1. Spirit Fanfics >
  2. Stalker Amador (Yoonmin) >
  3. Confiança

História Stalker Amador (Yoonmin) - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores.
Tudo bem com vocês.
Vou logo avisando que esse capítulo era necessário, não me matem.

Capítulo 18 - Confiança


Fanfic / Fanfiction Stalker Amador (Yoonmin) - Capítulo 18 - Confiança

É impossível explicar a sensação de acordar e ter a visão do rosto angelical do Min dormindo, os lábios entreabertos e o cabelo cobrindo um pouco seus olhos, a visão perfeita ao acordar.

Foi inevitável não tocar em seu rosto e fazer um carinho nas bochechas lisinhas, tão lindo, como ele conseguia ser tão lindo.

Ele se mexeu e foi abrindo os olhos devagar fazendo uma careta muito fofa junto com um biquinho.

— bom dia — falei baixinho continuando com o carinho.

— bom dia Minie — a voz dele saiu grossa por causa do sono, ele fechou novamente os olhos e se aproximou do meu corpo me aconchegando em seus braços.

Eu só posso estar sonhando, quando eu iria pensar que teria um Yoongi todo dengoso na minha cama? Nunca, meu coração está tão quente que acho que posso derreter.

— está na hora de levantar — passei as mãos pelo o cabelo sedoso e cheiroso, era a primeira vez que tínhamos um contato tão íntimo.

— não quero — ele fez um biquinho fofo onde eu deixei um selar demorado.

— para de manha, vamos comer algo hum — o sorriso não queria sair do meu rosto, eu sempre pensei que seria o contrário, eu fazendo birra e o Yoongi querendo levantar, mas pelo visto estava enganando, o Yoon é um bebê só que ninguém sabe.

— depois... — mas é um bebê mesmo.

— você parece um bebê sabia — ele abriu os olhos e logo me lançou um olhar mortal.

— você que é um bebê — ele se aproximou mais — o meu bebê.

Logo meus lábios foram capiturados em um beijo calmo e sem malícia, mas que não deixava de ser bom. Por mim ficariamos nessa cama o dia todo, mas a vida não é um conto de fadas não é.

— A merenda está pronta, quem não vier agora vai ficar sem comida — Jin gritou da bem alto da cozinha.

Paramos o beijo e ficamos nos olhando que nem bobos.

— ele não está mentindo, se a gente não for agora ele come tudo — Yoongi começou a fazer um carinho na minha bochecha, desse jeito é difícil levantar.

— desse jeito fica difícil Yoon.

— então eu vou dar uma facilitada.

O olhei tentando entender, mas ele foi rápido em pular em cima de mim e logo pude sentir seus dedos fazendo cosquinha na minha barriga, comecei a rir que nem uma hiena, me debatendo embaixo do corpo magro do fantasminha.

— t-tudo bem, vamos — falei entre as risadas, minha barriga já estava doendo — é melhor você correr Yoongi — ele parou, mas ainda continuou em cima de mim — quando eu te pegar eu não vou ter dó — me recuperei do ataque de risadas, mas antes que pudesse fazer a minha vingança ele saiu disparado para fora do quarto — Volta aqui, Min Yoongi.

Comecei a correr e praticamente pulei os degraus da escada, o Min rapidamente entrou no cozinha e quando eu cheguei lá, ele estava atrás do irmão parecendo aquelas crianças que querem fugir da pêia da mãe.

— vem aqui Yoongi — ameacei me aproximar mas ele estava puxando o Jin.

— oh, nem casaram e já quer matar meu irmão — Jin falou tão tranquilo, mas eu fiquei vermelho e o fantasminha não estava diferente — parem de ser crianças e venham comer porque já está esfriando e o Namjoon não para de atacar a comida — ele deu um tapa na mão do Namjoon que queria pegar outro pão de queijo.

Acabei por desistir de pegar o Yoongi, mas ia ter próxima.

— cadê o Tae e o JK — perguntei me sentando ao lado do Namjoon, o cheiro de café estava fazendo minha barriga roncar.

— tomando banho — Jin também se sentou enquanto cortava um pão.

— juntos? — não acredito que eles estavam corropendo o meu banheiro, como eu iria entrar lá agora.

— Não, o Jungkook deixou o Tae ir primeiro, eu já fui espiar e ele realmente está esperando perto da porta — Jin com certeza é esperto, eu e ele somos farinha do mesmo saco.

