História Stay - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Jackson, JB, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lisa, Lu Han, Mark, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Blackpink, Bts, Chanbaek, Exo, Got7, Jikook, Namjin, Stay, Suga, Vhope
Visualizações 194
Palavras 3.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo contém conteúdo +18 (sexo explicito)
Se não gosta, não lê!!!!!
Está avisado, não me responsabilizo se você é menor de idade e fica lendo putaria kkkkkkkkkk
Boa leitura ❤️
O tão esperado lemon chegou!!!!

Capítulo 32 - O encontro oficial!


Fanfic / Fanfiction Stay - Capítulo 32 - O encontro oficial!

- eu não sei não, e se ele não gostar? - perguntei totalmente nervoso para Taehyung e Hoseok que estavam sentados no sofá enquanto eu andava pela casa me arrumando para o encontro.

- Jimin pode ser rico, mas gosta de coisas simples, assim como eu. Ele vai adorar. - Hoseok fala simples tentando me acalmar.

Impossível me acalmar, eu estou em choque, eu vou morrer a qualquer momento, vou ter um ataque de ansiedade.

- além do mais, nós que ajudamos você, então não tem como dar errado. - Taehyung sempre convencido.

Ficamos ontem e hoje planejando tudo, assim que sai da empresa do Jimin ontem, encontrei Taehyung e Hoseok que finalmente se acertaram e fomos arrumar tudo, nem na escola paramos de pensar em algo perfeito.

Na minha opinião ficou perfeito, mas a insegurança não deixa de bater forte. Eu não tinha muito dinheiro, então não havia como planejar algo caro, como um jantar em um restaurante chique, uma festa de luxo. O que eu planejei é simples, Jimin merece muito mais.

 - se nada der certo, pelo menos vocês se acertaram. - falei sorrindo para os dois que estavam coladinhos.

- mas vai dar certo, não ficamos horas planejando para nada, agora termina de se arrumar que está quase na hora. - Hoseok fala e apenas assenti indo atrás dos meus anéis que eram o toque final.

Estou usando um dos looks que Jimin me deu. Uma calça jeans preta colada que particularmente eu amei e nem dá vontade de tirar, um coturno também preto, uma camisa simples branca e uma jaqueta de couro preta. A touca da sorte não poderia faltar e meus anéis que uso praticamente todo dia.

A cada segundo que passava, ficava mais nervoso. Esse mauricinho me mudou completamente, se fosse a meses atrás, eu nem estaria indo a um encontro, e se por algum milagre estivesse, não estaria tão nervoso como estou agora.

A presença dele me deixa nervoso, me faz sentir coisas que eu jamais senti na vida, sensações inexplicáveis que ainda estou explorando e descobrindo aos poucos.

Todas as minhas dúvidas a respeito do que eu sinto por ele, todas as dúvidas, todas as perguntas sobre o que eu sinto por ele, se resume a apenas uma pequena frase cheia de significado.

Eu amo Park Jimin.

Toda vez que penso sobre cada sentimento dentro de mim relacionado a ele, essa é a primeira resposta que vem na minha mente.

Talvez porque essa seja a resposta para todas as minhas dúvidas e perguntas frequentes relacionadas a Park Jimin.

Tomei um banho só de perfume, porque eu posso estar horrível, mas cheiroso sempre.

- vamos, temos que arrumar tudo lá. - chamei os dois que logo se levantaram e saímos da casa levando as coisas.

Namjoon e Yoongi saíram com Jin e Shin para o shopping, só não fomos também por causa do encontro, mas logo Hoseok e Taehyung iriam pra' lá também.

Ficamos um bom tempo arrumando tudo, meu encontro com o Jimin vai ser no "nosso lugar", esse pequeno morro se tornou testemunhas de muitas coisas entre Jimin e eu, nada mais justo que ser aqui o primeiro encontro oficial.

- o caralho, da pra parar de comer as frutas. - pedi para Taehyung que comia algumas uvas enquanto arrumava as coisas.

