1. Spirit Fanfics >
  2. Starstruck - Famous Crush (Gadizaski) >
  3. Um pouco sobre cada um

História Starstruck - Famous Crush (Gadizaski) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura :)

Capítulo 8 - Um pouco sobre cada um


Praia da Barra:

 

Bruno e Daphne deixaram o apartamento e foram direto para o carro do rapaz, que estava estacionado na porta do edifício. Os dois se sentaram nos bancos e ela o encarava algumas vezes, desviando o olhar para a paisagem da janela.

- O que foi? O disfarce tá ridículo hoje? – Bruno pergunta, usando um boné e óculos escuros

- Não, combina com a praia. É que... quando foi me buscar lá em casa eu lembrei de um sonho que tive uma vez... mas, estava pensando que deve ser difícil ter que viver assim – Daphne diz, mudando de assunto – Você nunca saia sem essas coisas?

- Só com seguranças, o que não gosto. Quando mais novo era sempre obrigado e chamava atenção. Gosto desses pequenos momentos de anonimato – Bruno responde e suspira, estacionando na área mais distante da praia, próxima as pedras

- Aqui não da pra mergulhar, sabe né? – Daphne pergunta a ele, tirando o cinto e descendo do carro

- O carioca sou eu, lembra? – ele pergunta e ri, a acompanhando – Pensei em pararmos aqui pra ver o por do sol e conversar, porque gosto de conversar com você ô pequenininha – ele se aproxima e bagunça os cabelos dela, que ri

- Surpreendendo a mim mesma, também gosto de conversar com você, cantorzinho – Daphne responde irônica

- Nossa, essa magoou – Bruno avisa, a direcionando até o caminho entre as pedras, onde puderam se sentar em uma das maiores, retirando os sapatos para colocar os pés na agua gelada. 

 Os dois olhavam para o mar, em silencio, sentindo o vento bater em seus rostos e vendo a luz do sol sumir pela agua, conforme o mesmo ia perdendo espaço para a noite.

- Então você é ginasta profissional? É o que faz da vida? -  Bruno pergunta, quebrando o silencio

- Sim, eu sou e muito boa viu? Sou campeã paulista e disputarei o nacional daqui um mês – Daphne diz, o vendo encara-la com surpresa – E você é famoso desde pequeno? Sempre quis ser cantor? 

- Eu sempre cantei, meu pai diz que desde que aprendi a falar. Quando ele se casou com a mamãe, ela me levou a um show de calouros e desde então fiquei famoso. Eu nunca mais  

- Crianças sabem dar estrelinhas Bru, como andar de patins! o que eu faço é bem mais complicado – Daphne responde e revira os olhos

- Desculpe mas pra mim estrelinha é bem difícil, dado o fato de que não sei nem andar de patins – Bruno responde e ri

- Espera, não sabe dar estrelinhas e nem andar de patins? Como foi sua infância? – Daphne questiona e ri 

- Nós não brincávamos, meus pais não tinham tempo pra ensinar isso. Eu só sei andar de bicicleta porque fiz um programa infantil que me exigiu isso, a coitada da Laine nem isso sabe – Bruno comenta e ri fraco

- Nossa, isso deve ter sido difícil. Meu pai não foi dos mais presentes, por ser musico, não famoso como você, mas ele sempre trabalhou a noite e dormia pela manhã. Minha mãe que nos ensinou de tudo e ter a Manu como irmã mais velha também foi ótimo – Daphne comenta e se levanta – Mas vem, se tem uma coisa que sei fazer é ensinar. Vamos, se levanta!

- Vai me ensinar estrelinha em cima da pedra? Eu vou me machucar sua maluca -Bruno diz rindo e se levantando

- Não, eu não sou doida! Vou te ensinar ali, olha a areia – ela diz e aponta o espaço ao lado da pedra, com areia úmida próxima a agua do mar. 

 Os dois descem e retiram os sapatos. Daphne começa a incentiva-lo a se jogar de cabeça, enquanto ele, receoso, pede ajuda o tempo todo para tentar executar o movimento. Os dois dão muita risada dos erros do rapaz e mesmo assim Daphne continuava tentando ensinar com muita paciência, até que Bruno finalmente consegue dar estrela sozinho.

