1. Spirit Fanfics >
  2. Spaces...- Yoonmin. >
  3. Problemas...

História Spaces...- Yoonmin. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amoras lindas do meu coração ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤

Quem está acordado levanta a mão 🙋🏻‍♀️🙋🏻‍♀️🙋🏻‍♀️🙋🏻‍♀️🙋🏻‍♀️🙋🏻‍♀️

Então... Eu tive essa ideia a algumas horas atrás, depois de ver um vestido... Isso mesmo, entrei toda linda no pinterest né... Aí fui e vi o bendito vestido e como minha mente pervertida não cansa, logo imaginei o Yoon nele... E agora estamos aqui...

Então sim, o Yoon ainda vai ser homem, só que meio andrógino, sabe...? Um pouco afeminado... E usando vestido porque sim.... 😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘

Vai ser uma tree shots e talvez eu termine ela hoje mesmo, já que estou escrevendo tudo de uma vez 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂

Apesar de ser um reino, não é antigo não... E mais como se fosse nos tempos de hoje, okay???

Bom, chega de falação....

Boa leitura...
😘😘😘😘😘😘

ps... o vestido está no link dos comentários, imaginem o Yoon vestindo essa maravilha???? Estou realmente apaixonada....

Capítulo 1 - Problemas...


Fanfic / Fanfiction Spaces...- Yoonmin. - Capítulo 1 - Problemas...

O Príncipe Park  Jimin andava rapidamente pelo longo corredor brilhante do intimidante Castelo Dourado, se controlando muito para não começar correr a qualquer instante. Não que fosse uma missão fácil, já que seus pés pareciam não querer ouvir sua própria mente.

Seu coração batia acelerado e algumas gotas de suor, causado pelo nervosismo, que apertava seu estômago, corriam pelo canto de sua temporã. Seu desespero era maior do que quando seu pai anunciou que, de seus 12 herdeiros, ele seria o futuro Rei. Ou então, quando a apenas uma semana atrás, ele fora notificado que se casaria em cerca de 03 meses. Poderia parecer precipitado, mas ele tinha total certeza de que, assim como seria infeliz com aquela união de puto interesse que era seu futuro casamento, atrás da última porta do corredor, poderia estar algo que mudaria sua vida – para a pior – pra sempre.

Mordendo seu lábio inferior com força, ele virou o corredor, logo avistando o local que tanto queria. Sem se importar mais, o menor apressou seus passos e basicamente correu até as enormes portas de madeira, só parando quando dois corpos se colocaram em frente ao seu, o impedindo de continuar.

_O que pensam que estão fazendo? Saiam já da minha frente!- comandou irritado, vendo os dois guardas enormes, se entreolarem rapidamente, como se decidissem que o responderia.

_Desculpe, Meu Príncipe. Mas temos ordens especificas para que ninguem, nem mesmo você, entre nós aposentos da Rainha.

_E quem é o idiota que acha que pode me proibir de ver minha mãe?- questionou irado, ouvindo passos rápidos atrás de si e já imaginando quem seria. Sem dúvidas as três pessoas que não o deixavam em paz ou sozinho por muito tempo. Seus dois guardas fiéis, Jung Hoseok e Jeon Jungkook. E seu conselheiro e amigo, Kim Namjoon.

_O Rei, Meu Príncipe.- respondeu o outro brutamontes, parecendo nervoso, afinal, todos sabiam o quão ruim era o relacionamento de pai e filho naquele castelo.

_Por que não me surpreendo com isso?- murmurou de maneira debochada para si mesmo, logo tomando uma respiração funda e negando com a cabeça.- Apenas saiam logo da minha frente.

_Sentimos muito, vossa Alteza. Porém, não podemos o permitir que entre. As ordens são...

_Eu não me importo. Saiam!

_Mas, Príncipe. Sua mãe está com a praga, caso entre em contato com ela, corre o risco de também contrair... Deixe que os outros cuidem disso.- o guarda tentou novamente, mas, se arrependeu quase que imediatamente ao ver a expressão do mais novo se tornar sombria.