Como eu disse, algo bem simples. Uma toalha forrada na grama, frutas, chocolate, tem petiscos também, e umas bebidas alcoólicas. Só tem coisa que engorda. Hoje ele sai da dieta.

- eu amo uvas, e vocês não vão comer tudo isso. - ele ama roubando outra e sai correndo.

Hoseok acendeu umas velas enquanto eu fiquei sentado na grama com o violão na mão que peguei emprestado do Yoongi do seu pequeno estúdio.

Além disso eu consegui outra coisa dele, uma música.

- tudo pronto, Jimin já deve estar chegando e nós vamos para o shopping. - Hoseok fala puxando Taehyung que estava indo roubar outra uva. Ele vai ver aonde essa uva vai parar.

- tudo bem, podem ir, valeu mesmo, fico devendo uma. - acenei para os dois sorrindo.

- fica mesmo, eu vou cobrar. - Taehyung fala.

- ele está brincando, vamos Taetae. - Hoseok mostra um sorriso e puxa o namorado que só dizia "não estou brincando não"

Eu amo um casal! Eles são tão diferentes, mas combinam tão bem.

Fiquei ali treinando uns acordes enquanto esperava por Jimin. Ainda bem que tinha o violão para me distrair um pouco e esquecer o quão nervoso eu estou.

Que merda está acontecendo comigo? Quem vê pensa que vou pedir ele em namoro, o que seria bem difícil.

Será que eu avisei mesmo o Jimin? Será que falei o horário certo?

Olhei as nossas mensagens de hoje e tinha falado o horário certo e o lugar certo.

Tudo bem, relaxa Jungkook.

- cheguei, adorei a roupa. - o cu trancou.

- j-jimin... - eu já fui melhor com palavras.

Não tenho culpa se ele está um puta gostoso. Aquela calça colada, camisa marcando seu peitoral, e caralho, ele pintou o cabelo.

Ele está loiro!

- caraca, eu deixei você sem palavras, objetivo concluído com sucesso. - ele fala sorrindo e se aproxima sentando ao meu lado.

- você sempre me deixa assim, para com isso. - falei mostrando irritação.

- não fiz nada. - se fez de desentendido.

- gostei do cabelo. - falei tocando os fios loiros.

- sério? Fiquei o dia todo na porra do salão, sabe como foi difícil passar do preto para o loiro? - ele pergunta rindo.

- porque pintou?

- se chama "causar boa impressão" como você teve a gentileza de me convidar para um encontro, resolvi mudar um pouco. - ele fala simples me encarando.

- está tentando me impressionar? - perguntei sorrindo.

- sim, e porque semana que vem tenho uma entrevista aonde vou falar sobre coisas que mudaram minha vida, estou em outra fase, então as coisas estão mudando.

- você se sente bem com essas mudanças? - perguntei.

- me sinto ótimo, fazia tempo que não me sentia assim. - ele fala com a voz calma e doce.

- então estou feliz. - deixei um beijo em sua bochecha fazendo ele rir.

- então garoto da touca, o que preparou para mim nessa noite. - ele pergunta animado.

- bom Mauricinho, eu preparei comida, bebida e um violão. - falei sorrindo para ele.

- eu amo morango. - ele fala sorrindo pegando a bandeja de morangos.

Por sorte ele comia de tudo que tinha ali. Quando digo sorte, quero dizer conselhos de Shin e Jin que me ajudaram.

Eu apenas ficava olhando ele comer tudo aquilo com gosto, não pude deixar de sorrir, pelo jeito ele está se cuidando mesmo para não piorar sua anemia.

- não vai comer? - ele pergunta lambendo os lábios sujos de chocolate.

Maliciei.

- prefiro ver você comer. - falei com o cotovelo encostado na perna e a mão no queixo.

- ah não, come. - ele enfiar uma uva com chocolate na minha boca.

- você está com a boca toda suja de chocolate. - falei terminado de comer a uva.

- oh, aonde? - ele começa a lamber os lábios mas não alcançava o lugar que estava sujo.

