1. Spirit Fanfics >
  2. Sr. e Sra. Jeon >
  3. 04

História Sr. e Sra. Jeon - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Não revisado

Capítulo 4 - 04


Fanfic / Fanfiction Sr. e Sra. Jeon - Capítulo 4 - 04

O shopping como sempre estava bem cheio e eu não tenho tanta paciência, saio atropelando tudo e todos à minha frente. Fui primeiro procurar uma blusa legal pro Henry na sessão masculina, as vezes até eu venho aqui pra comprar alguma blusa larga pra mim, as pessoas acham estranho mas que se dane, eu pago minhas contas e não eles.

??- olá moça posso ajudar?- me viro e vejo um homem, talvez ele seja... um funcionário?

S/n- quem é você?

??- sou um funcionário desta loja

S/n- certo... Eu estou só... olhando algumas coisas, até agora não quero ajuda

??- certo, qualquer coisa me chame- diz e faz reverência antes de ir. Esse cara nem com um farda estava, eu estou um pouco cismada com cada um que fala comigo, na minha cabeça... eu devo desconfiar de todos, nunca se sabe, ele pode estar querendo me prender e levar pra algum lugar, ou está me vigiando, alguém pode ter dado ordens para me observar, ou eu estou ficando louca, mas essa opção eu prefiro deletar.

Depois de um tempinho encontrei duas blusas legais que Henry irá gostar, uma é preta igual ele pediu e a outra tem escrito "i'm gay" eu vou levar só pra tirar onda, vou zoar com ele. Peguei algumas roupas pra mim também e agora estou vendo algumas calças, só que estou achando algo estranho, esse tal vendedor que veio falar comigo, por todos os lugares que eu tô indo ele vem atrás, ele fingi estar conferindo as peças e ajudar as pessoas, estou a um bom tempo andando para ver se ele realmente está me seguindo, já vi ele olhando pra mim entre as roupas então... Já tenho minha resposta, eu sabia. Vou para uma parte com várias estantes com sapatos e me abaixo para ele não me ver, ele começa a procurar e eu continuo a andar, só que agachada, sigo ele até uma área que pelo visto não tinha ninguém, tinha vários tapetes pendurados então essa seria minha chance, olho se alguma câmera está apontada para mim e nada, estou com muita sorte, graças aos tapetes pendurados, ele entra em uma parte onde tem dois tapetes, um em cada lado tampando a visão das câmeras, pego o canivete na minha bolsa e ando com cuidado até ele.

??- onde você...- não deixo ele terminar e logo o pego colocando meu canivete em seu pescoço

S/n- achou

??- merda, me solta vadia- diz e faz força mas eu aperto mais ainda meu canivete

??- porra, você vai se aarrepender, aqui tem câmeras sua burra

S/n- ah é? Que pena que nenhuma delas estam apontadas pra cá

??- a merda...

S/n- você achou que iria me pegar? Assim? Tão facil? O burro da história é você, agora desembucha, quem está no comando? Quem te deu as ordens?

??- Eu... Eu não vou dizer

S/n- ah cara, não brinca com minha cara, eu te corto em pedacinhos e ainda te mando de presente pro seu chefe, e você sabe que eu faço isso brincando, é por isso que querem me matar, eu não tenho medo dd sujar minhas mãos, alem de ser mais esperta que esses nojentos, e... Eu acho melhor você contar, eu posso... pegar sua esposa e... brincar com ela, que tal?

??- Você não vai fazer nada

S/n- ah não? Você não acha que... Não tem caras a enforcando agora?

??- como você...

S/n- desembucha!

??- eu falo, mas não faça nada com ela

S/n- certo, tudo dependo de você, e se me der informações falsas... Ela morre

??- ele... O nome dele é...- aperto mais ainda o canevete- Jackson Wang

S/n- Jackson... Wang- digo e o solto, ele sai correndo para a saída da loja enquanto eu não consigo mover uma palha, eu estava ao ponto de desmaiar com isso, e pra piorar eu não comi direto hoje, vocês devem estar se perguntando quem é ele certo? Bom, eu vou contar toda a merda agora. Primeiramente, Jackson Wang é irmão do meu "pai", ele sempre teve esse ódio de mim e vou contar o porquê. Quando eu tinha 10 anos meus pais se separaram e depois disso eu nunca mais vi o meu pai biológico, minha mãe falava que ele sempre estava viajando e eu inocente acreditava, meu pai nunca apareceu depois do divórcio, então se passaram dois anos e minha mãe conseguiu arranjar outro, no início ele realmente foi como um pai pra mim, me tratava melhor que minha mae se brincar, o tempo se passou e eu com 16 anos comecei a presenciar brigas e mais brigas deles dois, teve vezes que eu tive que me trancar para não o ver batendo nela, aquilo meu doeu muito por dentro, eu não podia fazer nada, já nos meus 17 anos, ele começou a me bater, minha mãe nunca acreditava por estar cega de amor, só deus sabe a raiva que eu tinha daquele cara, ele me maltratava e eu não podia fazer nada.

    Na última briga que eu presenciei, ele estava batendo muito em minha mãe, esse cara, era um policial, minha mãe me escondia isso não sei por que mas eu descobrir isso com um tempo, descobrir também que ele guardava uma arma na gaveta de uma das cômodas que tinha, eu só queria acabar com aquilo de uma vez, peguei sua arma e desci as escadas, meu sangue fervia ao vê-lo bater a cabeça de minha mãe nos móveis, ela sangrava muito e eu finalmente tinha como protejê-la, puxei o gatilho, apontei para a sua cabeça... E atirei.


Notas Finais


Flopad0x


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...