1. Spirit Fanfics >
  2. Spin OFF - Devil or Not? >
  3. Alguns dias depois

História Spin OFF - Devil or Not? - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oie e boa leitura

Capítulo 7 - Alguns dias depois


Fanfic / Fanfiction Spin OFF - Devil or Not? - Capítulo 7 - Alguns dias depois


Jaehyun estava estressado, o jogo foi bom pra ele, mas Yuta não parava de encarar o Qian e muito menos Qian tirava os olhos do Jae e Jae, sempre focado em mim. – Sobre a briga, Jaehyun falou que não chegou a ver a namorada do Yuta passar pelo corredor, porém outro dia a namorada dele veio até mim falando o quão duas caras Yoon poderia ser, tentei falar com o mesmo depois disso, mas ele sabia bem como desviar de um assunto. – Agora, estamos no pátio, Qian mantendo uma distância do Yuta, porém Yuta sempre a espreita para atacar o chinês:

- Quer me beijar também Nakamoto? – Qian provocou o menino por passar tempo demais nos encarando.

- Você não tem medo de morrer Fat Kun. – e por aí começou.

- Jaehyun me paga por isso. – nem vi quando ele saiu e seguiu um direção oposta a do japonês.

Ele seguiu para dentro do prédio, deixei ele seguir sozinho, mas quando vi Yuta se levantar tive que me mover o mais rápido para perto do Qian que se escondeu ou estar em alguma parte desta escola. – Passei por umas garotas perguntando por ele e nada dele elas sabiam, Yuta estava com uma tropa me seguindo, passei pela sala de aula e ela estava fazia, fui até a biblioteca e nada, minha esperança fora a ex-namorada do Yuta me parar no meio do caminho:

- Vem comigo! – ela me puxou escada pelo pulso, subimos as escadas até o telhado. – Kun e Jaehyun estão discutindo. E não consigo parar eles antes que mais alguém perceba. – ela falava baixo quando passávamos por grupos de alunos.

Ao chegar no telhado, ouvíamos a discussão deles, sorte que nenhum dos dois ainda tinham partido para se machucarem:

- Você é cínico cara. Paga de bom moço quando na verdade é um falso asqueroso. – Qian estava vermelho.

- Não tenho culpa se você fica de pegação com garotas comprometidas. – Jaehyun estava calmo apenas com as mãos nos bolsos de sua calça.

- Dica-se de passagem que eu não forço ninguém a nada. – ambos estavam nervosos e meu medo era saber se aquilo passaria de agressão verbal para física.

- Disso eu não discordo. Mais vou pedir uma coisa, quando me acusar de algo, é bom ter provas. – eles estavam bem próximos, e eu mais a garota estávamos escondidas. – Se não...

- Se não o quê? – Kun começou a empurrar o Yoon. – Vai falar pro seu papai que foi acusado injustamente, vai na diretoria falar que irá procurar seus advogados ou vai fazer o que todos sabem quem é o verdadeiro Jaehyun, menos a própria namorada...

- Não ouse falar dela. – Yoon empurrou Qian com mais força o fazendo perder o equilíbrio. – Você sabe que eu te odeio por ser amigo dela e ela confiar mais em você do que em mim. Deveria agradecer por eu não te ignorar.

- Pois deveria. – Kun levantou-se limpou sua calça e encarou o Jae novamente. – Pois eu prefiro ter mil inimigos do que um amigo como você. – a voz embargada do Kun começou a dar sinais. – Você sabia que eu amava ela e mesmo assim deu um jeito de ter ela para você. Amigo não faz esse tipo de coisa, eles no mínimo são verdadeiros. Eu poderia ter falado para ela sobre meus sentimentos, porém ela estava apaixonada por você, e o que eu fiz? Preferi esquecer eles e permanecer amigo dela, porque ela é uma verdadeira amiga, sorte quem tem ela como amiga ou namorada porque ela é incrível. – senti meus olhos arderem e lembrei que não estávamos mais sozinha.

