História STARTERS - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook
Visualizações 20
Palavras 1.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi starters, tudo bem com vocês? 😍

Trazendo aqui mais uma fic, e antes de começar vou explicar algumas coisas pra vocês!

A ideia dessa fanfic veio de um livro da Lissa Price que sou apaixonada e tem como nome “STARTERS”. Sim, o nome da fic! Terão partes da história que retirarei do livro, por serem muuuuito legais e que na minha opinião TEM que estar nessa fanfic. A história não será a mesma do livro mas irei encaixar as partes que gosto do livro na fanfic do melhor jeito possível!

ENDERS: Pessoas mais velhas e super ricas. Podem viver em média 300 anos.
STARTERS: Pessoas de classes inferiores e de bairros pobres.

Nos vemos nas notas finais! 😆💗

Capítulo 1 - Begin


Fanfic / Fanfiction STARTERS - Capítulo 1 - Begin

Nuvens escuras cercavam Busan de uma forma que me causava calafrios. Vez ou outra, o céu era iluminado por raios que cortavam o céu fazendo um som reconfortante que se misturava ao som dos pingos da chuva. Adentrei o prédio do banco de corpos e cumprimentei o porteiro com uma leve reverência sem parar de caminhar. Ele não era muito velho, talvez uns 110 anos. Como todos os Enders, possuía cabelos grisalhos, o que identificava sua idade. Mais adentro do prédio ultramoderno, se encontrava a secretaria, também de cabelos grisalhos. Esta possuía um batom vermelho pintando os finos lábios que possuía. O jeito com que o batom manchava seus incisivos, demostravam que sairá de casa atrasada, sem checar no espelho de seu caríssimo banheiro, se havia passado corretamente o vermelho opaco sobre os lábios. A mais velha, após eu dar meu nome a ela, levantou-se de sua cadeira e começou a caminhar pedindo que eu a seguisse. Os saltos finos, batiam no chão de mármore fazendo um eco se espalhar pela recepção silenciosa do prédio. Sorrindo, ela para na frente de uma porta dupla, assim que eu a alcanço, ela abre as portas que dão para o que parece ser uma sala de reuniões. Deve ser aqui que são assinados os contratos. A Ender me da um sorriso e sai da sala após dizer que Sejin logo compareceria no local. Aqui, no banco de corpos, ela tinha de ser simpática comigo, mas se nos encontrássemos na rua, com certeza eu seria dado como invisível para a mesma. Ela não ligava para meus 21 anos, nem se eu era saudável, e muito menos se quando eu tinha 16 anos era o melhor aluno da escola — mesmo que agora elas não existam mais —. As cadeiras caras da sala onde estava, pareciam confortáveis, e por mais que eu estivesse cansado de mais por ter caminhado tanto, não me atreveria a molha-las com meu traseiro encharcado devido à chuva.

- Jeon Jungkook? - A voz masculina se faz presente na sala, me causando calafrios. - Está atrasado.

- Me desculpe, a chuva... - Fui interrompido pela voz grossa do Ender a minha frente. 

- O que importa é que você está aqui, não é mesmo? - Ele me abriu um sorriso que não me parecia amigável. 

O homem possuía dentes realmente retos e tão brancos quanto os fios de seus cabelos. O sorriso do mesmo, contrastava com o bronzeado artificial que sua pele possuía. 

- Claro, isso que importa. - Respondi o homem devolvendo o sorriso para o mais velho na sala. 

- Bem vindo a Prime Destinations! - Ele abriu os braços e abriu ainda mais o sorriso já presente no rosto enrugado do Ender. 

- Vim aqui para entender... - Novamente ele impede que eu termine a frase completando-a ele mesmo.

- Como as coisas funcionam? - Assenti com a cabeça levemente - Pois bem senhor Jeon, sente-se por favor, irei lhe explicar. 

O Ender puxou a cadeira com uma mão, ao mesmo tempo em que, com a outra, desabotoava o único botão presente em seu terno sofisticado e feito sobre medida. Eu me sentei na cadeira de frente para ele. 

- O nosso associado mais recente - o mais velho prosseguiu - tem sua idade e assim como você, na primeira vez dele em nossa empresa, veio para apenas conhecer nossos trabalhos. - Ele levantou a cabeça e tirou os olhos do gigante tabelt a sua frente para olhar nos meus olhos e dar um sorrisinho. Ele voltou o olhar para o tablet, clicando no canto da tela, e assim a imagem de um adolescente apareceu na mesa digital. Ele vestia um traje de banho, e levantava uma medalha de ouro. - jovens que possuem corpos atléticos são os mais populares para os homens que gostam dessas atividades mas já não conseguem desfrutar das atividades a alguns tempos. 

