História Stars for you - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Hozi, Soonhoon
Visualizações 100
Palavras 2.847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Capítulo quatro


Ao chegar em casa o ômega estava com os lábios vermelhos que mostravam o quanto gostou da ação do mais velho.

— Choi Jihoon. — Viu Seungcheol sentado no sofá observando ele a passar.

— Boa noite.

— Onde você esteve esse tempo todo?

— Você por acaso se importa?

— É claro que me importo, eu estou preocupado com você.

— Desde quando se preocupa? Se preocupou comigo quando me fez crescer vivendo uma mentira?

— Eu sei que fui uma pessoa horrível ao fazer isso. — Levantou e andou até o filho.

— Você continua uma pessoa horrível! Está me fazendo casar por negócios!

— Eu só estou fazendo isso para o seu bem, se você não casar vai ser muito julgado, por favor, entenda.

— Nunca. — desviou do toque do alfa e subiu as escadas.

Quando o dia do jantar de noivado chegou Seungkwan e Wonwoo apareceram se surpresa para o ajudar a se preparar.

— Hyung, você está tão bonito. — Seungkwan falou para o mais velho pela terceira vez em cinco minutos. — Sua melhor escolha, foi voltar com a cor natural do seu cabelo!

— Obrigada, você irá hoje não é?

— Com certeza, vamos apenas eu e Sojung, Hansol estará muito cansado! — Fez bico.

— E você, Mingyu?

— Eu vou sozinho, Wonwoo ultimamente está muito ocupado. — Falou desinteressado.

— Se anime mais, Hyung. — Seungkwan começou a importunar o Kim. — Seu alfa não está dando conta?

— Cale a boca, eu não tenho culpa de você e Hansol terem tempo suficiente para parecerem dois coelhos mesmo você já estando grávido.

— Você está na seca já faz um mês, Hyung.

— Não exagera, Woozi está na seca faz quase dezenove anos e nunca reclamou! — Jihoon se assustou ao ser colocado no meio da conversa.

— É diferente, ele nunca experimentou!

— Mas já entrou no cio três vezes e nunca teve a necessidade de sair reclamando.

— Vocês dois parem com isso! - Jihoon pediu sentindo suas bochechas queimarem. — Não falem da minha vida sexual.

— Me desculpe, Hyung.

— Me desculpe, Hyung.

Os três se arrumaram devidamente e já era noite quando saíram em direção a casa nada discreta dos Kwon, porém algo inesperado aconteceu.

— Hyung, me desculpe. - Jihoon ouviu Seungkwan. — Acho que fiz xixi no seu banco.

— De novo? — Mingyu virou para trás rindo do mais novo.

Jihoon suspirou, o bebê era realmente grande e ficava pressionando a bexiga do Boo, era a quinta vez em um mês que isso acontecia.

— Tudo bem, quer passar na sua casa para tomar um banho? — Perguntou e Seungkwan soltou em grito.

— Eu acho melhor o hospital!

— Hospital? — Mingyu se virou para trás novamente.

— Minha bolsa estourou.

Depois de vários gritos chegaram ao hospital, Hansol não demorou a chegar.

Seungkwan nunca foi discreto em sua vida, no dia do parto de seu filho também não iria ser, os gritos dele chegou até no andar de cima e Hansol teve que enfaixar sua mão deslocada.

— Hansol, se depois de ter Sojung você quiser mais filhos, eu te mato! - Foi a primeira coisa que ouviram de Seungkwan assim que entraram.

— Nós combinamos três!

— Três vai ser o número de tapas que eu vou dar na sua cara se continuar com essa ideia!

Jihoon apenas observou tudo se divertindo até ouvir o seu celular tocar, o ômega saiu do quarto e atendeu.

"Alô"

"Onde você está?"

"O Bebê de um dos meus melhores amigos nasceu, eu estou no hospital!"

"Por favor, venha para cá, todos convidados chegaram e muitos estão fazendo piada de que eu vou me casar comigo mesmo, se você não aparecer no noivado como você acha que irá ser as capas das revistas e jornais? Com certeza será falando que dessa vez eu não preciso nem chegar no altar para ser largado. " Jihoon percebeu os​ nervosismo na voz de seu noivo, acabou ignorando o dessa vez.

"Se acalme, eu estou indo"

Ele se despediu dos três rapidamente e foi a caminho do lugar junto de Mingyu. Quando chegaram, Jihoon encontrou um Soonyoung nervoso no hall de entrada.

— Se acalme. — Falou para o alfa que estava aparentando muito nervosismo.

