1. Spirit Fanfics >
  2. Spinearl human AU >
  3. The Job

História Spinearl human AU - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hey guys, qualquer erro de digitação eu corrijo depois.
Boa leitura :3

Capítulo 2 - The Job




No dia seguinte, Stella levanta animada com a entrevista de emprego, iria cedo para causar boa impressão, ela desse as escadas praticamente correndo e vê que as outras já estavam de pé.

- Bom dia - ela fala sorrindo.

- Parece que alguém está animada hoje - diz Yeep enquanto toma um gole de seu café.

- Bom dia - diz Peep dando um beijo em Stella.

- Vocês duas já estão assim logo de manhã cedo? - Beatriz fala reclamando da intimidade das duas.

- Você só diz isso porque a Yeep não te da beijo de bom dia - Stella retruca se gabando, fazendo Yeep e Bloop corar.

- Eu vou indo se não vou me atrasar, boa sorte na entrevista de emprego Stella.

- Obrigado Yeep. 

- Eu vou ir com você Yasmin, não quero me atrasar também, boa sorte lá Stella - Bloop fala enquanto pega na mão de Yeep a puxando para fora do apartamento.

- Nem pude dar tchau - diz Peep indo até a sala.

- Elas sempre fogem quando falamos sobre a relação delas - diz Stella dando um sorriso bobo para Peep.

- Verdade, mas acho que nós temos ir também.

- Sim, eu vou caminhando, o lava-carros não é longe daqui.

- Quer que eu te acompanhe por uma parte do caminho?

- Só se você quiser.

- Vamos então.

 As duas saem do apartamento  e percorrem o caminho conversando sobre o que Stella diria na entrevista.

- Vou te acompanhar só até aqui Stella - ela fala parando de caminhar - Não vou ir até lá se não eu vou me atrasar.

- Tudo bem, obrigado por me acompanhar até aqui Peep.

- Você sabe que eu iria te acompanhar de um jeito ou de outro não é? Boa sorte lá querida - fala dando um beijo na testa de Stella.

- Obrigado, se cuida no caminho para o trabalho.

- Pode deixar.



Stella continua seu caminho até chegar ao lava-carros, que ainda estava fechado, ela vai até a porta e percebe um cartaz escrito o horário de atendimento, lá dizia que só iria abrir as 08:00, e eram só 07:30 agora, então ela pega seus fones de ouvido, coloca em sua playlist e se escora na parede, ficando ali até que um homem com cabelos longos e levemente grisalhos aparece e abre a porta.


- Ei, você é o dono? - Ela pergunta ao homem que inclusive achou estranhamente familiar.

- Sim, sou Greg Universo, você deve ser a mocinha que me ligou ontem a tarde não é?
- Sou sim, Stella Delazare ao seu dispor - a garota fala estendendo a mão ao homem, que logo retribui com um forte aperto de mão.

- Não precisa de tanta formalidade, não sou muito exigente com isso - fala pondo a mão na nuca - Mas então... Quando pode começar?

- Não vai ter entrevista nem nada do tipo? - ela pergunta confusa.

- Acho que não é necessário, poucas pessoas se interessam em trabalhar em um lava-carros, pode começar hoje?

- Claro que sim - fala animada.

- Ok, antes de mais nada vou te explicar o que você vai ter que fazer e também te mostrar um pouco daqui.

- Tá bom.

- Você vai ficar aqui dentro - leva a garota até uma sala pequena que tem uma grande janela na lateral - Aqui você vai cuidar dos pedidos dos clientes, os pagamentos e essas coisas, a lavagem pode deixar por minha conta.

- Certo - responde fazendo um sinal de afirmativo com a cabeça.

- Pode organizar a "sua sala" se quiser, no momento estamos sem clientes então você tem um tempo livre.

- Tá bom, vou fazer isso.




Stella começa a organização da sala, ela achou uma vassoura atrás da porta e começou a varrer o chão, que parecia não ter sido varrido a meses, enquanto varria viu um carro estacionar ali perto, não deu muita bola até ver quem saiu do carro, era Priscila, e estava com o seu "irmão" junto dela, ela começou a se aproximar do lava-carros, fazendo com que Stella se escondesse dentro da sala para evitar ser vista por Priscila.


