1. Spirit Fanfics >
  2. Sterek in a Cinderella tale >
  3. Reecontro

História Sterek in a Cinderella tale - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem😊😊❤️

Capítulo 3 - Reecontro


Fanfic / Fanfiction Sterek in a Cinderella tale - Capítulo 3 - Reecontro

O sangue subiu em direção ao norte e facilmente diversos lugares do seu rosto estavam vermelho carmesim, com destaque ao seu pescoço e a ponta das orelhas, podia senti-los formigar claramente, tanto que teve que controlar discretamente o desejo de esfregar as áreas. Seu rubor era fruto da mistura perigosa de raiva e extrema vergonha que sentia ali,  motivando-o a agarrar sua velha companheira vassoura firmemente em posição de batalha, usando-a contra o intruso, queria arrancar aquela expressão irritante do seu rosto a vassouradas.


Mas infelizmente, toda a pose de homem poderoso e habilidoso do estranho-irritante-de-olhos-verdes não era apenas para exibicionismo, com um movimento rápido e preciso do tronco bem construído ele desviou do seu ataque mortal supremo. 


E ver a facilidade com que ele se desviava só fez com que ficasse ainda mais enraivecido e assim desferisse ainda mais ataques com toda a força que seus músculos adolescentes em desenvolvimento puderam desferir. Eles ficaram nisso por um bom tempo, bem mais do que pessoas normais ficariam. O de olhos verdes com um sorriso de canto e diversão enchendo seus olhos enquanto se esquivava facilmente da vassoura do jovem - talvez, só talvez, lá no fundo, achando-o fofo - e o de olhos castanhos agindo como um touro raivoso que com seus olhos vermelhos - ou orelhas no seu caso - e a força motivadora poderosa do ódio, distribuía vassouradas, não chifradas, loucamente.


No último golpe, o último porque já sentia uma certa fadiga acumulada dentro de si e  conhecendo bem a si mesmo concluiu que esse seria o seu último ataque "apropriado" antes de começar a lutar para conseguir erguer a vassoura. Suas armas não eram poderosas o suficiente para canalizar toda a energia motivadora contida dentro dele, afinal, estavam só em fase de desenvolvimento, no futuro com certeza teria muito mais poderio.


Ligeiramente desonrado e chateado, com certeza não um tanto motivado a fazer birra como uma criança de 5 anos, cessou os ataques como se nunca os tivesse desferido e se virou bufando. - Hump - manteve o queixo alto e a calmaria forçada, quase disfarçando o quão ofegante ficou. De costas escutou pela mesma voz  profunda e cheia de si do bar, com o acréscimo de um pouco de riso não muito bem escondido no seu tom: 


Cara irritante:  - Você tem ritmo garoto.


...


Garoto. 




Garoto?



Esse moço era atrevido... Até demais para o seu gosto, em um nível que podia afetar sua saúde, com certeza ele corria um enorme risco de ser espancado. Ia deixar passar dessa vez, mas por um bom motivo, o estranho de olhos verdes era irritante, mas também devia ser bem desocupado, porque eles perderam um baita tempo nisso, mas bem, se ele era ou não, não importava, pois Stiles não era, tinha pilhas de coisas para fazer no momento, como sempre tinha aliás. 


Então, cansado, mas ainda se agarrando firme a seu último fio de orgulho, desferiu seu último ataque usando sua melhor arma, a que imperdoavelmente tinha se esquecido até poucos segundos atrás, o sarcasmo, ele que escorria fluído como a água de uma nascente das suas palavras, sempre foi sua melhor defesa. 


Stiles se virou com um sorriso forçado e olhos cerrados o suficiente para não cair na cilada de olhar de diretamente para os olhos verdes do outro.


Stiles: - Perdoe minha falta de educação "senhor", mas algumas pessoas ainda precisam trabalhar pra viver, então, se me der licença.


Se Stiles não estivesse tão concentrado em não se deixar afetar pela magia estranha que o estranho exercia sobre ele, teria visto o distorcer não tão sutil do seu rosto.


