1. Spirit Fanfics >
  2. Stark's Daugther >
  3. Steve Rogers: Plans (Hot)

História Stark's Daugther - Capítulo 154


Escrita por:


Capítulo 154 - Steve Rogers: Plans (Hot)


Fanfic / Fanfiction Stark's Daugther - Capítulo 154 - Steve Rogers: Plans (Hot)

__ Então eu falei pra ele-- Thor parou de falar quando Steve me olhou parada na porta, não demorou para ele fazer um sinal e o agente me deixar caminhar só até meu lugar na grande mesa, mas que só estava ele e os irmãos de Asgard. 

__ Eu já estava cogitando começar o jantar sem você. __ Steve sorriu, eu iria me sentar no meu lugar mas ele se ofereceu para puxar a cadeira para mim.

__ Que cavalheiro. __ forcei sorrindo para ele e sentando no meu lugar, trocando alguns olhares com Loki. __ É muito bom ter vocês com a gente. 

__ Como eu estava dizendo, são bem vindos. __ Steve bateu as mãos e os assistentes do chefe trouxeram os pratos. __ Eu quis deixar vocês mais a vontade com algumas comidas típicas. 

__ A gente mora em Nova Asgard. A última coisa que a gente quer é comida de Nova Asgard. __ Loki comentou, tentei segurar o riso. 

__ Meu irmão só está sendo mal agradecido, amigos. Vocês conhecem o tipo dele, eu sinceramente gostei e estou me sentindo em casa. Uma pena Jane não estar aqui. 

__ Haverá oportunidades, amigo. __ Steve comentou. __ De sobremesa teremos o prato que a (Seu nome) mais gosta. __ sorriu para mim, respirei fundo. Eu não aguento tanta encenação dele. __ Como pode ver, eu noto em você. A propósito, o que você fez no cabelo? Está diferente, eu gostei. 

__ Nada. __ respondi, Loki riu e Steve me olhou por alguns instantes.

__ Parece que está encrencado, amigo. __ Thor gargalhou. __ Ela é das bravas, bela mulher você foi arranjar. 

__ As bravas tem suas vantagens. __ Steve riu junto dele, revirei os olhos, mas logo sorri quando Loki me olhou. __ E ela só está assim porque o pai e alguns amigos nossos estão mostrando resistência, sabe? 

__ Eu fiquei sabendo. __ Thor assentiu. __ Parece que eles não concordam com o seu regime e liderados pelo Tony Cabeça-dura estão causando alguns problemas. Soube que tomaram aeronaves da Hidra, atacaram Las Vegas e fizeram parecer que foi ordem sua. 

__ Meu pai... __ fiz uma pausa quando Steve e Loki me olharam. Entra no personagem, (Seu nome). __ Meu pai é um cabeça dura mesmo. 

__ Sei que deve ser decepcionante, amiga, mas sei que Steve aqui vai lhes abrir os olhos. __ bateu no ombro do Steve. __ Eu confio em ti, Steve. Ou melhor, líder supremo. 

__ Vai me deixar envergonhado. 

__ Vocês dois estão me deixando enjoados. __ Loki sorriu. __ Mas sabe, como aquela cúpula foi parar em Manhattan? 

__ Os vilões que atacaram Manhattan a colocaram lá e mantém com eles alguns dos nossos heróis. __ Steve mentiu. __ Infelizmente não encontramos uma forma de os tirar de lá ainda. Mas nossos esforços estão voltados para eles e Wakanda. 

__ Se você quiser, eu posso tentar convencer Tchalla. __ Loki comentou. 

__ Wakanda não está unindo forças com a Hidra? __ perguntei. 

__ Tchalla está com dúvidas. __ Steve me respondeu. __ Ele e Namor, mas algo me diz que vamos mudar isso. 

__ Claro. Sei que vai. __ Thor sorriu. __ Mas e então, os pardais não pensam em casar? 

__ É pombinhos. __ Loki o corrigiu. 

__ Pombinhos? Pombos são como ratos de asas. __ Thor o olhou. __ Eu prefiro pardais. 

__ Nós não-- fui interrompida pelo Steve. 

__ Esse é um assunto que vai ter que esperar, o trabalho está tomando conta do meu tempo. Mas não descarto me casar com a (Seu nome), é a mulher da minha vida. 

__ Ah, Steve, você sempre sabe o que diz. __ sorri. 

O jantar passou mais calmo, poucas vezes abri minha boca para fazer mais que comer. O assunto eram as burocracias, mas eu estava ouvindo tentando assinar o máximo de conhecimento possível dos planos do Steve. 

