História Star Connection - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Seungcheol "S.Coups"
Tags Choi, Chwe, Elementos, Fantasia, Ficção, Hansol, Hong, Jeon, Jeonghan, Jisoo, Joshua, Kim, Luta, Magia, Meanie, Mingyu, Minwoo, Monstros, Poderes, Scoups, Seungcheol, Vernon, Wonwoo, Yoon
Visualizações 14
Palavras 666
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Shonen-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Hansol Vernon Chwe


Fanfic / Fanfiction Star Connection - Capítulo 10 - Hansol Vernon Chwe

Hansol sempre foi um garoto que não gosta de ir para a escola. Teve muitos amigos e adorava sua família. Ele morava com seu pai que é americano, sua mãe que e coreana e sua irmã mais nova.

Vernon adorava jogar futebol seus amigos e já teve vezes do garoto fugir de casa para ir jogar futebol.

Hansol sempre foi agitado, nunca gostou se ficar parado. Mesmo que não gostasse de escola, nunca deu problema para seus professores.

Um dia, quando tinha 12 anos estava jogando futebol com seus amigos. Quando o jogo terminou um homem veio falar com ele.

Vernon foi convidado a participar em um time. Ele treinaria toda semana, porque isso era a chance de se tornar um jogador profissional.

- Parabéns, oppa - Sua irmãzinha disse para si

- Parabéns, meu bebê - Sua mãe disse dando um abraço no garoto

- Parabéns, filhão - Seu pai com um grande sorriso no rosto

Depois de um tempo, Vernon adorava seu time. Eles eram bem unidos e se divertiam junto.

Naquele dia, ele iam treinar um amistoso. O goleiro do time adversário era muito bom e não deixava nenhuma bola passar. O pior de tudo é que toda vez que Vernon errava, o goleiro zombava dele.

Em um momento, Vernon se irritou. Percebeu um brilho aparecer em baixo de si, mas não ligo. Chutou a bola com toda sua força. Percebeu a bola ir direção ao goleiro com um trovão.

A quadra vibrou com o estrondo do trovão. A claridade dominava tudo. Quando o barulho e a luz se cessaram, perceberam o corpo do goleiro carbonizado pelo trovão.

Todos olharam para o Vernon, tinham medo em seus olhos. Estavam espantados e com medo. Todos se afastaram dele.

- Seu monstro! - O treinador falou para ele

- Seu monstro! - Todos começaram

Vernon começou a correr e chorar desesperado. Estava atento para não desviar do caminho de casa.

Chegando, bateu a porta com força. Todos foram ver o que aconteceu.

- O que foi filho? - Se pai apareceu no quarto

- Eu matei uma pessoa - Vernon falou em meio as lágrimas

Os pais se olharam confusos.

- Como? - Sua mãe perguntou

- Eu chutei a bola e... e ela virou um trovão - Gaguejava por causa do choro

- Ele já não pode mais ficar aqui - Seu pai falou

- Eu não quero que ele vá - Sua mãe disse

- Mas ele tem que ir - Seu pai falou saindo do quarto

No outro dia, um carro apareceu na frente da casa do Hansol. Ele foi colocado dentro do veículo com uma mala.

Não sabia para onde ia, porque tinha que ir, não sabia nada. Mas não tinha como voltar atrás.

Depois bastante tempo dentro carro. Pararam na frente de um enorme castelo.

- Bem vindo a OMF - O motorista falou

- Você matou uma pessoa - Uma voz estranha apareceu

- Mas foi sem querer - Hansol falava com a mão na cabeça

- Você acha que foi sem querer? - A voz dizia parecendo que estava andando em volta do garoto

Hansol se via mais novo, na frente do carro. Abatido. Era um assassino. Tinha matado um garoto.

Olhando em volta, viu em uma janela da Organização, dois garotos. Reconheceu eles como Seungcheol e o Mingyu.

Lembrou que eles fizeram perceber que ele não deveria se culpar pela morte de uma pessoa. Isso não o tornava um completo assassino.

- Eu posso ter tirado uma vida - Falou fechando a mão com força - Mas eu treinei duro para salvar a vida das outras. Aquilo foi só uma péssima consequência. Mas não vou deixar que se repita!

*

*

Acordou em um pulo. Estava deitado no chão da Torre Elemental. Sentia o Vento forte no lugar, mas sentia sua magia saindo do seu corpo.

Viu o Jisoo em pé preocupado.

- O que aconteceu? - Perguntou se levantando

- O torre elemental está fazendo a gente ver nosso passado, para fazer com que a gente se descontrole. Se ele não acordarem logo, a Torre vai explodir - Falou preocupado

- E o que nós fazemos? - Perguntou

- Só podemos esperar - Disse olhando para os outros garotos

[...]


Notas Finais


Desculpa por ser curto, mas não consegui pensar em muita coisa.

Espero que estejam gostando

=D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...