Estranho blah blah blah: - Derek Hale, não sou velho o suficiente para que você me chame de senhor. 


 Stiles ignorou "Derek". 

- Adeus, "Senhor". 


Não deveria ter feito questão de dar ênfase ao "senhor"? Talvez. Faria de novo? Com certeza.


Podia deixá-lo falando sozinho, ou sei lá, refletindo possíveis problemas futuros de calvisse e impotência, tinha coisas mais importantes para fazer, como por exemplo cozinhar o almoço, polir e ordenar o que restou da prataria em ordem crescente ou... arrumar os últimos detalhes para a chegada dos novos hóspedes. Por Deus, hóspedes importantes chegariam hoje! Estava ocupado demais para se preocupar com pessoas invasivas e irritantes!


Já tinha dito que ia se retirar e depois de, de forma subtendida é claro, ter chamado o estranho, "Derek Hale", se é que esse era o seu nome real, de "velho desocupado" - talvez ainda guardasse mágoa por ter sido chamado de criança tantas vezes, além de ter seu momento vergonhoso visto - não tinha mais porque ficar ali, se moveu em uma direção qualquer, já que qualquer uma levava a um lugar com alguma coisa para ele fazer, então de preferência escolheu a que o levava para mais longe do Hale.  


Fingir que nada havia acontecido e fazer uma retirada estratégica era muito efetivo, só não mais porque seu braço foi agarrado antes que pudesse se retirar estrategicamente.


Derek: Sabe, eu não me interesso por gente comum, mas você não é comum, é um artista afinal. - Apesar da expressão séria a zombaria era clara no seu tom - Então, Derek Hale, como eu já disse, você é...


Stiles puxou seu braço do aperto do Ex-estranho irritante e sem nome, muito abusado por sinal também e olhou pela primeira vez nós olhos verdes, ao menos pareciam verdes naquela luz, eram olhos lindos, tão misteriosos e expressivos, pena pertencerem a alguém tão intragável. 


Mas ainda eram belos olhos.


Stiles: Sabe, "Derek Hale" - fez aspas com os dedos -, NÃO É DA SUA CONTA. Agora, por gentileza suma da minha vista, preciso trabalhar.


Virou-se novamente indo embora como se sua casa estivesse pegando fogo, ou algo do tipo.


Derek: Vocês tem uma forma bem especial de atender clientes por aqui.


Stiles congelou confuso e se virou para questionar o que escutou.


Stiles: O q- 


Oh Meu Deus.


 Ele era o hóspede importante. 


Estava em maus lençóis agora. Se bem, que isso explicava muita coisa, como o porquê dele estar no quintal da casa, ele provavelmente não achou ninguém na entrada porque Jackson e Jacklyn eram tão bons em não fazer seu trabalho quanto eram em torrar o dinheiro que seu pai deixou e entrou para procurar os funcionários.


A alguns anos atrás, diante da constante diminuição da sua reserva de dinheiro, sua madrasta veio com a ideia maluca de abrir uma pensão, sua clientela era constituída praticamente de vendedores itinerantes e amantes sorrateiros. Sua casa era única pensão da região era óbvio que eles acabariam ali, tão óbvio que Stiles questionou sua própria inteligência - coisa de que talvez estivesse anteriormente orgulhoso  - de repente se sentindo ainda mais envergonhado.


Por agora a sua estranheza ficaria para depois, como vergonha não alimenta ninguém, o garoto de olhos castanhos sorriu e se virou com um volta de 180 graus na sua atitude chamando Derek educadamente de "Sr. Hale" e se oferecendo para levá-lo até as acomodações.


 Stiles sentiu uma pequena veia, que até agora não sabia da existência, pulsar em sua testa quando olhava o Hale, o jeito que ele o olhava divertido e zombeteiro como um lobo zombando de uma ovelha estúpida era insuportável.


