História Stay - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias 24K, Bangtan Boys (BTS), BLANC7, EXO, Pentagon (PTG), Seventeen, SHINee
Personagens Baekhyun, Boo Seungkwan, Cory, E'Dawn, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Jungkook (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jin-ho, Junghan "Jeonghan", Kim Taehyung (V), Lee Jihun "Woozi", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Taemin Lee, Taichi, Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8", Yan An
Visualizações 74
Palavras 1.863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Call Me Oppa, Ya?


Stay

Capítulo 16~


S/n P.O.V.'S




Rapá'! E não é que aquele bendito ditado: "Quem nasce trouxa,  tende a fazer trouxisse'.",  é verídico? 

Eu meio que sou 'A Maior Trouxa' do universo,  sabe? Me surpreende cada vez mais, e mais, a minha -diga-se de passagem, nem tão, vulgo nada, incrível assim-, capacidade para aceitar fazer merda. 

Não que eu seja uma garota sem caráter,  venenosa -até porque o encarregado desta "função" é o meu xuxu', Boo Seung Kwan, para os mais próximos Diva Boo-, de má índole e facilmente manipulada. 

O motivo desta auto difamação de minha pessoa para com a minha pessoa? 

Meu caro//cara amigo//amiga, eu aceitei com a maior cara de simpatia,  quando por dentro estava desespendo-me por completo, e com O Sorriso Mais Falso Do Univeros, ter de atender três fucking's pacientes,  no mesmo horário. 

Tudo começou quando o chinês de pescoço um tanto quanto comprido, vulgo Xu Ming Hao veio a minha pro-cura, encontrando-me já uniformizada e cheirosa para voltar ao trabalho após ter despedido-me de Kwan, Tae e Ji Hoon, inclusive,  o último pediu com o rosto mais vermelho que um tomate para conversarmos depois. Mas, vol-tando ao que realmente interessa, Xu, me pediu um enorme favor, dizendo: -S/n dongsaeng? Você poderia tomar con-ta de Jeongguk enquanto eu e JunHui vamos almoçar? -Ao concluir a fala, fez um biquinho fofo, e eu, trouxa, con-cordei, mesmo tendo de tomar conta de Hyo Jong naquele exato momento. 

Eu sei que não deveria ter aceito, mas, cara, dizer um "Não" para Xu Ming Hao e seu biquinho, é igual a chutar um filhote de cachorrinho. Ou seja, sim-plesmente impossível. 

-É claro que posso Xu. -Murmurei, não quereno de fato, ter aceitado.

-Muito obrigado S/n! -Aproximou-se, rindo anasalado de minha altura, dando um leve selar em minha testa, saindo correndo para chamar Wen Jun Hui, sem mesmo se trocar,  talvez por não querer mais desperdiçar seu tem-po de almoço, que agora, é muito curto.

Comecei a fitar a grande porta que da acesso ao vestiário dos funcionários,  quê,  aos olhos de alguém desavisado, ou apenas desacostumado com esta, é tão limpa, não dando sinais de que estava prestes a desbotar; pensaria que esta, foi recentemente pintada, ou até mesmo fixada ali, já que seus detalhes minimamente rústicos, muito bem fei-tos, e que muito provavelmente custou uma fortuna, estavam em ótimo estado, vulgo extremamente bem conservado. 

Três longos minutos se passaram, e eu, continuava a fitar a porta de entrada para o vestiário.

Suspirei alto antes de, bom, gritar a plenos pulmões, assustando um se-nhor que estava a encerrar o chão, logo xingando-me de "Estrupicío ambulante", ajeitando o seu bigodinho -aos meus olhos, de um grande e poderoso mafio-so-,  enrolando suas pontas com os dedos, logo saindo do corredor, ainda rogando a mim inúmeras pragas, talvez, por tê-lo assustado.

Após meu pequeno, diga-se de passagem, escândalo, respirei fundo, e caminhei em passos pesados até onde Boo Seung Kwan estava, vendo que este se encontrava em total furia, sol-tando fogo pelas narinas. 

-O que te aconteceu, Boo? -Per-guntei delicada ao ver que este estava prestes a dar na cara de um rapaz que antes lhe pedia uma informação. 

-Chegou uma cambada nova aí... -Respirou e suspirou antes de virar-se de frente para mim, entregando-me um relatório de um paciente. -Alguns vo-luntários foram mandados embora, ou seja, mais trabalho para nós. -Alisou as têmporas. 

-Mais que droga! -Reclamei. -E quem é este? -Perguntei analisando a descrição de um tal Byun Baek Hyun.

-Seu novo paciente. Inclusive,  já está lhe aguardando na Ala cinco A (5A) e, eu sugiro que vá logo. Ele chegou já faz uns cinquenta (50) minutos. -Re-virou os olhos e deu de ombros.  



E, bom, resumidamente, eu tive de pedir para Ji Hoon dar as "Boas Vindas" ao senhor Byun Baek Hyun, e, correr igual uma doida -assim como os outros funcionários,  que estavam desespera-dos, com medo de serem dispensados a qualquer momento.  Rumores dizem que novos voluntários irão nos subs-tituir-. 

