História Stay - Camren - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Austin Mahone, Camila Cabello, Fifth Harmony, Hailee Steinfeld, The Vamps
Personagens Ally Brooke, Austin Mahone, Bradley Simpson, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Hailee Steinfeld, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Acidente, Camila Cabello, Camilatops, Camren, Colegial, Coma, Ctops, Dinah Jane, Espírito, Ficção, Fifth Harmony, Fluffy, Lauren Jauregui, Laurenbottom, Lbottom, Normani Kordei, Norminah, Romance, Stay, Yuri
Visualizações 915
Palavras 2.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um ''olá'' de qm agora tem 1.5 HHSSDJBJSDJDSBBASJBSAJSBAAB

CHEGAMOS AOS 20k NO WATTPAD E AGR TERÁ UMA MINI MARATONAAAA. Eu já fiz uma maratona aqui quando chegou aos 100 favs, mas para os que não sabem, a minha maratona é: posto um capítulo hoje e outro amanhã...

MAS pra mim fazer uma maratona aqui também, tem que ter bastante comentários, ok?

Vou parar de falar e vamos pro P.O.V da Camila rsrs

Tradução do título: A garota dos olhos verdes.

Enjoy!

(1/2)

Capítulo 23 - The Girl Of Green Eyes (P.O.V Camila)


Fanfic / Fanfiction Stay - Camren - Capítulo 23 - The Girl Of Green Eyes (P.O.V Camila)

Point Of View: Camila Cabello

- O QUE?! – Gritei, encarando o homem à minha frente de olhos arregalados.

- Infelizmente não podemos obrigá-la, senhorita Cabello. – O diretor continuou.

- M-Mas... Por quê? - Balbuciei.

- Bom, ela apenas me disse que estava resolvendo alguns negócios e com isso não teria tempo de continuar com as aulas.

Respirei fundo e assenti, cabisbaixa. O diretor acabava de me dizer que Lauren havia 'desistido' de me dar aulas particulares, por não ter mais 'tempo'. Era lógico que eu não havia caído nessa. Mas o pior de tudo era que as provas seriam daqui há um mês, e a garota dos olhos verdes não havia me ensinado nem a metade da matéria de química, a qual eu era péssima.

- Eu posso tentar achar outra pessoa para te ensinar, ou seus pais podem contratar um professor mesmo. – Sugeriu Sr. Robert. – Se bem que tem um aluno do terceiro que é ótimo também, ele...

Nem me dei o trabalho de ouvir o que o diretor dizia. Meus pensamentos eram somente em Lauren, perguntando à eu mesma o por quê dela, do nada, não querer continuar com as aulas.

Eu havia feito algo de errado?

Droga! Nada disso fazia sentido. Dias atrás nós nos esbarramos pelos corredores e nos falamos normalmente, não tinha como ela estar chateada com algo.

- ... Tudo bem pra você, Camila? – Saí dos meus pensamentos e encarei o velho de barba rala à minha frente.

- Sim, sim. – Menti. Eu não havia prestado a atenção em nada do que o mesmo havia dito. – Muito obrigado, senhor, mas eu preciso ir antes que o intervalo acabe para eu pegar os livros em meu armário. – Menti novamente. Eu iria atrás de Lauren.

- Estude, jovem. Não quero vê-la repetir de ano. – Apontou o dedo para mim e sorriu sem mostrar os dentes.

Assenti e saí da sala, fechando a porta delicadamente.

E então, como se fosse algo do destino, olhei para o lado e vi Lauren passar do outro lado do corredor. De súbito sorri, era estranho a sensação que aquela garota me fazia sentir todas as vezes que a via.

- Lauren! – Gritei, chamando sua atenção e de mais algumas pessoas no corredor.

A menor assim que me viu arregalou os olhos e voltou a andar, só que desta vez à passos largos.

Ela estava fugindo de mim?

Corri para alcançá-la, o que não fora difícil, e entrei em sua frente, impedindo-a de passar.

- Oi. – Falei, um pouco ofegante por causa da breve corrida.

- Camila... – Ela murmurou. Parecia incomodada com a minha presença, pois em nenhum momento me encarou diretamente.

