1. Spirit Fanfics >
  2. Stand by me. >
  3. Three.

História Stand by me. - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


:)

Capítulo 4 - Three.


No momento em que o conheci, minha vida mudou. Tudo que vi, tudo que o que ouvi, tudo que senti, tudo que me rodeava, começou a ganhar cor.


Andava ao lado de Yoongi, ele teve a brilhante ideia de andarmos ao redor do local onde esbarrei no rapaz. Já estávamos nessa a uma hora e nada de reconhecer um dos bilhões de rostos que passavam por nós. Minhas pernas já começavam a doer, como se pedissem um tempo, impressionava-me Yoongi não estar reclamando de cansaço, já que de nós dois sempre foi o mais sedentário. Toquei em seu ombro e assim que virou-se coloquei as mãos nos joelhos.


— Vamos parar um pouco — comecei a falar exibindo um bico manhoso. — não aguento mais tanto andar yoonie...


— Sério Tae? Ok ok, vamos descansar só um pouquinho. — disse me puxando para um dos banquinhos que tinha em frente a confeitaria.


Entendo-o, já havia dito-me que não iria descansar até encontrar o rapaz das cores, de acordo com Yoongi ele poderia ser a solução permanente para os meus problemas com as cores, não poderia discordar, lembro-me bem que um simples toque pode fazer. Apoiei as costas no descanso da cadeira e comecei a olhar para as pessoas que iam e vinham por aquela calçada, quem sabe ele não passasse por lá. Levantei-me de súbito assustando Yoongi, comecei a correr e pude ouvir que ele seguia-me, tinha que ser ele! Assim que alcancei o rapaz toquei seu ombro para que virasse para mim. Meu rosto tomou uma coloração avermelhada, não era ele e o rapaz agora olhava-me com um pouco se raiva.


— M-me desculpe! — comecei a fazer várias reverências seguidas. — Achei que fosse outra pessoa.


Ele olhou-me por uma última vez, ainda mantendo o semblante duro e saiu andando. Logo Yoongi já estava ao meu lado, sem entender o que estava acontecendo. Sua respiração estava ofegante pela adrenalina, o olhei com um semblante decepcionado pegando-o de surpresa, não demorou para que rodeasse seus braços pelo meu tronco.


— Por que saiu correndo? — perguntou.


— Parecia ele. — respondi e Yoongi olhou para direção onde o rapaz ia.


—Nós vamos encontra-lo, eu prometo. — falou e eu concordei. — Agora eu preciso ir trabalhar, as contas não se pagam sozinhas. — riu e bagunçou meu cabelo, como fazem com as crianças.


— Alguém tem que trabalhar nessa relação. — brinquei e o vi se afastar.


Coloquei as mãos no bolso voltando para casa, minhas aulas eram a noite, ainda faltavam algumas horas até a primeira. Não demorei mais de trinta minutos para chegar, mal cheguei na porta do apartamento e já ouvi os latidos de Yeontan, não deu outra, assim que abri ele pulou em mim, toda vez era essa festa. Sorri pegando-o no colo e fazendo carinho.


— Como esta meu menino? — perguntei o abraçando.


Coloquei-o no chão e fechei a porta. Andei em direção ao quarto não deixando de ser seguido.




Abri os olhos assustado, não vi quando dormi, levantei o rosto um pouco desnorteado percebendo ter dormido no teclado do computador, não precisava olhar para saber que meu rosto provavelmente estava com as marcas perfeitas de cada tecla. Esfreguei as mãos no rosto logo pegando o celular para conferir as horas, não evitei de arregalar os olhos começando a entrar em desespero. O ônibus já havia passado, e eu teria que ir correndo para faculdade, nem mesmo teria tempo de comer algo. Levantei-me rapidamente, não trocaria de roupa iria apenas no banheiro arrumar o cabelo.


Não tinha muito tempo então sai correndo de casa, não sem antes conferir se Yeontan possuía comida e água. Corri como nunca imaginei que poderia conseguir algum dia, faltava muito pouco até que eu chegasse na faculdade. Era tarde, assim que cheguei vi a porta da sala de aula fechada, só pude ver Yoongi já iniciando a aula. História da música. Teria de esperar até o próximo período. Sentei perto da porta, iria esperar ali mesmo, não queria correr o risco de dar uma volta por aí e perder o segundo horário. Tirei o celular e os fones do bolso, ajeitei tudo e coloquei para que tocasse aleatoriamente, não teria forma melhor de esperar.


— Yoongi vai me matar. — murmurei, sabia bem que ele não gostava dos meus atrasos.


O primeiro período passou tão lentamente, como uma tortura. Queria ter chegado no horário. O sino finalmente tocou avisando que poderia entrar e assim o fiz, levantei-me e abri a porta, já recebendo olhares de Yoongi e o resto da turma, curvei-me para ele sibilando um me desculpe o atraso, fui direto ao meu lugar e esperei que o segundo horário começasse.


— Retomando o que estávamos dizendo antes, — começou. — a música é um tipo de arte que trabalha com a harmonia entre os sons, o ritmo, a melodia, a voz. Todos esses elementos são importantes e podem nos transportar para outro tempo e espaço, resgatar memórias e reacender emoções...


Como sempre anotei tudo que falava, sempre achei Yoongi muito inteligente, poderia passar horas e horas apenas o ouvindo falar sobre música, partituras e melodias. Talvez por gostar muito das aulas do meu hyung, que todos os próximos períodos passaram numa velocidade ao qual não notei. Guardei minhas anotações vendo todos saírem da sala, Yoongi parou na porta dando-me um aceno e indo embora. Assim que sai da sala as luzes apagaram-se, eu estava pronto para seguir meu caminho mas algo chamou-me a atenção, algo não, uma voz.


Por favor, não veja

Apenas um garoto preso em sonhos e fantasias

Por favor, me veja

Buscando por alguém que não consigo ver


A curiosidade tomou-me e fui seguindo o som daquela voz tão melodiosa, conforme aproximei-me do corredor pude ver um rastro de cor que saia de uma porta, a mesma porta que eu conseguia escutar a voz, só ele mantinha-se colorido, a sua volta tudo continuava branco e preto. Novamente a sensação de algo gelado no estômago, e o coração errando as batidas. Segui o rastro de cores até a porta e assim que olhei pelo pequeno vidro encantei-me, meus olhos enchiam-se de cores. Não via nada mais, nada menos que o garoto que havia esbarrado em mim no outro dia, mas não apenas isso, estava tocando violão e cantava junto da melodia.


— Tão lindo... —  sussurei.


Nunca tinha visto algo daquela forma, todas as cores preenchiam o espaço em que ele estava, era como se aquele rapaz brilhasse e todo o universo parasse tudo o que estava fazendo para aprecia-lo, sua voz tocava meus ouvidos chegando ao meu coração, sentia-me abraçado, era como se eu fosse o rapaz ao qual ele procurava na letra da música.


Mas será que somos todos estrelas perdidas

Tentando iluminar a escuridão?


Não sabia o que estava sentindo, só saberia dizer que é bom. Não conseguia desviar o olhar dele, era como se me prendesse, de forma quase que magnética. Ele mantinha as cores a sua volta mais fortes do que nunca foram, vívidas e fluidas. Assim que tocou a última nota sai do pequeno vidro, ouvi uma risada do outro lado da porta, eram tão melodiosa quanto a música que havia cantado.


— Eu sei que você esta ai atrás da porta. — falou como se estivesse sorrindo.



Notas Finais


Obrigada ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...