História Sra. Malfoy - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Hermione Granger
Tags Harry Potter Sra Malfoy
Visualizações 100
Palavras 1.713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Mais Tensões


_Hermione por favor? Eu sinto sua falta.- Voltou a beijar meu pescoço.

_Eu também sinto Draco. A gente brigou só tem dois dias e já parece meses. Mas quando eu penso que você a procurou a beijou, foi para cama com ela... eu não posso Draco.- Me levantei saindo de perto dele.

Caminhei até a cozinha e bebi um copo com água. Eu estava péssima, queria as carícias do meu marido. Mas só assim ele vai aprender a me respeitar.

_Cora, faça apenas uma sopa tudo bem?- Disse para a empregada que balançou a cabeça positivamente.

Quando voltei para a sala Draco não estava mais lá. Havia levado o chá com ele. Voltei a me sentar e ver as minhas redes social.

Continuei a deslizar as publicações até ver uma publicidade sobre tintas de parede. 

Cada cor maravilhosa uma mais lida que a outra.

_Esse tom de azul ficaria lindo no lugar das paredes mortas da biblioteca. -Sorri olhando as paredes.

Olha só esse tom de bordo. A Draco, chega de tanto preto, branco e cinza, na sua vida. Vamos fazer algumas mudanças aqui.

Continuei a olhar as cores...

(...)

Meu Deus que frustrante, eu não acredito que ela não cedeu. Eu estou louco por minha mulher eu já aprendi a lição. Porque ela está assim tão relutante? Não sei mais o que eu faço. 

Sinto uma vontade enorme de me masturbar. Mas sou contido pelos meus bons modos.

Lembro da nossa primeira vez. Hermione tão inocente, e eu tirando sua virgindade... isso me agrada, saber que ela é do minha em todos os sentidos me agrada. Isso pode soar um pouco machista, mas é um pensamento meu. Ela é linda e admirável. E vai me dar nosso primeiro filho.

Essa ideia começa a me agradar, um filho. E terá tudo do bom e do melhor.

Mesmo Hermione estando relutante, tenho certeza que não vai me largar. E uma hora essa relutância toda irá acabar e ela vai ceder.

_Você está melhor da barriga?- Perguntou ela se sentando ao meu lado na cama.

_Ficaria melhor com seus carinhos baby!- Disse dando um selinho nela.

Ela se afastou, sorri de lado.

_Pensei que queria os carinhos da Astoria. -Disse ela olhando pela janela.

_Pensei que esse assunto já tinha acabado.-Abracei a mesma 

_Eu também Pensei. -Se afastou.

A segurei empurrando na cama, ficando em cima dela. Eu não ia desistir assim fácil de ter minha mulher. 

Toc Toc Toc.

_Sra. Malfoy. A senhora tem visita-Disse nos interrompendo. 

Puta merda! Mais que falta de educação quem é que vem para casa dos outros a esse horário? 

Hermione me empurrou arrumando sua roupa e saindo do quarto e eu claro sai logo em seguida.

(...)

Havia um homem a minha espera, ele não parecia tão velho, tinha uns 1,70 de altura, e seus cabelos eram um pouco grisalhos.

Olhei para Draco que estava estático com a visita.

_Como você entrou aqui?- Draco Perguntou entrando em minha frente.

_Quem é ele Draco?- Perguntei sendo totalmente ignorada.

_Falei que você não me conhecia querido Genro!- Disse 

Genro? Senti um mal estar me sentado no sofá. Logo fui amparada por Draco.

_Baby você está bem? Está pálida...- Segurou em minha mão. 

_O que você está fazendo aqui?- Encarei o senhor. 

_Finalmente nos conhecemos querida...

Sorriu também se aproximando de mim e se sentando ao meu lado.

_Draco?- Encarei meu marido.

_Não precisa ter medo, eu não vou te machucar.-Disse tentando passar a mão em meu rosto e é claro me esquivei.

_Como você tem coragem de aparecer aqui, com esse teatro pronto? E dizer que tem saudade quando foi capaz de atentar contra a vida das pessoas que me cercam. Você atirou no Greeg, sem ao menos se preocupar se ia matá-lo ou não. Você perseguiu eu e o Draco, no meio da noite, pinchou meu apartamento.- O encarei incrédula.

Ele me encarava, percebo um V se forma bem ao meio de sua testa. 

_Doque está falando? Eu não fiz isso!- Se defendeu.

_O por favor! Sabemos da sua fama, não tente negar seus crimes.- Draco Respondeu.

_Draco não se meta ele pode fazer mal a você. Peço que o senhor saia agora mesmo da minha casa , e não ouse mais atentar contra a vida de ninguém, nem mesmo da minha mãe. Entendeu? saia agora por favor?- O encarei.

_Por favor saia da minha casa, ou chamarei as autoridade. Greeg vai te acompanhar até a porta.- Draco se pôs em minha frente.

Assim que a porta bateu fui tomada por uma vertigem muito forte acabei desmaiando. Acordando minutos depois em minha cama. Draco Me entregou uma xícara de chá. Sua face tempestiva não, enganava. Ele estava irado com sua Fortaleza, como ele entrou aqui? Podia ler sua mente. 

_Obrigado.- Peguei o chá.

_O doutor Andrade já deve estar chegando...- Disse levantando passando a mão em seus cabelos e depois a levando para a cintura. 

_Não precisava Draco, já estou me sentindo melhor...

Agora seu olhar tempestuoso, pairava sobre mim. Talvez fosse melhor não contraria o loiro:

_Tudo bem. -Sussurrando para mim mesma.