- Greg, você está aqui? Vim trazer o Steven pra você ver.

- Já vou Priscila - fala correndo até a mulher - Nossa, o Stevenzito tá grande.

- Verdade, a pessoa que vai trabalhar com você já chegou?

- Sim, ela está lá dentro - apontou para onde a garota estava - Vou ir lá chamar ela - Ei Stella, vem aqui conhecer uma pessoa - ele fala se aproximando da sala.

- Eu já conheço ela, não precisa me apresentar senhor Universo - a garota fala evitando sair da sala.


- Ah, vamos lá, a Priscila é gente boa - fala puxando a menina para fora da sala levando até onde estavam.

- Ei Priscila, essa é a...

- Stella - a mulher fala espantada - O que faz aqui?

- Eu que te pergunto isso, vai estragar até o meu emprego agora - a garota fala evitando contato visual com a mulher.

- Eu vim trazer o Steven para ficar um pouco com o pai dele - fala a mulher aumentando o tom de voz.

- Pai!? Ele é o pai do Steven? -  Stella pergunta surpresa - Sabia que conhecia ele de algum lugar - pensou.

- Sim ele é o pai do Steven, não o reconheceu Stella?

- Ei calma meninas, já vi que vocês já se conhecem, mas porque o motivo de tanta briga? E como a garota iria me conhecer Priscila? - Greg fala tentando acalmar a briga das duas.

- Greg... Essa é... A filha da Rosana, aquela garotinha que você viu muitos anos atrás - a mulher fala explicando.

- É ela? Nossa como ela está grande, não tinha reconhecido, ela era só uma criança quando a vi pela primeira vez - o Greg fala surpreso com o que acabou de ouvir.

- Eu acho que vou ir embora, você não vai querer ficar comigo aqui - a garota fala se virando para ir embora.

- Não Stella, está tudo bem, eu gostaria muito de ter você trabalhando aqui - o homem fala segurando no braço da menina.

- Stella, aceite o emprego que o Greg está lhe dando, não vou te atrapalhar aqui.

- Já são 11:20, seu horário já foi cumprido por hoje Stella, pode voltar amanhã e me falar se quer continuar trabalhando aqui ou não - diz Greg levando o olhar para Priscila a impedindo de fazer qualquer comentário.

- Tá... Eu volto amanhã com a resposta - a garota fala pegando suas coisas e indo embora.



A garota vai até o único lugar que a acalmava, a praia, que se encontrava próxima ao lava-carros. Ela precisava pensar, estava muito estressada, ao ponto de ter mais uma de suas crises de raiva. 




Chegando na praia a garota tenta tirar o peso que carregava na consciência, ela olha para o céu e e vê o azul e também o branco das nuvens daquele lindo dia ensolarado, imagina estar se fundindo com as cores, e por uma fração de segundos... Se sente livre de seus problemas, se sente feliz...


Enquanto olha para o céu perdida em seus pensamentos, ouve uma voz familiar a chamando ao longe... Era sua tia Wendy.

- Stella minha querida, o que faz aqui sozinha a essa hora - diz a mulher de cabelos brancos se aproximando da garota.

- Oi tia Wendy, eu só estava pensando um pouco.

- Você só bem aqui para refletir sobre os seus problemas, te conheço muito bem, o que aconteceu?

- Nada de mais - diz a garota dando de ombros.

- Já que é quase meio dia, que tal almoçar comigo e suas tias hoje? Nós sentimos saudades de você, e quase nunca recebemos uma visita sua.

- Tá bom, é justo ir visitar vocês depois de tantas semanas sem nos falarmos.

- Brigite e Yvone vão ficar felizes em te ver - diz a mulher sorrindo e dando a mão para ajudar a garota a levantar da arreia onde estava sentada.


As duas caminham até o carro de Wendy que é uma BMW prata, elas entram no carro e vão até a casa luxuosa onde Wendy mora com suas duas irmãs. Ao chegarem lá Wendy abre a porta e ambas adentram a casa.


