1. Spirit Fanfics >
  2. Spider Bakugou >
  3. Para de grudar!!

História Spider Bakugou - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Para de grudar!!


Fanfic / Fanfiction Spider Bakugou - Capítulo 4 - Para de grudar!!

No caminho para a escola a cada quadra que passava Bakugou se sentia cada vez mais estressado e um pouco assustado por ter que andar por aí só de cueca, mas agora não tinha mais jeito pois o ônibus já tinha chegado.


— Droga... — Ele resmunga baixinho, fecha os olhos e levanta do assento quase que no altomatico.


Como era de se esperar ele ouviu muitas risadinhas e comentários sem graça por ele estar sem calça.


Comentários do tipo:


"O que ouve foi atacado por um cachorro?"


"Tá com calor menô?"


"Tem roupa em casa não?"


"Parece que o grande Katsuki Bakugou não tá com essa bola toda não"


E outros comentários do tipo, claro que isso deixava o loiro irritado, mas essa a essa altura a única coisa que ele queria era ir pro vestiário e colocar sua calça de educação física, para pelo menos vestir alguma coisa.


Ele já foi saindo do ônibus com sua raiva silênciosa na qual ele não era bom em esconder, como esperava todo mundo da rua começou a rir dele e fazer comentários escrotos zoando ele.


Bakugou não respondia só ficava com sua costumeira cara de estresse e mostrando o dedo do meio enquanto passava, mas tudo isso principalmente para disfarçar a vergonha.


Ele entrou na escola novamente inguinorando os comentários escrotos e indo direto pro vestiário, porém ele parado por alguém que o disse:


— Ei, você quer uma calça reserva minha? — ele se virou e viu que era só o Midoriya que estava como sempre com um semblante tranquilo, mas ao mesmo tempo com um certo nervosismo, só de ver o rosto dele Katsuki já ficou irritado.


— Fica pra próxima seu meio quilo!! — Bakugou nem esperou pra ouvir o meio quilo e já foi indo pro vestiário de novo.


Bakugou prefiria passar o dia todinho nú na frente de mundo do que aceitar a ajuda do seu suposto "amigo de infância".


Ele finalmente chegou no vestiário e foi logo correndo pro seu armário, que ficava no cantinho do corredor, porém ele fazia a combinação e o armário não abria.


— Essa merda emperrou de novo!! — Ele diz tentando abrir puxando, mas nada ainda acontecia.


Então ele teve a ideia de puxar com mais força, o que deu errado... Ou certo dependendo do ponto de vista.


Pois ele deu uma puxadinha só e com um pouco só de força e já arrancou a porta do armário e detalhe ela era feita de aço.


Isso espantou muito o loiro, pois ele sentiu com se tivesse arrancado uma folha do caderno.


— Uou!! Essa é nova. — Ele tentou deixar a porta no chão, mas... Ela grudou na mão dele, fazendo o loiro bufar de raiva.


— Por que!? Em nome de todos os Vingadores, por que eu ainda me surpreendo com essa merda!?! — Ele diz e tenta fazer de tudo para a porta desgrudar.


Ele tenta arrancar com força, isso só fez um pedaço da porta de aço sair, mas a parte grudada ainda estava grudada.


Bakugou desiste de tentar tirar e dá um grito de raiva e depois parou um pouco e respirou fundo, mas não se aguentou e deu um socão na parede ao lado fazendo um buracão nela que deu até o vestiário feminino, sorte a dele que não tinha ninguém.


— Misericórdia que força é essa!?! Caramba!! — Ele se espantou com o próprio feito, quebrou a parede de concreto e sua mão nem estava doendo, mesmo estando espantado também ficou assustado pois sabia que esse buraco ia sobrar para ele.


No fim ele percebeu que não podia se descontrolar desse jeito de novo, pois podia quebrar mais coisas.


— Calma Katsuki, foi só uma picada de aranha, só tenta pensar um pouco... — Depois de tentar se acalmar Katsuki tenta pensar numa solução para controlar essa mutação.


Ele fica andando de um lado pro outro no vestiário até que vem um pensamento um tanto preconceituoso:


"Que merda de picada!! Agora tô nessa merda de situação! E o pior de tudo eu tô que nem aqueles mutantes nojentos da tv!!! Eca!"


Esse pensamento de Bakugou mesmo sendo muito errado o fez pensar numa possível solução:


"Funciona que nem uma mutação, mas foi causada pela picada da ARANHA e não pelo gene X ou seja pelo menos mutante eu não sou... Aleluia!! Mas mesmo assim por se tratar de uma modificação genética e principalmente na adolescência então deve ter haver com meu equilíbrio hormonal e psicológico, então pra controlar isso primeiro eu tenho que me controlar... Difícil"


Ele enquanto ainda estava andando de um lado pro outro no vestiário, ele fecha os olhos e respira fundo.


Ele estava uma pilha e ansiedade e sua cabeça estava a mil, mas mesmo assim ele tenta se concentrar profundamente no agora, deixando os seus pensamentos e distrações de lado para tentar se controlar e isso deu certo aos poucos ele sente sua mão desgrudando do pedaço de aço, até sair totalmente.


— Isso! Finalmente consegui!! — Katsuki fica super aliviado e sua ansiedade passou.


Ele foi direto pro armário todo animado e tira os sapatos e veste a calça de educação física, mas ainda estava sem os sapatos.


Bakugou ficou olhando sua mão e se questionando do que aconteceu:


"Mas por que fica grudando?... Bem se minha hipótese que foi uma mutação que foi causada pela aranha for verdade então isso serve pra..."


Ele não termina de pensar e logo olha para parede ao lado, mas ele só  revira os olhos e balança a cabeça negativamente.


— Nãaaaao, nem pensar, não sou doido. — Ele diz, calça os sapatos e vai indo embora.


Ele já estava andando no corredor do vestiário, mas ele olhou para a parede de novo e se perguntou se devia.


— Ah fodasse a gente só vive uma vez!!! — Ele volta correndo para a parede e vai para a parte sem buraco.


Ele ponhe as mão na parede.


— Gruda! — ele diz e sente grudando.


— Desgruda! — Ele diz e sente desgrudando.


— Gruda!


— Desgruda!


— Gruda!


— Desgruda!


Ele vai fazendo isso sucessivamente só testando ainda.


— Tá agora vai! Agora eu vou subir mesmo!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...