- Eu acabei de sair da diretoria. Senhor Robert me disse que você não poderia mais continuar com as aulas... Por quê? Eu fiz algo de errado? Você está brava comigo? – Disparei as perguntas, um tanto quanto desesperada. – Olha, me desculpe se eu fiz algo que...

- Não! – Me cortou, finalmente me encarando com suas orbes verdes, que a cada dia que eu a via, estava de uma cor. Hoje era um tom claro, com alguns pontos azuis.

Lauren tinha belos olhos...

- V-Você não fez nada, Camila... Eu... Droga! – Se embolou com as palavras, nervosa. – Eu apenas arrumei um compromisso de tarde. M-Me desculpe.

E sem que eu pudesse responder, observei-a se esquivar de mim e sumir pelos corredores.

Isso estava estranho. Muito estranho.

(. . .)

- Obrigada. – Agradeci ao garçom, que acabara de fechar a nossa conta.

O garoto sorriu gentilmente e saiu, deixando Hailee e eu a sós.

- Eu amo esse restaurante. – A líder comentou, observando tudo encantada. – É fino, com comidas maravilhosas, clientes de classe... Mil vezes melhor do que o Mc Donald's onde você queria ir.

- Mas eu prefiro mil vezes lá do que aqui, que se paga uma fortuna pra vir uma titica de comida no prato. Pelo menos lá eu como e mato a minha fome. – Fui sincera, dando de ombros.

Hailee apenas me ignorou, começando a falar sobre roupas de marca e outras coisas que eu não tinha o mínimo interesse – como sempre. Era estranho chamar ela de namorada. Quer dizer, eu nunca realmente chamei-a desde que começamos a namorar. A líder sempre vinha com apelidos carinhosos, me chamando de Vida, Amor... Mas eu apenas a chamava de Hailee.

Eu sentia que se eu a chamasse de algum desses apelidos, estaria mentindo.

Deveria ser porque eu não gostava tanto dela quanto ela gostava de mim. Eu havia dito à Dinah que se talvez eu passasse algum um tempo junto com Hailee, eu conseguiria sentir o mesmo por ela.

Bom, já se passara quase dois meses e eu não sentia nada de 'anormal' em relação à Steinfeld. Na verdade, Lauren me trazia mais sensações estranhas do que minha própria namorada. A garota dos olhos verdes me deixava nervosa, me fazia sorrir sem nem ao menos perceber e me dava reviravoltas estranhas no estômago.

- O que te preocupa tanto? – Hailee me encarou, uma de suas sobrancelhas arqueadas.

- Hoje fui avisada de que não teria mais aulas com Lauren... – Observei sua cara se fechar ao pronunciar tal nome. Hailee sempre ficava incomodada quando o assunto era a garota dos olhos verdes. Mais uma coisa na que eu não sabia o motivo.

- E o que é que tem? Não pode arrumar outra pessoa para te ajudar? – Disse de forma rude e eu respirei fundo. – Você tem dinheiro pra contratar um professor para cada matéria, Camila!

- Eu sei, Hailee! Só que eu já estava acostumada com o jeito fácil e claro que Lauren explicava e vai ser difícil encontrar alguém que me faça entender essas contas, vulgo macumbas, de matemática! – Exclamei, começando a me irritar com o jeito estúpido dela.

- Lauren pra cá, Lauren pra lá... Eu nem sei o por quê de você sempre estar tão preocupada com ela!

Touché! Eu não sabia de absolutamente nada da minha vida depois que acordei do coma. Minhas memórias passadas ainda eram um pouco falhas e tinha Lauren, que muitas vezes estava presente nos Flash Backs que eu tinha, sendo que nós nunca nos falamos antes dela começar a me dar aulas.

- Vamos embora. – Hailee declarou, deixando a mesa mais do que furiosa.

Suspirei antes de me levantar e ir ao caixa pagar a conta. Saí do restaurante e destravei o carro para que minha namorada pudesse entrar. E assim ela fez, batendo fortemente a porta.

Okay, ela estava puta.

Passei o cinto de segurança e dei partida. Hailee continuava com sua cara emburrada durante o trajeto até sua casa. Liguei o rádio, tentando amenizar o clima estranho entre nós.

Eu realmente estava tentando levar nosso namoro à frente, mas Hailee não facilitava nem um pouco. Ela vivia falando sobre essas babaquices de marcas, sapatos, queria decidir o que eu iria vestir, levava a sério demais a aparência do que o interior das pessoas... E a lista não terminava por aí; se eu e ela fôssemos sair, tinha que ser, no mínimo, em um lugar bem reservado e caro.

