1. Spirit Fanfics >
  2. Spring Lovers - Jeon Jungkook >
  3. Capítulo 11

História Spring Lovers - Jeon Jungkook - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


desculpa a demora, muita at acumulado do ead. Beijão pessoal ❤ o capítulo tá sem revisão então vou corrigir depois

Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction Spring Lovers - Jeon Jungkook - Capítulo 11 - Capítulo 11

~ Park Yuna P.O.V ~


Lembrar dos momentos vividos com Jungkook nos últimos dias me traziam um mix de sensações, eu ia do delírio ao mártir.

Quanto mais nos conhecemos mais misterioso ele fica, eu tenho um sentimento forte por jungkook que ainda não sei destinguir, é muito novo para ser paixão mais muito intenso para que seja somente um caso qualquer.

- Yuna como assim você não pulou em cima daquele homem? - Tae exclamou incrédulo, ele segurava um de meus pés fazendo uma massagem dos deuses.

- Eu não sou muito de me meter nesses assuntos mais sinceramente entendo super a Yuna, imagina só se alguém pegasse os dois naquele vestiario? Ia ser demissão na certa! - Nati questiona.

- Aish! Ela é neta do dono minha filha, tem que aproveitar certos privilégios. - dou uma tapa no ombro do rapaz.

- Aigoo! Você acha que eu sou uma qualquer seu energúmeno? - bufei.

- Que feminista mais fajuta senhorita Park Yuna! Questiona direitos iguais mas faz destinção entre mulheres, que vergonha! - desdenhou soltando meu pé.

Sai de perto do mais velho xingando ele de inúmeras coisas ruins enquanto me aproximava de Natalie. Era uma sexta a noite e estavamos reunidos na casa da mais velha, tornamos rotineira essas visitas já que a moça não podia sair de casa por conta do seu filho, então assistimos alguns filmes clássicos do ocidente até tarde e fofocavamos sobre qualquer besteira. Infelizmente a pauta de hoje era a minha recente pegação com Jeon Jungkook

- Tae, você conheceu a antiga namorada do Jungkook a Eun-ji? - O kim pareceu um pouco pensativo, parecia buscar alguém na memória.

- Ah, eu sei de poucas coisas já que poucos meses depois que eles começaram a namorar eu sai da cidade. - puxou Nati para deitar a cabeça em seu colo. - Ela e minha irmã eram muito amigas, na verdade ela era mais próxima da Mina do que eu. A gente conversou bem pouco mas ela parecia ser muito gentil, apesar da família dela né… - devaneou um pouco.

- Como assim família Tae? - perguntei curiosa.

- O pai dela era meio barra pesada sabe, ele tinha uma construtora aqui na cidade que tinha vinculo com a prefeitura, rolava um monte de coisa ilícita. Soube até história de gente que ele mandou apagar.

- Credo Taehyung! O velho era ladrão mesmo, mas nunca mandou matar ninguém não! - Nati se pronunciou.

- Você também conheceu ele? - questionei confusa.

- Ele é o antigo dono da lanchonete onde você trabalhava Yu. Ele tinha muitos imóveis espalhados pela cidade, ele era super conhecido por cobrar juros hiper abusivos do pessoal. - fiquei pasma. - Mas deixa eu terminar a história, minha irmã surtou quando o JK pediu a Eun-ji em namoro foi uma super treta desnecessária, tipo army contra blink. - começou a fazer suas alusões engraçadas. - Um tempinho depois rolou uma treta ainda mais pesada, parece que o irmão do Jungkook tava de rolo com a garota enfim foi uma super confusão. Depois disso eu parti pra longe desse inferno e perdi o resto da tour, até hoje a Mina se recusa a falar o que aconteceu. Na verdade ninguém da cidade comenta, eu só sei que o pai da Ji sumiu da cidade desde a morte da filha e deixou um carinha misterioso por conta da construtora. - inverteu os papéis com Natalie recebendo cafuné da mais velha.

- Aigoo! Cada vez que eu descubro mais algum detalhe dessa história mais confuso fica! - afundei minha cara na almofada que estava sobre os colchões dispostos pelo chão da sala da minha amiga.

- Porque você não pergunta para o Jungkook o que realmente aconteceu? - Nati lança a idéia com inocência.

- O Jungkook é super fechado sobre absolutamente tudo, a gente começou a ter algo "íntimo" agora né? Não acho que ele respondeira sobre isso, deve ser doloroso pra ele - choramingo por conta da curiosidade que só cresce em mim.

