História Stay stay stay - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Blásio Zabini, Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Pansy Parkinson, Ronald Weasley
Tags Dracoauror, Dracotop!, Drarry, Harry!trans, Harryauror, Mpreg, Trans!harry
Visualizações 318
Palavras 1.695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, nenês <3
Boa leitura.

Capítulo 8 - Sete


Draco estava tentando controlar o riso desde o momento em que ele saiu de casa. Potter tinha tido uma ideia idiota de se disfarçar usando o feitiço glamour e ele estava andando no meio da rua com um cara tão loiro quanto ele, dos olhos castanhos esverdeados – que nem de longe lembrava o tom de esmeralda dos de Potter – e isso era, no mínimo, bizarro. Ele respirou fundo, porque sabia que se dessa qualquer risadinha Potter iria enfiar a mão na sua cara e ele estava tentando manter a boa convivência.

                - Falta muito? – Perguntou olhando para o lado e vendo o, agora, loiro negar com a cabeça.

                - Não. Já estamos bem perto.

                - E nós temos certeza de que ela é uma boa profissional? Qual o nome dela mesmo?

                - Malfoy, você não me inventa de surtar agora. Pelo amor de Morgana. – O de olhos cinza deu um leve riso ao lembrar do seu surto no trabalho alguns dias atrás. – Ela é boa, foi a Hermione que indicou. O nome dela é Lizzie se eu não estou enganado.

                - Ela é especialista em gravidez masculina? – O moreno assentiu e logo voltou a ficar sério novamente.

Draco respirou fundo, ele tinha notado o quão preocupado Potter andava com isso, mas não sabia exatamente o que fazer para ajudar. Num desses dias ele decidiu procurar Hermione para conversar, talvez ela pudesse auxilia-lo visto que ela e Harry eram melhores amigos. Draco tinha a sensação de que talvez essa preocupação não fosse apenas pela gravidez e por ele ser o eleito e quando externou isso para a mais velha foi agraciado com um suspiro muito preocupado. Ela contou para ele que quando Harry começou a contar para as pessoas quem ele era, se aceitar e se entender ele tinha bastante disforia, e que talvez isso pudesse estar voltando de alguma forma. Draco não sabia o que era disforia e ele não lembrava muito bem de como foi a transição do outro, já fazia tanto tempo. Em todo o caso, ele havia pesquisado sobre isso quando chegou em casa e tinha ficado bem preocupado. Ele não lembrava exatamente qual tinha sido a definição que tinha achado – no meio das tantas paginas de internet que ele tinha pesquisado – mas o que tinha tirado disso era que batia uma sensação muito ruim ao olhar pro próprio corpo e sentir como se estivesse no corpo errado, sentir que algumas coisas existentes em você não deveriam estar ali, e Draco só podia imaginar o quão ruim aquilo poderia ser. Ele havia decidido conversar com o Harry após essa consulta e era isso mais do que qualquer coisa que o estava deixando nervoso. Seu devaneio foi interrompido pela voz de Potter.

                - Chegamos! – Harry anunciou.

Eles entraram no consultório e se dirigiram logo para a recepção. Não tinham muitas pessoas ali e Draco percebeu Harry ficando mais calmo assim que ele havia notado isso. Malfoy olhou em volta – enquanto Harry conversava com a recepcionista – e começou a prestar atenção no ambiente, o local era pequeno e extremamente confortável a cor branca predominava nas paredes e um tom pastel nos móveis. Tinha algumas poltronas espalhadas pelo lugar e a mesa da recepção ficava exatamente do lado aposto a porta. Atrás da mesa havia uma outra porta que provavelmente deveria ser o consultório.

                - Bom... – Draco ouviu a voz de Harry novamente. – Agora é só esperar. Tem duas pessoas na nossa frente, tem o rapaz que já está sendo atendido e um que está esperando. Nós somos logo depois.

                - Certo.

                - Malfoy, você tá bem? Parece meio aéreo desde que estávamos vindo para cá. – O loiro esboçou um leve sorriso pela preocupação.

                - Tudo ok. Só pensando no quão ridículo você parece sendo loiro. Olha, Potter, ainda bem que seu cabelo é preto. Você não fica tão bem quanto eu com cabelos amarelos. – Ele falou e logo soltou a gargalhada que estava prendendo por tanto tempo, Harry fechou a cara.

                - Você é um ridículo, Malfoy. Honestamente. Vai tomar no cu. – Draco adorava deixar Potter irritado, não conseguiu se conter e acabou rindo novamente.

                - Eu só ‘tô falando a verdade. – Falou se defendendo. – Ser loiro não é para você. Sinto muito. 

                - Só vejo você com ladainha. Quero ver é você ficar moreno. Eu duvido, Draco. – Malfoy foi salvo de responder pela secretaria chamando o nome do mais novo e os avisando que já estava na hora de entrar.

Os dois já haviam conversado em casa, Malfoy havia perguntando se Potter preferia que ele esperasse para entrar depois, mas Harry disse que não tinha problema que Draco entrasse com ele desde o começo e foi isso que fizeram. A doutora Mcburn era mais baixinha que Potter e tinha um cabelo ruivo com um corte Chanel. Ela fez com que Draco se lembrasse de Pansy e ele deu um sorriso involuntário.

                - Boa tarde, senhores. – Ela os cumprimentou.

                - Boa tarde. – Responderam juntos.

                - Hermione me adiantou o caso de vocês e o primeiro exame que foi feito. Vocês preferem começar com o exame, ou querem tirar suas duvidas primeiro? – Draco dirigiu um olhar para Harry indicando que o que ele decidisse estava tudo bem e o ex-grifinório logo respondeu.  

