História Stellar Tower - One Shot Jikook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (bts), Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin
Visualizações 71
Palavras 1.179
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Poesias, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é a minha primeira história publicada aqui, espero que gostem. ^-^
Boa leitura

Capítulo 1 - Single Chapter


Risadas e mais risadas escapavam da garganta de Jimin enquanto o mesmo era perseguido por um garoto baixo de cabelos escuros.

Atravessando a plantação de trigo de uma fazenda qualquer, Jimin parou de correr para abrir um pequeno portão de ferro, mas, infelizmente, não conseguiu realizar tal ato pois o de cabelos escuros o alcançou envolvendo os braços no tronco do mais alto.

– Aish, tu corres deveras rapido, Hyung. – Falou Jeongguk com a voz falha.

– Yah! – Exclamou. – Tu que eres um preguiçoso.

Jimin soltou-se de Jeongguk abrindo o portão e subindo as escadas daquela enorme torre estelar. Jeongguk arrumou suas vestes tipicas de época colocando corretamente a boina em sua cabeça e subiu as escadas logo atrás do mais velho.

Chegando lá em cima Jeongguk largou sua mochila - que até então carregava em suas costas - em um lugar qualquer onde se encontrava a de Jimin. A visão lá de cima era a mais incrivel e maravilhosa que um humano poderia captar.

Ás estrelas brilhavam quese tomando o lugar da enorme lua.

– Este lugar é belo, não achas? – Perguntou o mais velho.

– Não tão belo quanto tu. – Respondeu notando o sorriso tímido do mais velho. – Hyung... O que faremos agora? Digo, nós fugimos, se nossos pais... - Jeongguk o interrompeu.

– Eles não virão atrás de nós, te acalme, Jeongguk. – Falou segurando o rosto de Jeongguk entre suas mãos. – Quando se derem em conta, já estaremos bem longe daqui. – Beijou a ponta do nariz do menor.

– Eu tenho medo, medo de que meu pai bata-me outra vez. – Fechou os olhos ao lembrar do pior dia da sua vida.

– Tu não vais mais andar com aquele tal Jimin! – O velho ranzinza dizia.

Mas papai, Jimin é meu melhor amigo! – Gritou

Isto não importa! - Empurrou o mais baixo. – Tu vais me desobedecer outra vez? Então irei dar te uma lição.

Retirou o cintou e puxou o pobre menino pelos cabelos o jogando contra o chão enchendo o de marcas por todo seu corpo.

Jeongguk abriu os olhos ao sentir a mão do mais velho acariciar seus cabelos macios agora livres da boina.

– Não pense nisso, teu pai nunca irá nos achar.

– Hyung, tu achas que seremos felizes fora daqui?

– Lógico que seremos. Iremos para bem longe, construiremos uma casa onde moraremos com nossos futuros filhos.

– Hyung, temos um problema então! - Gritou.

– Qual? – Perguntou confuso.

– Não podemos ter filhos. – Jimin gargalhou alto fazendo um bico emburrado se formar nos lábios de Jeongguk.

– Por que estais a rir, hum? Não rias de mim.

– Tu és um fofo. – Beliscou a bochecha do menor. – Lembras da primeira vez que subimos aqui?

– Lembro-me muito bem. – Sorriu.

– Hyung... – Choramingou. – Vá devagar, minhas pernas são pequenas comparadas às tuas.

Tu és muito molenga, vamos, acompanhe-me! – Dizia o mais velho enquanto corria com os braços abertos.

Eram duas crianças com corações inocentes e mentes criativas. Corriam em volta daquela enorme fazenda sem se importar se o proprietário aprovaria ou não.

Vê lá, Jungkookie? – Apontou o mais velho para cima.

O que? – Acompanhou o dedo do mais velho erguido para cima.

Vamos subir? – Perguntou.

Subir? Lá? Não, aqui está bom. – Sorriu de nervoso.

Tens medo de altura? – Provocou. – Vamos, não tenhas medo, estarei contigo. – Estendeu a mão para a pequena criança.

Promete não me deixar cair? - Segurou a mão do mais velho.

Prometo, nunca te deixarei cair. – Puxou Jeongguk em direção ao portão que dava em direção as escadas da torre.

