História Stay Safe - Capítulo 81


Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camila G!p, Camilag!p, Caminah, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Trolly, Troy Ongletree, Vercy, Veronica Iglesias
Visualizações 481
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 81 - Bonus - Capítulo 2


Lauren Jauregui | Point Of View







Duas audiências, apenas duas audiências no período da manhã, foram necessárias para me deixar extremamente exausta logo a tarde. Ser mãe, esposa e ainda ter que equilibrar um trabalho, não era lá uma tarefa fácil para ninguém.





Quando você se torna mãe, suas prioridades mudam. Eu sempre deixo minhas coisas para depois, para atender eles na frente. Ainda tinha Camila, que de vez em quando parecia um bebê. Isso me faz repensar seriamente a proposta da minha esposa, em aumentarmos a nossa família. Ter mais um filho, ter que enfrentar outra gravidez e ainda triplicar o trabalho que já temos. Essa era uma decisão a se pensar com bastante cautela!







— Laur! – Sai dos meus pensamentos com Alexa me chamando. — A secretária da Diretora Swift, na linha dois...






Alexa havia se tornado minha assistente pessoal, ela se tornou indispensável na minha vida. Sempre me mantém em dia com meus trabalhos e pontual em meus compromissos. Minha cunhada era meu braço direito e também minha confidente, sou extremamente grata por ela em minha vida.







— Alô! – Atendi o telefone tensa, pois não receberia uma ligação da escola dos meus filhos atoa.




— Senhora Cabello? Aqui é a Scarlett, secretária da diretora Swift...




— Sim Scarlett, em que posso lhe ajudar?




— A diretora Swift solicita o seu comparecimento na escola com urgência. Ou a da sua esposa. Zoey se envolveu em uma briga...








Daí pra frente entrei no automático, avisei Alexa da minha saída explicando por cima o motivo. Fui para escola dos meus filhos, aflita. Zoey tem o temperamento forte assim como o meu, mas se envolver em uma briga?







— Boa tarde, senhora Cabello! – Scarlett me saudou.




— Boa tarde Scarlett... Aonde está minha filha?




 — Está lá dentro com a diretora, você pode entrar. Me acompanhe!





Ela me conduziu ate a porta, e a abriu para mim me dando passagem. Confesso que meu coração apertou assim que vi minha menina sentada com os ombros encolhidos. 






— Filha! - Assim que ela me viu, se levantou e se jogou em meus braços. 




— Mama, eu quero ir embora! – Pediu baixinho.




Fiquei ainda mais surpresa, não é normal para mim a ver desse jeito. Me sento em frente à diretora, mesmo sob protestos da minha filha. 



— Boa tarde, senhora Cabello. Me desculpe atrapalhar seu expediente, mas temos que conversar sério sobre algo que envolve sua filha. – A senhora Swift explica. 




— Eu entendo. Mas então, fiquei sabendo dessa briga, o que houve exatamente? - Perguntei interessada, querendo saber o que fez minha filha ficar tão abalada a ponto de se meter em uma briga. 




— Bom, eu também não sei. Mas assim com você, já convoquei uma reunião com os pais da outra aluna também. Porém só mais tarde já que não os pais da mesma não possuem tempo disponível no momento. – Concordo, pouco me fudendo que horário os outros pais vão vir e se não tem tempo para cuidar da sua filha. — E com relação a motivação da briga, eu esperava que com você aqui, a Zoey se sentisse segura em contar o que aconteceu. Então, tem algo a nos contar? – Pergunta e prendemos nossos olhos na garota em meu colo.




Ao ver que seus olhos não demonstram emoção, sei que não irá contar nada, pelo menos não agora. Meu pensamento se confirma ao ver Zoey balançar a cabeça negativamente.





— Assim você não se ajuda Zoey, você agrediu uma colega sua. E se você não me conta o porquê, eu terei que aplicar uma medida disciplinar mais pesada... – Taylor ponderou olhando calmante para minha filha.



— Bom, eu sei que um episódio como esse é grave. Mas eu conheço minha filha, ela está acuada. E outra, pelo visto não foi somente ela quem bateu, veja só isso. – Mostrei a diretora o braço roxo dela.



— É muito complicado, ainda mais quando ambas não falam o porquê dessa briga.



