1. Spirit Fanfics >
  2. Stalker - imagine Sana (G!P) >
  3. Luto

História Stalker - imagine Sana (G!P) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura 🖤

Capítulo 16 - Luto


Fanfic / Fanfiction Stalker - imagine Sana (G!P) - Capítulo 16 - Luto

             {_Sana pov's_}

[...]

“Familia,amigos,amados e todo o resto.Me perdoem por isso mas... vocês não podem me dizer que não imaginavam isso,eu sempre tive uma relação complicada comigo mesma.Eu recebi varias chances de viver depois das diversas tentativas de suicídio, mas dessa vez eu resolvi não aceitar...achei que poderia mudar , e ao mudar alterar o mundo ao meu redor , mas nesse caso eu não mudei só soube fingir melhor.Esse mundo é feio e rude,as pessoas mentem, vão embora e a beleza é passageira e insincera...mesmo assim de vez em quando aparece alguém que te faz acreditar no mundo, se você achar essa pessoa não abra a mão.E talvez juntos vocês consigam controlar os monstros ,eu nunca tive tanta sorte... então eu estou acabando com tudo.Saibam que eu amo todos vocês! Ass:Kim Jisoo”

Essa foi a carta de “suicidio” feita por mim ,mas quem levou o crédito foi Kim Jisoo.O que eu podia fazer?!Ela nunca ia abrir mão de você.Agora eu estou com um tiro na costela enquanto dirijo de volta pra casa , se eu não chegar logo é capaz de eu desmaiar e bater o carro isso não pode acontecer , não posso morrer e te deixar sozinha nesse mundo horrível.

[...]

Dou três batidas na porta que estava em minha frente enquanto pressionava o machucado sentindo aquela dor inevitável.A porta foi aberta e logo pude ver o rosto da minha vizinha pasmo vendo meu estado

Sr.Park: Sana o que aconteceu? – ela me ajudou a entrar em seu apartamento e logo tirou minha blusa social q estava com um furo e encharcada de sangue

Sn: você podia fazer um favor pra mim? – dou um sorriso dolorido e sem graça

[...]

Graças a God Jihyo eu tenho uma vizinha enfermeira , não estava afim de ir pro hospital e explicar como levei um tiro.

Sn: obrigada fico te devendo um favor – a mesma sorri acentindo

Sr.Park: você deu sorte que passou de raspão no pulmão – disse enquanto terminava de fazer o curativo – gostaria me falar o que aconteceu aqui?

Sn: infelizmente é algo pessoal – não iria contar da Kim

Sr.Park: espera aqui eu vou ver se tem uma camiseta do meu marido pra você

A mais velha se levantou saindo me deixando sozinha naquela grande sala , eu realmente não pensei que a Sr.Park fosse tão burguesa.De repente uma garota que parecia ter minha idade entrou na sala com um semblante debochado no rosto enquanto segurava uma maçã

???: quem é você? – deu uma mordida na fruta

A educação de falar “oi , tudo bem?” mandou saudades

Sn: Minatozaki Sana , e vc? – pude ver seu olhar dar uma leve recaída em meu corpo mas o semblante tedioso não saiu de sua face

???: Não te interessa – tão leve como um coice de cavalo

Sr.Park: Kim! – a Sr.Park chegou na sala repreendendo a garota que revirou os olhos e fez questão de sair indo em direção a algum corredor – me desculpa pela minha sobrinha ,Sana – a mulher me entregou uma camiseta normal me fazendo levantar para colocá-la

Sn: tudo bem – sorrio – não sabia que sua sobrinha morava com você – puxo a barra da camiseta arrumando em meu corpo

Sr.Park: ela se mudou a pouco tempo, inclusive Dahyun estuda no mesmo colégio que você provávelmente iram se ver por lá já que as aulas iram voltar depois de amanhã – assinto , Kim Dahyun interessante...

Sn: eu já vou indo senhora Park , estou te devendo um favor

A mulher me acompanha até a porta e logo fui até meu apartamento me deitando na cama , hoje meus planos se resumem a descansar bem já que tenho que ter energia pra amanhã e esse machucado não vai ajudar muito... graças a God Jihyo tenho a Sra.Park como vizinha o marido dela tinha que valorizar ela mais, não vou ser como o Sr.Park ,S/n! Você é meu mundo e eu irei te tratar do jeito que merece...

[...]

Já era outro dia eu estava um tanto nervosa, já fazia um tempo que eu não “via” a S/n e hoje iríamos finalmente nos ver , isso é tão...aí S/n eu te amo!Eu estava parada em frente a sua porta e assim que você atendeu não pude conter o sorriso que insistiu em permanecer em meus lábios, sua feição era preocupada enquanto olhava para o meu rosto

S/n: Sana , meu deus o que aconteceu? – você me puxou para dentro e colocou as mãos cuidadosamente no meu rosto observando o machucado

Sn: eu acabei reagindo a um assalto e além desse corte levei um tiro de brinde – pude ver sua expressão ficar pasma , acho que estou ficando melhor nesse negócio de mentir – mas eu garanto passar bem – dou um sorriso ladino – agora eu gostaria de receber meu “oi” direito

Você soltou uma risada nasal e logo segurou meu ombro fazendo uma certa pressão enquanto minhas mãos deslizaram pra sua cintura e finalmente nossos lábios se juntaram , aí S/n eu poderia ficar pra sempre assim...fomos em passos lentos em direção ao sofá (ainda sem quebrar o ósculo) e logo eu te deitei de modo cuidadoso no almofadado.Separamos em selinhos e meu rosto foi automaticamente para seu pescoço deixando mordidas e chupões pela região enquanto ouvia baixos gemidos inundar meus ouvidos, S/n você não sabe a saudade que eu fiquei disso...retirei minha camiseta social e você parou por um momento vendo assustada o curativo

S/n: meu deus Sana... – suas palavras saíram como sussurros

Sn: ei , eu estou bem okay?! – deixo um selar demorado em seus lábios

Seguro seus pulsos acima de sua cabeça com uma mão enquanto com a outra eu rasguei o tecido do sutiã começando a “maltratar” seus seios os chupando e mordiscando ouvindo baixos arfares , uma de minha mãos foi para dentro de sua calcinha começando a massagear seu clitóris enquanto você se contorcia de prazer abaixo de mim.

