História Stay With Me (Camren) - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Barbara Palvin, Dua Lipa, Fifth Harmony, Hailee Steinfeld, Halsey, Lana Del Rey, Little Mix, Nick Jonas, One Direction, Shawn Mendes, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Jade Thirlwall, Jesy Nelson, Lauren Jauregui, Leigh-Anne Pinnock, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Perrie Edwards, Zayn Malik
Tags Camren, Camz Da Lolo, Fanfic, Lolo Da Camz, Norminah
Visualizações 645
Palavras 1.806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi amores!!
Mil perdões por não ter postado esses dias, mas eu estava tendo provas e eu ainda estava tendo bloqueios e por isso não pude escrever. Me desculpem!!!


Boa Leitura! <3

Capítulo 36 - Eu Te Amo


POVs Lauren

 - Camz. - Chamei Camila e ela me olhou. - Tá tudo bem?

- Aham. - Ela balançou a cabeça.

 Estávamos agora dentro do meu carro á caminho da casa do amigo de Vero. Camila insistiu que fôssemos até lá, ela queria ver com seus próprios olhos a prova de que Nick havia ajudado Alexa a ferrar ela. Camila chegou a pensar que eu estava inventando aquilo por ciúmes, mas eu a convenci que não. Eu não fiquei brava com ela, pois eu sei que ela não está bem com isso, ela sempre acreditou que Nick fosse seu amigo, e ninguém gostaria de ser traído por um amigo.

Depois de alguns minutos, nós finalmente chegamos á casa do garoto. Eu estacionei o carro na frente da casa, tirei o cinto de segurança e saí do carro. Camila saiu do carro primeiro que eu e foi em direção á porta, eu cheguei perto dela e segurei suas mãos.

- Calma. - Disse suavemente e olhei em seus olhos.

 Camila respirou fundo e tocou a campainha. Alguns segundos depois, uma senhora idosa apareceu.

- Olá. - Ela disse.

- Olá senhora, eu me chamo Lauren e vim conversar com seu filho. - Falei pacientemente. - A senhora poderia chamá-lo?

- O meu filho morreu. - Ela disse normalmente nos olhando.

 Eu e Camila nos entreolhamos.

- Ham... e o seu neto? - Perguntei.

- O meu teto? - Ela perguntou. Parecia que realmente não havia entendido.

- Não, o seu neto! - Falei um pouco mais alto.

- Meu caneco? - Ela novamente não entendeu.

- O seu neto, minha senhora!! - Falei mais alto.

- Ah, o meu neto! - Ela finalmente entendeu. - Ele está no quarto namorando.

 Franzi a testa e Camila me olhou.

- A senhora poderia ch... - Antes que eu terminasse a frase, uma mulher apareceu.

- Mãe, venha tomar seu remédio. - Uma mulher dos cabelos escuros apareceu e tocou nos ombros da senhora idosa.

- Eu não quero tomar remédio, minha filha! - A senhora disse.

- Por favor, mãe, vai pra cozinha, a Sidney dará seu remédio. - A mulher disse e a senhora idosa obedeceu.

 A mulher nos olhou e nos deu um sorriso simpático.

- Desculpa pela minha mãe, ela já está velhinha. - Ela disse com um olhar de desculpa.

- Sem problemas. - Eu e Camila respondemos juntas.

 A mulher nos olhou e eu e Camila nos entreolhamos.

- Vocês vieram falar com meu filho? - A mulher perguntou.

- Sim, ele está nos ajudando com um trabalho. - Falei.

- Oh, sim, podem entrar! - A mulher abriu espaço para que passássemos.

- Obrigada. - Camila e eu agradecemos.

 A mulher nos levou até o cômodo de seu filho, e depois que a mulher bateu na porta, Vero a abriu.

- Finalmente! - Ela disse.

 Entramos no quarto e Vero cumprimentou Camila, assim como Normani também. Eu e Camila cumprimentamos o garoto hacker e Camila pediu que lhe mostrassem o que descobriram. Verônica pegou o celular e o deu para Camila e eu lermos as mensagens que Nick e Alexa trocaram, Camila pegou o aparelho das mãos de Verônica e eu me aproximei mais dela para poder ler.