E isso não era nada como eu imaginava que meu primeiro namoro fosse.

- Está entregue. – Disse, estacionando o carro em frente à sua enorme casa.

A garota apenas me deu um selinho rápido e saiu, batendo novamente a porta com força. Dei de ombros e arranquei o carro dali. Sabia que Segunda-Feira ela falaria comigo normalmente, como se a nossa pequena ''briga'' nunca tivesse acontecido.

(. . .)

1 semana depois...

- Dinah! – Gritei, tocando a campainha repetidas vezes.

Alguns segundos depois, a porta foi aberta.

- Tinha que ser você pra tocar a campainha que nem uma criança chata. – A loira revirou os olhos.

- Eu preciso urgentemente falar com você. – Ignorei-a, entrando em sua casa.

Eu precisava dividir com alguém tudo o que estava acontecendo, ou senão iria explodir de tanto pensar sozinha.

- Eita, o que foi? – Seu semblante mudou para preocupado ao ver minha cara. – Espere, vamos para o meu quarto. – Assenti e subimos as escadas.

Me acomodei em sua cama, enquanto ela fechava a porta.

- Eu não sei mais porra nenhuma da minha vida! – Desabafei, colocando as mãos no rosto. – Tudo está uma tremenda confusão! Tem Hailee, que do nada falou que queria namorar comigo e eu, como medo de dizer 'não', aceitei. Só que eu não sinto nada por ela... Me entende? Eu até tento, Dinah, mas ela não faz o meu tipo. Ela só liga pra essas coisas de moda e em estar dentro desses padrões idiotas! – Falei tudo num fôlego só é bufei, me jogando de costas na cama.

Dinah riu e negou com a cabeça, logo se sentando ao meu lado.

- Eu sabia que um dia isso iria chegar. Você só precisa dizer a verdade, chancho. Irá doer nela? Provavelmente sim, mas é melhor do que continuar mentindo. – Suspirei, assentindo.

- Tem outro problema também...

- Lá vem! Ande, conte, já está aqui mesmo.

- Desde que eu saí do hospital eu ando tendo alguns ''Flash Backs'', sabe? – Fiz aspas com os dedos e a minha amiga assentiu. – Só que nunca aparecia o rosto da pessoa, apenas a voz, suave, rouca...

- Vai direto ao ponto, Camila. – Dinah me interrompeu com aquele jeito delicado que só ela tinha.

Respirei fundo e continuei:

- Acontece que essas semanas atrás eu finalmente puder identificar de quem era essa voz que tanto invadia os meus pensamentos... Era de Lauren, Dinah, Lauren Jauregui! – Exclamei, desesperada.

Minha amiga não pareceu nada surpresa com o que eu havia dito, pelo contrário, continuou com o mesmo semblante calmo.

- Bom... - Começou, mas foi a vez de eu a interromper.

- E o pior é que eu não me lembro da gente já ter sido amiga ou algo do tipo. É como se eu soubesse que aquilo realmente aconteceu, mas eu não me lembro de nada, e isso está me deixando maluca...

- Mila...

- E tem mais! Há uma semana Lauren vem me ignorando, e toda vez que eu a vejo fugindo de mim, é como se eu sentisse facadas no meu peito. – Me sentei novamente na cama, passando a mão pelo rosto. – Eu sinto algo estranho em relação à Lauren, algo que eu nunca senti por ninguém, nem mesmo por Hailee. Sempre quando eu a vejo, eu sorrio sem nem ao menos perceber. Quando eu soube que não teria mais aula com ela, foi como se tudo tivesse ficado pacato, chato, pois aquele era o único motivo e tempo que nós tínhamos juntas...

- Chancho...

- E se eu estiver gostando dela?! – Me desesperei.

- Okay, okay, okay... – Dinah se levantou abruptamente, seus braços erguidos em forma de rendimento. – Realmente, não dá mais pra esconder isso de você.

- Me esconder o que? – Franzi o cenho, me levantando também.

- Respira, chancho, e não surte. – Disse calmamente.

Que diabos..?!

- Dinah, você está me assustando...

