História Stay Safe - Capítulo 48


Escrita por: ~ e ~camrenforever30

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camila G!p, Caminah, Camren, Camren G!p, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Trolly, Troy Ongletree, Vercy, Veronica Iglesias
Visualizações 1.363
Palavras 1.967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey!


Olha quem voltou?



Yes suas amadinhas babes!

Capítulo 48 - 2x2 - Cap 2







Lauren Jauregui |Point of view





No meio dessa tempestade toda graças a Deus existe uma coisa uma coisa tão pequenininha que já consegue me tirar desse mar de tristeza, e me enche de alegria só por saber que por mais pequenininho que esteja ainda, me enche de um amor que me transborda e me faz sentir uma alegria extrema. Estar grávida, saber que estou grávida é uma sensação de extrema contentamento, eu me sinto plena toda vez que eu toco a minha barriga e sinto que estou gerando outro ser dentro de mim. Eu estou gerando uma vida nova isso me dá esperança, esperança de dias melhores, esperança de que Camila vai voltar e vai poder ver o nosso filho nascer e crescer, e ai poderemos dar continuidade em todos os nossos planos e sonhos. Saber que eu estou grávida é o meu motivo de felicidade nesse momento, e agora ouvindo o coraçãozinho do meu Pequeno bater vendo ele pequenininho através da tela, ele tão pequeno. Ouvir seu coraçãozinho batendo numa velocidade incrível, faz meu coração se encher de tal forma que eu acho que posso transbordar. A minha irmã tá aqui do lado chorando como se fosse um bebê toda emocionada, eu queria poder estar compartilhando esse momento com Camila, mas não posso como eu gostaria. Então assim que eu voltar para casa eu vou escrever, eu acho que é uma forma de contar para ela tudo que está acontecendo para que quando ela chegar, ela possa ler e viver o que eu estou vivendo agora através das minhas palavras. Eu estou gerando um filho, uma vida a continuação do meu amor com Camila, e isso é incrível, é Divino, é milagroso!






- Então mamãe, você acaba de completar 1 mês de gestação. É por isso ainda requer alguns cuidados especiais para que não sofra um aborto ou cause alguma coisa no feto. - Kim que será minha obstetra começou a fazer as recomendações para o primeiro mês.




- Pode dizer que eu garanto que a Lauren irá cumprir! - Vero afirmou.




- Agora a Lauren precisa evitar ao máximo sofrer grandes emoções, manter uma alimentação saudável e regular, descansar adequadamente, evitar esforço físico e tomar as vitaminas que irei passar.




- Eu vou fazer tudo direitinho!





Depois de pegar as receitas nós passamos na farmácia compramos todas as vitaminas que ela havia passado para mim e fomos almoçar junto com a Ally e a Lucy, já que eu iria contar para a Lucy sobre a minha gravidez, para que ela pudesse me ajudar também. Estávamos todos no restaurante ao lado do fórum que a gente sempre costuma a almoçar quando não temos tempo para ir para casa, eu estava comendo uma salada divina acompanhada de um peixe grelhado. Eu estava salivando por aquela comida estava muito bom, Vero ria do meu prazer em comer enquanto Lucy me olhava com espanto.



Mas o que eu poderia fazer, se estava bom mesmo?




- Então, qual o motivo dessa nossa reunião? - Pergunta a Lucy. - E por que Laur, você tá comendo como se estivesse pra ter um orgasmo? - Vero e Ally quase se matam de tanto rir. 




- Hey, a comida só está gostosa! - Me defendi fazendo a maior cara de triste. - Mas convoquei esse almoço porque eu tenho uma coisa pra te contar, e peço que você me ajude pois é algo bastante delicado, ainda mais com a minha atual circunstância de vida. -Falo e ela começa a prestar mais atenção, Ally segura minha mão me dando apoio para falar. - Eu estou grávida! -Digo e Lucy arregala os olhos.




- Uou, e a Camila foi pra guerra mesmo assim? - Lu pergunta ainda em choque. 



  - Ela não sabe, estou de 1 mês... Soube no mesmo dia em que ela foi convocada... - Suspirei triste. 



  - A Lern não queria dar mais essa preocupação para Camila, entende. - Vero explica e Lucy assente. 