                - Eu prefiro fazer logo o exame. – A médica levantou para encaminha-lo para uma cadeira disposta no meio do consultório. Draco continuou sentado enquanto observava ela lançar alguns feitiços em direção a barriga dele e algumas linhas azuis e outras verdes começavam a se projetar. Ele sorriu involuntariamente.

                - O bebê de vocês já está com 20 semanas. – Ela falou sorrindo. – É bom você já fazer o pré-natal, Senhor Potter. Como descobriu a gravidez um pouco tarde, todos os exames precisam ser feitos o mais rápido possível. A criança de vocês está saudável. Essa linha azul é a linha que representa o Sr. Potter e essa linha verde é a linha que representa o desenvolvimento da criança. Como podem ver o bebê está se desenvolvendo bem e saudável. Vocês querem ver a criança? – Ela perguntou e olhou para os dois vendo-os assentir. Apontou a varinha para a barriga de Harry e uma imagem muito clara foi projetada a cima da barriga, e Harry engasgou emocionado. Aquele era o bebê deles.

- É... É a nossa criança. – Draco falou e Harry olhou para ele. Seus olhos tinham lagrimas querendo transbordar e o moreno sentiu toda a fagulha de insegurança, que ele nem sabia que ainda tinha, quanto a Draco na sua vida e na do seu bebê ir embora. Aquela felicidade, aquele sorriso eram genuínos e acontecia por que ele iria ter uma criança. Harry entendeu que a ficha de Draco havia caído naquele momento. Que toda a insistência em ir naquele exame não era apenas charme, era simplesmente para ter a confirmação de que eles teriam um bebê.

Draco seria um pai babão e incrível. Aquelas lagrimas escorrendo dos seus olhos era a prova daquilo.

                - Eu vou ter um filho, Harry. – Ele falou, e sua voz era um sopro. – Uma criança. Nós vamos ter uma criança. – Ele riu e se adiantou para abraçar o moreno. E foi só naquele momento que Harry percebeu... Ele também chorava. Ele também estava feliz. Ele queria tanto aquela criança. Ele faria tudo por aquele bebê.

                - Nós vamos ter um filho... – Potter repetiu sorrindo, enquanto as lagrimas caiam de seus olhos.

Ele faria tudo.

Tudo.

Demorou um pouco para que eles se acalmassem e Harry finalmente se sentasse ao lado de Draco na cadeira.

– Veja bem... – A médica começou. - Pelo que eu fiquei sabendo você não teve os sintomas do início da gravidez além das dores nos seios e alguns enjoos que começaram a pouco tempo, não é isso?

                - Sim. Embora nessa última semana minha barriga tenha quase dobrado de tamanho e meus seios tenham aumentado bastante. – Draco notou um tom amargo na voz do outro e fez uma nota mental disso.

                - Bem, é normal. No primeiro trimestre, que é o que vai da primeira semana até a decima segunda o feto ainda é muito pequeno, então a barriga não começa a crescer tanto, embora geralmente seja entre a quinta e oitava semana que os seios comecem a desenvolver. Você tomou algum hormônio durante a transição? Isso pode ter afetado o desenvolvimento.

                - Não. – Harry respondeu e Draco notou que ele estava ficando vermelho. – Eu sempre quis ter um filho, então eu havia decidido só passar por isso após engravidar. Por essa questão eu fazia uso constante do binder. – A medica assentiu.

                - Acho que você já deve ter percebido que o uso dele incomoda, não é?

                - Sim... Eu não posso mais usá-lo? – Dava para ver o nítido esforço que o mais novo estava fazendo para se manter firme naquela consulta e Draco só queria poder abraça-lo, era desconfortante para o mais velho as sensações que o acometia de proteção e contato quanto ao de olhos verdes.

                - Não... O uso pode, além de machucar você, afetar a amamentação do bebê. – O outro assentiu sem falar mais nada. – Como eu estava dizendo, é no segundo trimestre que a barriga realmente começa a crescer e as chances de abortos espontâneos caem consideravelmente.   – Draco respirou fundo em alivio nesse momento, fazendo o mais novo esboçar um leve sorriso. – Seu bebê vai começar a se mexer com mais frequência agora e será mais fácil de vocês senti-lo. Você começará a sentir os sintomas de gravidez mais fortes, como náuseas pela manhã, cansaço excessivo e formigamento e dor nos seios, além de escurecimento dos mamilos. Você também poderá perder um pouquinho de peso.

                - Certo... – Harry falou respirando fundo e Draco apertou sua mão num gesto que mostrava que ele estava ali pro outro.

                - Bom, nós vamos marcar alguns exames agora para tudo ficar realmente em ordem, e vocês podem entrar em contato comigo se tiverem qualquer dúvida, tudo bem? 

Os dois assentiram, agradeceram pegando a documentação e saíram do local. Na cabeça de Draco só uma coisa se fazia firme: ele iria fazer de tudo para ajudar Harry a ficar o mais confortável possível, ele iria cuidar bem do moreno e da criança deles.


Notas Finais


Oie, fofinhos.
VOCêS ESTÃO VENDO ESSE SHIP ACONTECER? AAAAA OLHA OS FEELINGS DO DRACO JÁ SE MOSTRANDO. MT NENES MDS...
Mas então...
Eu queria ter vindo mais cedo, mas meu dia hoje foi uma bosta ENORME e eu só mal consegui sair da cama, mas como se eu não postasse hoje não sei quando eu iria ter tempo novamente estou eu aqui tentando controlar o surto USHAUSHAUHS
Sejam bonzinhos com a Pads e me alegrem hoje <3
O que estão achando?
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...