História Stay with me - Imagine Jonghyun - Capítulo 12


Escrita por: e Yejinshi

Postado
Categorias SHINee, Super Junior, T.O.P
Personagens Choi Siwon, Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, Minho Choi, Personagens Originais, T.O.P
Tags Comedia, Drama, Imagine, Jonghyun, Minho, Onew, Romance, Shinee, Siwon, Super Junior, Top, Universo Alternativo
Visualizações 57
Palavras 1.100
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 12 - Discussão


Fanfic / Fanfiction Stay with me - Imagine Jonghyun - Capítulo 12 - Discussão

Autora point of view

Já era manhã, o céu se encontrava cinzento, avisando que o dia seria chuvoso. Uma criada caminhava pelos corredores do palácio com uma bandeja em suas mãos. Levaria o café da manhã para o rei Seung Hyun.

Abriu as portas do quarto, e encontrou sua majestade ainda deitado na cama dormindo, o que não era de seu feitio.

Largou a bandeja em cima de uma mesa, e caminhou até a cama de Seung Hyun, para acordá-lo. Chamou-o várias e várias vezes, mas ele sequer se mexia. Não demorou muito para a moça perceber que ele não estava respirando.

Soltou um grito agudo, assustada, fazendo com que os guardas abrissem brutalmente as portas, olhando para os lados e se perguntando o que estava acontecendo.

– O rei... e-ele não está r-respirando! Rápido! Chamem os médicos!

Dito, e assim feito. Os médicos foram chamados, mas era tarde demais. Seung Hyun já estava morto.

– Qual foi a causa da morte? – Siwon perguntou a um dos médicos que estava no local.

– Asfixia. Isso é apenas um palpite meu senhor, mas vossa majestade pode ter sido envenenado.

– Envenenado? – Indagou, surpreso.

– Sim, mas não podemos afirmar nada até que exames tenham sido feitos, e a verdade tenha sido revelada.

– Obrigado pelo seu trabalho. – Curvaram as cabeças, e o homem saiu.

Siwon suspirou desanimado. Não sabia o que era pior: perder um de seus melhores amigos, ou ter que contar a notícia para os filhos dele.

(...)

Os príncipes estavam reunidos em uma sala, assim como Siwon havia pedido. Tinham expressões apreensivas em seus rostos.

– Eu tenho uma notícia não muito boa para contar para vocês... – Foi direto. Não queria enrolá-los.

– O que aconteceu hyung? – Jonghyun quebrou o silêncio.

Siwon respirou fundo, nervoso.

– Seung Hyun... foi encontrado morto nesta manhã.

As altezas fitaram incrédulos o mais velho.

– Morto? – A voz de Jonghyun saiu falha. – Como?

– Os médicos disseram que a causa da morte foi asfixia. Também disseram que vossa majestade pode ter sido envenenado.

– Quem foi? – Jinki, que estava até então calado, levantou-se e foi em direção a Siwon, ficando frente a frente com o mais velho. – QUEM FOI?!

Berrou, assustando Jonghyun. O mais novo nunca tinha visto o irmão daquele jeito. Jinki agarrou a camisa de Siwon, e permitiu-se chorar no ombro do mais velho.

Jonghyun permanecia calado. Queria chorar também, mas tentava dizer para si mesmo que estava tudo bem. O que era mentira.

(...)

(s/n) se encontrava sozinha em seu quarto, bordando flores em um lenço. Estava aprendendo a bordar para passar o tempo, já que a garota não tinha muito o que fazer.

– Senhorita. – Uma das criadas da casa entrou no quarto de (s/n), fazendo com que a garota a olhasse curiosa, esperando a mais velha continuar a falar. – Vossa alteza, o príncipe Jonghyun está aqui para vê-la.

Os olhos de (s/n) brilharam, com um misto de felicidade e medo. Jonghyun não havia voltado na noite anterior, portanto a mais nova não sabia o resultado de sua conversa com o rei.

– Mande-o entrar, por favor.

– Sim, senhorita.

A criada saiu, e poucos segundos depois Jonghyun adentrou o cômodo. O mais velho permaneceu em pé, olhando para (s/n) com um sorriso fraco, e obviamente forçado, presente em seu rosto.