- AHA! EU CONSEGUI, VOCÊ VIU PEQUENA? – ele grita rindo e pulando animado na areia

- Não me chama assim! E sim, eu vi e disse que conseguiria – ela responde, o parabenizando

- Consigo ir de novo, quer ver? – Bruno comenta e  da alguns passos, se preparando para a estrelinha

- Espera, se afasta da… - Daphne tentou avisar, mas o rapaz fez o movimento e acabou caindo dentro da agua, se molhando por completo, a fazendo gargalhar – Bruno!  Meu Deus, tem que ter cuidado – ela disse preocupada, se aproximando – Ta tudo bem? 

- Não!! Me ajuda aqui – ele pede, tossindo um pouco e esticando a mão. Quando Daphne, preocupada, se aproximou para ajuda-lo, ele a puxou, fazendo com que a ginasta caísse sobre seu corpo, se molhando na agua gelada.

- GADIOL, VOCÊ TÁ MALUCO? – Daphne grita, tossindo, engasgada pela agua enquanto o cantor arrumava os cabelos dela, para tira-los do rosto

- Desculpe, não resisti – Bruno diz e ri, segurando os braços dela para que não o atingisse com agua – PARA DAPHNE!

- Você me jogou na agua! Me molhou toda, eu to de roupa – ela diz séria e depois acaba deixando escapar uma risada

- Você tem um sorriso tão bonito, quase não tinha visto de tão perto assim – Bruno diz, a deixando sem jeito, desviando o olhar do dele

- Vamos levantar né? Eu preciso ir pra casa – Daphne diz, tentando se levantar, sendo impedida pelo cantor, que segura em sua cintura – Bru...

- Porque você insiste em fugir disso quando tá na cara que nós dois queremos? – ele pergunta, a olhando nos olhos. A respiração dos dois começa a pesar e os rostos se aproximam quase que involuntariamente. Bruno fecha os olhos e a acaricia não cintura, fazendo que em um lapso de consciência, Daphne se levantasse, espalhando água no rosto dele.

- E-eu vou pra casa. Não posso fazer isso, me desculpa – Daphne diz, visivelmente nervosa

- Tudo bem... eu te levo então – Bruno se levanta e arruma as roupas no corpo, a ajudando a sair pelas pedras

 

Mansão Gadiol:

 

- As fotos ficaram incríveis Manu! – Heslaine comenta, olhando o book de fotos em seu colo sentada no sofá com a fotografa ao seu lado – Você tem um dom, sabia? Isso é um talento nato!

- Olha o exagero Nane – Manu comenta e ri 

- Não sei porque fica me chamando assim, ainda não aprendeu meu nome? – Heslaine pergunta, desviando o olhar

- Heslaine Vieira Gadiol, eu não só sei seu nome como pesquisei nas redes sociais – Manu comenta e pisca um olho pra ela – Mas nenhum desses nomes provoca em você a reação desse apelido, então pra mim você será Nane. Pode? 

- Pode então – Heslaine diz, evitando olhar a garota e dando de ombros – Mas sério, fez um trabalho impressionante aqui!

- Porque impressionante? Nane, eu te vejo tão linda aqui na minha frente quanto te vejo nessas fotos, talvez até mais assim sem essa maquiagem e produção – Manu afirma e Heslaine fecha os olhos, arrumando os cabelos

- Porque fica fazendo isso Manoela? Não tem a menor graça! – Heslaine diz e fecha o book – Nem sou isso tudo tá? Não precisa me elogiar só porque quer dar em cima de mim!

- O que? Garota você é sem noção mesmo ou? – Manu diz e ri irônica, revirando os olhos – Eu não to falando isso pra te beijar não, to te elogiando porque realmente te acho bonita, mas se quiser eu nem falo mais também -ela da de ombros e também desvia o olhar

- Não, me desculpa. Eu fui bem grosseira – Heslaine diz e abre o book novamente – Quer… me ajudar a escolher qual eu vou postar no feed? Você me enviou não foi?