— assim tudo bem — peguei um pão mais tranquilo, não iria ter que jogar água benta no banheiro.

A merenda foi tranquila, até chegar os Taekook com a agauzarra deles, mas mesmo assim foi um café da manhã muito divertido, até fiquei triste quando eles tiveram que ir embora, mesmo que meus pais fossem chegar daqui a pouco em casa não era a mesma coisa, porém não podia negar que estava com saudades da minha mãe, eles fizeram uma viagem de dois dias para uma praia que eu esqueci o nome, estavam comemorando o dia em que começaram a namorar, tão lindinhos.

— então eu venho te buscar às 18:00 — Yoongi já estava parado na porta, ele parecia não querer ir.

— tudo bem, eu tenho que encomendar um smoking e ir de gravata? — baguncei e ele deu um sorriso lindo.

— não, pode vim de jeans ou moletom mesmo — ele se aproximou e agarrou a minha cintura — não se atrase.

— tudo bem chefe, sem atrasos — ele riu antes de selar nossos lábios.

O beijo foi pegando impulso e rapidamente eu já estava com a costa na porta enquanto o Min explorava minha boca com rapidez, minha mão não sabia onde tocava, mas fui percorrendo todo o corpo dele sempre o puxando contra mim. O beijo foi parando assim que ouvimos a buzina do carro.

— te vejo mais tarde — ele selou nossos lábios mais uma vez e saiu em direção ao carro.

Antes deles irem o Taehyung deu um tchau pela a janela do carro e fez um gesto dizendo me liga. Eles foram embora e eu fiquei olhando por um tempo antes de finalmente fechar a porta.

Meu coração está acelerado, estou sentindo medo e sei muito bem o porque, o nome disso é culpa, não posso mais esconder o que eu sei, eu definitivamente tenho que contar

[...]       

É hoje, isso não passa de hoje, estou completamente decidido a contar para o fantasminha tudo o que sei sobre a vida dele. Por mais que tenha sido o Jin a me contar sobre o acidente e o trauma, não acho que esse seja um motivo tão grande para ele ficar eternamente com raiva de mim, ele com certeza vai ficar chateado até porque é algo íntimo e que eu deveria ter esperado ele me contar, mas eu estou me agarrando na possibilidade dele me perdoar depois da raiva que ele vai sentir em saber que eu andei fruticando a vida dele, mas fora isso nada pode dar errado não é? Eu estou confiante.

Terminei de ajeitar meu cabelo num topete extremamente bonito, daqui a pouco ele já está aparecendo para me buscar então tudo já deve está em ordem, sem atrasos.

Durante a manhã falei com o Taehyung e ele me apoiou fielmente em contar a verdade, ele disse que estaria me esperando em casa para me dar consolo caso Yoongi reagisse muito mal a notícia, mas como eu disse estamos pensando positivo e também fazendo rede de oração para o Yoongi não me matar e me perdoar.

18:00 em ponto eu ouvi a campainha, suspirei enquanto me olhava no espelho.

— você consegue Jimin, você consegue — falei olhando no espelho.

Sai do quarto e rapidamente desci a escada.

— já vai meu filho — minha doce mãe estava no sofá assistindo um Dorama como sempre.

— sim, não vou chegar muito tarde — falei dando mais uma olhada no visual.

— tudo bem, se divirta.

— obrigado mãe — mandei um beijo pra ela de onde eu estava e abri a porta.

O ser mais lindo do planeta estava me esperando do outro lado da porta, vestindo uma jaqueta preta, uma blusa branca e jeans preto com alguns rasgos, o cabelo preto estava bem arrumando com franja bem alinhada.

— uau você está de tirar o fôlego — falei o olhando de cima a baixo.

— você também não está nada mal — Yoongi disse me olhando também.

— nada mal? — falei indignado —Você perdeu um encontro — já ia me virar para entrar quando ele pegou meu pulso.

— calma esquentadinho — Yoongi riu — está lindo, maravilhoso e amei o seu cabelo desse jeito.

Sorri por causa do elogio, ai eu sou muito boiola por ele, já sinto meu rosto todo vermelho.

— agora vamos, temos horário marcado — ele me puxou pela mão e quase eu tive um infarto, nunca andamos de mãos dadas na rua, infelizmente a sociedade pode ser cruel, mas hoje ele parece tão feliz que segui o embalo.

Continuamos andando até um carro que eu conhecia muito bem, ele soltou minha mão e abriu a porta do carro pra mim.