S/n: Sana não enrola – suas palavras saíram quase inaudíveis enquanto seus olhos estavam fechados pelo prazer

Sn: apressadinha você – solto uma risada nasal vendo a careta que a mesma fez

Adentro sua intimidade com um dedo sem aviso prévio a vendo soltar um grito surpreso , começo a fazer movimentos lentos e torturantes devo dizer que o incomodo em minha calça estava insuportável mas é tão bom lhe provocar S/n...paro o que estava fazendo e retiro todas as nossas roupas nos deixando completamente nuas.Pego uma camisinha mas antes que eu faça isso você segura meu pulso me impedindo de tal ato

S/n: não precisa eu estou tomando remédio

Assinto voltando a ficar por cima de você , novamente seguro suas mãos acima da cabeça a deixando imobilizada , uso uma de minhas mãos livres pra começar a passar meu membro ereto por sua intimidade a torturando

Sn: você quer isso baby? – digo em sussurros logo mordendo o lóbulo de sua orelha

S/n: sim – suas palavras saíram praticamente como um gemido

Sn: então me pede – deixo um tapa estralado em sua coxa a vendo gemer baixo

S/n: me fode por favor – seu tom de voz manhoso me enlouqueceu

Adentro meu membro em sua intimidade de modo lento a fazendo soltar um gemido alto e arrastado.Fico parada por algum momento e deixo selares por todo seu rosto enquanto seguro seu queixo com minha mão livre , começo movimentos lentos de vai e vem.

S/n: mais rápido Sana awwwn~ – sua voz saiu entre gemidos me deixando mais exitada ainda , S/n você me deixa louca

Apoio minhas mãos no braço do sofá começando a meter rápido e forte em seu interior indo cada vez mais fundo enquanto suas unhas arranhavam minhas costas desesperadamente.Seus gemidos eram altos praticamente gritando , o som dos corpos se chocando inundava cada vez mais a sala se misturando aos nossos gemidos.Senti seu interior apertar meu membro me fazendo acelerar cada vez mais, minhas costas se encontravam em carne viva por suas unhas , mais algumas estocadas e gozamos em uníssimo, nossas respiração estavam completamente desreguladas

Sn: é bem melhor sem camisinha – digo ofegante soltando uma risada logo em seguida

S/n: safada

Sn: eu te amo – cravei meus olhos aos seus

S/n: eu também te amo – juntamos nossos lábios em um beijo lento e carinhoso

[...]

Você estava cozinhando algo que cheirava muito bem enquanto eu lhe observava da bancada da cozinha.Desço do mármore indo até você lhe abraçando por trás e colocando minha cabeça em seu pescoço deixando um selar enquanto eu inalo seu shampoo de morango , ele é ótimo!

Sn: o que você está fazendo?O cheiro está bom – minha voz saiu rouca pelo modo que eu falei e logo chupei seu lóbulo

S/n: Sana... – você soltou um suspiro longo – assim eu vou deixar a comida queimar

Sn: tá bom senhorita concentração – me afasto deixando um tapa em sua bunda ouvindo um pigarreio como reclamação

S/n: vai dormir enquanto eu termino aqui senhorita pervertida – solto uma risada nasal indo me deitar no sofá

[...]

Acordo de vagar ouvindo alguns barulhos de soluço , mas quem...S/N!Levanto em um pulo do sofá olhando em volta e vendo você chorar enquanto mexia no celular,merda!Vou de modo rápido lhe abraçar enquanto você soluçava em meu ombro e suas lágrimas escorriam por minha pele exposta

Sn: ei , quer me contar o que aconteceu? – S/n eu realmente estou preocupada...

Tento lhe acalmar fazendo cafunés em seu cabelo e logo o choro e os soluços diminuíram a intensidade mesmo ainda estando presentes

S/n: a Jisoo...ela se suicidou – aperto mais o abraço

Merda S/n não era pra você descobrir tão cedo...

[...]

Já avia se passado uma semana , as aulas aviam voltado a senhora Park estava certa, Dahyun estudava no mesmo colégio que o meu só que obviamente não conversávamos.Desde a morte da Jisoo tem sido uma loucura , você me pediu pra ir no funeral com você e obviamente eu fui não iria deixar você chorando sozinha, você precisa de apoio emocional agora e essa é a minha especialidade, você vai superar isso...mas vou te dar o tempo que precisar e quando a poeira abaixar...


 Você vai ver que está muito melhor sem Kim Jisoo...




       Continua???



Notas Finais


Quem é vivo sempre aparece kkkkk

Vish oq acharam da morte da Jisoo?

Oq será que vai acontecer?

Vocês estão gostando da fanfic?

Até o próximo capítulo 🖤

🌆🌆🌆🌆🌆🌆🌆🌆🌆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...