- Eu sei que isso é estranho, eu mesmo não acreditei quando soube... Mas...

- Conta logo! – Exclamei, impaciente.

A cara da minha amiga não era nada boa, me deixando mais nervosa e ansiosa ainda. O que ela me escondia? O que Lauren tinha a ver com isso?

A polinésia suspirou e passou a mão pelos cachos loiros. Ela também estava bastante nervosa.

- D-Digamos que... Lauren ajudou o seu espírito enquanto você estava em coma? – A sua fala soou mais como uma pergunta, receosa com a minha reação. – Eu sei que isso é estranho, Mila, mas... Olhe, esses ''Flash Backs'' que você tem, são dos seus momentos com Lauren, enquanto... Enquanto você era um espírito.

Meu corpo parecia estar em choque, pois eu não conseguia mover um músculo sequer. Aquilo não era verdade, Dinah só podia estar fazendo mais uma de suas pegadinhas idiotas.

Esse fora meu último pensamento, antes de tudo escurecer.

...

''- Lauren!'' – Gritei, vendo-a se virar no mesmo instante, assustada.

''- C-Camila?''

...

''- Eu não estou querendo brincar ou enganar você, Lauren. Eu realmente não sei o que fazer, e você é a única que pode me ver e que pode me ajudar!''

''- E-Eu não sei... ''– Observei-a morder o lábio inferior e ajeitar os óculos em seu rosto.

''- Por favor!'' – Implorei.

''- Okay... '' – Concordou, mas eu podia ouvir um pouco de receio em sua voz.

...

"- Sofia Cabello, não...'' – Minha mãe interrompeu sua fala ao olhar para Lauren. ''Oh! Olá, querida, Sinuhe Cabello.''

''- L-Lauren Jauregui. ''

''- Desculpa a pergunta, mas... Você é algo de Camila? ''– Perguntou. – ''Sofia, desça daí!'' – Repreendeu minha irmã, que subia na cama onde eu estava deitada.

''- Eu... S-Sou uma colega da escola.'' - Mentiu.

...

''– Você precisava ver a Delevingne te derrubando, parecia um caminhão passando por cima de um fusquinha.'' – Brinquei, tentando arrancar pelo menos um sorriso da garota ao meu lado.

Logo a risada de Lauren invadiu meus ouvidos, me fazendo sorrir no mesmo instante.

"- Não tire sarro de mim, meu supercílio ainda dói.'' – Ela resmungou, parando de rir e tocando no local do corte.

...

''- Você me perdoa? ''

Me aproximei de Lauren, ficando cara a cara com a mesma, sentindo uma incrível vontade de poder tocá-la, mas seria inútil – minha mão com certeza a atravessaria.

''- Me perdoa por ter sido fraca e não ter impedido eles de te zoarem?''

...

''- V-Você me deixou preocupadaCamz.'' – Encarei a menor, que acabara de invadir o quarto, e sorri.

''- Me desculpe, Lolo.'' - Ela parou ao meu lado, encarando meu corpo deitado na cama, o qual se recuperava dos diversos arranhões.

...

- CAMILA!

Abri meus olhos e me sentei no mesmo instante, encarando tudo ao meu redor de forma assustada.

- Você está bem? – Dinah perguntou preocupada, me segurando pelos ombros.

- E-Eu me lembro, Dinah... – Balbuciei, de olhos arregalados. – E-Eu vi t-tudo!

A loira suspirou aliviada, e se sentou no chão junto à mim.

- Graças aos céus, Mila! Achei que você me chamaria de louca quando descobrisse.

Levei meus joelhos ao peito, abraçando-os. As peças que faltavam no meu quebra-cabeça haviam finalmente se encaixado.

E eu precisava urgentemente falar com Lauren.

 


Notas Finais


Espero que tenha ficado bom a parte que ela se lembra de tudo, tentei fazer do melhor jeito.

Adivinhem o que acontece no próximo cap? Alguém vai por um ponto final num negócio aí lalalalla.

Lembrando que pra mim fazer a maratona aqui, terá que bastante gente comentar e daí eu volto amanhã. 20 COMENTÁRIOS é a meta, sendo apenas um comentário por pessoa q será válido. Caso contrário, voltarei só daqui no mínimo três dias.

Até.. <33

Wattpad: H4rmonizers


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...