Neste exato momento, estou no quarto de Hyo Jong, tentando o fazer me soltar, já que este estava abra-çando-me fortemente, quando meu celular vibrou,  e quando fui checar se era Boo ou Honda, me surpreendi ao ver que era Lee:

[De: Woozi Xuxu

S/n? Onde diabos você está?!  •17:31]


[Para: Woozi Xuxu

Estou com um probleminha...

Hyo Jong não quer me soltar,         e eu tenho que ver Jeongguk até às 18:20. Me helpa' aqui Woozi!  ಥ_ಥ               •17:32]


[De: Woozi Xuxu

Eu já disse para você não me chamar assim, cacete..  (ಠ∧ಠ)_凸 •17:32]

[E outra, eu estou com o Byun no jardim... Taichi também está aqui, com Jong Dae.  Por que você não trás o Hyo Jong e o Jeongguk para o jardim? •17:33] 

[Assim consegue ficar de olho nos dois ao mesmo tempo, e dar uma relaxada... ¯\_(ツ)_/¯                       •17:33]


[Para: Woozi Xuxu

Aigo! Como eu não pensei nisso antes?  (╬ಠ-ಠ)  Obrigada Ji Hooniezinho do meu kokoro(•́ᴗ•̀)♡                                  O que seria de mim sem você,  meu anjinho da guarda?(っ╥╯﹏╰╥c) ♥ •17:34]


[De: Woozi Xuxu

Venha logo, ya? ୧(๑•̀ ▃ •́๑)୨    •17:35]


[Para: Woozi Xuxu

Ya!♥                                               •17:36] 


-JoJong? Que tal...Nos dois irmos  darmos uma volta pelo jardim? -Sorri largo para o loiro, que assentiu inú-meras vezes com a cabeça. 


》●《


Após conseguir convencer Jung Kook de que ir para o jardim seria, no mínimo interessante sair um pouco de seu dormitório, seguimos caminhando em passos lentos até o local antes mencionado por mim, com um belo Hyo Jong sorridente,  e um Jeon Gguk mal humorado, e de bico nos lábios. 

-Dongsaeng?-Murmurei, vulgo li- teralmente sussurei, um "Hum?", sem animo.  -Você me parece cansada. -O loiro abraçou-me rápido, enquanto Jeon bufava alto, visivelmente incomo-dado com tal proximidade. 

-Estou sim JoJong. Não se preo-cupe.  -Abri a porta que dava acesso ao jardim, vendo Kim não demorar para adentra-lo, sendo seguido por Kook, e finalmente, eu.

-Annyeonghaseo JiHoon. -Com-primentou Kim, curvando-se para este, fazendo o mesmo para o único japonês no loca. -Annyeong Taichi hyung! -O abraçou antes de ir observar suas mudas de plantas, que haviamos plan-tado à três semanas atrás. 

Sentei-me, vulgo me joguei desa-jeitadamente ao lado de Lee, que sorriu, rindo baixinho, passando um dos bra-ços pelo meu ombro, abraçando-me.

-Annyeong S/n. -Taichi sorriu, an-tes de cutucar Lee, que franziu o cenho, murmurando algo para o primeiro. 

-Annyeong TaiTai. -Sorri fraco. -Oie JiHooniezinho! -Ri baixo ao sentir um leve tapa ser desferido em meu om-bro.

-Ya! Não me chame assim...      -Resmungou sorrindo, ato que me fez sorrir ainda mais, enquanto acon-chegava-me e alinhava-me em seu cor-po.

-Pensei que contato mútuo era proibido,  principalmente,  entre colegas de trabalho.  -Murmurou ao meu lado, Jeon, bufando visivelmente irritado. 

-Por que? É fofo!  -Ignorei o co-mentário ciumento do castanho.

humilhante. -Corrigiu-me. Ape-sar de não demonstrar, sei que Hoonie gosta sim, do meu apelidinho! -Mas... -Continuou. 

-Você gosta que eu lhe chame as-sim?! -Exclamei com um fucking sorriso vitorioso. 

-Não. Eu iria dizer que você pode me chamar, sei lá... De... Oppa? -"Pediu" corado, olhando fixamente para Hyo Jong.

-Claro, Oppa-ya! -Sorri ao vê-lo fazer um biquinho.

-Eu me sinto de vela. -Resmungou um jovem ao lado de Hoon, que é,  bo-nito demais para um lugar como este.

-Nos sentimos.  -Corrigiu Jeong-guk, então percebi que este tinha sua mão em minha coxa, fazendo desenhos invisíveis nesta, que era coberta pela calça um tanto quando larga, que ficava ao meu ver, tumblrzinha'.

-Ficaram sabendo que eu e Boo não dormiremos em casa hoje, não?  -Perguntou o japonês platinado, mexen-do em seu aparelho celular. -Boo vai para a casa de Joshua Hong, Seung Cheol, e Jeong Han. -Falou lento, insis-tindo em chama Joshua pelo nome completo, o que gerava certa estra-nheza, tendo em vista que, chamava seus namorados apenas pelos primei-ros nomes. 