E então eu percebi que aqueles Enders velhos e caquéticos, com pernas e braços tomados por artrite, tomaram o corpo daquele jovem, durante uma semana, vivendo na sua pele. Me senti mal por pensar que eu seria o próximo e meu estômago revirou, e se não fosse por meu irmão mais novo, eu teria saído correndo sem me preocupar se meus tênis surrados por serem os únicos que eu possuía, iriam deslizar sobre o chão branco de mármore do prédio. 

- Aceita uma água? - A voz de Sejin me fez despertar. Concordei com a cabeça e ele apertou um botão digital e dois minutos depois, a mesma secretaria aprecia com um copo de água gelada. - Aqui, tome. 

Ele retirou o copo da bandeja, e me entregou o líquido transparente. Me lembrei da última vez que tinha tomado água gelada. Fazia mais de um ano. Pouco antes de nossa casa ter sido invadida por inspetores. Saboreei do líquido gelado, devolvendo o copo a bandeja.

- Então, podemos começar? - Ele disse chocando as mãos com empolgação. - Vamos entender como funcionam as coisas, ok? 

Antes que eu pudesse responder, a foto do jovem fora retirada da mesa digital, e logo hologramas apareceram. O primeiro holograma aparecia um idoso com uma espécie de touca sendo colocada na parte de trás da sua cabeça e fios coloridos conectado a touca iam até o computador. 

- O inquilino é conectado a uma ICC, Interface Corporal Computadorizada, em um consultório, com a supervisão de enfermeiros competentes e experientes. - Disse ele. - Em seguida, é colocado em um estado de sedação, sem perda de memória.

- Como quando vamos ao dentista? - Perguntei realmente interessado no assunto do Ender.

Ele soltou uma risada nasal como se debochasse da minha comparação infantil. 

- Sim, todos os seus sinais vitais estão sendo monitorados durante todo o processo da troca de corpos. - Do outro lado da tela, surgia outro holograma. Dessa vez do jovem da foto. Onde ele estava reclinado em uma cadeira longa e almofadada. - Você também será sedado com um tipo de analgésico. É um processo completamente indolor e inofensivo. Você desperta uma semana depois, um pouco sonolento, mais muito mais rico! - Ele mostrou aqueles dentes assustadoramente brancos, novamente.

Reprimi um gemido de nojo.

- Quer dizer que ele visualiza a si mesmo como se fosse eu e, se quiser alguma coisa, pensa dessa maneira e meu corpo obedece? - Engoli em seco. 

- Exatamente como se ele estivesse em seu corpo. Ele usa a mente para caminhar para fora daqui em seu corpo e consegue ser jovem novamente. - Ele sorria como se isso fosse uma coisa extremamente normal. 

- Mas como? - Me possibilitei perguntar. 

- Nos inserimos um pequeno neurochip na parte de traz da sua cabeça. Você não vai sentir nada. O neurochip permite que você esteja conectado ao computador a qualquer momento nós conectamos suas ondas cerebrais ao computador e ele conecta vocês dois. - Ele desliga o tablet e meche em alguns papéis espalhados pela mesa. - Agora vamos as regras do inquilino, sim? 

Um papel é posto na minha frente e dou graças a Deus por ter um material que eu conhecesse dentro daquela sala. Papel. 

REGRAS DA PRIME DESTINATIONS PARA INQUILINOS.

1. Não é permitido alterar a aparência de seu corpo de aluguel de maneira alguma, incluindo, mas não limitado, a piercings, tatuagens, cortes ou tinturas de cabelo e implantes de silicone.
2. O inquilino deve permanecer em um raio de 80 metros da Prime Destinations. 
3. Qualquer tentativa de alterar ou acessar o neurochip, cancela imediatamente o contrato, sem direito a reembolso e multas serão aplicadas.
4. Caso houver algum problema com o corpo de aluguel, o inquilino deve voltar o mais rápido possível a Prime Destinations. 
5. O corpo de aluguel deve ser tratado com o máximo de cuidado possível.
6. Relações sexuais com o corpo de aluguel é proibido e gera quebra de contrato sem reembolso e com adição de multas. 

Advertência: Todos os neurochip impedem que os inquilinos se envolvam com coisas ilegais.

- Como você pode ver senhor Jeon, você está completamente seguro com nós da Prime Destinations.


Notas Finais


Medo! Será que o Jeon vai aceitar e assinar o contrato com a Prime? 😬

A parte onde Sejin explica como funciona, retirei do livro por não conseguir explicar pra vocês com tanta objetividade como no livro!

Tentarei postar uma vez por semana!
Vejo vocês no próximo Domingo starters! 😍😅

Beijos da tia Duda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...