1. Spirit Fanfics >
  2. Spring Lovers - Jeon Jungkook >
  3. Capitulo 2

História Spring Lovers - Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Vou tentar ser mais ativa, por favor não me matem

Capítulo 2 - Capitulo 2


Fanfic / Fanfiction Spring Lovers - Jeon Jungkook - Capítulo 2 - Capitulo 2

 ~뉴스~

.

.

.

"Embarque do vôo 837 com destino a Daegu, passageiros se direcionem ao portão B logo após o check-in"

- Aish malditas malas antigas, sério ela tinha que emperrar logo agora que eu tô atrasada? - Yuna se abaixa para conferir qual seria o novo contratempo da bendita rodinha que já tinha apresentado problemas desde que a mesma saiu de casa.

"Apenas 5 minutos para o vôo com destino a Daegu, senhoras e senhores se vamos realizar o fechamento do portão B em 2 minutos"

Yuna deu em desparada jogando a mala pelos ombros xingando sua vida com todos os palavrões que lhe veio a menta chamando atenção de alguns estrangeiros que por ali passavam.

- Aqui moça meus documentos, a passagem, tá tudo aqui pelo amor de Deus - ditou ofengante.

A demora na análise dos doumentos só deixava a menor ainda mais aflita.

- Boa viagem senhorita! - A atendente sorriu ternamente devolvendo os documentos, que foram jogados de qualquer jeito na mala de mão.

A garota parecia uma personificação do flash correndo entre os outros passageiros para adentrar no avião, ao chegar na sua classe que por ventura era econômica a mesma se lamentou por lembrar o quão pobre se encontra, sendo obrigada a sentar ao lado de uma mãe com um bebê que a impossibolitou de descontar suas noites mal dormidas naquela maldita viagem.

.

.

.

.

.

.

.

.

Yuna pegava um táxi direto para casa de seus avós, colocou uma música triste no fone com expectativas de reproduzir uma cena de filmes da disney onde a protagonista tinha um clipe de toda desgraça que foi sua colônia de férias e como ela perdeu o amor da sua vida. Bem, no caso da jovem a colônia de férias seria seus 4 anos morando em Seul, e o amor da sua vida séria sua empresa, amor esse que diferente do dramalhão adolescente ela sabia que não voltaria.

Impedida de fazer sua cena pela estrada esburaca Park voltou a xingar e lamentar como sua vida era ruim.

Ao descer do carro deu de cara com seu avó, mas diferente da última vez ele parecia mais feliz?

- Que sorisso é esse senhor Park Chung-hee? Por acaso o senhor viu passarinho verde? Se eu ver uma ahgase aqui eu tô salva. - Clamou aos céus mesmo sabendo que séria impossível.

- Só estou feliz por ver o quanto minha netinha cresceu. Você era só um bebê quando foi para capital, como o tempo passa! Nós morremos de saudades! - Ele se aproximou dando um abraço forte na neta que não curtia muito esse tipo de coisa mais retribuiu por respeito ao mais velho. - Vamos entrar, sua vó está esperando e já está começando a esfriar.

Ele a abraçou pelos ombros e foi comentando como a vida naquela parte mais afastada da cidade havia mudado, mas Yuna não prestou tanta atenção já que teve a sensação de estar sendo observada, sensação essa que logo passou quando seu olhar se direcionou a casa da frente. 

Não se preocupou já que a antiga casa pertencia aos Jeon's, eles tinham um filho mais ele decidiu servir ao exército muito novo, logo vocês nunca se conheceram direito já que a família mantinha a criança em Busan. Park lembrou da simpática velhinha que lhe dava doces escondida de sua avó e anotou na mente que deveria passar lá para ver como a senhora estava.

- Minha princesinha da vovó como você cresceu - a mais velha apertava sua bochecha fortemente. - Olha só você está a cara da sua mãe, vem cá ver xuxu ela tem o mesmo olhar da Sunhee.

- Aigoo tá bom vó agora eu só quero deitar um pouco e organizar alguns currículos para mandar amanhã cedo por email. - Sentou cansada na poltrona atrás de si.

Escutou algumas risadas vindas de seus avós.

- O que houve? - indagou.

- Você sabe que pra mandar currículos aqui é de forma manual não é? - o seu avô sorriu da sua cara de descontentamento.

- Tinha esquecido que nessa cidade os dinossauros foram instintos em 2008.

Seus avós nunca levaram muito a sério os seus xingamentos a Daegu mais mal sabiam eles que a jovem realmente não gostava daquele lugar. Amava os dias e noites cheios da capital, ela não era de ir em muitas baladas até porque era uma pessoa regrada, mas sempre que podia curtia as noites de Itaewon bebendo e beijando 2 ou três garotos e dançava como se não houvesse amanhã.

Yuna sentiu a cama macia entrando em contato com sua pele pós banho, não existia nuance melhor do que a pele fria e um pouco molhada com as cobertas quentinhas e cheirosas prepadadas por sua vó, okay, talvez a mais nova sentisse saudade de algumas coisas de Daegu mais nunca iria admitir.

As 6 da manhã a menina sentiu-se novamente observada, então levantou e fechou as cortinas de sua janela. Colocou seu hoby sobre a camisola e desceu para pegar uma xícara de café. Como já era de costume na capital, foi para o lado de fora da casa e sentou-se no pequeno balanço que se encontrava na varanda, observou um pouco a névoa enquanto se deliciava com a bebida que diferente das outras tinha um gostinho regional.

Levou um susto quando viu a porta da frente se abrir, o susto foi maior por não ser o simpático senhor Jeon e sim um homem com aparência mais jovem e mais forte. Quando o mesmo olhou para frente também pareceu assustado. Susto esse que o fez soltar a coleira do seu golden retriever que correu na direção de Park pulando em cima da garota fazendo com que o café caísse em cima de si.

- Poxa cachorrinho eu amo vocês mais a 20 metrôs de distância. - ditou chorosa. Aquela camisola tinha custado tão caro.

- James olha o que você fez com a moça, pra cá agora! - o cachorro ignorou o rapaz e continuou a lamber Yuna.

- Hey garoto que tal você voltar pra o seu papai, ele tá te chamando olha - o peludo não deu a mínima.

Até que o desconhecido tirou um biscoito do bolso que que fez o grandão sair como um jato atrás dele.

- Mais é um vendido mesmo viu? - fez carinho na cabeça do cachorro sorrindo da forma como o animal comia desajeitadamente.

O Jeon ignorou a jovem com cara de quem esperava um pedido de desculpas e seguiu caminho para sua caminhonete. 

 - AISH ESSA CIDADE SÓ TEM MAL EDUCADOS! - escutou ao fundo a crise da menor que choramingava pela sua camisola branca que tinha sido enxarcada de café.


Notas Finais


Parece que a Yuna não foi muito com a cara do JK não hihihi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...