— boa noite senhor — o motorista, ou no caso o Jin disse assim que entrei.

— boa noite — queria muito rir, será que o Yoongi realmente fez ele usar um smoking.

— não, não foi eu que pedi o smoking, mas o meu irmão é meio louco as vezes — ele sentou do meu lado — já sabe onde vamos.

Falou para o Jin de maneira formal, ele apenas concordou e passou a dirigir.

— estou até me sentindo importante assim — ri que nem bobo quando ele segurou minha mão.

— mas você é importante — falou no meu ouvido e eu senti todo o meu corpo estremecer, como esse garoto mexe comigo desse jeito.

Ele sorriu e passou a olhar a paisagem pela janela, então decidi puxar assunto com o Jin.

— e como vai o Namjoon? — perguntei para Jin que estava atento as ruas.

— muito bem senhor obrigado por perguntar — Jin respondeu de maneira educada.

— ele vai agir assim o caminho todo? — perguntei para o Yoongi que parecia querer rir.

— pelo visto sim — ele respondeu atento a janela.

— então Jin, quando você e o Namjoon vão assumir o namoro? — perguntei na lata mesmo.

— não estamos namorando, somos apenas amigos — falou nervoso que até saiu do personagem.

— sei... Da última vez que me falaram isso eu descobri que namoravam a três anos — me ajeitei no banco ficando mais perto do motorista — por acaso você já namora a quatro?

Jin ficou vermelho e não sabia o que dizer isso era nítido.

— Jimin, não fica precisando meu irmão, tem coisas que precisam ser ditas no tempo certo — Yoongi falou calmo, mas a minha mente não estava nada calma — tenho certeza que quando chegar a hora ele vai te falar.

Sentei no banco mudo, as palavras dele me lembraram um certo alguém.

"por isso eu falei que você tem que ganhar a confiança dele, aí é ele que vai ter contar o que você precisa saber" Taehyung sempre me aconselhou a esperar o tempo dele, mas ignorei totalmente.

Agora a culpa me consome de dentro para fora fazendo meu corpo ficar gelado.

— tudo bem? — Yoongi me olhou preocupado — sua mão ficou fria.

Eu engoli em seco e tentei me acalmar.

— está sim — forcei um sorriso, eu preciso me acalmar.

Permanecemos calados a maior parte do caminho, a única coisa que vinha na mente era como contar, mas isso não é o pior, a pior parte é não saber como ele vai reagir.

— chegamos — Yoongi falou animado me tirando dos meus desvaneios.

Olhei espantado para o local, estávamos bem em frente do "Sr. Strike", o universo está de brincadeira com a minha cara só pode ser.

— obrigado por nos trazer hyung — Yoongi disse para o irmão que sorriu grande ao ouvir hyung — nós vamos voltar de táxi.

— se divirtam — Jin falou calmo, mas olhou para mim com um olhar preocupado.

— tchau Jin — devolvi o olhar e depois saí do carro tentando conter minha ansiedade, o Yoongi parecia tão animado.

— então o que achou? — Yoongi falou assim que o carro sumiu de vista.

— me trouxe numa pista de boliche, sendo que você não sabe jogar nada — falei sentindo meu coração sangrar porque eu sei muito bem que ele sabe jogar.

— é mesmo, acho que você vai ter uma surpresa então — falou convencido e eu entrei em desespero, vou ter que fingir surpresa em algo que eu já sei.

Entremos na recepção e a mesma moça estava atrás do balcão.

— Yoongi, chegou bem no horário — ela falou com um sorriso.

— sabe que eu não me atraso — Yoongi foi gentil, ela até pareceu surpresa.

— você não apareceu mais, já estava me perguntando o por quê? — ela falou enquanto pegava o papel que saiu da maquininha.

— você sempre me falava para vir menos — Yoongi levantou uma sombrancelha — mas estou ocupado com outras coisas no momento.

Ele me olhou discretamente e eu senti meu coração acelerar.

— que bom, fico feliz — ela falou entregando o bilhete da entrada até que seu olhar caiu em mim — Você?

— eu? — falei nervoso, o Yoongi me olhava com dúvida.

— sim, você é aquele garoto que pediu uma pista, mas não jogou — ela forçou a vista tentando lembrar — as pessoas reclamaram dizendo que tinha uma pista vazia, mas ninguém estava jogando.

— acho que está enganada — falei sorrindo amarelo.

— tem certeza? O garoto parece tanto com você — ela parecia duvidar.