– Jonghyun, você está bem? – Perguntou preocupada.

– Sim, eu estou bem. – Abaixou a cabeça, escondendo seu rosto.

(s/n) levantou-se da cama, e andou até o príncipe que permanecia de cabeça baixa, ficando de frente com ele.

– Jonghyun, olhe para mim. – Ele levantou a cabeça lentamente, revelando os olhos vermelhos e marejados. (s/n) permaneceu imóvel ao ver rosto do mais velho. – Jonghyun, o que aconteceu?

O príncipe não a respondeu, apenas se jogou nos braços da garota, e desabou, jogando para fora tudo o que estava sentindo. (s/n) o abraçou, um pouco sem jeito. Não sabia o porquê de Jonghyun estar assim, mas não iria forçá-lo a dizer. Esperaria ele tomar a iniciativa.

– (s/n). – Disse depois de algum tempo, com a voz ainda trêmula por conta das lágrimas que ainda insistiam em cair de seu rosto. – Meu pai está morto.

A menor arregalou os olhos, chocada. Aquilo não poderia ser verdade.

– M-morto? – Tirou delicadamente o rosto de Jonghyun que até então estava ainda escondido em seus braços, para encará-lo.

Ele assentiu, deixando mais algumas lágrimas caírem.

– Foi encontrado sem vida essa manhã. Seu pai disse que ele pode ter sido envenenado.

Por um momento, (s/n) sentiu a sensação de sentir seu coração parar de bater. Isso não podia estar acontecendo.

– Jonghyun. – Olhou para o maior, ainda um pouco confusa. – Você precisa descansar. Vamos, eu lhe levo de volta até o palácio.

Assentiu, mesmo sem entender a reação estranha da mais nova.

Enquanto (s/n) e Jonghyun caminhavam em direção ao palácio, acabaram encontrando Jinki no caminho. (s/n) instantâneamente congelou os passos, assustada. Jinki era a pessoa com quem ela menos queria encontrar naquele momento.

Jinki não demorou muito tempo para notar a presença dos dois, e caminhou em direção ao casal. (s/n) cerrou os punhos, sentindo seu sangue ferver.

– Alteza... – curvou a cabeça, e logo depois voltou a encará-lo – ou seria “majestade” agora? – Provocou. Era possível sentir chamas saindo dos olhos da garota.

– Acho que não. – Jinki abaixou a cabeça, tentando evitar contato visual. – Não acho que estou preparado para assumir o posto de meu pai. Eu não estava nem ao menos pronto para perdê-lo.

– Nenhum de nós estava hyung. – Tocou no ombro do mais velho. – Mas nós vamos conseguir passar por isso. Juntos. – Assentiu.

Um silêncio se instalou ali, por poucos minutos.

– (s/n). – Jinki quebrou o silêncio, chamando a atenção da garota que não continha nenhuma expressão facial no rosto. – Acho que nós teremos que começar os preparativos para o nosso casamento, certo?

– Casamento? – Disse quase tropeçando nas próprias palavras.

– Creio que meu pai tenha lhe dito sobre isso antes de partir.

– Nosso pai mudou de ideia. – Jonghyun entrou na conversa. – Eu o visitei ontem, e pedi para ele permitir meu casamento com a (s/n).

– Estranho, ele não me disse nada sobre isso... – Jinki disse em um tom desconfiado. – Você não está mentindo está, Jonghyun?

O mais novo encarou Jinki, com um misto de indignação e surpresa com o que acabara de ouvir.

– Eu jamais mentiria sobre uma coisa dessas! Você me conhece hyung, sabe que eu-

– Não. – Jinki interrompeu a fala do mais novo. – Eu não conheço você Jonghyun. Assim como você também não me conhece. – Um sorriso cínico se formou em seu rosto. – Nosso pai não me disse nada sobre isso, e nem mesmo fez nenhum anúncio oficial. Como eu poderia saber se você está falando a verdade, ou apenas se aproveitando da morte dele?

– Hyung!

Jinki pegou na mão de (s/n), que se encontrava completamente confusa em meio àquela confusão.

– Vamos.

– P-para onde?

– Para o seu novo lar.


Notas Finais


Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...