1. Spirit Fanfics >
  2. Starco- dois corações, uma história. >
  3. Como se isso fosse acontecer

História Starco- dois corações, uma história. - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Denovo: pardón quauquer erró di pórtuguis.....

Capítulo 4 - Como se isso fosse acontecer


Fanfic / Fanfiction Starco- dois corações, uma história. - Capítulo 4 - Como se isso fosse acontecer

Pov Star

Depois de eu fracassar totalmente em destruir o encontro do Marco, eu me tranquei no meu quarto e só tinha contato com o mundo exterior através de portais, eu criava pequenos portais (da tesoura que eu peguei do Marco) pra geladeira quando tava com fome, pro banheiro quando queria fazer minhas necessidades, mas sempre trancava a porta antes pra ninguém entrar. O real motivo de eu estar fazendo isso é o Marco, não queria me encontrar com ele, o por quê? Eu não sei. Só senti a necessidade de evita-lo, acho que porque eu penso que ele está com raiva de mim, ou sei lá. Estou eu no meu quarto quando ouço baterem na porta

???- Star? Star qual é! Você não sai desse quarto faz um mês, vamos, saia saí.

Essa voz, Marco! Sabia, era inconfundivel.

Marco- Star eu vou arrombar a porta se não abrir

Eu tive que pensar rápido, entao decidi bem depressa, que ia destrancar a porta e iria falar com ele depois de um mês, um looooongo mês. Abro a porta e lá esta ele, com a cara mais linda do mundo: a dele.

Marco- pensei que nunca iria abrir

Star- eu também

Marco- ah! Eu trouxe isso: um lanchinho, nachos!

Star- ahhh! Que fofo Marco, mas…. Eu pensei que você estivesse com raiva de mim, por estragar seu encontro

Marco- na verdade, eu não queria ir nesse encontro sabia, é que foi literalmente meu primeiro encontro na vida. Eu estou começando a deixar de gostar da Jackie porque ela é meio exigente com certas coisas que eu gosto, e isso acaba que não da muito certo

Star- me desculpa Marco se eu estraguei seu primeiro encontro da vida.

Marco- tá tudo bem Star

Eu coloco a bandeija no chão e nós partimos para o abraço, e de repente:

Star- obrig….

Marco olhava pra mim como se tivesse querendo me beijar, então se é um beijo que ele quer, é um beijo que ele vai ter! Eu fui me aproximando do rosto dele e ele também do meu, até que…. *Dong ding* tocam a Merda da campainha e nós saímos completamente da nossa bolha mas sem nos movermos, Marco olhou pra mim e disse: 

Marco- deve ser engano! Vamos continuar

Eu fiquei extremamente excitada e com muita vergonha naquele instante. Ele também porque quando me puxou pra junto dele colando nossos corpos, eu senti "la em baixo" um volume! E não era a barriga dele! Eu fui com a mão para la mas fiquei com vergonha e desisti, imagina o que poderia ter acontecido aqui, a campainha ja tinha parado de tocar e nós ainda estávamos nos beijando, dentro da nossa bolha onde nem eu nem ele escutava nada, que foi formada quando ignoramos a campainha. Finalmente nos separamos daquele beijo, não foi por falta de ar, mas sim porque ouvimos a porta ser destrancada e aberta….

Eram o Sr. E a Sra

Diaz….

Sra. Diaz- olá, Marco, Star vocês estão aí?

Sr. Diaz- amor eu acho que eles nao estao em casa.

Marco- acho melhor nós irmos pros nossos quartos e fingirmos que estamos dormindo.

Star- boa idéia

Ouço minha porta ser aberta uns minutinhos depois de eu fingir que estava dormindo, e ouço a doce voz da Sra. Diaz:

Sra. Diaz- acho que você tem razão amor, eles estao realmente dormindo. Bom, boa noite pra você Star.

