História Speak Now - Bughead - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Bughead, Choni, Romance, Varchie
Visualizações 108
Palavras 1.573
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora

Capítulo 6 - Pode me chamar de Betty


Fanfic / Fanfiction Speak Now - Bughead - Capítulo 6 - Pode me chamar de Betty

Betty estava vestindo um vestido rosa e segurava um buquê de margaridas nas mãos, ao seu lado estavam Cheryl, Veronica e Toni com os mesmos vestidos e buquês. Sua testa estava franzida enquanto ela observava ao que parecia ser uma igreja lotada, e todos pareciam estar assustadoramente felizes. Ao olhar ao seu lado, Jughead vestia um terno preto e sorria enquanto olhava para porta. Uma música fúnebre começou e todos se levantaram. Na porta, a noiva vinha vestida em seu vestido longo e volumoso, com um grande véu cobrindo seu rosto. A cada passa que ela de aproximava Betty parecia ficar imóvel e distante. Olhara para as meninas, que pareciam estar felizes ao ver aquela cena. Tento falar algo, mas era como se algo prendesse sua garganta. Assim que a noiva chegou ao altar, Jughead levantou seu véu e lá estava Betty Cooper, com um sorriso enorme no rosto. Duas Betty. Mas de repente, ao olhar outra vez, erq Clara quem estava ali.”

 

Betty abriu os olhos como em um susto e se levantou rapidamente naquele sofá. Vendo um Jughead observador e pensativo parado em sua frente. Pôs a mão na cabeça tentando entender o que havia acontecido.

- Você desmaiou.

A voz de Jug saiu compreensiva e doce. Betty ainda demorou um pouco para entender, mas se sentou no sofá, suas pernas ainda estavam bambas.

- Você veio aqui para acabar com meu casamento? 

A loira arregalou seus olhos verdes, enquanto observava o rosto do rapaz que parecia implorar por uma resposta sincera. Esboçou um sorriso confuso e suspirou.

- Quando Veronica me mostrou seu convite, eu nunca me senti tão magoada. – Explicou entre um suspiro e outro. – Fiquei me perguntando porque você me mandaria aquilo. Foi algo cruel Jughead. 

Ele engoliu em seco e passou a encarar o chão.

- Eu fiquei com raiva quando descobri sobre seu livro, mas eu ainda não tinha lido ele. No começo, eu só queria vim pra ter certeza que tudo isso não se passava de um pesadelo. Mas no avião,  no taxi, eu só pensava em como deveria ser eu. E quando vi você, ao lado do que parecia ser uma princesa. Eu nunca senti tanta inveja na minha vida.

Jug voltou a olhar em seus olhos.

- Foi você que fez essa escolha.

- Eu sei. Mas por que você não foi capaz de me esperar? – Betty sentiu sua garganta presa. – Eu teria esperado por você. Eu esperei por você. 

As lágrimas de Betty já rolavam em seu rosto sem a menos ela perceber. Jughead pegpu sua mão, e os dois sentiram seus corpos ficarem arrepiados. Ele sorriu de forma doce e limpou suas lágrimas com uma de suas mãos. A loira o observava calada.

Jughead parecia observar cada canto de seu rosto, como se o estivesse vendo pela primeira vez. Passou sua mão pelo cabelos de Betty e suspirou.

- Como eu queria ter escutado isso antes.

A voz dele saiu um tanto melancólica e ela sabia o que significa. 

- Não é tarde demais, Jughead. 

- Eu estou noivo. E vou me casar ainda essa semana. 

Ele explicou como se ela não soubesse. Betty deu um longo suspiro e puxou sua mão da de Jughead. Riu de si mesma, pensando em como ter voltado a Riverdale era uma ideia estúpida. 

“Cheryl avisou”

Pensou consigo mesma.

- Por que me convidou?

Sua voz saiu brusca. Jughead passou a mão no cabelo, e piscou algumas vezes encarando o chão, enquanto pensava em um resposta convincente para a moça dos olhos verdes que o fitava esperando uma resposta, que, infelizmente, ela sabia que não teria.

“Porque eu quero você de volta”

Pensou consigo mesma e mordeu os labios, enquanto observava Jughead se ajeitar na cadeira e ficar ereto diante dela.

- Quando eu fiquei noivo, achei que o casamento aconteceria depois de anos. Eu não sabia que Clara era tão rápida pra se organizar.

Disse sorrindo sem graça. 

- Quando faltavam apenas dois meses e os convites já tinham sido escolhidos, pediram a minha lista. – Olhou para Betty e sorriu de lado sem os dentes. – Eu me assustei. Estava acontecendo tudo rápido demais. Então quando eu estava escrevendo vários nomes, uma música do Archie começou a tocar no rádio. Algo sobre o verão de quando você e Veronica chegaram, ele estava falando sobre Veronica, é claro. Mas eu lembrei de você.

Os olhos dos dois se encontraram e a loira engoliu em seco. De repente sua mente se encheu de lembranças dos dois, desde o:

A porta bateu, e Jughead a abriu segurando alguns papéis. Betty entrou com sua mochila nas costas e um sorriso empolgado estampado no rosto.

- Soube que estão precisando de pessoas para ajudar no jornal.

