História Star Shopping. - Lil Xan Lil Peep - Capítulo 7


Escrita por: e xanarchy666

Visualizações 162
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


❤ Voltei...desculpa a demora e desculpa o cap chato, eu to cheia de trabalho e se eu não postar é por isso. ❤
❤ comenta aqui bbs ❤
❤ cap escrito por : Kaahzzy ❤
2 meses sem o XXXTentacion...Long Live Jahseh...</3

Capítulo 7 - Jéssica and Júlia.


Fanfic / Fanfiction Star Shopping. - Lil Xan Lil Peep - Capítulo 7 - Jéssica and Júlia.

Look at the sky tonight, all of the stars have a reason
A reason to shine, a reason like mine and I'm falling to pieces
Look at the sky tonight, all of the stars have a reason.

Lil Peep - Star Shopping. 

Lili Elijah Åhr P.O.V'S
Depois de eu ter me entendido com Gustav e com minha mãe eu estou um pouco melhor. Hoje felizmente não terei que trabalhar e terei a tarde toda com meus amigos, Diego é uma pessoa tão encantadora e fofa...eu estou tão apaixonada por ele, acho que nada vai me impedir de ser feliz agora. Me levantei da cama com cuidado para não acordar Diego, fiquei alguns minutos observando seu rosto de anjinho dormir. O que será que ele esconde dentro dele? Eu sei que Diego já teve seu coração partido diversas vezes, mas eu não quero falar sobre isso agora. Pus uma roupa básica, uma calça de moletom preta da Supreme e um moletom gigante que eu encontrei na mochila do Diego. Sorri e amarrei meu cabelo em um coque assanhado, calcei um tênis preto e me despedi de Diego dando um beijo na sua testa, deixo um bilhete simples escrito. :

'' Eu volto mais tarde, por favor não exagera nas drogas. Eu te amo, Diego. 
Ass : Lili. ''

Pego um Uber e saio de casa, o Uber parte em rumo ao meu estúdio. Peço para o moço me aguardar e pego minhas coisas que eu deixei lá, desço do prédio e pago o Uber. Com minhas mãos firmes na bolsa fui em direção ao um Starbucks, me sento em uma cadeira e peço um milkshake para a moça que estava me atendendo, alguns minutos depois ela me entrega e eu dou curtos goles no milkshake de capuccino. Um garoto de cabelos platinados e olhos azuis entrou no Starbucks, era...o Ghost! Chamei ele pelo seu nome e ele se sentou do meu lado, conversamos por algumas horas e decidimos ir embora, eu insisti em ir de Uber mas Eric não deixou e me enfiou dentro do seu caro, fomos o caminho todo conversando e ouvindo música dançando feito loucos, paramos em um drive-tru e compramos sorvete. Ghost deu partida no seu carro e fomos em silencio tomando sorvete até minha casa, entramos e todos meus amigos estavam lá rindo e conversando. 

Como eu estava cansada apenas dei um '' Oi '' e subi para o meu quarto, Diego não estava mais lá. Ghost me seguiu e ficamos mais tempo conversando, me deitei e deixei minha mão no lençol distraída. Sinto algo tocar ela e me sento calmamente, era Eric. Ele me olhava com um sorriso como se quisesse me dizer algo, sorri confusa e ele se aproximou selando nossos lábios, não retribui e rapidamente me afastei de Eric que pulou da cama e andou para um lado e para o outro, desesperado. Ri e o acalmei, aquele beijo não significou nada. Somos apenas amigos! E eu amo o Diego, até demais.

- Tá tudo bem! - Eu disse e ele se acalmou. - Isso não significa nada para mim e o Diego não vai saber...- Eu disse e ele assentiu me abraçando, Ghost desceu as escadas correndo e Diego entrou no meu quarto. -

- Você tá bem Diego? Você fede a bebida alcoólica. - Resmunguei e ele se sentou do meu lado chorando. -

- DIEGO FALA COMIGO, O QUE ESTÁ ACONTECENDO? - Gritei. - Ela voltou...a minha ex voltou! E...eu-.. - Não deixei Diego completar e comecei a chorar. - 

- Você ama ela. - Eu disse e ele assentiu. - Diego, sai da minha casa. - Disse e desci chorando, correndo as escadas. -

- Lili vem aqui, vamos conversar. - Gritou Diego enquanto eu invadia a sala, Pump me olhou assustado e Peep também. -

- SAI DA MINHA CASA DIEGO, EU NÃO QUERO MAIS TE VER! VOLTA PRA SUA EX SE AMA ELA AINDA, ME ESQUECE CARALHO! - Gritei e Diego foi empurrado pelo Pump que  fez ele sair da minha casa. -

- Lili..o que aconteceu? - Perguntou Ivory e Billie junto de Tana, me abraçando. - Me larguem! - Gritei e me soltei do abraço delas, corri para fora da minha casa aos prantos enquanto todos corriam atrás de mim. -

- LILI! - Ouvi alguém gritar meu nome mas ignorei, acabo sendo atropelada por um carro, meu corpo é levado até a porta da minha casa. -

Meus olhos se fechavam lentamente, e de repente uma escuridão tomou conta da minha visão. Aos poucos meu corpo relaxa, eu apaguei. 