— Você se esqueceu do noivado! — passou a mão nos cabelos deixando tudo bagunçado.

Jihoon calmamente arrumou o cabelo do noivo mesmo tendo que estar na ponta dos pés. O alfa realmente não se acalmou.

— Não podemos entrar com você nervoso assim! — Ficou nas pontas dos pés, e selou seus lábios nos do mais velho até sentir que o mais velho se acalmou o suficiente.

— Você ficou maravilhoso com essa cor de cabelo. — O alfa falou assim que teve a oportunidade.

— Obrigado.

— Aigoo, vocês são tão fofos, mas precisamos entrar! — Mingyu falou para os dois que concordaram.

Eles só não perceberam que tinham pessoas fotografando o momento.

Eles entraram no lugar sem chamar muita atenção e sentaram em um canto e até a mãe de Soonyoung achar eles e os mandar para finalmente encenar o pedido antes do jantar.

Na opinião de Jihoon, aquele jantar estava sendo um saco, todas aquelas conversas fúteis e chatas estavam a ponto de o deixar louco.

— Jihoon-ssi, pretende dar um herdeiro rapidamente ao meu sobrinho? — Uma mulher perguntou alto o suficiente para todos na mesa ouvirem.

— É claro que não. — Ouviu a voz de Jeonghan que estava sentado em sua frente. — Meu filho ainda é muito novo para engravidar.

— Mas é importante ter um herdeiro o mais rápido o possível. — A mãe de Soonyoung rebateu. — Jihoon tem a obrigação de dar um filho ou filha alfa a Soonyoung.

— O meu filho não tem a obrigação de nada! — Falou indignado.

— Ele pode não ter com a sua família, entretanto tem com a minha. — Respondeu a provável tia de Soonyoung.

— A sua família só serviu para conceder o meu genro ao meu filho, para o resto não importa nada!

— Querido, chega. — Ouviram Seungcheol dizer calmamente e Joshua concordou com ele colocando a mão no ombro do ômega e fazendo não com a cabeça.

— Tocando neste assunto, você é um sem vergonha não é mesmo? — a irmã do Sr. Kwon sorriu. — Um não é o suficiente e você precisa de dois alfas para apagar o seu fogo?

— Eu não tenho culpa se você fica satisfeita com qualquer um que te oferecem! — Jeonghan disse tirando o sorriso do rosto dela. — Eu tenho os dois melhores para mim e você está sozinha! Isto é inveja?

— Parem com isso. — Jihoon falou para os dois que continuaram a trocar farpas. — E para informar a senhora. Eu irei dar um herdeiro ao meu noivo quando ficar grávido, não quando a senhora decidir! Além de que nós podemos escolher não ter filhos.

— É inadmissível você considerar a possibilidade de não ter filhos! É um dever seu como ômega ter filhos!

— Eu tenho apenas o dever de ser fiel ao meu futuro marido, não tenho mais nenhum dever!

— Está falando que não irá nem fazer a comida do seu marido?

— Se eu fizer vai ser por querer, não por ser um dever!

— Você tem uma personalidade forte! — Ela riu. — Com alguns tapas isso muda!

— Chega! — Soonyoung falou assim que a alfa ameaçou Jihoon. — Quem decide sobre os deveres de Jihoon não é você, ele faz o que quiser! Se não quiser engravidar eu nunca irei brigar com ele! Meu noivo sabe muito bem decidir sobre a própria vida! Ele não precisa de mim e muito menos de você para isso!

Depois das palavras de Soonyoung ninguém tocou no assunto para o alívio de Jihoon trocaram rapidamente de assunto, algo sobre política em que o ômega não se interessou.

— Soonyoung. — Ela o chamou. — Você pretende ter uma ômega?

— Ahjumma, por que eu teria uma ômega?

— Talvez o ômega que você tem não seja o suficiente, e será melhor você arrumar uma ômega, do que ele ter um fogo igual o do pai dele e precisar de outro alfa.

— Chega. — Mingyu levantou. — Estamos aqui para comemorar o casamento deles não tentar estragar! Se você não concorda com esse matrimônio se retire.

Ela realmente não parecia com vontade de ser respondida a altura novamente e simplesmente desistiu voltando a comer.

Quando o último convidado foi embora Jihoon se sentou ao lado do noivo no sofá quase dormindo, Soonyoung​ achou o ato muito fofo e o puxou para seu colo fazendo o ômega se aconchegar como um bebê coala, e não demorou muito para dormir enquanto sentia o cheiro que lhe passava segurança.

Jihoon acordou em um lugar desconhecido.