•••

Acordo no dia seguinte percebendo que tinha dormido, fingindo estar dormindo. Eu levantei e estava tudo bem claro, olho pro relógio: "8:38 am". Levantei devagar já que era sabado e o Marco tinha ido praticar "tang su dô" ou sei lá o quê, eu meio que fiquei chateada por não ter o Marco comigo, mas tentei ignorar, eu abto a geladeira para petiscar alfuma coisa e encontro o reato do sanfuiche que o Marco jogou na parede naquele dia, eu peguei me sentei no sofá e liguei a SmartTV, entrei na Netflix e fui nas categorias, e parei na "categoria proibida", que é uma que o Sr. E Sra. Diaz nos proibiram de assistir, mas ja que hoje eles estao trabalhando e só vão voltar no próximo sábado, eu posso dar uma espiadinha. Abri a dita cuja, e vi de tudo (todos os títulos a seguir são totalmente inventados, n vá na Netflix e procure por isso, é serio) vi a série dancing in your dick, vi o filme: Steve! You are fucking me. Dentre outros, uns bem pesados outros bem bostinhas. Eu abri no filme do Steve, o motivo? Você vai saber depois. Eu abri o filme e estava rolando tudo perfeitamente e bem sem gracinha, mas isso tava me prendendo de algum jeito, até que chegou uma cena:

No filme:


Bárbara- Oh, Steve, eu queria muito que esse momento acontecesse

Steve- e eu mais ainda

Na vida real:

Eu fiquei mais vidrada ainda porque eles estavam começando a tirar a roupa no quarto onde eles estavam, que ficava na casa da Bárbara, eu vi eles acariciando o órgão sexual um do outro e fiquei muito excitada, eu comecei a passar minha mão por cima da minha calça "o que eu to fazendo?! Mas é tão bom que eu não consigo parar". Eu gemia de prazer, nunca tinha feito aquilo, era estranho! Estranhamente bom. Delicioso. Maravilhoso. Inexplicável, eu gemia alto agora, eu nao conseguia colocar minha outra mão na boca pra tentar abafar os gemidos, mas eu nao conseguia porque eu so conseguia agarrar a capa do sofá e puxa-lo e bagunçá-lo, enquanto a outra mão fazia eu gemer alto, entao eu pensei:

"se por cima da calça é bom, imagina se eu…" aí eu parei de fazer aquilo por cima da calça, e coloquei minha mao direto na minha vagina. Assim que eu toquei no meu clitoris:

Star- OOOOOWWWWNNNNN

Foi o meu gemido mais alto dentre os outros que eu ja estava dando, eu nao ouvia nada (a nao ser meus gemidos) e nem via nada, eu estava basicamente só com a televisão o sofá e meu prazer imenso dentro de uma sala branca.

Pov Marco

Marco- Hai sensei

Sensei- Hai Diaz, você foi muito bem hoje garoto, você tem futuro nas artes marciais.

Marco- obrigado sensei

Eu vou embora do dojo e parto pra casa, é bem perto de lá. Chegando perto da minha porta eu ouço um gemido bem alto então eu coloco meu ouvido na porta e continuo escutando gemidos, mas agora duplicados. Mas um dava pra saber  que era da TV, agora o outro. Eu pensei que fisse meu pai e minha mae "brincando de casinha", mas eu nao ouvia nenhum homem, entao quem me restou foi: Star. Nao pode ser, ela nao faria isso! Eu fui esperto e entrei pela porta de trás, fui bem furtivo e espiei da cozinha quem estava na sala gemendo alto e continuamente assim. Eu estico meu pescoço, estico mais, mais, mais e finalmente vejo quem é. Cabelo loiro, pele branca e sedosa: Star Borboleta. Ela estava mesmo fazendo aquilo, decidi subir devagar ate meu quarto e deixa-la no seu prazer, eu subo degrau por degrau bem devagar, e chego no topo da escada olho para tras e fico vendo aquela cena, aquilo me excitou na hora, entao eu fiquei no topo da escada mesmo e tirei meu órgão pra fora, e começei a me masturbar também, olhando ela. Depois de alguns minutos ela finalmente gozou, e eu logo em seguida. Porém foi nos degrais da escada mas eu nem percebi. Fui pro meu quarto bem rapido, e vou tomar um banho. Que coisa! Eu "bati uma" para a Star. Isso nao significa nada Marco Diaz, Nao significa nada!

Pov Star

Eu finalmente alcanço meu ápice, e desligo a TV, o Marco acha que eu nao o vi entrar,

então hora da surpresa!


Notas Finais


Preparem seus corações pois muita vergonha alheia vem por ai, pelo menos pra mim que escrevi....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...