-E você?  -Perguntei estranhando o fato de Honda não ir dormir em nosso, apartamento. 

Bom, resumidamente: Quando de-cidir vender minha antiga casa, e vir pa-ra mais perto de onde faço voluntariado, Honda Taichi decidiu que iria vir comigo e eu, obviamente não contestei,  já que a presença deste me era, e ainda é, con-fortável. Então, antes mesmo de nos mudarmos, ou até mesmo fechassemos acordo com o dono do imóvel que iría-mos comprar, conhecemos Boo, que, após um mês de grande convivência conosco, comentou que procurava alguém para dividir despesas consigo e mais um amigo num apartamento. Ele nos mostrou o imóvel, que é um puta de um apartamento,  fora o condomínio que é muito bom, e numa ótima locali-zação.

E então,  fechamos contrato com o dono do apartamento,  o comprando e atualmente,  dividimos todas as despe-sas,  como contas básicas -água, luz, gás,  wifi e etc.-, e também, a do condo-mínio, que é o mais caro, sendo equiva-lente a duzentos e quarenta mil wons (₩240.000) por mês,  o que não é caro para nós,  que recebemos cada um cento e oitenta mil wons (₩180,000). 

Taichi, por outro lado, preferiu alu-gar junto de Tae Hyung o apartamento vizinho, apesar deles dormirem várias vezes lá em casa, geralmente em meu quarto, tendo em vista que são muitas as vezes em que me pegam dormindo na cama de Boo, com, ou sem ele. 

-Eu? -Assenti. -Eu vou ajudar o Tae a limpar nosso apê'. -Olhou para Lee, e então voltou a me fitar, sorri-dente.

-Okay... -Estreitei os olhos para ambos os rapazes.  -Oppa Lee? Este é o Byun Baek Hyun? -Perguntei baixo. 

-É sim. Byun, esta é a voluntária que deveria ter lhe atendido.  -Murmu-rou para o rapaz. -Comprimente ele S/n, não seja uma garota malcriada!  -Revirei meus olhos.

-Annyeonghaseyo senhor Byun Baek Hyun. Espero que, JiHoon tenha sido gentil com você... -Brinquei. 

-Annyeonghaseyo S/n. Ele foi... Adorável.  -Sorriu largo.

-Jura? -Olhei Hoon, que sorria largo, orgulhoso de seu elogio. 

-Estou de bom humor hoje. -Sorriu. -Então S/a... Tem planos para hoje à noite?  -Corou minimamente. 

-Jong Dae! -Gritou Honda. -Está na hora de voltar para o quarto, vamos. -O delicadamente apelidado por Lee de 'Cara De Camelo' surgiu ao lado do japonês, curvando-se para nós. -Até amanhã S/n. -Disse rápido e ansioso o japonês,  que saiu voando, literalmente, do local, arrastando consigo o pobre Dae.

-Que estanho... -Murmurei.

-E desde quando esse japonês é normal? -Brincou, e eentão rimos. -Eu estava pensando em fazer um... Jantar para nós dois, sabe? -Fitou-me, mor-dendo o lábio inferior,  apenas para o umedecer. -Mas, se v-você, eu peço uma pizza... Sei lá. -Gaguejou. 

-Ok.  -Falei simpática. 

-Pizza? Ou o... Super Hiper Mega Maravigood Jantar do JiHoon Oppa? -Fez pose heróica,  antes de bater a mão na testa, resmungando, enquanto ria baixo: -Por que diabos eu fiz isso?

-Jantar! -Exclamei empolgada. -Você raramente cozinha... E, eu amo o arroz que você faz. -Falei baixinho, co-rando minimamente. 

-Ok! -Levantou-se rápido.  -Meu turno acaba em três minutos,  então eu já irei indo.-Sorriu largo.- Irei passar no mercado antes de ir para casa... A ficha do Byun ficou em cima da cama dele. - Assenti, sorrindo da eempolgação do mais velho e mais alto, que deu um leve selar em minha testa, mais vermelho do que um tomate, e saindo correndo do local dizendo: -Te encontro mais tarde Jagi!



-Jagi? -Perguntou em uníssono HyoJong, Jeongguk, BaekHyun e, eu. Ambos os quatro confusos.

-Que intimidade é essa a de vocês?  -Perguntaram Hyo e Jeon ao mesmo tempo, de bico nos lábios,  e com caretas engraça,  causadas pelo ciúme de ambos.


E, neste momento a única coisa que me passa na minha bela cabecinha de vento é: 

Eu Tenho Que Falar Com Boo!


Notas Finais


Annyeongaseyo!
Primeiramente, não me matem pelo sumiço. Eu estou com uma baita crise de criatividade, e, o meu melhor resultado foi este.

Então, me perdoem! Eu estou tentando! Juro!!
\(ಥ▃ಥ)/

Fãs de Hot, apenas. Me. Aguardem. ( ͡° ͜ʖ ͡°)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...