História Sr. Haddock - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Tags Colegial, Hiccstrid, Romance
Visualizações 158
Palavras 1.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amorees da Mandiiii
Tive um tempinho pra escreveeer
Já peço desculpas pelos errinhos
Aproveitem!!!

Capítulo 8 - Pior término de todos.


Com as mãos erguidas e levantadas, o coração de Soluço estava começando a sair do controle. O pânico estava invadindo sua alma, e o medo de que algo tivesse acontecido estava se prevalecendo. 

- O-olha... Talvez nó-nós possamos con-conversar... 

Olhando para o homem grande que estava com a arma erguida em sua direção, Soluço tentava convencê-lo de não atirar. 

- Não temos nada pra conversar, Haddock... Acabei com seus pais, agora vou acabar com você! 

O q-que

- Isso mesmo, seu mimado. Papai e mamãe não estão mais aqui para te proteger. 

- Que-quem é você? 

- Seu pior pesadelo. Mas, para ser mais específico, Drago Sangue-Bravo. Diga adeus ao seu império. 

E isso foi a última coisa que ele ouviu antes de ver o dedo de Drago Sangue-Bravo puxar o gatilho

.

.

Um tanto tonta, Astrid caminhou devagar contra a mão de onde todos corriam desesperados. Sem perceber, lágrimas caíam teimosamente de seus olhos e seus passos se acelerando. Com as lágrimas queimando seus olhos, ela tirou os saltos agulha enquanto corria em direção ao seu quarto, que ficava ao lado do dele. 

Tentando ignorar a dormência de suas pernas e os baques das pessoas em si, Astrid continuava correndo. Precisava acha-lo. Precisava saber que estava bem e brigar com ele por não estar ao seu lado. Seguro. 

Chegando na porta de seu quarto pulou para dentro da porta do quarto de Soluço. Trancada. 

- Mas que porra! Abre essa porta seu filho da puta! Abre essa porta agora! - Ouvindo um gemido de dor, o pânico prevaleceu em seu interior. - Cacete, Soluço

Pegando um extintor de incêndio, atingia a porta com toda a força que tinha em sua alma. Abrindo um buraco grande o suficiente para meter a mão dentro e abrir a porta, soltou um grito ao ver a cena. 

- A-Astrid... 

Chegando perto, mais lágrimas escorriam por seu rosto, se apavorando mais ainda ao ver a poça de sangue ao lado do chefe. 

Encostando de leve no ferimento em seu peito, ela se levantou, rasgou um pedaço do lençol e pressionou sobre o ferimento, contendo a hemorragia. Ele estava pálido, parecia fraco, e sonolento. Segurando seu rosto, ela gritou: 

- Nem pense em dormir, ouviu!?! Fique acordado, fique comigo! Pelo amor dos Deuses não durma... 

Dando um sorriso fraco, Soluço pegou a mão dela que estava em seu rosto. 

- Me beija. - Sem se importar com nada, apenas se aproximou e encostou demoradamente seus lábios nos dele. - Eu não vou morrer. Eu te prometo. 

- Ótimo. Por que isso seria o pior término de todos. - Rindo levemente, em seguida gemendo de dor, ela engoliu o choro outra vez. - Shh. Desculpe... 

Vendo três paramédicos entrarem correndo, ela deu graças aos Deuses e continuou rezando para que tudo ficasse bem. 

.

.

Caminhando de um lado para o outro, ela não sabia se chorava, se iria no banheiro para limpar o sangue de suas roupas e mãos, ou se apenas ficava ali, esperando que algum cirurgião saísse daquela merda de porta. Estava descalço, com a maquiagem borrada, o cabelo bagunçado e as roupas manchadas de sangue. Sangue do cara em quem estava apaixonada. 

Arregalando os olhos, ela se lembrou do que havia falado para ele. 

Por que seria o pior término de todos. 

Mas que merda. O que ela falaria para ele se ele sobrevivesse?! Por Thor que egoísmo. Foda-se o que falaria. O importante era se viveria ou não...

Vendo a porta se abrir, se preparou para o pior. 

- Senhorita Hofferson? 

- H-Hm...? 

- A bala que atravessou o peito do senhor Haddock fora funda e não atravessou, por isso, tivemos que abri-lo para retirá-la. 

- E ele... 

- Está descansando em seu quarto. 

Sentindo lágrimas de alegria, Astrid pulou no médico ao seu lado o abraçando. 

- Obrigada! Posso ir até lá? 