Jug a olhou entre os papeis, logo os deixando em cima da bancada.

- Sim. Estamos. Você tem alguma experiência?

Se sentou em uma daquelas cadeiras giratórias enquanto fitava a moça explicar sobre sua antiga escola.

- E meu pai é dono do jornal da cidade.

- Seu pai é Hal Cooper?

- Sim. Eu morava com minha mãe a três horas daqui, mas eles estão tentando reatar.

Explicou mordendo seu lábio inferior.

- Bom, você poderia me mandar alguma coisa que escreveu?

- Claro.

Respondeu e puxou uma pasta da bolsa, folheou algumas páginas e estendeu em direção ao moço que observava com a testa franzida.

- Eu já vim preparada.

Admitiu soltando um riso fraco. Jughead pegou e folheou as folhas rápido. 

- Bom... Eu vou ter que ler mais tarde. Tô atrasado pra aula de química. E a Senhora Blommer odeia qualquer tipo de atrasado.

Soltou um riso fraco e Betty sorriu concordando.

- Também tenho aulas com ela. Realmente não é uma pessoa fácil de lidar.

Os dois se olharam nos olhos com um sorriso bobo nos lábios. E de repente aquela simples troca de olhares fez pequenos fogos de artifício se soltarem ao redor dos dois, que se sentiram igualmente conectados. Jug piscou algumas vezes e engoliu em seco antes de erguer a mão. 

- Nos vemos mais tarde, Cooper.

Betty olhou sua mão e sorriu.

- Pode me chamar de Betty.

Apertou sua mão, sentindo um calafrio percorrer sua espinha. 

- Jughead. 

Disse ainda emcarando a mão dos dois entrelaçadas. Então eles soltaram suas mãos com expressões confusas no rosto.

- Até depois. 

Betty assentiu e então viu Jug passar pela porta.

- Então eu pensei em convidar Archie. – Jug prosseguiu fazendo Betty acordar de sua doce lembrança. – Mas parecia faltar alguma coisa. 

Ele balançou a cabeça e suspirou.

- Eu queria você aqui. – Levantou a cabeça para olhar o rosto de Betty, levemente corado. – Queria saber como seria vê-la uma última vez antes de me casar com outra pessoa. Mas eu não tinha certeza. Enviei os convites torcendo para que não viesse, mas...

- Eu sinto muito.

Betty interrompeu, já sentindo seus olhos marejados.

- Foi uma ideia idiota. Eu achei... Eu queria... – Sorriu de lado. – Estou pensando em como nunca deveria ter voltado a Rriverdale, mas... – Pegou as mãos de Jug outra vez. – Eu nunca deveria ter saído. 

Jughead sentiu seu corpo se arrepiar naquele toque. Beijou as mãos macias de Betty e sorriu.

- Se você quiser ficar, será muito bem vinda. Mas eu vou me casar, Betty. Eu não vou mudar de ideia.

- Quer tomar um café? 

A loira perguntou ignorando o que ele acabara de dizer.

- Adoraria.

 

O Pop’s estava quase vazio quando os dois entraram rindo de algo que Jug havia dito. Betty viu Cheryl e Toni conversando em um canto da lanchonete, a ruiva piscou para a loira, que retribuiu com um sorriso. E no outro canto, havia Veronica, sentada sozinha tomando um milkshake. Betty e Jughead foram até ela e se sentaram.

- Problemas?

Veronica encarou os dois e deu um sorriso.

- Não é uma novidade. – Suspirou. – Archie Andrews me odeia. 

- As músicas dele não dizem isso.

O moço disse dando de ombros.

- Sempre tão otimista. – Veronica sorriu com seu olhar triste. – Ele me disse.

- Archie Andrews não odeia ninguém. 

A voz doce de Betty antecipou o barulho dos sinos da porta, então os três olharam para trás, onde Archie acabara de entrar segurando seu violão. Veronica abaixou a cabeça, enquanto o ruivo andou até a mesa.

- A festa foi um fiasco.

Comentou e Jug soltou um riso fraco.

- Nossas festas nunca fizeram sucesso. 

As lembranças invadiram e eles sorriram de forma boba.

- Afasta pra lá, Ronnie. Quero sentar.

Veronica o olhou e revirou os olhos, enquanto se afastava, dando espaço. Archie sentou.

- Que dejavu.

Foi a vez de Veronica falar algo e todos riram.

- Senti falta disso.

Betty comentou soltando um sorriso doce em direção aos três. 

- Nova York é uma cidade solitária.

- Califórnia também. 

Veronica e Archie se olharam, dividindo um olhar triste.

- Não é como Londres, onde Jughead Jones encontrou o amor. – Acrescentou voltando seu olhar para ele.

Betty abaixou a cabeça e Veronica revirou os olhos.

- Londres não é Riverdale. – Começou com a voz forte. – Foi aqui que encontramos o amor.

De repente o silêncio tomou conta da mesa e alguns suspiros foram ouvidos.

Betty encarava suas mãos, Veronica tomava seu milkshake, Archie encara a mesa e Jughead, bom, ele olhava a Betty disfarçadamente. Todos ali escondendo seus sentimentos um pelo o outro. Como se não tivesse estampado em seus rostos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...