— Eu compreendo... – Suspirei cansada. — Façamos assim, hoje quando minha esposa chegar, conversaremos com ela e amanhã cedo nós viremos conversar com a senhora, com mais calma. – Suregi vendo que minha menina não estava confortável ali. E eu não iria forçá-la a nada.



— Tudo bem, nós vemos amanhã cedo!







×××





O caminho até em casa foi feito de um absoluto silêncio, minha filha vinha dispersa observando a paisagem. E eu cada vez mais preocupada, Zoey não tinha comportamentos agrecivos ou explosivos, que justifica-se o ocorrido hoje.




Assim que entramos ela foi direto pro banho, passei pomada no braço dela e penteie seus cabelos. Tudo em um completo silêncio, eu sabia que ela não estava bem, mas não iria questionar ela agora.




Fiquei deitada com minha filha em meu quarto, ela não demorou muito para pegar no sono. Fiquei ali fazendo carinho no rosto dela, passei a ponta de meus dedos em seu nariz arrebitado. Seu traços latinos eram bem delicados, o que deixavam ela ainda mais linda.





Desci para ligar para Camila e avisar que ela não precisava pegar Zoey, somente o Chris. Minha esposa ficou preocupada querendo saber o porquê de nossa filha e eu já estarmos em casa, mas preferi não falar o motivo por telefone. Apenas disse que não precisava se preocupar que estava tudo bem, e mesmo preocupada Camila entendeu que não era assunto para se falar por telefone. 




Voltei para me deitar e fiquei mais um tempo pensando no ocorrido até que acabo deixando o sono me vencer, sentindo aquela serzinho ali, deitada comigo. 




— Oi, amor.- Sinto leves beijos sendo deixados em minha cabeça e pescoço. Ainda sem abrir os olhos sorrio, sentindo a leve respiração de Camila bater em minha pele. 




— Oi Camz. - Digo antes de me virar, sentindo logo o corpo da minha filha ali do meu lado. Mordo os lábios lembrando porque de estarmos ali mais cedo do que o normal. — Camz, precisamos conversar com a Zoey.



— O que aconteceu?



— Ela aparentemente brigou com uma colega de classe. – Vi minha esposa me olhar com espanto.



— Mas a Zoey não é de brigar...



— Pois é amor, fiquei tão surpresa quanto você... – Fiz carinho na minha filha que dormia tranquila. — O pior foi que ela se recusou a falar o que aconteceu, ela estava bastante apreensiva. Então resolvi que seria melhor conversarmos com ela aqui em casa.



— Talvez ela se sinta mais segura e nós conte... 



— Sim... 




Olhei para o relógio no criado mudo da minha esposa e já passavam das seis da tarde, havíamos dormido bastante. 




— Eu vou ver o Chris e preparar o jantar, acorde a Zoey tomem banho e desçam... 



— Tudo bem amor, mas antes... 




Camila me puxou para um beijo cheio de saudades, me deixei relaxar em seus braços enquanto nossas línguas brigavam por dominância. Eu amava os beijos de Camila, nunca me casaria de ser beijada por ela. Ela mordiscou meu lábio inferior e puxou para dentro de sua boca e logo adentrou com sua língua em minha boca, me explorando por inteiro me deixando completamente excitada. 



Mas como Zoey está ali do nosso lado, gemia em contragosto e empurrei delicadamente minha esposa pelos ombros e ela me olhou sem entender. Apontei para nossa menina apagada do nosso lado e, ela apenas riu e enterrou seu rosto em meu pescoço. 




— Mais tarde resolvo isso aqui... – Apertei sua bunda fazendo sua ereção entrasse em contato com meu centro levemente molhado. 




— Tudo bem... – Ela me deu um selinho e me deu espaço para sair da cama.





Sai do quarto indo direto ao do meu filho, para ver o que meu príncipe estava fazendo. E logo notei que ele estava no banho e como se costume suas roupas suadas e sujas estavam no chão, apenas peguei negando com a cabeça. Esse menino tinha o dom de ser um bagunceiro, e não adiantava falar pois no outro dia tudo estava completamente bagunçado novamente. 




Desci e fui direto para lavanderia, deixei a roupa suja de Chris lá e fui direto para cozinha começando a preparar o jantar. Logo meu pequeno batalhão aprecia cheio de fome, querendo comer até o reboco da parede se deixar.




Esses Cabello's eram três esfomeados... 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...