Gustav Elijah Åhr P.O.V'S
Ouvi gritarias vindo do quarto da Lili e vi minha irmã descer as escadas correndo com Diego chorando atrás dela, eles brigavam feio e ela ordenou Diego sair da sua casa. Eu consegui pela primeira vez ver a verdadeira Lili, a triste Lili. Lili correu para fora da casa as prantos, gritei pelo seu nome e ela ignorou, a única coisa que eu consegui ver foi um carro atropelando ela em cheio. Só de saber que eu posso perder a Lili, a garota que eu realmente amo e que realmente me ama, me deixa desesperado. Ligamos para a emergência e Lili foi encaminhada até o hospital, ela estava numa maca e seu estado era grave. Eles correram e entraram em uma sala com a Lili, ela teve que fazer alguns exames e uma cirurgia na perna mas passa bem. Finalmente todos fomos autorizados de ver a Lili, entro na sala e começo a chorar, canto um pouco de Star Shopping em seu ouvido e ela acorda, sorrindo e mesmo assim permanecendo com seus olhos fechados. Por fim ela abriu o olho e a primeira coisa foi botar a mão na boca, olhando para trás de mim assustada. Jéssica e Júlia as garotas que todos nós odiamos por motivos pessoais, voltaram logo agora? Por que?

Começamos a brigar com ela e Lili quase saiu no tapa mas eu a impedi, expulsei as vadias dali e elas correram. Diego entrou na sala com flores e Lili paralisou, assustada e com os olhos lacrimejando. Diego queria mesmo piorar a situação? Ambos não trocaram palavras até Uzi e Pump chegar, Pump abraçou fortemente Lili e fez algumas brincadeiras com ela, a fazendo rir. Diego iniciou uma conversa mas Lili só respondia com respostas curtas e secas, sem emoção e nenhum afeto. Apenas tristeza, dor e frustração. Lili se manteve forte por um certo tempo mas começou a chorar e discutiu com Diego, ele saiu com raiva e Pump foi atrás dele e só voltou 1h depois. Eric olhava feliz para Lili, ele gosta ela?! Talvez eu esteja com um pouco de ciúmes, a Lili não é minha irmã de sangue e isso não seria incesto. Bem, pelo menos não para mim. Depois de uma semana Lili finalmente saiu do hospital, ela havia ficado de coma por dois dias mas era normal. 

Levei Lili para casa e ela se jogou em sua cama, me deitei do seu lado e ficamos cantando e nos divertindo feito retardados. Parei por um certo momento e observei seu corpo por um certo momento, me aproximei de seu rosto e selei nossos lábios. Ela se sentou no meu colo e começou a me beijar mais intensamente, passei minha mão pelo seu corpo até chegar na sua bunda onde lá mesmo desferi tapas e apertões. Primeira ela gemeu de dor e depois de prazer, retirei sua blusa com um puxão deixando seus seios fartos a mostra e os abocanhei, fazendo ela gemer. Deslizei minha mão até sua calcinha, penetrei meus dois dentro da sua intimidade e arranquei sua calcinha, estimulei seu clitóris com movimentos rápidos fazendo ela gemer alto, Lili agarrou meus cabelos e soltou um grito de prazer por fim chegando em seu ápice, ela gozou em meus dedos e eu os lambi. Retirei minhas vestimentas me despindo junto de Lili deixando ambos nus, lubrifico a glande do meu membro com camisinha e penetro em sua intimidade com estocadas calmas, depois partindo para estocadas rápidas e violentas fazendo ambos gemermos de prazer, a cada movimento meu dentro da sua intimidade me fazia começar a arfar. Minhas respirações aceleraram indicando que eu ia chegar no meu ápice, por fim ambos chegamos no nosso ápice gozando juntos, Lili arranhou minhas costas e soltou um grito de prazer junto comigo, me joguei na cama, exausto. 

- Vou tirar uma foto sua. - Eu disse me levantando pegando o celular e ela assentiu com a cabeça. -  

- Agora sim! - Tirei a foto ( capa ) e postei no meu instagram e em outras redes sociais, Lili estava diferente naquela foto então meus seguidores nem notaram. -

- Peep..- Ela disse manhosa. - Deita aqui. - Lili pediu e eu fiz, me deitei ao seu lado acariciando seu rosto. -

- Eu te amo tanto Gus. - Ela disse chorando. - Me desculpa por ter sido tão rude com você, me perdoa eu-..- Interrompi. -

- Você não tem que se desculpar Lili, saiba que você sempre vai ser a primeira garota que me amou de verdade. Eu te amo baixinha mesmo sendo errado ou não, foda-se o que todos pensam. Você é minha. - Eu disse e sequei suas lágrimas, selando nossos lábios novamente. -

- Filhos, mamãe chegou-.. - Minha mãe entrou no quarto e nos olhou arregalando os olhos, rapidamente separamos o beijo e eu olhei assustada para ela. -

- Mãe?! A gente pode explicar.. - Falamos em uníssono, assustados. -


Notas Finais


Continuo? Preferem a Lili com quem, Ghost/Peep ou Diego? eu não sei decidir!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...