- aqui. - aproximei a mão de seus lábios passando o dedo aonde estava sujo de chocolate enquanto o olhava em seus olhos.

No final acabei limpando meu dedo no guardanapo, apesar de ter pensado em algo bem pornográfico que até me deixou zonzo.

Ele voltou a comer e eu comecei a beber para tirar um pouco aqueles pensamentos da minha mente poluída.

- eu tenho uma coisa para você. - falei lembrando do violão que estava no momento ao meu lado.

- mais coisa? - ele pergunta lambendo os dedos.

Acabei com a garrafa de bebida em uma golada só. Ainda bem que não é forte.

- então, tem uma música do Yoongi, que nunca deixei ele vender porque amei demais essa música, então ele meio que deu ela para mim, agora eu vou dar ela para você. - falei e Jimin arregalou os olhos.

- é sério isso?

- sim, quer escutar? - perguntei e ele assente freneticamente. - o nome dela é Spring Day.

Fechei meus olhos, porque se eu cantasse olhando para ele não iria conseguir, com o violão em minha mão e os dedos nos acordes certos, comecei a cantar a melodia que tanto amo. Ainda bem que tinha decorado os acordes, porque abrir os olhos era algo impossível para mim naquele momento.

Depois de terminar de cantar eu respirei fundo e abri os olhos vendo Jimin ali na minha frente chorando.

Caralho, ele está chorando.

- você está bem? - perguntei preocupado e ele assente sorrindo e limpando as lágrimas.

- é que eu achei a música linda, ai quando vi já estava chorando. - ele ri.

- achou mesmo?

- sim, sua voz também é linda demais. - ele aplaude sorrindo.

- antes de entrar na cafeteria, eu cantava nas ruas de Busan para conseguir um dinheiro. - expliquei.

- eu não sabia que precisava tanto ouvir você cantando, até ouvir você cantando. - ele fala, por um momento senti orgulho de mim mesmo.

- desculpa por ter preparado algo tão simples, eu pensei em um milhão de coisas, mas tudo parecia tão pouco comparado ao que você significa, e as coisas grandes pareciam tão inalcansáveis. - me desculpei e enquanto falava ele negava com a cabeça.

- você não tem que pedir desculpas por nada, isso aqui está incrível, eu amo frutas, amo chocolate, amo esse lugar, amo música e amo você, tudo que eu mais amo está em um lugar só em um encontro, isso está perfeito, não poderia ser melhor. - ele fala simples se levantando e estendendo a mão para eu me levantar também.

Ele disse pela segunda vez que me ama, eu não poderia estar mais feliz e mais derretido.

- você precisa parar de se diminuir tanto, isso está perfeito. - ele me abraça forte passando a mão pelo meu cabelo.

Ele sabe me deixar nervoso e ansioso, mas também sabe me deixar calmo com seu jeito único de ser.

O encarei quando ele se afastou e puxei ele para um beijo eufórico e quente. Aperto sua cintura o puxando ainda mais para colar nossos corpos. Eu necessito tanto dele.

Necessito de cada parte dele, cada centímetro dele, me tornei tão dependente desse homem que até me assusto.

- eu tinha planejado mais coisas nesse encontro, mas podemos pular essas partes se você quiser. - falei mordendo seu lóbulo e ele aperta minha cintura me fazendo arfar.

- Shin saiu e os empregados também, podemos ir para minha casa. - ele sussurra começando a espalhar beijos pelo meu pescoço, respirei fundo tentando conter um gemido e fechando os olhos para apreciar seus lábios contra minha pele.

- vamos rápido. - falei lhe dando um selinho.

- você não se importa em deixar a outra parte do encontro? - ele pergunta.

- isso que vamos fazer na sua casa é uma parte do encontro, estou até preparado. - falei fazendo ele corar violentamente.

Colocamos as coisas na cesta junto com a toalha e coloquei o violão na capa.

Jimin chamou um Uber e graças ao meu bom Deus chegamos logo na sua casa. Eu estava quase atacando ele dentro do Uber, teve apenas umas mão boba mas nada comparado ao que eu quero.