— tenho, eu nunca vim nesse lugar — falei com uma certeza que eu nem sabia que existia.

— é pode ser, enfim tenham um bom jogo — falou sorrindo.

— obrigado — suspirei aliviado quando passamos pela porta que dá acesso a área de espera e onde pegamos o tênis, mas ainda sentia o coração pesado por mais uma mentira.

— bonito não é? — Yoon me olhou com perspectiva.

— é muito lindo — falei empolgado apesar de tudo — é bem diferente daquele em que fomos.

— sim, ali fica a área de espera — ele apontou onde fica as mesas e logo meu olhar foi parar na mesa em que fiquei quando o segui — ali a gente pega o tênis e ali é a entrada para as pistas, também tem um lojinha onde a gente pode comprar alguns lanches.

Ele está tão empolgado, será que meu coração ainda tem sangue para derramar hoje? Como vou conseguir tirar esse sorriso do rosto dele? Eu não posso amarelar, ele merece saber.

— vamos ficar na pista 9 — ele começou a andar em direção aos tênis.

— 9? — o segui no automático.

— sim, sempre que venho aqui eu fico nessa pista.

— algum motivo especial? — perguntei já sabendo a resposta, droga estou me sentindo a pior pessoa do mundo.

— na verdade, sim — ele pareceu um pouco perdido, mas logo sorriu — por isso estamos aqui hoje.

Engoli em seco e observei ele conversar com o menino que entrega os tênis, eu preciso de coragem, coragem Jimin.

— esse aqui é o Jimin — Yoongi falou me puxando um pouco mais.

— é um prazer te conhecer Jimin, eu sou o Jooheon — ele deu um sorriso mostrando as covinhas lindas.

— o prazer é meu.

— oh você é o garoto que deixou a pista vazia — seus olhos ficaram bem redondos por causa da surpresa.

— não, não, acho que é um engano — porque esse pessoal tem uma boa memória, eu nem lembrava que era esse garoto que trabalhava entregando os tênis.

— tem certeza? — ele olhou fixamente pra mim.

— absoluta.

— desculpe ter te confundindo, mas realmente parecia você, enfim vamos logo ao que interessa — ele sorriu simpático.

Após pegarmos nossos tênis o Yoongi quis ir para a pista então assim o fizemos e ao chegar na pista de número nove as lembranças voltaram na minha mente, aquele dia em que ele chorava por causa do pai e eu mal sabia o motivo, eu não estou sendo justo, ele tem todo o direito de me odiar depois de descobrir.

— você está tão avoado — Yoongi me olhou preocupado — tem certeza que gostou? Podemos ir para outro lugar se quiser.

— não, aqui é perfeito — acabei falando rápido de mais — só estou um pouco pensativo nada de mais.

— tudo bem — ele me olhou desconfiado — que tal a gente disputar?

— eu não tenho a mínima chance de ganhar — acabei falando sem perceber e ele me olhou confuso.

— não era você que disse que eu jogo mal?

— mas eu sou péssimo né — peguei uma bola — posso ser pior que você.

— é só uma disputa — ele sorriu tentando me convencer.

— tudo bem, eu começo — ele pareceu satisfeito.

Me posicionei no centro da pista, a verdade é que estou nervoso, eu sei que vou perder, mas o que me preocupa é ter que fingir surpresa. Joguei a bola que acertou apenas quatro pinos, joguei novamente deixando um pino na pista.

— você joga bem sim — Yoongi se aproximou — mas sua postura está errada e a movimentação do braço também.

— como sabe? — perguntei realmente curioso.

— apenas observe — disse convencido antes de jogar a bola com uma postura profissional e acertar um strike.

A minha boca abriu automaticamente, não pela surpresa, mas sim porque era incrível, bem mais incrível de perto.

— como você conseguiu tão rápido? — ele mal mirou a bola e já foi jogando.

— não foi tão rápido, foram anos praticando — ele não entendeu o que eu quis dizer, mas foi melhor assim.

— se você passou anos treinando, porque jogou tão mal naquele dia? — realmente queria saber dele.

— pra você ir embora é lógico, o Taehyung sempre leva uma pessoa chata e irritante pra jogar com a gente.

— quer dizer que eu sou uma pessoa chata e irritante — cruzei os braços.

— claro que não meu amor.

Para tudo que eu vou desmaiar, ele realmente me chamou de meu amor? Eu estou surtando por dentro é claro porque por fora ainda estou que nem uma estátua.