_O povo está com a Praga, ainda assim, temos médicos os ajudando e arriscando suas vidas pelo bem maior! Minha mãe está com a Praga, ainda assim, suas criadas leais estão ao seu lado, cuidando dela! Nenhuma dessas vidas é mais dispensável que a minha ou ao menos, sem valor. Então saia logo da minha frente, antes que eu mande Hoseok arrancar sua cabeça fora!- o guarda olhou sobre os ombros do Herdeiro Real, vendo a maneira que o melhor guerreiro do Palácio, Jung Hoseok, o encarava fixamente. Como se esperasse apenas uma ordem, para pular em cima de si e o matar. Respirando fundo, ele encarou o outro e saiu do caminho, abrindo a porta para que o príncipe entrasse.- Vocês três me esperem aqui fora.

Comandou antes de fechar as porta e correr até a grande cama, onde sua mãe estava deitada, muito pálida e com algumas manchas roxas pela pele. Jimin apenas suspirou e sentiu seu coração pesar por aquela cena. Já era ruim o suficiente saber que seu povo estava morrendo por causa de uma peste incurável. Imagine então, ver a mulher que o criou e sempre amou, naquele mesmo estado. Era realmente horrível.

Aquela situação era horrível. E o príncipe se sentia ainda pior, por não poder fazer nada que ajudasse.

{°•°•°•°•°•°•°•}

_Então? Como ela está?- Jimin ouviu a voz grossa de Namjoon questionar calmamente, quando enfim voltaram para seu quarto.

Suspirando, o moreno caminhou até a grande mesa de vidro transparente, que ficava no centro do local e se sentou em uma das cadeiras acolchoadas, ouvindo os amigos fazerem o mesmo.

_Mal... Mesmo que seu estado seja recente, ela já está bem debilitada. Soh-ara disse que ela passou a noite gemendo de dor e com muita febre.- murmurou, fechando seus olhos e abaixando sua cabeça, enquanto suas mãos puxavam os fios negros em um claro sinal de frustração. Uma mania antiga, que havia herdado da mãe.

_Sinto muito, Jimin...- murmurou Hoseok, soltando um suspiro baixo. Afinal, a rainha também era como uma ame para si. Já que não tinha como não amar a criatura bondosa e nobre que a mesma era.

_Eu também sinto, Hope. Não só por ela... Crianças estão morrendo e ainda nem mesmo começaram a viver a vida. Famílias estão sendo desfeitas e pais estão sofrendo tanto por suas vidas, quanto pelas de seus filhos. Estamos vivendo um verdadeiro inferno!- declarou revoltado, socando a mesa a sua frente e assustando levemente seus amigos. Afinal, Park não era alguém que se descontrolada facilmente.

_O melhor a fazermos agora é manter a calma, Jimin...- declarou o Kim, vendo o príncipe o olhar com raiva.

_Você entendeu alguma coisa do que acabei de dizer, Namjoon? Nós estamos num fudido beco sem saída e não há nenhuma solução! Como você ainda pode me mandar manter a calma? Estamos sendo obrigados a assistir ao povo sofrendo e morrendo, sem nem mesmo poder diminuir a dor deles! Eu... E-Eu...- os olhos do mais novo se encheram de lágrimas e o mesmo mordeu seu lábio inferior, tentando controlar a vontade de chorar.- ...Eu vou ter que assistir a morte da minha única família, além do Tae, sem poder nem ao menos fazer algo para ajudá-la. A mulher que mais me amou e cuidou de mim, mesmo tendo que passar por humilhações constante para isso, está a beira da morte e eu não posso fazer nada! Você entende isso? Entende?!

_Sim...

_Então não venha me pedir para manter a calma! Pelo menos gritar me faz sentir que estou fazendo algo!

_Desculpe.

Um silêncio absoluto caiu sobre o cômodo, onde apenas baixos fungares e alguns soluços de Park, cortavam o ar. Jeon olhou de Hoseok para Namjoon, logo vendo o último negar veemente com a cabeça, como se já soubesse o que o menor estava pensando e o proibisse se dizer em voz alta. Kookie apenas mordeu seu lábio inferior com força e abaixou seus olhos, encarando seus pés.

_O Tae... Ele já sabe?- questionou o príncipe, depois de alguns longos minutos e ao finalmente conseguir se controlar de novo.- Ele sabe sobre a Rainha?

Kim Taehyung era o mais novo de todos os príncipes e o único que Jimin considerava realmente como um irmão ou sua família, além da rainha. Mesmo que suas mães não fossem as mesmas, ainda assim, o pequeno Kim amava a progenitora de Park, da mesma forma que a mulher o amava. E doía ainda mais em Jimin, saber como seu amado irmão caçula, ficaria devastado com aquela notícia.

