História Spring Day - imagine Jin - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin
Tags Bangtan Boys, Imagine, Jin, Morte, Romance, Sad, Suícidio, Você
Visualizações 148
Palavras 1.394
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus cupcakes, aqui estou eu novamente, depois de um longo e tenebroso inverno.
Hoje eu não tenho nada para falar, só o quanto eu odeio trabalhos em grupo e que eu chorei escrevendo esse cap (mas não tem nenhum motivo para isso).
Boa leitura!

Capítulo 7 - I am a mess...


___ J-J-Jin?

___ (S/n)? ___ Disse entre lágrimas e surpreso 

___ Meu amor! Que bom que você acordou.

___ Jin? O que aconteceu? Eu só lembro de flashes. Eu sei que eu apaguei na pracinha. Mas não me lembro de mais nada.

___ Eu vou chamar o médico.

___ Jin, não, por favor.

___ (S/n), eu preciso chamar o médico, pelo menos avisar que você acordou.

___ Jin, pelo menos me fale o que aconteceu, por favor. Depois você pode até ir embora, já que você com certeza deve ter coisas mais importantes para fazer.

___ Meu amor, não fale assim.

___ Seokjin, por favor, não me chame assim, nem sei mais o que nós temos ou somos. Só me fala de uma vez o que aconteceu.

___ Olha (S/n), eu te amo muito, não sei você. E para mim você é a minha namorada e futura esposa. Mas eu não vou fazer uma declaração de amor, pelo menos não agora. Depois que você apagou, eu corri com você para cá, você perdeu muito sangue por causa da hemorragia. Quando chegamos aqui você foi direto para a sala de cirurgia e eu não pude te acompanhar, então desde domingo à noite eu fiquei aqui na salinha de espera junto com os meninos para ter alguma notícia. Sua mãe veio te visitar.

___ V-V-Você ficou aqui esse tempo todo? Mas não tinha show?

___ Nós cancelamos o show para eu conseguir ficar aqui com você.

___ Ahh. Mais alguma coisa?

___ Sim. Eu acho que você precisa saber que na cirurgia…

___ A-A-A. O-O meu bebê! Eu tenho certeza que tinha uma criança. Jin, a criança! O que aconteceu? Por favor me fale que não é coisa minha.

___ C-C-Como você sabe? Você estava me escondendo esse tempo todo? É uma criança! Ela é minha filha?

  ___ Então tinha mesmo um bebê? Não era alucinação? Jin, se for mentira me avisa, por favor.

___ Por que seria mentira? Agora me responde essa criança é minha ou não? Eu quero saber. Sem mudar de assunto.

___ Jin, eu não tenho certeza. Por favor chame o médico.

___ Eu mereço ao menos uma explicação, você não acha? Por que me escondeu isso o tempo todo? Você sabia, não sabia? Sempre soube. ___ Parei e pensei um pouco. ___ Espera… Você não sabia?

___ Você acha que se eu soubesse eu faria aquilo? Eu não sou tão baixa a esse ponto! Só chama o médico.

___ Você vai me explicar essa história antes.

___ Jin, chame o médico, por favor. Depois eu te explico tudo. Só faz isso. ___ Ela teve um ataque de tosse ___ Por favor…

___ Tudo bem.

Eu estava muito atordoado com tudo o que aconteceu e que ainda acontecia. Será que ela não sabia mesmo sobre a gravidez? Não é possível. Mas por outro lado ela não tentaria abortar dessa forma, ela não é esse tipo de pessoa. Enquanto eu pensava fui chamar o médico.

    Eu estava do lado de fora esperando o medico terminar o exames. O mesmo saiu da sala e disse:

___ Você é o senhor Seokjin?

___ Sim. Teve alguma mudança no quadro da (S/N)? Como ela está?

___ Calma, rapaz. Ela está muito fraca ainda devido a perda de sangue, não pode fazer esforço. Quanto a questão psicologia ou sequelas ainda é cedo para tirar conclusões, mas ela está muito atordoada.

___ Eu posso entrar?

___ Uma enfermeira vai vir ajudá-la na higiene, quando ela terminar eu peço para te chamar.

___ Obrigado.

 ___ Até mais.


           _____ (S/n)’s pov on _____


      ___ Boa tarde, senhorita (S/n)! Pronta para fazer alguns exames?

     O médico fez alguns exames rápidos e tinha uma feição um pouco preocupada.

___ Então srta (S/n)... Você está se recuperando bem, as fraturas no braço estão cicatrizando, mas as da cabeça ainda podem doer e incomodar por alguns dias ainda. Você ainda corre alguns riscos de hemorragia, então não se esforce ou estresse. Você pode sentir tonturas, enjoos e dores de cabeça e na região do abdômem. Mas tudo isso é absolutamente normal devidas as circunstâncias. Mais tarde um psicólogo vai vir aqui ver como andam as questões emocionais e ver sobre as suas memórias. Acho que por hoje é só. Ah, uma enfermeira está vindo para te ajudar a fazer as higienes.

