1. Spirit Fanfics >
  2. Spideypool again >
  3. Capítulo 5

História Spideypool again - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


O último, espero que curtam! Finalmente o lemon

Capítulo 5 - Capítulo 5


A convivência entre Peter e Wade estava cada vez melhor, os dois pareciam genuinamente felizes quando estavam juntos. O ex-mercenário ainda tinha receio em mostrar o rosto para Peter, mas depois de muita insistência e alguns beijos ele cedeu de vez.

Peter sentia-se incrivelmente feliz e quente. Sim, ardendo, queimando em brasa viva por dentro. Ele sabia que Wade queria-o por inteiro e depois de uma semana de amassos com o maior ele havia desistido de tentar fingir que também não o desejava dessa forma.

Wade era terrivelmente sarado. Apesar da idade ele era definido e tinha um baita volume entre as pernas, Peter já havia sonhado muitas vezes com aquele super pau.

– O que tanto pensa? Quer mais comida? – Wade pergunyou largando o controle do video-game.

Os dois passavam a maior parte do tempo na casa do imortal, apenas para ter privacidade porque May já sabia do relacionamento dos dois.

Peter suspirou e encarou Wade. O homem estava apenas de shortinho de dormir, o que dificultou muito a concentração de Peter e m subir o olhar.

– Tá olhando pra onde, Baby boy? – Riu.

– Pra… Pra-lugar-nenhum.

– Petey, você tava encarando. – Wade se jogou em cima de Peter que estava deitado no sofá.

O mais novo sorriu e passou a mão no rosto do amado. Wade beijou o abdômen de Peter, suspirou e continuou beijando até seus lábios roçarem um dos mamilos.

– Deuses, Wade! – O garoto gritou/gemeu.

– Sensível, bebê.

O homem gostou da reação. Wade voltou a provocar o mamilo, logo passando de um pro outro. O membro de Peter cresceu entre os dois fazendo imediatamente o de Wade também endurecer.

– Wade, eu quero. – Peter gemeu.

Wade parou os beijos e encarou Peter, surpreso.

– Petey, eu quero muito foder você, mas eu posso esperar se você…

– Não, já decidi. Quero dar pra você. Me fode, humm…

Wade rosnou de forma não humana o que fez Peter arrepiar. Sem falar mais nada o mais velho retirou a calça moletom que o garoto vestia e segurando o membro duro passou a chupá-lo.

Peter gemeu assistindo aquela cena e relaxou sentindo a língua de Wade provocá-lo nos lugares certos.

– Aaaaaah! Wade!

– Você ainda vai gritar meu nome, Baby boy, mas por enquanto eu vou deixar você bem relaxado.

Wade ajeitou Peter no sofá e abrindo as pernas do garoto passou a lamber e lambuzar a entrada enrugada e apertada enquanto masturbava-o com uma mão.

– Você é tao lindo, tão rosinha. Petey, eu vou te foder com carinho. – O homem falava entre as lambidas.

Peter nunca havia sentindo tanto prazer antes. Wade passou a testar seus dedos dentro do garoto, Peter gemia de dor e prazer.

– Ah, Wade, hum… Eu ahhh! Eu quero você.

– Petey, eu vou meter todinho em você. Ah, Baby boy, vou arregaçar teu buraquinho. Vem aqui…

Wade o pegou nos braços e o levou até a cama, em seguida deitou-se de lado e ficou atrás. As carícias não paravam, Peter também estimulava o maior deixando-o ainda mais duro e sedento por sexo. A timidez de Peter foi totalmente embora, seus dedos acariciavam Wade, seus lábios o chupavam e ele gemia seu nome de forma libidinosa.

Depois de muito lubrificante, Wade penetrou a cabeçinha. Lentamente, muito lentamente ele inseriu seu super pau no garoto. Entre muitas pausas, para que Peter respirasse fundo e se acostumasse, o intruso gigante entrou por inteiro fazendo Wade liberar um gemido alto.

Peter tinha lágrimas nos olhos e muito tesão. Wade se moveu quando Peter permitiu, eles encontraram o ritmo perfeito e Peter já estava gritando.

– Ohh, Wade! Ah!

– Grita meu nome, Baby boy! Geme pra mim!

Ele mudaram de posição com Peter ficando “de quatro” e só isso já era o suficiente para Wade gozar, mas o ex-mercenário se segurou e passou a penetrar Peter devagar enquanto o masturbava.

– Quer se foder? – Perguntou quando Peter sozinho se jogou contra o membro de Wade. – Muito bem, rebole no meu cacete. Ah, Petey, você é incrível. Caralho, que delícia.

– Wade, eu vou gozar… Eu…

– Sim, bebê, goze. – O homem investiu forte contra o cuzinho do namorado.

Peter gozou gemendo descontrolado. O cu dele foi imediatamente cheio de porra, quando Wade gozou ao mesmo tempo.

Suados e exaustos, os dois caíram na cama. Peter sentia-se cansado, mas muito feliz e agora com muitas ideias na sua mente genial.

– Me diz que foi gostoso pra você, por favor? – Wade perguntou inseguro.

Peter riu o abraçando de lado.

– Você tem um super pau e ainda duvida? – Brincou. – Foi perfeito. Mas…

– Mas? – Gritou o outro fazendo Peter rir novamente.

– Mas quero experimentar outras coisas…

– Ah, Baby boy, como você é safado, me surpreendeu. Pode me foder quando quiser, eu vou amar ter você metendo gostoso na minha raba. Voou gozar uma chuva de porra quando isso acontecer.

– Wade! – Peter riu. – Você é impossível!

– Só trabalho com a verdade, Baby boy. – Respondeu rindo também.


Notas Finais


Galera, vcs me deixaram louca com as sugestões. Só teve Pernico e Solangelo!
Até eu estou em dúvida, mas acho que essa vai ser Pernico e aí faço uma próxima Solangelo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...