- Imagina ser traído pelas duas pessoas que você mais confia? Nossa deve ser péssimo, não me traiam nunca suas danadinhas! - Tae levanta do colo da minha amiga e joga almofadas em nós duas.

Nos entreolhamos em silêncio, segundos depois cada um pegou um travisseiro iniciando uma guerrinha, igual aquelas de romances adolescentes, já se podia ver algumas penas se espalhando pelo ar. Minutos depois paramos pois Natalie tinha medo que seu pequeno acordasse por conta do grito de gazela do Taehyung.

.

.

.

.

.

.

Me sentia um pouco entediada na clínica, não tinha absolutamente nada para fazer já que Jungkook tinha voltado ao seu físico normal e realizava todas as atividades com os animais e cuidava de alguns afazeres extras até, ou seja: nada para a neta prodígio fazer.

As vezes me pergunto o porque de seguir administração, nunca gostei de fato. Achei que por lidar bem com números poderia ascender na carreira e ser feliz.

No fim das contas eu consegui conquistar algo positivo na ramo já que tinha um currículo muito bom, mas me questionava se eu teria sido traída daquela forma por Minho se fosse realmente uma administradora nata.

Sou interrompida ao ouvir o ressoar do sininho da porta que indicava um novo cliente. Um rapaz loiro e um pouco baixinho por assim dizer entrou no local com seu gatinho embaixo do braço. Aquela bolotinha era muito fofa!

- Bom dia Clínica Park no que posso ajudar? - forcei meu melhor sorriso para atender o homem.

- Eu preciso de um veterinário, urgente! acho que o Mochi comeu algo que não deveria, estou de passagem na cidade então preciso de um atendimento rápido! É uma emergência! - O homem parecia aflito.

- Um minuto senhor, eu vou chamar o doutor e em questão de segundos ele vem ver seu gatinho! - fiz uma ligação rápida para o meu avô que estava no aras e ele logo apareceu para cuidar do felino que parecia estar realmente mal.

- Senhor preciso que me passe algum de seus dados para poder imprimir o formulário, Qual seu nome? - perguntei.

- Park Jimin. - Congelei. Não podia ser, não podia ser o Park Jimin de Busan! Okay Yuna finja costume deve ser outra pessoa é conhecidencia demais!

- Pre-preciso do seu endereço senhor. - Droga maldito nervosismo!

- Sou de Busan, só estou na cidade de passagem. - parecia um pouco cabisbaixo.

- Yuna você poderia levar esses documentos para o seu avô depois, esses são o balanço de gastos do mês e… - Maldito seja Jung Hoseok.

Jimin arregalou os olhos e voltou seu olhar para mim que estava mais vermelha que um tomate.

- Okay acho que estou atrapalhando algo! - Hoseok apontou para nós dois.

- Você é a Park Yuna de Daegu? A bailarina do beijo inesquecível? - Questionou agora se aproximando ainda mais do balcão.

- Quem é a bailarina do beijo inesquecível? - a pergunta surge de uma voz grave conhecida por mim. Como as coisas podem sempre piorar duzentos por cento para mim, Jungkook acabou de entra pela porta e ouviu a pergunta nada casta de Jimin.

- Uou isso só fica melhor! - Hoseok coloca as mãos sobre a boca demonstrando amar a confusão que estava por vir.

- Aigoo! Meu nome não é Yuna é Youla! Park Youla! Só vamos terminar essa ficha logo senhor! - me embolo nas palavras e viro o rosto sem conseguir encarar nenhum dos rapazes que me olham atentamente em busca de respostas.

- Yuna você não me engana, como eu podeira esquecer? Só você conseguiu despertar aquelas sensações em mim! - tentou tocar em uma de minhas mãos que estavam sob o balcão.

- Eu já disse que não sou a Yuna, meu nome é Youla! - ainda mais vermelha tentei afastar minha mão da sua mas ele a segurou e começou a depositar um carinho sobre a mesma.

- Yu-shii que tal sairmos durante esses dias hum? Quero relembrar os velhos tempos! - buscou meus olhos novamente mais eu desviei envergonhada.

- Já está na hora do almoço da senhorita Park, acho melhor soltar a mão da funcionária já que você vai ser atendido por mim agora! - Jungkook pôs sua mão sobre a de Park impedindo o carinho o carinho que ele fazia e logo a retirou de cima do meu membro. Eles se encararam e era possível ver aquela descarga elétrica vista nos quadrinhos quando dois persongens se odeiam a primeira vista.