Aquela casa me causava arrepios, lembranças nada boas, precisava tirar isso da minha mente. Já passou Jungkook.

- pode deixar suas coisas em qualquer lugar. - ele fala tirando o tênis na entrada da casa.

Deixei o violão e a cesta no canto encostado na parede, tirei meu coturno e fui até Jimin abraçando ele por trás beijando sua bochecha fazendo ele gargalhar.

- vai querer dormir aqui? - ele pergunta enquanto andávamos pela sala colados.

- se você quiser...

- acho melhor irmos para o quarto de hóspedes, porque ainda durmo no mesmo quarto que a Shin.

Acho que isso significa um sim. Opa que hoje vai ser frenético.

Com muito custo subimos as escadas, Jimin teve que me empurrar porque eu não queria solta-lo e estava difícil subir as escadas grudados.

O bom é que fui logo atrás e pude ter a visão do paraíso.

Ele foi até o final do corredor abrindo a porta revelando um quarto com cama de casal. Esse quarto é um verdadeiro sonho, percebi que Jimin gosta muito de branco porque a casa é inteira branca inclusive os quarto.

Era uma decoração neutra, mas resolvi não prestar muita atenção no quarto, afinal eu tinha Jimin ali na minha frente. Não tem como.

Foi a vez dele me beijar rapidamente, através do beijo percebi que ele não estava totalmente relaxado, mas estava tentando ao máximo. Tenho que tomar cuidado.

Coloquei Jimin prensado contra a parede e segurei suas pernas que ficaram em volta da minha cintura.

Sua lingua em guerra com a minha deixando nossos corpos quentes e cheios de desejos.

Ele puxava meu cabelo delicadamente enquanto continuava o beijo, desci minha boca até seu pescoço deixando chupões que no outro dia vão estar roxos, sua pele estava em chamas.

Colei mais ele contra a parede fazendo nossas ereções roçarem uma na outra e ele geme baixinho. Um arrepio percorreu meu corpo ao escutar ele arfar cada vez que colava mais nossos corpos.

Eu precisava de mais, muito mais dele, e eu iria conseguir.

O soltei para ficar em pé e Jimin tira minha jaqueta jogando ela em algum canto da sala, olho em seus olhos e havia um brilho em seu olhar cheio de desejo e luxúria, aposto que o meu estava assim também nesse momento.

Jimin coloca suas mãos por dentro da minha camisa tocando meu peitoral e tirando minha camisa deixando meu peito nu. Ele encara por um momento e volta a me beijar mordendo meu lábio inferior, tentei segurar o gemido mas foi inevitável.

Ele tem tanto controle sobre mim, tanto poder, eu estava completamente entregue a ele.

Minha ereção já doía dentro da boxer, eu tinha um pouco de pressa, então tirei a camisa de Jimin que tem o peitoral definido e que amanhã ficaria roxo dos chupões que eu deixaria ali.

Ele começa a beijar meu pescoço e passar a língua, aperto sua bunda com as duas mãos, ele arfou estremecendo um pouco.

Ah, como eu tinha vontade de fazer isso. Zerei a vida.

Fomos andando até a cama e em um movimento rápido o coloquei deitado e fiquei em cima dele, coloquei suas mãos uma de cada lado de sua cabeça e entrelacei nossos dedos ainda o beijando.

- dessa vez não vou parar, você tem certeza disso? - sussurrei deixando beijos pelo seu peitoral e mordiscando seus mamilos.

Ele tinha os olhos fechados e gemia baixinho segurando o lençol em suas mãos com força.

- n-não p-para. - ele pede de forma manhosa.

Era só isso que eu precisava ouvir. Sorri satisfeito e desci beijando chupando seu peitoral até chegar na sua calça, eu podia ver o volume da sua ereção.

Coloquei minha mão na sua ereção coberta e comecei a massagear de forma provocativa fazendo ele se contorcer e gemer mais alto. Aquilo parecia uma tortura para ele, até para mim estava sendo.

