História STALKER - Kim Taehyung - BTS - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Red Velvet
Personagens Irene, Kim Taehyung (V)
Tags Amizade, Amor, Bts, Drama, Exo, Família, Famosos, Fanfic, Festa, Got7, Grupos, Hot, Irene, Kpop, Musica, Paixão, Red Velvet, Romance, Sexo, Taehyung
Visualizações 32
Palavras 966
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello hello,
Meus amores voltei com três capítulos para vocês espero que gostem!
Boa Leitura <3

(P.S: A imagem é a roupa da Yoon Nari.)

Capítulo 21 - 20 (POV - Yoon Nari)


Fanfic / Fanfiction STALKER - Kim Taehyung - BTS - Capítulo 21 - 20 (POV - Yoon Nari)

Estava em casa me preparando para o encontro com o Taehyung.

Assim que cheguei em casa fui logo tomar um banho demorado.

Vesti uma roupa um pouco mais formal, não sei se ele me vai levar para um restaurante de ricos ao para um restaurante simples. Claro que eu preferiria ir num restaurante simples, não sou nenhuma madame para ir em restaurante chique.

Já estava na parte da maquilhagem, não exagerei muito, já que eu gosto do meu rosto como ele é, mas sempre tem aquelas paranóias de que uma maquilhagem vai melhorar um pouco.

Já passava da 20h30 e nada do Taehyung chegar. Será que ele vai vir?

Uns minutos depois a campainha toca e eu vou abrir a porta dando de cara com ele que estava muito bonito. Ele vestia uma roupa casual, o que deixou a minha vestimenta muito exagerada.

-Exagerei um pouquinho?! - ele riu.

-Tá linda. - ele sorriu tímido e eu corei um pouco.

-Tu queres entrar? - pergunto por educação.

-Não precisa. - ele sorriu fraco. - Estás pronta?

-Sim. - ele me esperou enquanto calçava meus sapatos e peguei minha bolsa e saí de casa. Entramos no elevador e meio que me lembrou quando fui na sua empresa, ri com o meu pensamento.

-Porque estás a rir? - perguntou curioso.

-Me lembrei quando eu fui na tua empresa. - ele assentiu e riu fraco. – Onde nós vamos? – pergunto para acabar com o silêncio.

-Logo verás. – disse e saímos do elevador.

-Ok. – Taehyung abre a porta do passageiro assim que chegamos ao pé do seu carro, eu entro e ele dá a volta ao carro e senta no lugar do condutor e liga o carro. Ele olha para mim sem dizer nada e depois liga o carro e começa a dirigir.

...

Depois de uns trinta minutos ele para o carro ao pé de um apartamento muito elegante, não faço ideia de onde estamos.

-Chegamos? – pergunto.

-Sim. – ele tira o seu cinto e sai do carro e eu tiro o cinto também, Taehyung abriu a porta para mim e me estendeu a mão para me ajudar a sair. Ao sair do carro meu pé entorta fazendo eu cair nos braços dele. Eu ri e ele riu também. Me compus e ele fechou a porta do carro e trancou ele.

-Onde nos estamos? – pergunto olhando para ele.

-No meu apartamento. – abri a minha boca mas não falei nada. – Eu achei que era melhor um sítio mais privado, para nos sentirmos mais confortáveis. – assenti e entramos no elevador.

Ficamos em silêncio até entramos em sua casa. A sua casa por dentro era muito elegante, tudo era moderno e enorme. Minha casa era o tamanho da sua sala. Para quê tanto espaço para um pessoa apenas?!

-Tu moras sozinho? – pergunto enquanto olho a paisagem de Seul através da sua enorme janela de vidro. Seul estava bastante iluminada, sem dúvidas que era uma paisagem muito bonita.

-Sim, queres beber algo? – falou.

-Sim, por favor. – falo e ele vai na direcção da cozinha acho. Ele volta com duas taças de vinho branco e me entrega uma. – Obrigada. – sorri.

-Queres ir comer agora? – perguntou.

-Vamos conversar um pouco e depois vamos comer. – ele assente e aponta para o sofá da sala.

Nos sentamos e eu bebi um pouco do meu vinho e Taehyung colocou uma música de ambiente. Ele se encostou no sofá e bebeu um pouco do vinho e depois lambeu seus lábios de uma forma muito sexy. Engoli seco tentando ignorar meu desejo de tocar seus lábios. Ele notou que eu o observava e olhou para mim.

-Sei que não era isto que estavas à espera... mas eu não gosto de coisas extravagantes. – falou pousando o copo na mesa de centro. – Eu gosto de coisas simples.

-Eu também. – sussurrei.

-Tu és a primeira mulher que trago ao meu apartamento num encontro. – devo me sentir mal? – Não que não sejas importante, mas eu quero te mostrar o meu verdadeiro eu e não o Kim Taehyung bilionário. – falou me olhando nos olhos e se aproximou de mim no sofá. – Eu quero. – ele respirou fundo e tocou minha mão, fazendo meu corpo congelar. – Que pelo menos na vida este encontro dê certo Nari. – eu sorri.

-Eu também Tae. – ele sorriu e acariciou minha mão.

-O que acha de irmos comer agora e depois vermos um filme. – eu assenti e ele se levantou e me puxou pela mão até à sua elegante cozinha onde estava uma enorme mesa. Ele puxou uma cadeira para eu me sentar e ele foi buscar a comida a trazendo para a mesa que estava muito bonita. – Serve-te à vontade. – falou e se sentou à minha frente.

-Obrigada. – falei e começei a comer e ele também.

-Como tem corrido o trabalho?

-Bem, para a próxima semana vamos ter a viagem junto com a tua empresa por causa da nossa campanha.

-Certo. – falou.

-E o teu?

-A mesma coisa de sempre documentos, reuniões e viagens de negócios. – assenti. – Como está a tua família?

-Bem, apesar de que já faz um bom tempo que não os vejo– ele assentiu – Me fala sobre ti.

-O que queres saber sobre mim? – riu fraco.

-Tudo. – ele sorriu fraco e olhou para o copo dele. – Tu és sempre tão calado.

-Não sei se irias querer me conhecer. - Falou cabisbaixo.

-Porque dizes isso? – ele olhou para mim.

-Eu sou estranho, eu acho. – riu. – Não tenho nada de interessante.

-Eu acho te interessante. – ele cora.

-Eu também te acho interessante Nari, mas acho que mereces alguém melhor que eu. – falou e eu neguei.

-Tu também mereces alguém melhor que eu. – ele negou.

-Tu és perfeita Nari, mas eu não.

-Eu não sou perfeita, eu sou estranha. – eu ri. –Nunca houve alguém que me entendesse. – ele ri.

-Eu posso tentar. – falou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...