— Onde estou? — Jihoon se sentou na cama confuso, nunca tinha visto aquele lugar antes.

Saiu do quarto devagar, não sabia onde estava e se tinha alguém naquele lugar com ele. Ao descer as escadas passou por uma janela, percebeu que estava em um lugar alto, provavelmente um apartamento.

— Boa tarde. — Se assustou ao ouvir a voz do noivo, que estava assistindo algum programa aleatório na televisão.

— Boa tarde?

— Já é de tarde. Fiquei impressionado em como você dorme tanto!

— Eu não tenho dormido direito esses dias, acho que tirei todo sona atrasado. — você está com fome? — Perguntou.

— Não. Onde nós estamos?

— Seus pais foram embora muito cedo e eu fiquei com dó de te acordar, então eu te trouxe ao meu apartamento e te deixei no quarto de hóspedes. Quer tomar um banho?

— Eu não tenho outras roupas.

— Sobre isso. - Soonyoung levantou em direção ao closet aparecendo segundos depois com algumas roupas. — Minyoung comprou essas roupas para você e trouxe agora pouco. Falou que estava passando lembrou que eu te trouxe e que obviamente você não tem nenhuma roupa aqui.

— Quem é Minyoung?

— Minha mãe.

— Por que ela está fazendo tanta coisa se me odeia?

— Eu não sei, provavelmente quer se desculpar de tudo que falou para você.

— Não sei, acho que é isso!

Mesmo dizendo, nenhum dos dois realmente acreditava que a mulher estava tentando se desculpar. Minyoung não aparentava ser alguém que pedia desculpas.

Depois de ambos com banho tomado saíram do quarto andando lentamente pelo apartamento, Jihoon percebeu que o mais velho já era totalmente independente aos vinte e dois anos.

— Hoje está um lindo dia. — Falou o ômega observando Seoul da janela.

— Quer ir passear um pouco?

— Não, podemos ir até a minha casa? Meu pai já deve estar louco!

Assim que os dois chegaram em frente a casa, deram de cara com Jisoo sentado no jardim da frente, o híbrido apenas sorriu e voltou a escrever no notebook, fingindo não perceber a chegada dos dois.

Jihoon puxou Soonyoung pelas escadas e para seu quarto o mais rápido que conseguiu.

— Meu pai está em casa hoje, ele já deve estar bravo por eu não ter voltado para casa de noite e se te ver com certeza não irá ficar nada feliz. — Justificou. — Irei trocar de roupa no banheiro, já volto.

— Por que trocar de roupa? — Perguntou observando o ômega mexer no guarda-roupa.

— Eu posso ser ômega, mas puxei o rancor e o orgulho de Alfa do meu pai. Não vou ficar com essas roupas!

— Eu te entendo!

Jihoon não demorou muito para voltar já vestindo outras roupas e sem nada nas mãos.

— O que quer fazer? - Perguntou ao alfa assim que fechou a porta do banheiro.

— Você escolhe.

— Então vamos assistir um filme? — Perguntou novamente e o alfa assentiu. — Então eu vamos primeiro a cozinha, podemos tentar fazer pipoca. Se tivermos sorte, não vamos encontrar meu pai e sim Joshua hyung, ele sabe cozinhar muito bem!

Os dois desceram novamente as escadas e andaram em direção a cozinha.

— Boa tarde. — Jihoon falou assim que avistou Jeonghan sentado olhando para o nada.

— Bom dia, querido. - Continuou a olhar para o nada.

— Está tudo bem com você?

— Está tudo ótimo. — deitou a cabeça na mesa. — Olá, Soonyoung.

— Olá, Sr. Choi. — Fez uma pequena reverência.

— Sem formalidades, por favor. — Pediu. — Vocês dois tem sorte, Seungcheol acabou de sair de casa por causa de uma emergência e ele está com uma cara nada boa.

— Eu falei que ele ia ficar zangado. — Jihoon falou para o alfa enquanto pegava as coisas para fazer pipoca.

— Me sinto culpado!

— Não se sinta, meu Seungcheol que é muito ciumento com o filho e depois dessas fotos quase enlouqueceu!

— Fotos? Que fotos? - Jihoon perguntou confuso.

— Essas — Jeonghan apontou para TV que passava um programa de fofoca.

As fotos eram de quando Jihoon chegou na casa dos Kwon e acabou beijando o alfa.

— Por que essas pessoas querem tanto saber da nossa vida? — Jihoon perguntou indignado.

— Vocês são os filhos dos donos das maiores empresas de entretenimento da Coréia e vão se casar! — Jeonghan falou como se fosse óbvio. — É claro que vão querer saber sobre o futuro das duas empresas!