- Eu não sei se lamento ou comemoro... - Diz confusa e chocada ao mesmo tempo.



- Comemora né? - Pergunto como se fosse óbvio e ela se levanta e vem me abraçar.



- Parabéns Laur, saiba que eu vou estar aqui sempre pra você, pode contar comigo! - Diz e me emociono deixando lágrimas caírem, e ela me olha de forma engraçada.



- Obrigada Lucy! - Agradeço enxugando as lágrimas. - Não me olhem assim, são os hormônios da gravidez. - Falo das lágrimas enquanto enxugo e com a voz embargada e elas riem de leve assentindo.



-Tudo bem Laur, nós sabemos! - Ally diz e volta a comer.




Passamos o resto do nosso almoço conversando sobre a minha gravidez as meninas estavam fazendo seus palpites sobre o sexo do meu bebê, eu consegui me sentir um pouco em paz apesar de toda essa situação. Logo depois do almoço eu voltei para o meu escritório, precisava olhar algumas coisas e ainda tinha que conversar com a Ally sobre o escritório já que ela estava se mudando definitivamente para cá, e iria trabalhar no escritório junto comigo, Vero e Lucy. Passamos a tarde inteira conversando sobre negócios falando sobre os meus casos e alguns casos que eu passaria para ela, e quase de noite nós voltamos para minha casa. Como o Troy ainda não veio para cá, eu resolvi convidar a Ally para ficar aqui em casa comigo enquanto ela não compra uma casa para ela, e ela super topou e eu fiquei muito feliz. Pois eu não me sentiria tão sozinha nessa casa, e eu também não teria que voltar para casa da minha mãe, coisa que eu não queria fazer de jeito nenhum.



Depois de jantarmos cada uma se recolheu para o seu quarto, eu tomei um longo banho e vesti uma das camisas de Camila e me deitei na nossa cama, abraçando travesseiro dela sentindo seu perfume que ainda estava ali. Fiquei pensando em como ela estaria agora, ela está bem, se comeu. Eu queria tanto que as coisas tivessem tomado um rumo diferente, queria tanto que ela tivesse aqui comigo agora podendo comemorar comigo um dia sem estar enjoada. O que é um milagre, já que nos últimos dias eu me senti muito mal! Eu só queria ter a minha camz aqui comigo. 




  - Logo, logo a sua papa vai voltar pra gente meu bebê! - Falei acariciando minha barriga, que agora está imperceptível que tem um bebê aqui dentro. 

  


- Volta logo pra mim camz, estamos te esperando... 







Camila Cabello |Point of view 





Nessas primeiras horas aqui na Síria nós passamos esse tempo mapeando, e conhecendo o terreno. Depois tivemos duas reuniões táticas conversando e planejando todas as nossas ações, nós entraremos em território inimigo para poder recuperar nossos amigos feridos da guerra e as outras vítimas que permaneciam ali, sendo escravizados pelos Rebeldes. Então tudo teria que ser feito com a máxima destreza, erros não eram permitidos ali, pois qualquer erro poderia custar as nossas vidas. 



 Já era a noite nós estávamos no refeitório da base jantando e conversando com alguns soldados que ali estavam, eu e DJ estávamos mostrando uma foto em que nós duas estávamos com as nossas respectivas mulheres. Era no domingo aonde nós tínhamos passado o dia inteiro em um clube, e Lauren e Mani nos obrigaram a tirar fotos juntas. 






*Flashback On*




  - Anda logo Camila, e melhora esse cara! 

 


 - Okay!  



Estávamos eu, Lolo, Mani e Dinah passando o domingo de sol em um clube da cidade. E depois de nardamos muito e comermos vários petiscos, Lo e Mani inventaram de tirar fotos. E obviamente eu e Dinah não queríamos tirar foto nenhuma, mas como somos boas paus mandadas tivemos que ir tirar as benditas fotos. 



  - Viu só, não doeu nada! - Mani diz acabando de tirar a foto. 

  


- Okay, já tiramos agora quero meu beijo de recompensa! - Murmurei passando meus lábios no pescoço da minha mulher. 