Sai do ambiente extremamente envergonhada por tudo que se passou, não sabia que Jimin iria me reconhecer e muito menos que o JK iria surgir no local e presenciar aquele climão de flerte.

Escuto o barulho da porta do vestiario bater e encontro um Jungkook carrancudo me encarando, ele se aproxima e me encurrala na parede.

- Eu nunca vou questionar com quem você se envolveu antes de mim, muito menos sentir ciúmes! Me desculpe pela cena anterior eu não queria parecer um bronco é só que… - pousou uma de suas mãos sobre meu rosto fazendo um carinho gostoso na minha face. - Aquele mauricinho me tirou do sério Yuna, ele te chamou de Yu-shii na minha frente! Que audácia daquele... - interrompi a fala do maior com um beijo.

Coloquei minhas duas mãos sobre suas bochechas e tentei ser o mais delicada o possível e transmitir isso durante o beijo. Ele pediu passagem com a língua e eu cedi, travamos uma pequena batalha sobre quem teria controle da situação mas eu acabei por perder, Jungkook tinha a capacidade recém descoberta por mim de me desarmar por completo quando faz essa carinho delicioso sobre minha cintura. Pausamos o ósculo por falta de ar, mas não demoramos para começar outro beijo tão bom quanto.

Acabei de descobrir nesse momento que não importa o que aconteça comigo, eu só quero sentir mais desse sentimento que tenho por Jungkook. É tão novo e intenso para mim, só quero mergulhar ainda mais nesse mar tempestuoso que é a personalidade de Jeon, não preciso mais me controlar, sinto que ao lado desss homem sou capaz de tudo.

Posso estar sendo precipitada agora mas acabei de desvendar o que realmente sinto por ele e vai muito além de paixão.

- Yuna você quer ir ao lago comigo nesse fim de mês? - Estava escondida no pescoço do rapaz apenas sentindo seu cheiro e dando leves mordidinhas.

- Será um prazer senhor Jeon Jungkook! - sorri.

- Você sabia que fica super fofa com essas trancinhas? Fica parecendo uma caipira raiz. - deu uma risada.

- Aish! Kookie o caipira aqui é você! - bati em seu peito.

- Repete! - se afastou um pouco de mim ainda agarrado em minha cintura.

- Você é um caipira…-

- Isso não sua boba! -apertou meu nariz.

- O quê? Você não gostou que eu te chame de Kookie né? Desculpa eu sei que a Mina te chama assim e… - Jungkook me interrompeu enchendo minha face de beijinhos carinhosos por toda sua extensão.

- Eu deixo você me chamar de Kookie chatinha! - mordeu minha bochecha.

- Eu não conhecia esse lado fofo de Jeon Jungkook. - Questionei sorrindo um pouco.

- Você prefere o Jeon safado daquele dia por acaso? - desceu seu carinho para minha bunda.

- Jungkook! - Me afastei tímida pelo contato inexperado.

- Desculpa gatinha, não vai se repetir. Agora vem cá pra… -

- Tchauzinho Jeon safado Jungkook! - me despedi e corri daquela sala sorrindo da dualida do rapaz.

Cresci nessa cidade e desconhecia o rio que Jungkook falou talvez fosse um pouco mais afastado da cidade então não questionaria. Peguei minha bolsa pronta para ir almoçar quando sou avisto a Mina, não sei o que ela veio fazer aqui mais resolvo ignorar sua presença.

- Você acha que conhece ele né garota? Você não sabe nem metade! - me puxou pelo braço.

- Mina me solte, esse seu aperto está me machucando - tento me retirar das garras da maior mais minha tentativa é falha já que ela é mais forte que eu.

- Eu não vou demorar muito querida, só queria que você soubesse a verdade sobre o Jungkook. - se aproximou do meu ouvido. - A Eun-ji morreu nos braços daquele moleque ele nem sequer chamou a ambulância, o Jeon deixou que os dois morressem! - Me soltou e pareceu feliz com minha face ainda mais confusa.

- O que você quis dizer com "os dois"? - falei mais firme do que eu realmente estava.

- O Jungkook matou a Eun-ji e o próprio irmão Park! - Sorriu para mim e deu as costas.

  

Minha mente está a mil por hora nesse momento. 


Então esse era o segredo de Jeon Jungkook?


Notas Finais


impactada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...