_Não... Ele ainda está no campo, como você ordenou para que o levassem...- respondeu Jung, ainda encarando os outros dois homens, sabendo que havia algo de errado ali.

_Ótimo... Não quero que ele a veja nesse estado. Seria doloroso demais para ambos.- sussurrou, sem perceber o clima tenso que tomava o cômodo.

Suspirando, ele se levantou e caminhou até a janela de seu quarto, olhando para os muros altos que cercavam o castelo e tentando planejar uma maneira de ajudar a todos.

_Eu só queria que tivesse uma chance... Uma mísera chance... Eu faria qualquer coisa...- sussurrou para si mesmo, enquanto olhava para o horizonte de maneira deprimida.

_E se tiver? E se tiver uma chance de conseguirmos curar a todos e sumir com essa doença para sempre?- a voz alta e um pouco esganiçada de Jungkook se fez presente pela primeira vez desde que entraram no quarto.

_Jungkook, não!- ralhou Namjoon, olhando irritado para o mais novo dos 04.

_Mas, Hyung...

_Não!

_O que está acontecendo aqui?- Jimin se virou confuso para os outros dois, os medindo de cima a baixo.- O que você quer dizer com isso, Jeon?

_Não é nada!- interrompeu Kim, olhando com ódio para o guarda, que se encolheu e abaixou a cabeça.- Jungkook apenas não sabe quando deve se manter em silêncio!

_Jungkook...?- Park chamou, vendo o menor o olhar um pouco assustado.- Tem algo que queira me dizer?

_E-Eu...- o menor mordeu o interior de sua bochecha, olhando para seu Hyung por alguns minutos, antes de voltar seu olhar para o príncipe.- Me desculpe, Joonie Hyung... Mas ele precisa saber...

_Não, ele não...

_Quieto, Namjoon!- mandou em um tom irritado, assim como seus olhos, que se focavam em si.- Diga logo, Jeon...

_Tudo bem...- concordou, antes de sussurrar um rápido "me desculpe" para Nam e começar a contar o que tanto queria, desde que descobrira a 04 semanas atrás.- Podemos ter uma chance de reverter a situação, Jimin-ssi.

_Por que diz isso? Sabe de algo que não sabemos?

_Bom... Lembra quando a doença se propagou e você pediu nossa ajuda para tentar encontrar algo nos manuscritos antigos? Algo que ajudasse a curar ou até mesmo tratar essa praga?

_Sim... Mas não encontramos nada.

_Bem, vocês não. Mas eu sim.- murmurou como se fosse um segredo, o que realmente era.

_O que?! E por que diabos você não disse antes?!- se intrometeu Hoseok, olhando raivoso para o mais novo.

_Eu tentei, okay? Mas... Eu e o Joonie conversamos e decidimos que não valia a pena. Seria apenas uma esperança tola e sem fundamentos, que não podia dar certo. No final, ficaríamos ainda mais frustrado e desesperados.

_E desde quando vocês tomam decisões pelos outros?! Desde quando vocês são os responsáveis pelo que é certo ou errado?! Por acaso são Deus?!- o guerreiro ruivo questionou com ainda mais raiva, vendo os outros dois abaixarem a cabeça.

_O que você encontrou, Jungkook?- Jimin perguntou, mais interessado em saber o que era aquela chance impossível, do que em gritar com os outros. Mesmo que no fundo, estivesse com muita vontade de os xingar de todos os palavrões que conhecia.

_Uma lenda.- sussurrou, fazendo com que o outro tivesse que se aproximar para o ouvir.

_Espera, você disse uma lenda?

_Eu disse que era idiotice! Que não iria mudar nossa situação em nada, por isso era desnecessário contar.- resmungou o conselheiro, vendo os olhos do príncipe ainda presos no rosto de Jeon.

_Sim, Hoseok. Uma lenda.- voltou a afirma, se sentindo pela primeira um idiota por ter tocado naquele assunto. É claro que Joon estava certo, não havia motivos para repassar algo tão infantil quanto o que lera. Não era real.

_Que lenda, Kookie?- Park questionou por fim, recebendo três pares de olhos surpresos sobre si.

_Hyung...

_Jimin...

_Jimin...

_Eu perguntei que lenda, Jungkook...- respondeu com um tom cortante, fazendo os outros dois se calarem imediatamente.

_A Grande Fada Branca.

_Isso é sério?- debochou Jung, vendo o mais novo corar e o olhar irritado.

