1. Spirit Fanfics >
  2. Starting Over >
  3. Chapter 50

História Starting Over - Capítulo 50


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ❤️❤️

Capítulo 50 - Chapter 50


Lauren


Quando vi Camila embarcar senti meu coração apertado, achei aquela sensação boba e dei meia volta, sai do aeroporto um pouco desanimada, em meia hora havia acabado de chegar na empresa.


Ariana-boa tarde senhora Jauregui.- a olhei e sorri fraco.


Ally- senhora Jauregui, temos um problema.


-qual?- perguntei como se não tivesse importância.


Ally- Matthew está aqui.


-essa não- falei frustrada.


Dinah-Lauren,  temos seis reuniões hoje, não podemos adiar algumas?


-não Dinah, se adiarmos para amanhã vamos acabar tendo mais reuniões do que hoje.


Matthew- Lauren- chamou animado- onde está a aquela garota?  Cabello eu acho- parou em minha frente- como é o nome dela mesmo?


-não importa- falei seca- saia da minha frente- disse começando a andar, mas logo fui parada por suas mãos imundas.


Matthew-quem é ela?


Dinah-ela é mulher da Lauren, satisfeito? Agora saia- disse literalmente o atropelando em disparada.


Ally-com licença.- disse enquanto me seguia.


Logo estávamos em minha sala, Ally procurava alguns documentos que eu precisava assinar em sua pasta, enquanto Dinah me olhava com a mesma cara que fazia quando queria me zoar.


Dinah-você gostou, não gostou?- perguntou maliciosa.


-do que exatamente?- me fiz de desentendida.


Dinah-por que eu disse que a Camila era sua mulher.- sorriu enquanto se sentava no sofá que ficava em minha sala.- amor tá vendo a cara que a Lauren tá fazendo?


Tentei disfarçar minha cara de boba apaixonada mas foi um pouco tarde. Ally apenas riu enquanto Dinah ficava vermelha de tanto rir.


Dinah-quando vão assumir o namoro?- perguntou tomando fôlego.


-não estamos namorando- disse dessa vez sentada.


Ally- a Camz saiu toda animadinha ontem a noite- falou enquanto me entregava os papéis.


-como ela estava?- perguntei curiosa.


Ally- estava com a mesma carinha que você está nesse momento.- disse olhando para Dinah, ambas começaram a rir da minha cara.


Apenas sorri sem mostrar os dentes e comecei a olhar os papéis.


-Ally, telefone para a Kordei e peça para ela vir para Los Angeles, eu não vou passar todo esse período aturando o Matthew.


Dinah- eu não suporto ele, quem ele acha que é?- perguntou se levantando e andando em minha direção.


Ally-um babaca, com toda certeza.


Ri de seu comentário e logo mostrei um dos papéis que Ally havia me entrego para Dinah. -veja nossas ações aumentaram bastante desde que vim para Los Angeles.


Dinah-o papai ficaria muito orgulhoso se estivesse aqui.- sua expressão me pareceu um pouco triste.


-talvez não- falei cabisbaixa.


Nós olhamos nos olhos, senti seu olhar um pouco vazio.


Ally-vou deixá-las um momento a sós, se precisarem de mim estarei aqui fora.- saiu da sala depois disso.


Dinah-ela era um ótimo pai- olhou para seus pés- até um certo tempo.


-Dj- a abracei- está tudo bem agora, estamos bem, ele não está aqui para nós colocar novamente num internato ou tentar nos colocar em um hospício.- suspirei- bom eu agradeço pelo colégio interno.


Dinah começou a gargalhar- lembra quando ele disse "não aceito filhas transviadas"- imitou uma voz mais grave- e nos colocou no colégio interno, pegamos nossas colegas de quarto.


Saímos do abraço e demos várias risadas, meus olhos se encheram de água de tanto rir.


-até hoje eu ainda não acredito que você pegou aquela professora- disse me sentando em minha mesa.


Dinah- Lauren, eu quase peguei a diretora, só não o fiz porque ela era muito chata.


-se o papai nós visse agora- a olhei um pouco debochada.


Dinah- com toda certeza você iria esfregar na cara dele todo o progresso que fez- cruzou os braços- você tirou as empresas da nossa família da lama, e agora somos uma das famílias mais ricas da América.


-nós fizemos Dinah, eu não conseguiria chegar até aqui se não fosse você ao meu lado.


Dinah- ao meu lado você quis dizer em outro país?- perguntou sarcástica.


-sim- rimos mais uma vez.


Dinah- a propósito, quem vai visitar todas as outras empresas?


-eu já fiz isso no ano passado.- falei arqueando uma sobrancelha.


Dinah-ah não Lauren.


-você também é uma CEO Dinah, não temos só uma empresa, eu não consigo cuidar de todas sozinha.


Dinah-ah mamãe pode ir no meu lugar.


-Dinah, a mamãe não precisa cuidar das empresas, nós duas precisamos.


Dinah-ok- revirou os olhos- mas a Ally vai comigo.


-claro que não, ela é minha secretária, eu quem a contratei.


Dinah-nem aí Lolo- disse deboxada indo em direção a porta- se eu tiver que ir, ela também vai- saiu da sala com um sorriso sarcástico deixando a porta aberta.


Sorri com isso e andei em direção a porta, para fechá-la.



Camila



Após dez horas de vôo finalmente havia chegado em Cuba, precisamente no aeroporto internacional José Martí em Havana,  as três da manhã o aeroporto estava com poucas pessoas, eu estava caminhando em direção a minha mãe, dando passos largos e tensos, minhas mãos estavam suadas e eu estava um pouco tensa, uma enorme saudade preenchia meu peito enquanto uma única pergunta fritava meu cérebro, porque só agora?