Rapidamente tirei sua calça o deixando apenas de Boxer, fiquei entre suas pernas e comecei a tirar sua Boxer com a boca revelando seu membro ereto e totalmente duro.

Terminei de tirar com a mão e tirei minha calça também deitando ao seu lado na cama e começando a passar a mão pelo seu membro que já estava com o pré-gozo.

Fiquei fazendo movimentos de vai e vem fazendo Jimin gemer alto. Eu juro que poderia gozar apenas escutando aqueles sons saindo de sua boca.

Era a primeira vez dele, então iria gozar rápido por estar um pouco sensível, resolvi parar quando vi sua respirando ficar mais rápida e descompensada.

Tirei minha Boxer e virei Jimin deixando ele de barriga para baixo, toquei sua bunda apertando e beijei seu ombro.

- fica de quatro amor. - sussurrei e ele assente ficando na posição que pedi a ele.

Comecei um beijo grego para lubrificar sua entrada enquanto ele arfava e respirava com dificuldade.

- vai doer um pouco, mas passa baby. - avisei e vejo ele concordar com a cabeça, coloco dois dedos forçando sua entrada.

Fui devagar para ele se acostumar, comecei a fazer movimentos com os dedos até perceber que ele estava se acostumando.

Puxei minha calça pegando uma camisinha e colocando em meu membro. Me posicionei e tirei os dedos da sua entrada e comecei a passar meu membro por ela.

Resolvi deixar ele mais confortável, então pedi para que ele deitasse de barriga para cima, fiquei entre suas pernas e forcei sua entrada fazendo ele soltar um gemido de dor.

Fui colocando devagar e ele leva a mão até a boca tentando se acostumar.

- já vai passar amor. - falei deixando um beijo em sua coxa.

Comecei a me movimentar devagar tentando deixar ele o mais confortável e relaxado possível, quero que seja algo bom para ele. Algo inesquecível.

Quando vi que ele tirou a mão na boca e os gemidos eram prazerosos, acelerei os movimentos estocando devagar sem tanta intensidade.

- pode se tocar. - sussurrei e ele leva a mão até seu membro fazendo movimentos com a mão e mexer seu quadril, aquilo era a imagem do paraíso. Gemi automaticamente ao ver aquela cena dele se tocar e se movimentar para me sentir mais.

Cada vez mais intenso, soltei gemidos altos junto com ele sentindo atingir sua próstata.

Os movimentos mais intensos, estocadas mais profundas, gemidos mais altos, corpos em chama.

- k-kookie-ah. - ele gemia meu nome de forma tão excitante. - e-eu vou...

Em uma última estocada ele acaba gozando deixando seu líquido sujar meu peitoral. Gozei logo depois saindo de dentro dele com cuidado.

Tirei a camisinha amarrando ela.

- aonde tem um banheiro? - perguntei e Jimin apenas aponta para uma porta ao seu lado.

Andei até o banheiro meio bambeando, joguei a camisinha no lixo e limpei meu peito que estava sujo.

Quando sai Jimin ainda estava deitado na mesma posição olhando para o teto. Fui até ele e deitei ao seu lado dando um beijo em sua bochecha.

- vem aqui. - pedi puxando ele delicadamente para um abraço que foi retribuído com carinho. - tudo bem?

- tudo perfeito. - ele fala tocando meu rosto e me beijando.

Dessa vez um beijo calmo e sem pressa alguma para acabar, apenas um beijo cheio de carinho e amor.

- você é incrível. - ele fala sorrindo.

- eu te amo. - dei vários selinhos em seus lábios fazendo ele rir.

- eu também te amo.

Abracei ele forte fazendo Jimin encostar sua cabeça em meu peito e logo caiu no sono. Fiquei fazendo carinho em seu rosto e não conseguia parar de sorrir.

Ele é tão meu, eu sou tão dele. Não poderia estar mais feliz.


Notas Finais


Eu juro que tentei escrever um lemon bom
Eu sou meio tímida, então escrever algo assim é meio difícil, espero que tenham gostado
Não desistam de mim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...