- Ora ora... – Yuta apareceu. – É bom te ver novamente Qian Kun. Espero que tenha se recuperado da última vez. – quando ele entrou no campo de visão eu segurei o choro e surgi acompanhada da garota que foi em direção ao Yuta para impedi-lo.

- Melhor voltar Yuta! – ela tocou no braço dele e de reflexo, Yuta bateu na cara dela fazendo ela cair na sua frente.

- Não toque em mim. – ele estava mais agressivo que o normal.

- Você é maluco. – Kun foi em direção a menina e a tirou do chão. – Você precisa de uma lição. – eles iriam começar uma briga, mas Jaehyun entrou no meio.

- Saí daqui Yuta. – ele pediu sério, mesmo Yuta querendo contrariar. – AGORA! – Depois que eles saíram Qian levou a garota para enfermaria e iria prestar as queixas na escola e isso afetaria o time.

Comecei a andar para porta, porém ele me chamou, sabe a sensação de medo, eu estava com medo de ter aquela conversa, acabo de descobrir que meu melhor amigo gosta de mim ou gostava, bem mais que amiga. E que o melhor amigo dele basicamente furou seu olho e que no meio disso tudo eu sou a culpada deles estarem no pé de guerra:

- Você ouviu a conversa? – ele em seu tom calmo, transmitia a paz que não tínhamos.

- Em partes. – me virei encarando ele.

- Eu te amo. Eu não sei explicar o que sinto, mas espero que nada mude. – sorri fechado e ignorando as lágrimas que descia por meu rosto.

- Só me diga uma coisa. – ele afirmou esperando que eu prosseguisse com o assunto. – Porque falou ao Yuta, sobre Kun estar no telhado?

- Incrível. – ele riu forçado sem me encarar. – Vai mesmo acreditar nele

- Na verdade eu não sei. Porque ele falou que você fora o único no corredor. A Ex-namorada do Yuta fala a mesma coisa. – ele calou-se e respirou fundo. – Eu não sei quem pode estar mentindo nesta história.

- Não quero discutir com você. – ele saiu da minha frente, mas eu precisava saber da verdade.

- Mais eu quero. Todo casal tem uma DR, nós não seríamos diferente. – ele parou no caminho e virou-se. – Por acaso você tem raiva acumulada do Qian, e preferiu que outra pessoa o machucasse porque você não iria se opor a esse papel?

- Quer mesmo saber? – afirmei cruzando meu braços. – Eu acho que você e ele passam muito tempo juntos, quando fiquei sabendo que ele estava de pegação com a namorada do Kun, eu imaginei que vocês devam fazer o mesmo na minha costa. Mas como você mesmo disse, eu não iria começar uma briga sabendo que meus pais já não gostam de você se soubessem disso estaria dando motivos para me criticarem sempre que pudessem, porque não basta os jantares ridículos que aturo para permanecer com você.

- Você é estranho. Acha mesmo que eu iria te trair?

- Não. Eu confio em você, mas agi na força do ódio. – ele passou as mãos nos fios de cabelo, arrastando para trás e os fios voltaram ao seus lugares.

- E o que eu tenho haver com jantares que seus pais organizam?

- Todo jantar é de negócio. Fechar contrato, trazer filiais e na maioria dos casos, sempre tem uma garota sucedida, melhor da escola, linda, perfeita aos olhos dele. – me senti estranha ao ouvir ele falando isso. – Eu vou para garantir meu colegial todo sem problemas de ter que me separar de você. Se eu recusar eles me tiram da escola e sabe-se lá onde irei estudar. – ele se aproximava, percebia-se que o clima estava estranho. – Não me odeia por isso. Eu estou tentando me adequar. – ele riu de leve e segurou meu queixo, aproximou os lábios e iniciou um beijo e mais outro, e outro.


Notas Finais


Até mais...

E será o último.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...