— na verdade eu só fiquei naquele dia porque era você, me surpreendi em te ver lá — acho que ele não percebeu que me chamou de meu amor — admito que te ver estressado é muito fofo.

— fez de propósito né — fiz um bico maior — realmente fiquei com raiva de você, queria esfregar sua cara no asfalto.

— calma esquentadinho, eu vou me redimir tá bom — o fantasminha começou a rir — que tal eu te ensinar a jogar?

— hum quer ser meu professor? — ok essa frase não deveria ter saído com malícia.

— acredite eu serei o melhor professor — ele disse convencido e a minha imaginação foi a mil — já está na hora de alguém baixar a bola do meu irmão.

— o Taehyung não vai gostar, ele se esforça tanto pra ganhar — me lembrei do quanto ele levou a sério aquele jogo.

— ele teve a oportunidade dele — Yoongi pegou outra bola — agora é a nossa vez, o que acha? — ele estendeu a bola na minha direção.

— pode ser, mas se demorou anos para você não acho que em uma semana eu consiga ser tão bom — peguei a bola.

— não precisa ser perfeito que nem eu, apenas precisamos ganhar.

— você é convencido de mais.

— eu sei, agora se concentra.

[...]

Melhor professor é uma ova, eu quero matar Min Yoongi. Deus como alguém tão bonito como ele consegue ser tão chato ensinando, espero que ele não seja professor, porque coitado dos alunos.

— não Jimin, é desse jeito — ele mostrou a movimentação de novo, nem sei quantas vezes ele me ensinou e ainda dizia que eu estava fazendo errado.

— Yoongi eu estou fazendo isso — falei indignado.

— mas não é desse jeito — ele mexeu no meu braços de novo.

— quer saber eu desisto — peguei a bola e deixei ela junto com as outras.

Me sentei no estofado onde podemos sentar para esperar o outro jogar, mas no caso eu já não queria jogar.

— eiii não pode desistir assim — ele veio sentar do meu lado.

— posso sim e vou — cruzei os braços ninguém iria me tirar dali — você disse que eu não precisava ser perfeito.

— mas precisa pelo menos do básico não é — ele disse calmo.

— fodasse o básico — fazer o quê? eu estou puto, estou me sentindo os meninos do Solo no I-land quando o Nick queria ensinar a coreografia, agora eu entendo, estamos juntos Solo.

Ficamos um tempo calados até que o fantasminha quebrou o silêncio.

— desculpa Chimmy, é que... — ele falou baixinho — eu costumava vir muito aqui quando eu era criança, o meu pai me ensinava a jogar boliche e eu sempre achei um máximo, então eu achei que seria legal te ensinar como ele fazia comigo.

Droga, meu coração amoleceu, ele está falando sobre o pai dele, o que eu faço?

— seu pai era chato que nem você? — tentei brincar e ele até riu, mas depois seu sorriso se tornou triste.

— não, ele era um máximo e eu amava quando ele me ensinava — Yoongi estava com um olhar tão perdido — eu te trouxe aqui por um motivo.

Engoli em seco, ele não ia fazer o que eu estou pensando né, não isso não pode acontecer agora, eu preciso falar primeiro.

— Yoongi eu... — tentei falar mas fui totalmente cortado.

— deixa eu falar primeiro tá bom, é.... É algo muito importante pra mim — ele me olhou com os já olhos marejados e eu senti minhas pernas fraquejarem.

— nosso pai ele sempre nos trazia aqui por causa da nossa mãe, ela morreu quando eu era muito pequeno — o olhar dele voltou a se perder — ela amava jogar boliche e amava o número nove também, por isso sempre jogávamos nessa pista — ele olhou em volta como se soubesse decorado todo o lugar.

— eu amava vir aqui porque eu podia passar um tempo com ele e sentia que estava com a minha mãe também — ele fungou, mas mesmo com as primeiras lágrimas caindo ele continuou a falar — um dia eu queria muito vir jogar porque o Jin estava em casa, naquela época ele não jogava mais tanto com a gente e quando ele aceitou vir eu fiquei tão feliz... — as lágrimas começaram a cair dos olhos dele com mais intensidade, automaticamente meus olhos se encheram também.

— eu... Eu fiquei tão feliz e fui correndo chamar o meu pai — ele limpava as lágrimas que caiam — ele disse que precisava entregar uns documentos no escritório, mas naquela época eu não queria esperar, então fiquei chateado e me recusei a ir com ele, depois me tranquei no quarto... — ele deu um pausa para respirar fundo.

