História Spring Time - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Alternativa, Bts, Medite, Menç/sope, Preguiça, Vmin!au
Visualizações 6
Palavras 958
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Assim, eu fiquei com vontade e achei divertido escrever algo diferente.
Espero que gostem!
Boa leitura!


Aliás, obrigada novamente pelos favoritos e por me seguir, fico muito feliz!!

Capítulo 1 - Um tiro - Sorriso quadrado.


Fanfic / Fanfiction Spring Time - Capítulo 1 - Um tiro - Sorriso quadrado.

      

 

           Spring time is comming.

 

 

 

  Aposto que você, jovem revolucionário, já criou ladainhas de histórias românticas no interior de sua mente insaciável. Não minta, você já se imaginou roubando um simples selar do primeiro menino - ou menina - que gostou. 

 

   Nós sabemos que sim, e isso é totalmente normal. 

 

   Como também não tenho dúvidas de que ouviu falar sobre nossa querida “alma gêmea”. Alguns acreditam que existem e outros... bem, outros não.

 

   É natural do ser humano, procurar um parceiro que adicione coisas boas na vida, algo para somar e não diminuir. Afinal, relacionamentos são assim. 

 

   É claro, há excessões, como nosso querido e ilustre Jimin!

 

   Jimin era geralmente do contra, era dono de uma personalidade totalmente independente e feroz. Uma personalidade forte, como diriam os adultos. 

 

   E você acha que ele acreditava em amor e essas coisas? 

 

   Oh não! 

 

   Pelo contrário, pois, pra ele, o amor deixou de existir há muito e muito tempo atrás. O amor só é usado para fins lucrativos como por exemplo: o dia dos namorados e até mesmo o dia das mães! 

 

   Não vamos xingá-lo, hm? Era apenas um ponto de vista meio... não sabemos dizer, aliás, nem Jimin sabe dizer.

 

   Para ele, não existe um amor de fato, para Jimin, existe formas de amar.

 

   Até porque, a sociedade sempre diz como, quando devemos amar. Sempre idealiza, é julgado como necessidade e é vendido para pessoas ao redor do mundo.

 

   Como um produto. 

 

   Mas, a maioria das propagandas são enganosas, cuidado.

 

   Mas voltando para nosso bolinho, ele não é uma pessoa má, ok?

 

   Apenas é... um jovem.

 

   Jimin tinha crises estranhas, onde, se quando sóbrio dizia que amor era algo inútil, quando bêbado, seu coração pedia para ser mimado. Não era culpa dele afinal, vivia sempre sozinho. 

 

   Mas amor não é uma necessidade, não é?

 

   Jimin tinha um grande amigo, um amigo de peito, de mãe, de leite. Yoongi era uma pessoa extremamente doce, embora que, por fora, sustentasse um semblante sério e soltasse palavras meio ácidas do que era recomendável. Mas quem liga? Yoongi era incrível e Jimin era muito grato pela amizade dele. 

 

   Certo dia, Yoongi se apaixonou por uma pessoa peculiar, mas vamos contar os detalhes mais tarde. Jimin não era muito paciente, aguentar o amigo suspirar a cada cinco segundos, falar sobre o quão perfeito é o ângulo do nariz da paixonite e vê-lo sorrir que nem um idiota, era simplesmente ridículo para nosso querido coração de gelo. 

 

   “Você ficará assim quando se apaixonar.”, Yoongi dizia e dizia, parecia um mantra na cabeça do Park. Simplesmente irritante. 

 

   “Se esse dia acontecer, me coloque em um hospício.”, Jimin era um tolo, não?

 

   Poxa, ele só foi perceber o quão covarde era algumas semanas depois. Mas isto é spoiler, então vamos ignorar.

 

   Park já gostou de alguém antes, mas era tão novo, que acabou sofrendo desse meio: ser infantil. Não é? Ele não tinha culpa do crush seguir modinha e acabar passando o rodo no jardim todo, quebrando a ilusão de Park em pedacinhos. 

 

   As crianças são assustadoras quando querem, cuidado. 

 

   Talvez, sentir o coração acelerar por alguém tão cedo, fora o mal para Jimin. 

 

   Park não sabia, mas era apenas um pouco inseguro. Pobre coração que se iludia fácil e era muito bom, afim de aceitar um pequeno namoro para não machucar o coração apaixonado de outro alguém. 

 

   Não façam isso, porque vocês sofrem também.

 

    E é claro, o namoro não resultou em algo, quebrando mais uma vez, a chance de Park aprender a se apaixonar. 

 

    Porque o amor é construído, não é mesmo? Precisamos fazer uma faculdade antes de qualquer coisa. O amor é assim.

 

    Park não entendia isso, mas aprendeu a entender. Como um bom jovem.

 

    Então, em um período, quando Yoongi começou a namorar - é claro, quando começou a dar uns cascudos psicológicos no Park -, Jimin se abriu mais.

 

   Porém abriu de um jeito absurdo. 

 

   Afinal, seu mal era sempre criar expectativas, imaginado cenas de doramas famosos, que poderiam acontecer. 

 

    O que as vezes era meio... impossível? 

 

     Mas como um “game over”, Jimin se quebrou e voltou à estaca zero, retomando todos os pensamentos paleolíticos de antes. 

 

     Não era culpa dele, afinal, erramos.

 

     E Jimin aprendeu a corrigir.

 

     Amor é algo que, existe se você acreditar nele, se você construí-lo e principalmente, se você se permitir a fazer isso. 

 

    Porque, quando você viver de maneira unicamente sua, você irá encontrar o que é unicamente seu. Não basta comprar sementes de flores por serem bonitas ou possuírem uma boa fragrância. 

 

   Você precisa regar, cavar, adubar e... cuidar. 

 

    E pra isso, precisa de sua atitude, aliás, porque você compraria uma semente mesmo?

    

  Então, Jimin viveu unicamente para si e para as pessoas que ama: seu melhor amigo Yoongi, sua cadela Tipsy, sua mãe meio ausente e... aprendeu a se amar. 

 

    Mas então, a primavera chegou.

 

    Foi então, como um baque, como uma chuva no meio da tarde ensolarada que Jimin foi de certa forma, atingido pelos ares novos da famosa primavera. Com seus chinelos gastos e praticamente de pijama. Quando resolveu comprar um pé de alface no mercado pro seu sanduíche “fitness”, quando segurou o riso ao ver uma velinha tentar se agachar pra pegar as batatas que provavelmente caíram aos rasgos da sacola inútil da loja, quando parou tudo que estava fazendo pra ajudar aquela senhora adorável, quando se assustou ao ver uma presença divertida aparecer do nada e chamar aquela idosa de mãe, e claro, quando mergulhou naquele sorriso quadrado e misteriosamente se apaixonou pelo filho de uma senhora que nunca tinha visto na vida.

 

   Jimin teve medo de criar expectativas, mas já sentia que, estava no lugar certo. 

 

    Ele não percebeu, mas agradeceu aos céus pela fome inconveniente em uma manhã de domingo.

 

 


Notas Finais


É bem curtinho, mas é pra distrair ksjsjsjs
É isto!
Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...