— Eles precisam mesmo fazer isso? — Jihoon perguntou novamente para os dois.

— Você não acha que este não é um ângulo muito bom do meu rosto? — Soonyoung perguntou para os ômegas e levou um tapa no braço.

— Eles invadiram o condomínio apenas para tirar fotos de nós dois e você se preocupa com o ângulo do seu rosto?

— Sim, com o tempo me acostumei com o que fazem e comecei a me preocupar mais com o ângulo.

Jihoon suspirou tentando não bater novamente no alfa prestando atenção em Jisoo que entrava na cozinha.

— Boa tarde.

— Bom tarde. — Jihoon e Soonyoung responderam no automático.

— Bom dia, eu posso saber onde estava que não tomou café comigo e com Seungcheol? — Perguntou o ômega ao mais novo.

— Eu acordei mais cedo e estava no jardim até agora. — falou beijando o ômega.

— Quer que eu faça algo para você comer? — Jeonghan perguntou preocupado com a alimentação do híbrido.

— Não precisa, eu faço um sanduíche!

— Você está muito ocupado com esses livros e está esquecendo das refeições, quando come algo come essas coisas nada saudáveis.

— Eu vou começar a tentar comer todas refeições! — Prometeu cansado de ouvir o ômega sempre falar em seu ouvido sobre as refeições.

— Se você não comer direito eu vou começar a esconder qualquer coisa que você consiga escrever. — Falou teimoso, fazendo Joshua rir e beijar o ômega.

— Tudo bem.

— Isso é nojento! — Jihoon fala para o noivo que riu da reação exagerada do ômega.

Jihoon e Soonyoung fizeram maratona de filmes, assistiram filmes o dia todo - e uma parte da noite - abraçados e comendo a montanha de pipoca que faziam a cada filme.

Quando o último filme que escolheram estava no meio, Jihoon resolveu que não queria mais ver aquele filme chato, o ômega colocou o pote de pipoca no chão e desligou o filme.

— O que foi? — Soonyoung pergunta confuso.

— Aquele filme é muito chato é nós podemos fazer coisas mais interessantes! — Falou sentando no colo do mais velho, o alfa imediatamente arregalou os olhos.

— Coisas mais interessantes?

— Exato. — Falou e começou a beijar o alfa que ainda estava bastante assustado.

Soonyoung nunca cogitou a idéia de Jihoon querer algo assim! Bom, pelo menos não tão cedo.

Jihoon empurrou o alfa que caiu na cama deitado e subiu em cima do mais velho.

— O que está fazendo?

— Me divertindo. — Falou e começou a passar a mão pelo corpo do alfa, parando em sua cintura, e riu da situação do mais velho.

Soonyoung estava surpreso com tudo, mas em momento nenhum reclamou do ômega, até que começou a achar tudo aquilo muito estranho.

— Você está no cio? — Segurou as duas mãos do ômega e afastou ambas de si.

— Por que acha isso?

— Você nunca faria isso em sã consciência!

— Está querendo dizer que eu estou louco?

— Eu estou querendo dizer que você está no cio!

— Não se preocupe, ainda falta um tempo!

— Quanto tempo?

— Começa uma semana antes do casamento, por estar sem ninguém, provavelmente irei ficar por cinco dias. O meu cheiro ainda vai estar muito forte no casamento! Agora podemos continuar?

— O que vocês estão fazendo? — Ouviram a voz de Seungcheol e logo em seguida a maçaneta da porta começou a se mexer.

Jihoon saiu de cima do Alfa e andou calmamente até a porta a destrancando a mesma e deixou Seungcheol entrar.

— Você acha mesmo que Jihoon vai se guardar até o casamento? — Jeonghan perguntou rindo. — Isso se ele já não tiver feito algo durante essas festas que foi. Ele me puxou muito e com a idade dele eu já era profissional no assunto. Deixa o garoto viver.

Então os dois viram Soonyoung aparentemente "dormindo" sentado no chão e a cama arrumada.

— Não foi dessa vez. — Jeonghan riu novamente.

— Você saia da minha casa. — Seungcheol apontou para Soonyoung que "acordou" assustado. — Não me importa se vocês vão se casar, ou se você é meu sobrinho, você não vai ficar no mesmo quarto que o meu filho tão cedo!

— Está tarde e na hora do jantar. O garoto fica! E nós vamos todos jantar! — Jeonghan decidiu e saiu empurrando o alfa.

— O seu pai dá medo. — Jihoon sorriu ao ouvir o comentário de seu noivo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...