  - Ta igual aqueles cachorrinhos domesticados Chancho! - Dinah falou mas nem liguei, porque Lauren já tinha me puxado para um beijo e eu estava perdida em sensações. - Eita porra, vamos ter porno ao vivo... - Gemi baixinho por conta da profundidade e intensidade que o beijo estava ganhando, só fui capaz de mostrar o dedo do meio em resposta aos comentários de Dinah. 

  


- Nossa! - Falei ainda sem fôlego... 



  - Mais tarde você me aguarde, iremos fazer um porno bem explícito no nosso quarto. - Lauren sussurrou no meu ouvido, e porra! Meu pau fisgou milhares de vezes. 

  



*Flashback Off*






  - Elas são lindas! - Harry disse. 




  - Isso me faz lembrar da Jenna! - Channing murmurou. 

  



- Vamos todos voltar e fazer um bom churrasco, para nossos amores se conhecerem... - Dinah propôs e nós assentimos.





Logo todos fomos dormir já que amanhã seria um dia muito cheio, nós iremos começar a colocar o nosso plano em prática e íamos estourar o primeiro cartel. E torcer para a gente conseguir pegar algumas vítimas e ainda conseguir apreender algum Rebelde, para podermos interrogar e saber o que acontece no Cartel Central. E assim começamos o nosso primeiro dia, era logo bem cedo por volta das 5 horas da manhã nós nos posicionamos e aguardamos o momento certo de atacar o quartel. Que já estava todo a movimento parecia que todos os estavam trabalhando cedo, tinha um caminhão grande fazendo entrega de algumas caixas enormes, aquilo que parecia ser mantimentos para guerra

. Então seria a oportunidade correta de atacar, porque daí além de quebrar um cartel, conseguiríamos apreender alguns mantimentos de Guerra e ainda conseguiríamos pegar várias provas o que nos ajudaria na hora de atacar o quartel Central. 



 A operação durou horas foram horas de troca de tiro e um confronto intenso, mas no fim nós conseguimos fazer e alcançar o nosso objetivo. Além de apreender uma grande mercadoria de armas e munições, conseguimos matar e apreender alguns Rebeldes e também conseguimos libertar alguns escravos. E depois organizar tudo nós fomos embora para nossa base, satisfeitos em conseguir concluir a primeira fase do nosso plano. 




  - Parabéns! Conseguimos concluir impecavelmente essa primeira fase, se continuarmos assim logo alcançaremos o nosso objetivo, e voltarmos para casa. - Channing comemorou assim que terminamos a organização de tudo que trouxemos do cartel. - Cabello e Hansen, o interrogatório dos rebeldes apreendidos e com vocês! 

  


  - Sim senhor! - Dinah disse e nós duas saímos em direção ao interrogatório.  




Já fazem horas e eu e a DJ estamos aqui nessa sala sem nenhuma passagem de ar, sem nenhuma janela para poder dar um refresco. Estamos toda suada e os três Rebeldes que nós conseguimos prender estavam ali presos sentados na cadeira todos os machucados, eles não abriram a boca aí é nós batemos neles incansavelmente, agora estamos sentados de frente para os três enquanto bebemos uma garrafa de água , e eles nos olham como se tivessem suplicando por uma gota de água. 




  - Querem um pouco? - Perguntei bebendo um pouco de água, e eles assestiram freneticamente. 

 


 - Então comecem a falar! - Dinah disse sem muita paciência. 




Eles nada disseram e nós iniciamos mais uma sessão de porrada, era soco e chutes para tudo quanto é lado. Eles apenas gemiam de dor e cospiam sangue, mas nada de abrir a boca para falar nada. 



  - Eles não vão falar... - Falei pro Channing saindo da sala. 

 



 - Eles preferem morrer, do que falar... - Dinah completou. 



  - Que seja então!  




Channing pegou uma arma, destravou e entrou na sala. Menos de 1 minutos ouvimos 3 disparos na sala e depois ele saiu deixando a porta aberta, revelando os três corpo mortos com tiro na cabeça. 




  - Retiro sobre ele conhecer nossas mulheres! - Dinah disse e logo fomos para o banheiro tomar banho. 

  



Pelo visto as coisas aqui serão pesadas, vou fazer meu trabalho e proteger a mim e a Dinah.



Notas Finais


Então?


Gostaram?


Vamos começar a segunda temporada?


Comentem bastante...



Beijinhos babes


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...