___ Doutor, e a criança? Eu juro que tinha uma criança aqui. Eu não posso estar ficando louca. Por favor me diz que eu não estou alucinando, por favor…

___ Calma! Daqui a pouco eu volto para explicar isso melhor. Agora descanse e fique tranquila, você não está alucinando.

___ Doutor, por favor, me fale sobre ela. O que aconteceu? Eu estava grávida e não sabia? Por favor, me fala, eu não vou conseguir relaxar sem saber.

___ Eu não pretendia fazer isso sem você ter passado com o psicólogo primeiro, mas parece que os planos mudaram. Isso complica um pouco as coisas, mas é o seu direito saber. Você tem certeza que quer essa explicação agora?

___ Absoluta.

___ Certo. Então… Existem uns casos que tornam uma gravidez um tanto… digamos anormal. Um desses casos aconteceu com você e é conhecida como gravidez tardia. Ao que tudo indica, você estava grávida de uns 7 ou 8 meses, ou algum período entre os dois. Em alguns casos isso acontece, mas é raro. Esse tipo de gravidez acontece principalmente com atletas e mulheres acima do peso, principalmente com as que têm menstruação desregulada. Pelo o que tivemos acesso, você era dançarina e treinava muito, tomava também vários remédios como anticoncepcionais, antidepressivos, para controlar ansiedade, entre outros. Isso pode ter ajudado a disfarçar os principais sintomas.

___ Eu sabia! Todo mundo falava que eu estava louca. Então era verdade… Não era psicológico, eu não estava doida. Mas… E a barriga? Por que ela não cresceu? Isso não interfere na saúde dela, não é?

___ A sua barriga pode não ter crescido por ela ser muito rígida devido aos seus músculos, que por conta de sua profissão ficam muito duros. Já quanto isso interferir na saúde da criança, nós não podemos afirmar nada, tem alguns casos em que a criança nasce com alguns problemas de saúde, mas em outros ela nasce perfeitamente bem. Por enquanto os exames mostram que ela está muito bem e não corre muitos riscos aparentes, somente os que são comuns a todo bebê prematuro.

___ Eu posso vê-la?

___ Para ser sincero eu não pretendia que você a visse tão cedo. Eu ainda estou preocupado com o seu caso e qualquer alteração no seu humor pode o modificar drasticamente.

___ Por favor, eu preciso vê-la.

___ Tudo bem, mas eu só vou te liberar se houver um acompanhante. Agora vai vir uma enfermeira para te ajudar com a sua higiene. Até mais.

    ___ Obrigada.

O doutor saiu do quarto e eu fiquei tentando processar as informações. Então eu não estive louca esse tempo todo, nunca foi coisa da minha cabeça. Uma vontade invadiu a minha alma, era a vontade de gritar para o mundo todo que eu estava sã, sempre estive e que eles que eram os loucos, sempre foram. Uma sensação de desespero passou a me dominar. Será que a minha menina está bem? Será que os meus remédios interferiram na saúde dela? Se alguma coisa tiver acontecido eu jamais vou me perdoar. Tudo o que eu preciso é vê-la, tocar na minha princesa, ter a certeza de que ela está aqui comigo. Mas também tem o Jin, não quero pensar nele agora, mas não tem como fugir, afinal ele é o pai da minha filha, disso eu tenho certeza. E… Além de tudo, eu ainda o amo, mas não sei se devo dar uma outra chance, ainda tenho a sensação de que algumas coisas não vão dar certo e que todos os nossos erros vão se repetir. Agora a coisa que eu menos quero é sofrer de novo. Queria ter a certeza de que as coisas com o Jin vão realmente mudar, mas eu não sei se devo confiar nele de novo.


    “São tantos pensamentos amontoados, todos confusos, como um mar agitado. E agora, o que eu mais espero incansavelmente é a sua calmaria.”  - Uma retardada qualquer (Eu)


“Estou louca? Talvez a gente poderia acontecer, sim

Você ainda vai estar comigo quando a magia acabar?

Se eu soubesse que meu coração estava me dizendo.

Não sei o que estou sentindo.

Isso é apenas um sonho? Oh- oh

Aham, se eu pudesse ler os sinais na minha frente.

Eu poderia encontrar o caminho para que eu estou destinado a ser, uh oh

Se apenas, sim” - If Only - Dove Cameron 


Notas Finais


Olás, eu de novo. Desculpe pelos erros, não tive tempo para revisar direito. Queria pedir que vocês deixassem nos comentários o que acharam do cap pedir também para deixarem o fav, isso ajuda muito, vocês não tem noção.
Queria avisar também que o próximo cap vai demorar para sair por conta das provas e de uma trabalho em grupo.
Vim avisar também que a história vai ter dois finais, um menos cruel que o outro (risadinha maléfica). É isso, até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...