- A-ahm... Pode sim, a senhorita quer que eu a acompanhe? 

Sem ouvir uma resposta, ele apenas a viu sair correndo para o quarto onde o senhor Haddock estaria. 

.

.

Com a cabeça encostada no travesseiro, Soluço possuía a mão no peito. Seus pais estavam mortos?! 

Acabei com seus pais, agora vou acabar com você! 

Por todos os Deuses de Asgard! Ele não poderia ter perdido os pais, certo?! 

Sentindo os olhos marejados, ele os fechou. Ouvindo a porta se abrir, viu a única pessoa que lhe restava. A sua esperança. Agora, ela era sua razão de viver. Com ela se aproximando, ele não havia se esquecido do que ela lhe falara, mas não era o momento para piadinhas maliciosas, ou brincadeiras sarcásticas. Era o momento em que ele receberia seu carinho, e a teria por algum tempo. 

Se aproximando dele, viu ele. Estava vivo. Com aparência um pouco fraca, mas vivo. Só queria tocá-lo e ter certeza de que estava bem, ficou ao seu lado da cama, sem desviar de seus olhos verdes, tocou tão suavemente em seu rosto que ele nem sentira. 

Esperava que ele dissesse alguma coisa. Mas estava perto demais. Ela não podia ser egoísta desta forma. Ele acabara de ser baleado. Merecia um pouco de espaço e ela tinha que lhe dar isso. 

- Fiquei muito preocupada com você. 

Sorrindo de canto, ele colocou uma mecha loira atrás da orelha dela. 

- Sentimentos, M'lady? 

Fechando os olhos lentamente por seu toque, ela sussurrou: 

- Não estrague esse momento, Soluço... - Encostando a testa na dele, ainda com os olhos fechados, Astrid apenas respirou fundo, sentindo a respiração dele na sua. Era uma sensação boa saber que ele estava respirando. Nunca dera tantas graças por alguém estar respirando. - Como se sente? 

- Não sei a sensação. O cara falou que tinha acabado com meus pais. Não sei se acredito. Se acreditei, ainda não caiu a ficha. 

- Sto-Stoico mo-morreu...? 

- Eu não sei. Mas enfim, não quero falar sobre isso. Já que ainda não sabemos. 

- Claro, claro... 

- Eu não morri... 

Merda. 

- É claro que não, bobinho... 

- Então quer dizer que não terminamos. 

- Não terminamos o que? 

Rindo sarcasticamente, ele a puxou pelo braço, fazendo-a cair suavemente em seu colo. Encostando levemente seus narizes, ele disse em um modo sedutor: 

- Achei que já havíamos passado esse nível, bobinha

Soltando uma risadinha, Astrid lhe deu um sorriso amarelo. 

- Falei no calor do momento, seu bobinho... 

Mas que porra Astrid! 

- O beijo também foi no calor do momento?! 

- Claro né!? Por que não teria sido?! 

Ridno de canto, ele beijou delicadamente a testa dela, fazendo a mesma corar. Olhando em seus olhos azuis, ele disse: 

- Gosto de você. Você não foi só uma noite pra mim. Não foi só a melhor transa da minha vida. - Passeando seus dedos em seu rosto, ele olhava cada detalhe com um sorriso. - Você foi muito mais, Astrid. E aquele beijo no jatinho?! Foi nosso melhor... 

Arregalando os olhos e tapando a boca, ele soltou uma risada alta. 

- Você estava acordado, seu puto!? 

- Estava. Gosto de você de verdade, Astrid. Se quiser esquecer e fingir tudo isso que eu falei, faça como quiser. Mas saiba que as piadas, as brincadeiras e as provocações eram sérias e tinham intenção. Aja como bem entender, mas acho que eu precisava te falar isso, vai que acontece alguma coisa. 

Dando um leve tapa em seu ombro, ela espremeu a boca e levantou. Cruzando os braços, ela ficou de costas para ele. 

- Não vai acontecer nada, seu idiota. Nós vamos contratar um segurança. 

Rindo, ele balançou a cabeça. 

Tô apaixonado por você, mulher. 

.

.

.



Notas Finais


Então é isso amores.
Cortado, eu sei. Mas tudo deu certo!
Eu seiq eu depois de uma cirurgia o paciente fica meio grogue e tals, mas vocês quiseram ver essa conversa tão rápido quanto eu! Se não teria sido outro capítulo que não tem previsão! Não me julguem 😁❤️
Nos vemos no próximo!
Comentem o que acham 😘😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...