"Se acalme, Stiles Stilinski, mantenha a calma, você precisar do dinheiro, está tudo bem, nada está te irritando."


Derek: Veja só que gentil pequeno atendente temos aqui, muito educado.


Com o efeito mínimo da sua auto hipnose somado a essa frase Stiles cerrou os dentes e considerou seriamente se jogar em cima de Derek, ele deu um passo na direção, tentado demais para empedir seu corpo e o destino foi muito, muito irônico, ou talvez seja só sua má sorte e natureza desajeitada, mas tropeçou e literalmente caiu em cima do Hale, talvez alguma parte do "cair em cima" tenha sido mal interpretada na trajetória de execução já que estava mais para ele caiu e Derek parou sua queda, inverteu sua tragetória e cobriu o corpo do jovem franzino com o seu corpo enorme, mas estava ali, com um par de mãos grandes e fortes que praticamente imobilizaram seu corpo, suas duas mãos foram presas no aperto de só uma das mãos de Derek que apoiou seu corpo com a outra e logo circulou sua cintura. Preferia morrer a admitir a força avassaladora que subiu sua coluna violentamente, quase congelando seu estômago até parar nos seus pelos arrepiados da nuca e nas suas orelhas exageradamente coradas. Tudo aconteceu muito rápido e em questões de segundos seus olhos foram capturados pelos olhos verdes indecifráveis demais para que pudesse saber o que se passava na cabeça de Derek naquele longo instante. Talvez longo minuto, Stiles não sabia e se Derek fazia ele não se importava porque ele continuou segurando os dois na mesma posição, peitos colados respiração por respiração, até eles serem interrompidos por um pigarrear alto.


Um voz fria e cheia de nojo soou. 


- O que está acontecendo aqui!?


A voz era conhecida, infelizmente até demais por Stiles que se debateu com rapidez para sair da posição que estavam, ele foi solto rapidamente logo que mostrou sinais de querer sair e eles se ajeitaram meio envergonhados. No caso de Stiles envergonhado e preocupado.


O nojo no olhar de Jennifer era tão claro quando o dia. 


Aquele garoto insuportável e  ingrato estava se esfregando com um hóspede na sua casa, quanta falta de vergonha. Sempre soube que o garoto era uma vadia suja e inútil, mas logo se livraria dele, para sempre.


O olhar venenoso, o ódio e a repugnância foram incobertos rapidamente e substituídos por uma expressão alegre, calma e lisonjeira, quase gentil. Ela andou até Derek e disse de forma extremamente educada e bajuladora que mostraria suas acomodações também comentando para ele não se misturar com serviçais tão baixos.


Ela foi com seu braço em direção ao do Hale, pronta para enlaça-los para poder guiar quando Derek se desviou do seu avanço e ignorando-a foi até Stiles sussurrando em seu ouvido em um volume audível apenas para os dois: "Eu sou Derek Hale apenas para você, lembre-se, para eles eu sou David Collins" depois ele se virou e saiu na direção de onde veio friamente, nem se dando o trabalho de olhar para trás para conferir se a mulher o seguia.


Os olhos de Jennifer brilharam de raiva viciosa e mal disfarçada e ela se virou para Stiles que observava tudo calado, não surpreso pela atitude da madrasta e não mais envergonhado, mas um tanto grato e até internamente feliz pela atitude fria com que ela foi tratada.


Ela deu alguns passos rápidos na sua direção e um tapa estalado foi desferido, seu rosto virou com a força do golpe e com o quão pálida a sua pele era ele com certeza ficaria com um marca escandalosa. Não era a primeira vez que ela usava violência com ele, mas desta vez Stiles sentiu seus olhos arderem com lágrimas indesejadas, talvez envergonhados da sua situação e impotência, ele não levantou o rosto, não daria esse prazer a ela.


Jennifer chutou um balde de lavagem próximo e saiu fulminando de raiva, mas não antes de gritar insultos vulgares contra ele e ordenar que ele limpasse essa bagunça.




Notas Finais


Até a próxima😣❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...