História Stay - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Accola, Ian Somerhalder, Katerina Graham, Nina Dobrev, Paul Wesley, Steven R. McQueen
Personagens Ian Somerhalder, Nina Dobrev
Visualizações 20
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá olá, para quem nunca tenho lido, esta fanfic já esteve postada aqui no site, no meu antigo user (@golldeen) e eu estou a repostá-la porque nunca a cheguei a continuar depois do segundo capítulo. Espero que gostem e que caso possam, e queiram, deixem a vossa opinião nos comentários, ficarei eternamente grata.

Capítulo 1 - Seventeen


Fanfic / Fanfiction Stay - Capítulo 1 - Seventeen

A duração desde a casa dos meus pais até à escola que eu frequentava era de, precisamente, dezassete minutos – o que tornava o facto de eu me ter atrasado dez minutos um excelente motivo para não me deixar entrar, pelo menos era o que o professor de matemática dizia.

Então, vendo que não resolveria de nada ficar implorando e dizer que nunca mais se repetiria, direcionei-me à biblioteca, preparando-me para passar lá os próximos sessenta minutos a ouvir alguma música da minha playlist e a pensar na minha vida, como nos filmes. Isto era até alguém, vulgo Candice Accola, gritar o meu nome e correr até onde eu estava.

– Ainda bem que te encontrei, Nina.

Candice era a pessoa mais chegada a mim naquela escola, o que me fazia atribuir-lhe o estatuto de minha melhor amiga. Apesar de ser insuportável quando quer, era uma das poucas pessoas que eu conseguia confiar plenamente.

– Já tens algo combinado para este fim-de-semana?

– Acho que não, porquê?

– Os meus tios disponibilizaram a casa de férias deles para o meu aniverário, e estou a pensar em organizar lá uma festa, já que é no sábado. O que me dizes?

– Tenho que falar com os meus pais, mas em princípio é na boa. Quem vai?

– Ainda não sei, a seguir digo-te. Agora tenho que ir, depois falamos. – dito isto ela mandou um beijo no ar e andou até à saída da escola. Provavelmente faltaria a mais uma das aulas, o que já é habitual no seu dia-a-dia.

Aproveitei para acabar o trabalho de matemática, já que ainda me sobrava tempo, e quando o terminei dirigi-me ao meu cacifo, tirando de lá as coisas de biologia e andando até à sala. Não sem antes retocar a maquilhagem, ao entrar na casa de banho para fazer as minhas... necessidades.

[...]

As minhas mãos rodavam o volante lentamente, desfrutando da paisagem que a autoestrada me oferecia, ao mesmo que sentia o vento despentear-me completamente – o resultado de ter todos os vidros do carro abertos, culpa dos trinta e dois graus que me faziam soar a cada passo que dava.

Estacionei o carro na garagem, ouvindo risos soarem de dentro de casa, seguramente dos meus pais, já que era hora de almoço.

– Sábado vamos visitar o avô? – perguntei após alguns minutos, bebendo um pouco do líquido transparente que se encontrava no meu copo.

– Em princípio não, mas porquê a pergunta?

– A Candice convidou-me a mim e a mais alguns amigos a passar o fim-de-semana na casa de férias dos tios dela, como é o seu aniversário. Posso ir, certo?

– Sim, podes, desde que tenhas cuidado.

Assenti e deixei a minha louça em cima do balcão, abrindo o Whatsapp e enviando uma mensagem a Cands, que respondeu logo em seguida.

Posso ir, a que horas é? – Enviada às 14h18, eu.

Sexta às 18h passo na tua casa para te ir buscar. Voltamos domingo à tarde, ok? – Recebida às 14h19, Candice.

Ok – Enviada às 14h21, eu.

Coloquei o iPhone a carregar, escolhendo algo não muito quente para uma ida ao shopping de última hora. Optei por uma t-shirt cinzenta, umas calças de ganga brancas com um rasgo nos joelhos, e umas Converse azul esverdeadas. Guardei os meus pertences numa bolsa, apliquei um batom rosa e dirigi-me ao centro comercial mais perto.

As pessoas pareciam formigas, umas correndo de um lado para o outro, outras sentadas a almoçar, lanchar ou o quê que fosse aquilo que elas estavam a comer, não me interessava. Não sabia como é que alguém aguentava trabalhar oito horas, por dia, num lugar assim tão movimentado. Ainda por cima nesta altura do ano o ar condicionado não era suficiente para não soar que nem um porco aqui dentro.

Depois de já ter o presente da Cands comigo sentei-me num banco, até não sentir mais o sabor do gelado de morango que havia comprado numa gelataria qualquer chegar ao meu estômago, que, com o calor que estava a esta hora, vinha mesmo a calhar.

– Katerina? – sorri assim que a vi abrandar a rapidez com que andava, virando-se e caminhando até mim.

– Ah, olá Nina. O que é que fazes por aqui?

– Não é muito bom chegar sem presente ao aniversário da Cands, como já deves saber, então tive que cá vir. E tu?

– Somos duas, também vais à casa dos tios dela?

– Sim.

– Então vemo-nos amanhã, agora não posso chegar atrasada a casa se não o meu pai mata-me. – disse isto e riu, comprovando que estava apenas a brincar.

– Até amanhã! – despedimo-nos e vi-a correr até ao parque de estacionamento.

Acho que nunca desejei tanto chegar a casa para, finalmente, poder deitar a cabeça na minha almofada e descansar.

[...]

O meu telemóvel não parava de tocar ao receber mensagens e mais mensagens da minha melhor amiga, que queria organizar o aniversário perfeito, sem deixar um único pormenor em falta. Acho que se algum convidado chega-se com botas de esquimó e um gorro ela jogava-se de uma ponte.

Já tratei das bebidas
Achas que deva encomendar pizza?
Não, esque
ce. São demasiadas pessoas, seria preciso umas 20 pizzas, no mínimo
Cerca de 70% das pessoas que convidei já confirmaram, e aposto que os meus primos devem ter convidado mais umas 20
Não te esqueças de trazer bikini, a casa do meu tio fica ao lado da praia
Estou TÃOOOOO ansiosa
Acho que estou a ser demasiado chata, desculpa
Mas é que este vai ser, tipo, o melhor aniversário de sempre, AHHHHHH
Diz ao teu irmão para vir também, e trazer alguns amigos
Isto não é um pedido, é uma ordem
Acho que vou dormir, não te esqueças, às 18h estou na tua porta, beijooooos
Já agora convidas o Michael por mim? Não tenho coragem para isso haha 
– Última mensagem recebida à 00h17, Candice.

Sim, eu convido. Agora VAI DORMIR, até amanhã. – Enviada às 00h24, eu.

Deitei-me, posicionando-me o mais confortável possível, e tentando, por fim, adormecer. Só dormiria seis horas, a culpa era da pessoa mais irritante do universo. A que faria dezoito anos amanhã, Candice Accola.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...