-Mama?- a mesma estava distraída lendo um jornal.


Sinuhe-hija-a mesma se levantou rápido e  seus olhos se encheram de lágrimas- eu senti tanto a sua falta- falou em inglês enquanto nós abraçamos.


-eu também mama-não pude conter algumas lágrimas.


Sinuhe-¿Cómo estuvo el vuelo? ¿Estás cansada? ¿Tienes hambre?


-estoy un poco cansada, pero me muero de hambre.- disse saindo do abraço.


Sinuhe-nos iremos a casa, comerás todo lo que quieras.- disse animada.


-vamos, mamá.- sorri fraco enquanto a olhava nos olhos, nossos olhares estavam um tanto tristes.


Sinuhe-¿Por qué Shawn no vino contigo, hija?- perguntou com curiosidade.


-Mamá, Shawn murió hace casi dos años.- disse triste.


Sinuhe- ¿qué?-levou suas mãos em direção ao seu coração como se estivesse sentindo dor no lugar.


-Hace casi dos años tuvimos un accidente de coche, Shawn no lo logró, mamá.- falei contendo o choro.


Sinuhe-lo siento, cariño- ela havia começado a chorar, isso foi como um gatilho.


Logo comecei a chorar junto.


Sinuhe-vamos a casa, mi amor.- segurou minha mão.-déjame llevar tu equipaje.


Sai com a minha mãe de mãos dadas em direção a saída do aeroporto, assim que passamos pela saída avistamos alguns táxis do aeroporto, mamá me guiou até um antigo carro azul, como os clássicos de Cuba, sorri ao perceber quem era o dono do carro.


Lorenzo- Camila querida, ¿cuánto tiempo has estado?- Lorenzo é um velho amigo da mamá, o conheço desde quando nasci, ao contrário da mamá o Lorenzo não sabia falar inglês.


Sinuhe-mi hija se ve tan hermosa, ¿verdad, Lorenzo?- fiquei envergonhada enquanto o abraçava.


Lorenzo- sí, sí, ella también es más alta, la última vez que la vi, parecía una enana.


Os dois riram enquanto eu me sentia constrangida.


Lorenzo-vamos, Camila necesita descansar del viaje.- disse abrindo as portas do seu carro.


Sinuhe-vamos- disse sentando ao lado do motorista.


Lorenzo-deja que ponga tu bolso en el maletero- disse pegando a mala e a colocando em seu porta malas.


Entrei em seu carro e logo estávamos a caminho da minha antiga casa, enquanto Lorenzo e mamá falavam de alguns assuntos eu observava Havana, não havia ninguém nas ruas pelo horário, em meia hora havíamos chegado na minha antiga rua, na minha antiga casa, ela continuava como eu me lembrava, apenas a cor havia mudado, sorri assim que a vi.


Sinuhe-gracias, Lorenzo- agradeceu ao mesmo que estava tirando minha mala de seu porta malas.


Lorenzo-no es nada, Sinuh, que tengas una buena noche.


Sinuhe-hasta luego.


-hasta Lorenzo.- sorri o vendo entrar em seu carro e ir embora.


Sinuhe-bem vinda de volta filha- disse sorridente enquanto abria a porta.


Entramos e não pude deixar de sorrir, mamá estava com minha mala.


Sinuhe- eu arrumei seu quarto, tome um banho e desça para comer.


-esta bem mamá- sorri com a pontinha da língua entre os dentes e a abracei, peguei minha mala e subi as escadas praticamente correndo, cheguei ao meu quarto e o abri devagar, estava do mesmo jeito que deixei na última vez que estive aqui, achei graça por ainda ter as paredes da cor rosa.

Deixei minha mala ao lado da minha cama e peguei uma toalha branca que estava em cima da minha cama, sai do meu quarto e fui para o banheiro, tomei um relaxante e rápido banho e me troquei, depois desci até a cozinha, avistei mamá com um enorme sorriso.


Sinuhe-lembra quando passavamos a noite acordadas vendo tv?- perguntou com uma tigela cheia de biscoitos.


-precisamos de leite- falei animada como todas as vezes em que a mamá preparava biscoitos.


Mamá havia me entregado a tigela com biscoitos, me sentei no sofá e liguei a pequena televisão, logo a mesma estava sentada ao meu lado com dois copos cheios de leite.


-mamá- respirei fundo enquanto a mesma me olhava- por que nunca me respondeu?


Sinuhe- no dia em que você foi embora seu pai quebrou meu celular, havia comprado outros mas ele fez o mesmo.


-por que mamá?- perguntei com receio da resposta, eu sabia que depois de fugir com o Shawn ele nunca mais iria me aceitar como filha.


Sinuhe-seu pai é um homem complicado hija, vamos, vamos dormir, quando amanhecer vamos vê-lo nós hospital.


-o que aconteceu com ele mamá?- perguntei ainda a olhando.


Sinuhe- desde o ano passado ele luta contra o câncer cariño- enxugou algumas lágrimas que começaram a cair.- vamos dormir, está muito tarde- disse se levantando.


-está bem mamá.- resmunguei enquanto me levantava- vou para meu quarto.


Sinuhe-ok, durma bem- nós abraçamos.


Andei até às escadas e a subi, enquanto a mamá levava os copos e a tigela de biscoitos já vazia para a pia. Cheguei em meu quarto e apenas me deitei na minha antiga cama, deixei a porta aberta como fazia antigamente, fechei meus olhos e sorri bobo quando uma certa pessoas de olhos verdes dominou meus pensamentos. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...