— mesmo chateado eu fiquei esperando, mesmo que o Jin não fosse com a gente eu sabia que ele iria comigo — Yoongi olhou pra mim com os olhos triste, a feição dele estava de um jeito que eu nunca tinha visto — eu acabei adormecendo e acordei com um barulho na porta, saí correndo pensando que era o papai, mas quando cheguei na escada eu vi aquele policial, eu ouvi tudo o que ele disse sobre o acidente e sobre a morte dele.

Eu não me aguentei e comecei a chorar, chorei pela dor que ele está sentindo e dor da culpa no meu peito.

— por anos me culpei pela morte dele e se eu tivesse ido com ele? — ele me olhou profundamente — e se eu não tivesse pedido pra ir no boliche naquele dia? Ele estaria vivo Jimin, ele estaria aqui comigo agora — mais lágrimas caiam dos olhos dele, mas dessa vez ele não as enxugou.

— não foi sua culpa — falei com um pingo de voz — não tinha como você saber, você poderia ter morrido se fosse com ele.

— pois eu preferia ter morrido junto com ele — Yoongi falou com um voz sofrida — eu até culpei o Jin por um tempo eu pensava que se ele fosse mais presente aquilo não teria acontecido — ele falou frustado — tive que ir a vários psicológicos que diziam a mesma coisa, que aquilo não era culpa minha e nem do meu irmão, que foi uma fatalidade.

— mas é a verdade Yoongi — falei um pouco alterado — seu pai não iria querer ver como você está agora, ele iria querer que você seguisse em frente.

— é mais fácil falar do que fazer — ele deu um sorriso triste enquanto enxugava as lágrimas — por um momento eu pensei que nunca mais ia conseguir ser feliz ou sair daquela culpa que me consumia por dentro, mas... — ele olhou profundamente nos meus olhos — você chegou de uma maneira tão inusitada... quando você jogou aquela bolinha de papel em mim eu queria fazer você engolir ela, mas quando eu te olhei eu não tive coragem.

Droga as lágrimas começaram a cair de novo não sei se é de emoção, ou se ainda é a culpa.

— então eu vi aquela lancheira do Naruto e não consegui parar de pensar em você, quando me dei conta você já estava me mudando completamente Jimin — ele segurou minha mão e deu leve aperto nela — eu nunca contei isso pra ninguém, nem contei para o Jin como eu me sentia em relação a morte dele, se eu ainda fosse ao psicólogo ele ficaria feliz em saber que confio em alguém para contar.

"Confio" esse palavra ficou dando eco na minha cabeça, ele confia em mim.

— você é muito especial pra mim Jimin, você é diferente — ele está sendo tão sincero que a minha alma chega a gritar traição contra mim mesmo — espero que não suma da minha vida.

— eu não irei a lugar nenhum — falei com algumas lágrimas ainda caindo, eu espero é que ele não queira ir.

— não chora mais — ele se aproximou limpando as lágrimas que ainda insistiam em cair — obrigado por está aqui comigo.

— Yoongi eu....

— não precisa dizer nada — ele deu um sorriso — está tudo bem, enquanto você você estiver aqui, tudo vai ficar bem.

[...]            

Entrei em casa e sai correndo escada a cima.

— Jimin o Tae está no seu... — ouvi minha mãe falando, mas ignorei e sai correndo.

Abri a porta rapidamente e logo Tae me olhou espantado, me joguei contra ele e o abrecei forte enquanto desmoronava por completo, o choro transmita angústia e culpa ao mesmo tempo.

Ele começou a fazer carinho na minha costas.

— calma, eu estou aqui.

Continuei chorando até meus olhos incharem e o meu corpo ficar mole, Taehyung continuou do meu lado me consolando e me dando todo apoio.

— me conta o que aconteceu — ele perguntou assim que as lágrimas começaram a cessar mas as fungadas altas ainda estavam ali para denunciar o choro.

— eu... sou.... um monstro.


Notas Finais


Eu sei não saiu exatamente o que vocês estavam esperando não é?

Genteeee eu sei que já disse que vocês são perfeitos, mas nossa vocês não sabem o quanto me fazem feliz, juro. Mesmo não comentando eu sei que vocês estão aí lendo e a prova disso foi os comentários do capítulo anterior.

Vocês sempre deixam meu coração bem quentinho, muito obrigada 💜💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...