Ao final, eu fiz companhia a eles enquanto jogavam um pouco. Fui algumas vezes verificar Sarah no seu quarto com a agente na porta. Voltando a sala de jogos, não demorou para Thor e Loki de despedirem. 

__ Até mais, Stark. __ Loki me cumprimentou. __ Se necessário, mande me chamar e eu venho. Líder supremo. 

__ Loki. __ Steve continuou me abraçando pela cintura enquanto eles seguiam até a esquina do corredor. Então eu né soltei do Steve, me sentando no sofá com uma taça de vinho. 

__ Bom trabalho com a encenação. __ comentei. __ Oscar é nesse domingo, talvez você ganhe. 

__ O que deu em você? __ sentou-se ao meu lado, tomando minha taça. __ Sem bebidas, como futura grávida, você deve se cuidar. 

__ E você ainda pergunta o que deu em mim? __ perguntei, ele segurou os meus pulsos e eu parei por alguns instantes. O que você tá fazendo? É assim que pretende ganhar previlegios com ele? É melhor entrar no personagem! __ Eu só não estou confortável com esse vestido. 

__ Então tira. __ me soltou, se permitindo respirar aliviado e tirar a gravata. __ O que deu em você, sério? Pensei que me odiasse. 

__ Eu amo você apesar de tudo e eu me odeio por isso. __ falei um pouco de verdade nisso. 

__ Eu amo você, apesar de tudo. Eu sei que ficar com outras em Abu Dhabi e falar todas aquelas porcarias não ajuda, mas eu amo você. Eu quero casar com você, o que aconteceu, já era, não era o Steven que está aqui agora com você. 

__ Você bebeu muito vinho. __ brinquei, ele riu. Steve quer ter esse filho e eu sei que uma forma de conseguir previlegios com ele é dando a ele esse filho, ou fingindo que vou dar. Talvez Adam me ajude, eu só preciso usar a mesma técnica que usei com Loki. Preciso me tornar o que eu mais odeio: uma mentirosa. Mas por uma boa causa. __ Você me ama mesmo? 

__ Amo. __ respondeu enquanto eu me virava para ele, fechando os olhos com sua mão tocando no meu rosto. Eu vou me arrepender disso, mas é uma questão importante e nesse jogo todo ponto conta. 

__ Eu.. __ suspirei. __ Eu não resisto a você. __ segurei em seus ombros indo para o seu colo, em questão de pouco tempo nos beijavamos e eu tentava focar só nas sensações boas, nas lembranças de como era bom o seu toque. Porque se eu me permitisse focar em outra versão daquele Steve que eu amo, eu iria desistir. 

Steve estava usando as mãos para me apertar, para me manter ali e eu me deixei levar, partindo o beijo para tirar meu vestido. Era fino e fácil de tirar, então consegui o tirar sozinha, o dando uma visão completa do meu corpo nu. Quando pensei nesse truque inicialmente era só uma especulação, um plano b, mas agora se encaixou bem no improviso. Suas mãos estavam livres por meu corpo e seus lábios pela minha boca. 

__ Sem calcinha? __ riu descendo os lábios pelo meu pescoço. Abracei mais o seu. __ Como pode fazer isso comigo? Você é uma putinha, sabia?  

__ E você gosta. __ mordi o lábio, então ele voltou a me beijar nos deitando no sofá, com seu corpo em cima do meu. Tentei tirar sua camisa e consegui, mas acabamos nos desequilibrando e caindo no chão. Ele ficou no chão, me abraçando sob ele, acabamos rindo. 

Os beijos voltaram a ser nossa conversa mais íntima enquanto nossos corpos pediam um pelo outro, se abraçando como se quisessem e precisassem se fundir. O ajudei a tirar seu pênis ereto no meio de todo aquele tecido, então o vi levantar e o segurar com uma mão enquanto segurou a lateral do meu rosto com a outra. Forçou seu pênis contra meus lábios, até que cedi o caminho para minha boca. Logo estava na minha garganta, segurando meus cabelos, me ajudando a engoli-lo. Meus olhos lacrimejados e minha boca salivando era como um espetáculo para ele, além do fato de todo o prazer que ele demostrava sentir. Prazer esse que eu não sentia quando engasgava. Mas depois de tanto consegui uma pequena degustação dele.