 Nick: Opa, tudo bom? Lembra de mim?

Alexa: Acho que não.

Nick: Sou eu. Nick Jonas. Da boate!

Alexa: Ah sim, me lembrei!

Nick: E aí?! Como vai?

Alexa: Ótima e você?

Nick: Na medida do possível.

Alexa: Tá bem.

Nick: Eu queria falar de algo sério com você. E eu acho que você vai gostar.

Alexa: Algo sério que eu vou gostar?! Conte-me.

Nick: É sobre uma pessoa que você gosta.

Alexa: Seja direto, por favor!

Nick: É sobre Lauren Jauregui.

Alexa: O que você quer?

Nick: Eu quero te propor algo.

Alexa: Diga-me só o que eu ganho.

Nick: Lauren.

Alexa: Recuso a sua proposta.

Nick: Ué, mas porquê?

Alexa: Lauren não me quer, ela quer aquela vagabunda que tava com ela na boate.

Nick: Veja lá como você se refere a Camila, ela não é nenhuma vagabunda!

Alexa: Você gosta dela? Sinto muito, meu querido, pois ela gosta de garotas.

Nick: É, eu fiquei sabendo disso, nós somos amigos, mas ela nunca havia me dito, até o dia em que a vi com Lauren na boate.

Alexa: Não posso fazer nada.

Nick: Pode sim, é agora que te direi a proposta.

Alexa: Tudo bem, diga-me.

Nick: Eu tirei uma foto da Camila e da Lauren se beijando na boate, e eu tenho certeza que os pais da Camila não sabem que ela gosta de garotas, pois eles sempre foram um pouco homofóbicos e Camila não teve coragem de contar a eles.

Alexa: E o que quer que eu faça?

Nick: Eu quero que você mande essa foto para o celular da mãe da Camila.

Alexa: E porquê você não faz isso?

Nick: Porque se caso a Camila ver, ela vai saber que é meu número. E ela não tem o seu número!

Alexa: E eu não tenho o número da mãe dela.

Nick: Mas eu tenho! E por isso irei te mandar.

Alexa: Você pensou em tudo, não é?!

Nick: Óbvio.

Alexa: Ok, me envie a foto e o número e eu farei isso. Vai ser um prazer foder a vida daquela nerdzinha!

- Filha da puta! - Exclamei.

- Eu, eu... tenho que checar esse número. - Camila disse.

 Dava pra ver como ela estava abalada.

- Nem precisa, Camila, apenas veja a foto do perfil! - Normani disse.

 Camila não ligou e pegou seu celular para checar se realmente era o número do Nick.

E era.

Camila não disse uma palavra por doze segundos, apenas ficou com a boca entreaberta olhando para o aparelho.

- Eu não acredito. - Ela disse. - Ele fez isso. Ele fez isso comigo, Laur.

 Camila me olhou com uma feição triste ao falar. Aquilo me partiu o coração, eu ficaria muito puta se isso acontecesse comigo, mas Camila é sensível, e ela já sofreu bastante esses últimos dias.

- Sinto muito, Camz. - A abracei. - Nem sempre as pessoas são como pensamos.

- Mas eu o conheço há anos, Laur, isso... isso é... - Ela tentou falar.

- Eu sei, Camz, mas nem sempre as amizades são verdadeiras. Existem pessoas falsas. - Disse a abraçando.

- Eu sei. - Ela disse me abraçando.

- Agora precisamos planejar o que iremos fazer com eles. - Normani disse.

- Espera, se vocês pegaram o celular da Alexa, ela pode denunciar vocês por furto. - O garoto hacker disse. - Vocês já são maiores, não?!

- Ele tem razão. - Vero disse.

- Mas ela não vai fazer isso. - Falei. - Pode acreditar.

- Como você sabe? - Camila perguntou.

- Confia em mim. - Beijei sua testa.

 Vero e Normani fizeram um coro de "awn".