_Eu não estou inventando isso, okay? Só estou dizendo o que estava escrito no livro, inferno!

_Há, é? E o que dizia? Que se fosse um bom menino, ela iria te dar doces? Ou então deixaria moedas debaixo do seu travesseiro?

_Seu...

_Quieto, Hoseok!- mandou o moreno, logo passando uma de suas mãos contra seu rosto e já se martirizado pelas suas próximas palavras.- Continue, Jungkook.

_Eu não sei muita coisa, Jimin-ssi. Apenas que ela era uma espécie de Deusa de antigamente, por volta de XLL antes de Cristo. Porém, todos começaram a recorrer a sua ajuda com assuntos supérfluos e segundas intenções por causa de seu grande poder de conceder qualquer desejo que quisessem. Então a grande fada se isolou e sumiu para sempre...

_Olha, eu realmente estou tentando te defender e não concordar com os outros dois, mas está sendo difícil. Exatamente em que, isso nos ajuda, Jungkook!- resmungou exasperado.

_Eu já disse, Hyung! Ela é a criatura mais poderosa que já pisou nesse mundo! Dizem que ela pode conceder qualquer pedido que a fizerem!

_Mas também disse que ela simplesmente sumiu a milhares de anos atrás!

_Sim. Mas de acordo com os livros de seus antepassados, ela se escondeu na floresta do Norte e ainda concede desejos para aqueles de coração puro que vão atrás dela! Talvez de certo! Você quer salvar o povo, tem pedido mais honesto que esse? Se a acharmos, talvez ela possa mudar tudo!

_Você quis dizer “se acharmos alguém que fora inventada a 2.000 anos atrás, por pessoas que ainda não sabiam explicar a evolução do mundo”.- debochou Namjoon, ganhando um grunhido irritado de Jeon como resposta.

_Você sabe que eu odeio concordar com a sabe tudo aí, mas ele tem razão. Seria mais fácil nos sacrificamos virgens e esperar que algum demônio viesse nos ajudar.- murmurou Hoseok.

_Ainda assim é uma chance, inferno! Vocês têm ideias melhores?

Jimin bufou alto e puxou seus fios negros. Começando a caminhar em círculos pelo quarto, sem se importar com a discussão que novamente se iniciou entre os seus três amigos. Sua mente só estava se focando no momento, nos prós e contras de toda aquela situação.

Okay. Era uma lenda antiga, muito antiga. Tão antiga, que teve que ser vista em um livro, para ser fazer conhecida novamente.

Porém, se fosse realmente verdade. Se aquela tal fada realmente existisse, eles poderiam conseguir estabelecer a paz na cidade de novo e se livrar daquela maldita peste incurável.

Mas estavam se referindo a uma velha reclusa com mais de 2.000 anos. Que nunca mais fora achada e que só os ajudaria, se fosse alguém de coração puro.

Todavia, se desse certo. Ele salvaria sua mãe. Seu povo. Não haveria mais aquele dilúvio de mortes ou então, corpos podres de várias pessoas inocente jogados pelas ruas. Crianças não perderiam seus pais. E pais não teriam que enterrar seus filhos.

Se aquilo fosse verdade, eles teriam uma chance. Uma esperança! E sinceramente, naquele momento, isso bastava para Park.

_Tudo bem...- murmurou alto, atraindo a atenção dos outros três e interrompendo a briguinha infantil dos mesmo.- Arrumem suas malas, meninos. Temos uma fada para achar.


Notas Finais


🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️🧚🏻‍♂️

É isso.... 🙃🙃🙃🙃🙃🙃

VOCÊS VIRAM ESSA CAPA MARAVILHOSA?????? EU ESTOU APAIXONADA !!!!! NEM ACREDITO QUE FUI EU QUE FIZ, CARA... 😂😂😂😂❤❤❤❤❤❤❤ Sem dúvidas a melhor capa de toda minhas Fics ❤❤❤❤❤

O Nam vai ser bem chatinho, okay? Ele é aquele nerd metido a sabe tudo 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂
Já o Kookie, apesar de ser um guarda, vai ser um verdadeiro bebê ❤❤❤❤❤❤ E o Hoseok é ele mesmo.... Meu Deus, me deu uns coiso em imaginar o Hope como guerreiro, ui 🌝🌝🌝🌝🌝🌝😂😂😂😂❤❤❤❤❤

Espero que tenham gostado
Beijinhos e até a próxima amoras lindas do meu coração ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...