As duas crianças subiram as escadas correndo com pressa para chegar ao topo o quanto antes. Jimin ia na frente puxando Jeon que tentava não olhar para baixo a pedido de seu hyung.

Chegando finalmente ao topo puderam ver a visão que era proporcionada dalí de cima. O sol já estava se pondo fazendo algumas estrelas surgirem no céu junto a lua.

Fascinante. – Dizia o mais velho apoiando-se na grade.

– Olha o céu. – Apontou para a lua que já havia tomado o lugar do sol. – Quantas estrelas...

Esse pode ser o nosso lugar secreto... O que achas? – Perguntou Jimin.

Acho uma ótima ideia. – Sorriu. – Podemos chamar de Torre Estelar.

Um nome bem criativo. – Segurou a mão de Jeongguk que repousava em cima da grade.

Acho melhor irmos embora, Hyung... – Sugeriu. – Mamãe deve estar preocupada.

Sim, vamos. – Puxou Jeongguk novamente e desceu as escadas mais rápido como sempre.

– Lá! – Apontava Jeongguk para as estrelas. – Parece um filhote de coelho. – Sorriu.

– Onde? Só estou vendo um gato. – Park forçou a vista.

Os dois rapazes agora já crescidos encontravam-se deitados no chão da enorme torre observando as estrelas.

– Jeongguk...

– Sim?

– Posso fazer uma loucura?

– Hyung, o que queres diz... – Foi interrompido com os lábios de Park nos seus.

O coração de Jeon acelerou como se tivessem dado lhe um coque. Fechou os olhos sentindo o macio toque dos lábios carnudos de Jimin.

Afastaram-se lentamente ainda de olhos fechados e com a respiração ofegante.

– Hyung...

– Cala-te e aproveita o momento. – Empurrou o mais baixo delicadamente em direção ao chão enquanto atacava os lábios do mesmo necessitando de seu gosto doce.

Ao se separarem pela segunda vez, notava-se os lábios finos de Jeongguk um pouco inchados e avermelhados assim como suas bochechas.

– Hyung... – Sussurrou. – Papai uma vez disse que meninos não podem beijar meninos! – Exclamou levando às suas mãos até a boca.

– Teu pai não sabe de nada. – Revirou os olhos. – E agora que iremos fugir, ficar falando de teu pai é um saco. Não fale dele novamente, sim? – Assistiu Jeongguk concordar com a cabeça. – Olha lá, o sol já vem surgindo, vamos embora antes que seja tarde de mais.

– Sim, vamos. – Jeongguk levantou-se do chão.

Os dois garotos desceram as escadas correndo como sempre fizeram durante todos esses anos, riam e davam leves empurrões um no outro causando leves sustos.

Jeongguk empurrou o velho portão dando passagem para Jimin passar.

– Vem cá, Jeongguk. – Chamou. – Dá tua mão, vamos embora daqui e de todas essas pessoas que só tentaram nos separar.

Jeongguk estava com medo de que todo esse trabalho cansativo de fuga dê em algo errado. Ainda receoso, segurou a mão de seu hyung e junto a ele correu em direção ao horizonte onde o enorme sol aparecia aos poucos.

– A partir de agora, só será o hyung e eu. – Gargalhou pronunciando àquelas palavras enquanto Jimin corria como uma louco.

E lá em cima, jogado no chão da Torre Estelar, havia um papel com uma caligrafia perfeita de Jeongguk em forma de poema.

"Eu preciso de ti, amor, eu preciso para baixar minha guarda e dar-lhe as minhas cicatrizes. Tu ensinou-me a abrir meu coração. Diga que tu vais ser meu até o fim dos tempos.

Uma subida íngreme luta contra o que o coração realmente quer fazer.

Às vezes nós precisamos perder nossa fachada e ser apenas quem somos, todos quebrados e rasgados.

E então, amor, nós poderíamos ser estrelas."


Foi com Park que Jeon descobriu seu lado rebelde, em hipótese alguma o garoto mais baixo se imaginou fugindo da própria família algum dia. O amor que ambos os garotos sentiam um pelo outro era ligado à uma corrente inquebrável.


Notas Finais


Gostaram? Favoritem ou comentem, não sei, façam o que quiserem sksksks
Bye bye s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...