Ele não parava de andar, de um lado para o outro. Suas mãos continuava em sua cintura, e sua faça emburrada não mudava.

_Sr. O doutor já está aqui.- Respondeu Cora. 

_Tudo bem Cora mande-o entrar... -Suspirou aliviado.

O encarei sem falar mais nada, o doutor entrou, o cumprimentando com um aperto firme nas mãos. Era um senhor já de certa idade, mas que sabia bem o que fazia.

_Hermione esse é o Dr. Miranda. Ele é um ótimo profissional, médico da família há anos.- Disse 

_Como vai?- Sorri o cumprimentando.

_ Muito bem. Soube do seu desmaio Hermione, está se alimentando direito?- Perguntou.

_Sim... acho que só foi devido às emoções, fortes que vem acontecendo. -Encarei fixamente Draco que ficou sem jeito se sentando na poltrona. _Talvez devesse também examinar o Draco, ele não anda comendo nada.- Arqueei a sobrancelha, e em troca ganhei um olhar reprovador.

Sorri baixinho... enquanto o médico me examinava. Tentei não absorve nada daquele encontro perturbador  com meu pai.

_Bom aparentemente você está ótima, mas em todo caso deixarei você tomando essas vitaminas, para o seu bebê. E se sentir, tonturas ou ter um novo desmaio, não hesite em procura um obstetra. -Disse o médico me entregando as vitaminas, e guardando seu estetoscópio 

_Tudo bem obrigada. -Disse sorrindo.

_Então ela e meu bebê estão bem?- Perguntou ainda mais tenso.

_Sim Draco não há com o que se preocupar. -Sorriu o senhor dando dois tapinhas no ombro de Draco.

Um sorriso de alívio brotou em seu rosto. Eu Sorri também, aquela cena foi bem reconfortante. Ele não estava bravo com os seguranças e sim, preocupado comigo e com o bebê. 

_Eu o acompanho até a porta. -Disse saindo do quarto com o médico. 

(...) 

Acho que agora entendo o que é ter uma família... A segurança deles é agora a minha prioridade. Como fui infantil, em agir daquela forma. Agora posso entender o que ela passou quando a deixei sozinha, e fui para os braços de Astoria. Como fui injusto com ela. Como fui injusto com nosso bebê.

Eu preciso concertar isso, ela precisa saber que nosso bebê é sim muito querido por mim. Que já o amo incondicionalmente.

Cora me serviu uma dose de wisk, e Eu fiquei um pouco lá embaixo respondendo alguns e-mail. 

_Cora essa é a sopa dela?- Perguntei quando vi a moça com a bandeja.

_Sim Sr...-Respondeu 

_Tudo bem deixa que eu levo, vá para sua casa querida já está bem tarde. Peça para Greeg levá-la em casa. -Respondi.

_Obrigada Sr. Malfoy.-Disse saindo me entregando a bandeja e saindo.

Caminhei com a bandeja para o quarto.

_Oi trouxe para você comer.- Disse entrando no quarto.

Ela se sentou na cama, e eu coloquei a bandeja em suas pernas. 

_Obrigada... mas e você Draco não vai comer?- Perguntou.

_Não se preocupe comigo a prioridade agora é você e nosso bebê. -Passei a mão em sua barriga.

Ela sorriu satisfeita, então começou a tomar sua sopa.

Quando ela terminou a arrumei as cobertas em cima dela e fui levar a louça até a cozinha. Coloquei as louças na lavadora. Odeio bagunças. Aproveitei e comi algo. Não estava com muita fome então comi apenas um sanduíche de peito de peru. Escutei meu celular vibrar olhei no visor era uma mensagem de Astoria. Apaguei sem se quer olhar a mensagem, bloqueei o chamador e bloqueei ela em todas as minhas redes social.

Minha Hermione dormia calmamente em nossa cama, deitei ao seu lado e ela se aninhou ao meu peito.

_Eu prometo te mostra que dessa vez eu mudei eu te amo.- Dei um beijo em sua cabeça e também dormi.

(...) 

Acordei pela manhã, Draco ainda dormia. Eu estava morrendo de saudades dele. Louca para fazer as pazes com ele. 

Então o beijei, mais o beijei com vontade. Talvez fosse os hormônios que estivessem, tirando a última gota de vergonha na cara que ainda me restava.

Draco acordou assustado, mais logo começou a me retribui. Subi em cima dele, o beijando com mais vontade ainda. Senti seu membro ficar rígido.

Ele se deitou em cima de mim para que continuássemos a seção amasso. Mas fomos interrompidos, por um enjoou súbito.

Me levantei correndo para ir ao banheiro. Deixando mais uma vez meu marido e a mim mesmo frustrada. Mas uma tentativa de fazer as Pazes desperdiçada. 

Enquanto eu escovava os dentes Draco entrou no banheiro.

_E se o seu pai estiver falando a verdade? E se não foi ele o autor dos atentados? -Me encarou pelo espelho.

_Não sei, ele é da máfia pode usar qualquer método para nos enganar Draco. -Respondi arrumando meu cabelo.

_Não seu pai. Ele justamente por ser da máfia ele não negaria um atentado. Hermione algo nessa história que sua mãe nos contou não está se encaixando. -Disse me olhando desconfiado.

Me fazendo repensar também na história de minha mãe.

_Você acha que ela pode ter mentido sobre meu pai?-O encarei.

_Sim... talvez para te proteger. Bom acho que devemos conversar com ela, separadamente e ver se as versões que ela vai dar vão bater. -Disse ele.

_Eu espero que bata, eu não quero quebrar a cara com minha mãe novamente. -Suspirei preocupada.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...