- Parem de ser besta! - Sorri e elas riram

 Camila me abraçou, escondendo seu rosto em meu peito. Ela com certeza estava com vergonha.

 Depois de mais algum tempo ali, nós finalmente fomos embora e no caminho de volta para casa, nós paramos em uma sorveteria. Eu queria animar Camila, pois ela ainda estava um pouco triste. Ao parar o carro, eu a olhei e coloquei uma mão em sua coxa.

- Vamos tomar sorvete? - Sorri.

- Ué, você trouxe dinheiro? - Ela franziu o cenho levemente ao me olhar.

- Eu sempre estou preparada, meu anjo. - Sorri de canto.

- Então tá. - Ela sorriu.

 Descemos do carro e eu esperei Camila para segurar em sua mão, assim entraríamos juntas como um casal naquele lugar. Ao entrarmos, Camila logo se sentou na primeira mesa que viu.

- Não vai querer decorar o seu sorvete? - Perguntei com um sorriso.

- Eu vou escolher o que tem no menu mesmo. - Ela disse e sorriu fraco de canto.

- Não senhora, eu vou decorar o seu sorvete. - Falei e levantei.

- Você não sabe como eu gosto. - Ela disse.

- Então me ensina. - A olhei e sentei a sua frente. - Me ensina a decorar um sorvete do jeito que você gosta, me ensina a te animar quando você está triste, porque eu não consigo te ver triste, isso me dói.

 Segurei sua mão.

- Eu te amo, Camz. - Falei olhando em seus olhos e acariciando sua mão com meu polegar.

 Eu sei que não é o local exato para dizer isso, mas eu a amo e eu preciso lembrá-la disso sempre.

- Tem certeza? - Ela me olhou.

  Isso me deixou confusa.

- Como assim? É claro que tenho, Camz. - Segurei forte sua mão. - Você é a pessoa que mais amo no mundo.

- Desculpa, eu só... só estou abalada com tudo o que aconteceu e com isso que acabei de saber. - Ela disse e olhou pra baixo.

- Tudo bem. - Falei. - Anda, vem comigo.

 Levantei e a puxei pela mão, Camila logo levantou e caminhou comigo até os potes de sorvete. Após pegar um pote, Camila foi em direção a máquina de sorvete de banana e despejou uma grande quantidade de sorvete em seu pote, e eu apenas a observava feito uma boba. Camila colocou calda de chocolate e alguns pedaços de banana em seu sorvete. Pronto.

 Eu escolhi sorvete de chocolate e adicionei calda de morango, depois coloquei alguns gomets. Segui até Camila e me sentei á sua frente, ela me olhou e sorriu fraco. Eu sorri e toquei em seu nariz. Camila é uma garota linda, adorável, doce, gentil, engraçada, sexy e muito mais, eu amo tudo nessa garota. E eu acho que Vero tem razão em dizer que Camila não vai esperar muito tempo, o meu coração acelera em pensar que outra pessoa pode tomá-la de mim. Eu quero ser a única pessoa a beijá-la, a única a aquecê-la nas noites frias e a única a dizê-la que a amo todos os dias que acordar. Eu quero tê-la para sempre perto de mim, quero animá-la quando estiver triste, quero ouvir a sua risada e ser o motivo delas, quero amá-la até o fim da minha vida, e se duas alianças são o símbolo de uma união eu quero tê-las e quero colocar uma no dedo de Camila e deixá-la pôr uma em meu dedo, pois se isso a fizer feliz e mostrará aos outros que ela tem uma pessoa que a ama e que ela só pertence a essa pessoa, eu não me importarei mais com nada e direi á todos que perguntarem, que Camila é minha namorada.

- Você é linda. - Disse ao analisar todo seu rosto. - Você precisa sempre lembrar disso.

- Você é mais linda ainda. - Ela disse e sorriu.

- Eu te amo, Camila.


Notas Finais


Se tiver algo errado, me perdoem, eu não tive tempo de checar o capítulo!!
Obrigado e boa noite!! ;) <3

Ps: Por favor, comentem! (;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...