- Meninas, tem uma surpresa pra vocês - a mulher grita da porta.

- O que você trouxe dessa vez Wendy? - Yvone grita em resposta.

- Não é o que, mas sim quem, venham logo aqui - Wendy fala impaciente.

- Quem você trou... Stella!!! - diz Brigite que desce as escadas correndo para abraçar a menina - Que saudade - começa a apertar a menina.

- Também estava com saudades tia Bri, mas pode me soltar agora? Esta me sufocando - a garota fala sem ar pelo abraço da tia.

- A sim, me desculpe - diz a mulher a soltando - Pode vir visitar mais vezes sabia? Nós sentimos sua falta.

- Eu ando muito ocupada ultimamente...

- Ocupada com o que? O que pode ser mais importante do que visitar as suas tias garota? - pergunta uma mulher loira de cabelos curtos que acaba de entrar na sala.

- Oi tia Yve - fala indo dar um abraço na mulher.

- Então. O que anda aprontando?

- Estou bem ocupada com a escola e agora comecei a trabalhar e...


- Você está trabalhando? Que bom! - diz Brigite interrompendo a garota.

- Sim, comecei a trabalhar hoje, é em um lava-carros que abriu aqui na cidade.

- Você sabe que não precisa trabalhar Estrelinha, nós podemos te sustentar por um bom tempo ainda - Wendy fala para Stella.

- Eu sei tia, mas acho melhor eu trabalhar também, vai ser bom vocês vão ver... E falando nisso... Eu tenho que conversar com vocês sobre uma coisa.

- O que foi querida? - Brigite pergunta preocupada.

- Lembra quando vocês me falaram que a Rosana faleceu a dois meses atrás?

- Sim... Porque? - diz Wendy.

- Como ela morreu?

- Ela... Ela... Sofreu um acidente, isso sofreu um acidente - Brigite fala nervosa.

- E o filho dela? Eu já sei que ela teve um bebê - a garota fala friamente.

- Ham... Ela não teve nenhum bebê... - Wendy fala tentando sair do assunto.

- Não minta para ela Wendy, ela já sabe, não tem porque esconder - Yvone fala para irmã - Querida... - ela fala pondo a mão no ombro da sobrinha - Sua mãe estava grávida, quando chegou o momento do parto ela acabou não aguentando, eu sinto muito querida.

- Porque não me falaram nada? - a menina fala aumentando o tom de voz.

- Não sabíamos como você reagiria com a notícia - diz Brigite tentando acalmar a menina.

- Porque ela quis ter outro filho se ela me abandonou? - Stella fala começando a chorar.

- Ela era muito nova quando teve você, achou que não conseguiria te cuidar e então nós pegamos a sua guarda - Wendy fala para a garota.

- Porque ela nunca voltou para me buscar? Poque ela nunca me procurou? Ela não me queria não é?

- Calma Stella, nós já conversamos sobre isso, você sabe que ela acabou tendo uma vida completamente diferente depois do que fez - Yvone diz aumentando o tom de voz.

- Isso não é desculpa - a menina grita com raiva.

- Querida, o que importa é que você está bem, nós damos o nosso máximo para cuidar bem de você - diz Brigite abraçando a menina, os abraços da tia sempre faziam ela se sentir melhor.

- Eu sei... Mas eu queria entender o que eu fiz para que ela fizesse isso comigo... - a menina fala apertando mais o abraço.

- Você não teve culpa disso - Yvone diz pondo a mão nos cabelos da sobrinha.




Elas ficam ali por um tempo, quando as coisas se acalmam elas vão almoçar, após terminarem Wendy leva Stella até a escola.



*Quebra de tempo*



- Obrigado pela carona tia - ela da um abraço na mulher.

- Sabe que eu não iria deixar você vir caminhando - fala retribuindo o abraço - Se cuide, e não esqueça de nos visitar ou ligar de vez em quando.

- Pode deixar tia Wendy, manda um abraço para tia Yvone e a tia Brigite.



Continua...




Notas Finais


Vou tentar postar no mínimo um capítulo por dia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...