__ Levanta. __ mandou, levantei. __ Pro sofá. __ e eu me sentei, o vendo parar na minha frente, se abaixando e usando as mãos para abrir minhas pernas, as colocando em seu ombro. Soltei um gemido inesperado quando tocou minha intimidade com a língua, começando a massagear, depois morder levemente e então fazer de tudo um pouco, mas com mais vontade. Era como se estivesse faminto por mim. Meus dedos dos pés retorciam e meus gemidos eram altos, meu quadril se mexia buscando por mais contato. Então aquela onda de prazer e meu desespero por mais me fazendo tremer e soltar o ar com o peito subindo rápido de tamanha excitação. __ Quero comer você de outro jeito. 

__ O que?

__ De quatro. __ levantei e fui para o chão na posição que mandou, sentindo suas mãos em minhas nádegas, então minha intimidade se contraindo para ele. __ Vamos, não se reprima. 

__ Steve!

__ Mais alto! 

__ STEVE! 

__ O que você quer? Uh? O que a minha putinha quer? 

__ Que me coma!

__ Assim? __ intensificou os movimentos, me apertando mais forte e eu não aguentei mais aquele prazer. __ Vai, goza em mim, babe. 

__ Uh! 

__ Isso! __ riu, invertendo as posições. Gemi de novo com a penetração de novo, mas desta vez eu estava sob ele. Desta vez, suas mãos estavam me ajudando, desta vez eu o sentia todo e minhas unhas desenhavam em seu peito. Algum tempo e eu estava sob ele, o sentindo me abraçar mais forte e então "gozar" em mim com uma intensidade grande, me preenchendo e vazando para fora. 

Abri os olhos me acostumando um pouco depois com o contexto, eu estava sob o Steve e quando me "sentei" sob ele me soltei dos seus braços. Eu fiquei com ele, eu não deveria, mas eu fiquei. Eu disse para mim mesma que era uma tática, mas e se fosse só eu tentando me enganar? 

Olhei para os lados e encontrei uma faca na mesinha, me estiquei um pouco motivada pelas falas dele, então voltei a olha-lo. Ele me traiu de diversas formas, ele me machucou, eu não posso mais aceitar isso. Se eu o matar agora... Coloquei a faca no seu pescoço, mas a afastei um pouco. Eu não posso fazer isso, eu não posso matar ele, eu não posso matar o homem pelo qual eu me apaixonei. O homem que estava comigo quando precisei, o homem que fui encontrar naquela tarde e naquela noite. O homem..

__ Se você for fazer isso, faça de uma vez. __ o ouvi abrir os olhos e me olhar, travei. __ Faça. 

__ Eu... __ o olhei e tremendo o vi segurar meus pulsos, tomando a faca e a jogando para longe. Desabei em lágrimas com ele sentando comigo em seu colo. __ Eu não... eu não consigo! __ o abracei chorando, ele acariciou minhas costas. 

__ Eu sei, babe. 

Manhã Seguinte

Depois do café Steve se despediu me dando um beijo, eu fiquei um pouco com a Sarah e quando consegui um tempo fui a procura pelo Aeroporta-aviões renovado até encontrar os aposentos do Adam. 

__ Tenho uma missão pra você. __ falei, ele se virou me olhando e voltando a arrumar suas coisas. 

__ Esquece, tenho uma missão com o Zemo.

__ Minha missão é simples. __ falei sentando na cama em frente a sua, ele continuou arrumando suas coisas. __ Eu estou falando com você. 

__ Eu estou ignorando você. 

__ Eu mando aqui. __ rebati, ele continuou e eu abri as pernas. Estava de vestido. __ Adam. __ o chamei e ele me olhou, especificamente para a minha calcinha. 

__ O que você está fazendo? 

__ Eu só pensei que pudesse me fazer um favor. 

__ Que favor? 

__ Preciso que me traga alguns anticoncepcionais. Tudo discreto e simples. 

__ Pede pro seu marido. 

__ Steve não tem tempo para isso e eu mando aqui depois dele. __ falei, ele sorriu. __ Adam, você não quer que eu tire esse vestido e grite, quer? Eles vão nos ver aqui e você acha que eles vão acreditar em quem? Na noiva do líder supremo assustada e sem roupas ou no agente? 

__ Eu... Eu trago! 

__ Bom menino. __ levantei. __ E se eu souber de alguma gracinha sua, você já era, entendeu? 

__ Entendi. Mais alguma coisa?

__ Dê um recado meu a Loki. Diga a ele que estou precisando resolver algumas pendências. 

__ Certo.

Capitã Marvel



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...