- Sim, enviei… essa pequena aqui é minha preferida – Manu aponta, segurando com cuidado

- Sério? Mas essa dai eu nem tava posando, você tirou sem que eu percebesse! Eu pensei nessa daqui, mais seria – Heslaine mostra 

- Sim, essa dai está perfeita – Manu comenta e sorri – Mas guarda essa daqui, tá? Quando olhar pra ela lembra que é a minha preferida. E que você é a mulher mais bonita que já fotografei! – ela afirma, e as duas se encaram em silencio por um tempo

- MANU, VOCÊ PRECISA VER O VIDEO QUE O BRUNO FEZ PRA MIM! – Gabi diz, correndo a sala e partindo o momento

- Gabriela, olha bem pra mim e vê se algum vídeo do Bruno me interessa – Manu diz frustrada  e revira os olhos – Ai, desculpa Heslaine eu não queria falar do seu irmão!

- Imagina, vídeo nenhum daquele lá me interessa também – Heslaine diz irônica.

- Vocês podiam pelo menos fingir animação por mim? Eu tenho um vídeo do Bruno Gadiol! – Gabi diz, pulando animada

- Ok, vou tirá-la daqui porque senão ela não deixa vocês dois em paz – Manu diz e se levanta – Fico feliz que gostou das fotos viu dona Heslaine? 

- Foi um prazer ser fotografada pela senhorita – Heslaine responde irônica e arregala os olhos surpresa quando Manu a beija na bochecha 

- Obrigada Vinicius Wester, eu nem sei como agradecer! – Gabi diz e sorri, se aproximando e abraçando Vinicius, que retribuo sorrindo

- Imagina. E você ainda vai conhecer o Bruno tá? Eu tenho certeza – o loiro responde e depois abraça Manoela. 

- Limpa essa baba nojenta aí – Heslaine diz ao amigo quando as irmãs saem – Nem disfarça!

- Quer falar mesmo de disfarçar? Porque você tá péssima nisso – Vinicius diz e a encara

- Vai a merda – Heslaine revira os olhos e sai de perto dele

 

Apartamento do Lucio:

 

Bruno levou Daphne até o apartamento do pai, estacionando o carro em frente ao edifício. Os dois ficaram em silêncio no carro, desviando o olhar um do outro.

- Obrigado pelo passeio, o por do sol é realmente lindo – Daphne diz, arrumando o cabelo atrás da orelha, olhando pra ele, que sorri

- Eu que agradeço pela companhia, mesmo – Bruno responde e segura uma das mãos dela, a beijando delicadamente, mas ela puxa de volta – Desculpe, juro que não tento mais. É que parecia que você queria e...

- E eu acho que queria mesmo – Daphne deixa escapar – Mas não posso nem pensar em fazer isso com a minha irmã!

- O que sua irmã tem haver com isso? – Bruno pergunta confuso

- Ela é apaixonada por você, nem tem noção do quanto – Daphne responde 

- Ela não é apaixonada por mim de verdade. Ela tem um encantamento por uma imagem minha que ela criou. Mas não é real – Bruno explica, se virando pra ela e segurando sua mão novamente – Tá sentindo isso? Isso é real. Nós dois, aqui. Essa conexão meio estranha que tivemos e sei que você sentiu, isso é real – ele explica, percebendo que ela acariciava sua mão com o polegar. 

 Em um impulso, Bruno leva uma das mãos a nuca dela, a trazendo pra perto e juntando seus lábios. Daphne colocou a mão por cima da dele, sentindo os lábios do rapaz pressionados aos seus, mas se afastou em seguida, abrindo a porta e descendo do carro.

- DAPHNE – Bruno grita da janela

- Me deixa tá? Por favor não me procura mais – ela grita, batendo a porta com força e saindo do campo de visão do rapaz.

 Daphne subiu correndo para o apartamento do pai, usando as escadas para agilizar. Ela entrou no local e deu de cara com a irmã mais velha sentada no sofá.

- Já chegaram? – ela pergunta, tentando prender o choro

- O que aconteceu? Onde você foi? Porque tá assim? – Manu pergunta preocupada, indo até ela 

- Eu não posso gostar dele Manu, não posso fazer isso com a Gabi- Daphne diz, deixando cair as lágrimas, abraçando a irmã mais velha 


Notas Finais


e podem surtar a vontade com o tanto de coisa nesse capítulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...