História Stigma - Imagine Taehyung HOT - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Hot, Hotzão, Jimin, Jungkook, Taehyung
Visualizações 115
Palavras 1.675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!! Eu me dediquei muito nessa fanfic, e eu espero que ela receba muito amor de vocês s2

A classificação da fanfic é para maiores de 18 anos, mas eu sei que a maioria de vocês são menores de idade ksdkjfk, por isso, vou logo avisando que ela é bastante pesada, então só leia se for acostumadx com esse tipo de conteúdo.

Pequenas coisas como: Comentários e favoritos, me ajudam muito e me estimulam a trazer mais capítulos. 💖


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
💖

Capítulo 1 - Estupro


Fanfic / Fanfiction Stigma - Imagine Taehyung HOT - Capítulo 1 - Estupro

                                                                         [S/N]

Há exatamente 4 anos atrás, o maldito destino me permitiu cruzar com o destino de um ser abominável, o responsável por todas as minhas mágoas, que até hoje habitam em segredo meu coração amargurado. Seu nome? Park Jimin, um ótimo exemplo de cafajeste, sua aparência não passa apenas de uma bela fachada que nos permite julgar seu caráter com os olhos. Seu caráter é totalmente ao contrário dos pensamentos alheios...

Lembro de cada detalhe, como se fosse ontem. Park Jimin, ou melhor, Jiminnie ainda era um cantor amador, ele fazia suas próprias músicas e as cantava em um restaurante muito movimentado por sua causa, foi lá onde nos conhecemos. Com o tempo fomos ficando mais amigos, até chegar um ponto em que começamos a criar sentimentos mais profundos pelo outro. E por conta desses sentimentos, eu frequentava aquele restaurante cada vez mais, ficava naquele restaurante por horas, até ele finalmente acabar sua apresentação e me levar para casa, como todas as vezes.

Um dia, bem no meio da sua apresentação, ele parou, e se declarou para mim na frente de todos presentes no local, foi um dia muito especial para nós, eu fiquei bastante surpresa com o pedido de namoro, esperava que ele seria mais discreto, já que o mesmo era um pouco tímido, mas apesar de me pegar de surpresa, eu estava realmente feliz. 

Desde aquele dia o tempo passou bem rápido, fizemos muitas coisas naqueles 6 meses... nem percebemos como o tempo passou. Enquanto isso, a carreira de Jiminnie estava crescendo cada vez mais, e aos poucos ele estava se tornando famoso. Por conta disso, seu tempo era precioso, mas eu aproveitava cada minuto com ele. Entretanto, Jiminnie passou a não se contentar mais com meus beijos, ele queria ir mais além. Consequentemente, seu comportamento passou a ser agressivo, e isso estava me assustando cada vez mais.

Eu não estava preparada para ter relações sexuais ainda, mas Jiminnie não entendia isso, para ele era "frescura", já para mim simplesmente não era a hora. Desde a nossa última discussão sobre isso, Jiminnie começou a ficar estranho. Ele me ignorava, nem sequer olhava para mim, eu estava muito mal com isso, até que um dia, um maldito dia, ele passou dos limites, estava irreconhecível.

FLASHBACK ON

Eu e Jiminnie havíamos saído com dois produtores da empresa em que ele trabalha, fomos comemorar o sucesso do seu novo álbum que havia saído a pouco tempo. Fomos para um bar que havia inaugurado há pouco tempo na nossa cidade, o local é incrível, bem diferente dos outros bares da cidade. Logo que chegamos, o garçom rapidamente nos atendeu, escolhemos uma mesa e fizemos nosso pedido. Ao contrário dos últimos dias, Jiminnie havia parado de me ignorar, ele estava agindo normalmente comigo, estava até mais carinhoso. O que será que fez ele mudar de ideia? Pelo que eu saiba, Jiminnie não costuma aceitar as coisas fácil. 

Nossas bebidas acabaram de chegar, junto com alguns petiscos. Como sempre, Jackson debocha da minha bebida.

Jackson: -Vai beber refrigerante S/n? Sério mesmo? -Diz garoto a minha frente com um sorriso cínico, ele sabia que eu sempre pedia isso, não sei o porquê da "surpresa" dessa vez

-Você sabe que eu não bebo -Todas as vezes que saímos eu sempre peço refrigerante ou suco, mas será que eles ficam incomodados com isso? Nunca pensei nessa hipótese, aliás, quem está consumindo sou eu.

Jimin: -Por que não prova um pouquinho amor? -Diz, me oferecendo um copinho minúsculo que continha uma bebida transparente dentro. Seria uma boa ideia experimentar. Um copinho desse não faz mal algum. Acho que com a pequena quantidade do líquido ali dentro, nem daria para sentir o gosto. Com esse pensamento, pego o pequeno copo com um pouco de receio e viro de uma vez, sentido minha garganta queimar, que pelo contrário do que eu pensava, pude sentir o gosto amargo da bebida. -E aí? Gostou? -Todos me olhavam curiosos, pois sabiam que era minha primeira vez bebendo bebida alcoólica.

-É muito amargo, mas traz uma sensação boa -Digo pegando em meu pescoço, que se encontrava quente por causa da bebida. 

Seokjin: -Vamos ver até onde você aguenta S/nzinha... 

(...)

Depois de beber vários tipos de bebidas, perdi a noção do tempo, já estava tonta e minha cabeça está latejando, a iluminação do ambiente não ajuda em nada. A única coisa que eu quero é minha cama. Os meninos também haviam bebido, mas estavam sóbrios, a única bêbada aqui sou eu.

-Oppa, quero ir embora -Disse manhosa para Jiminnie

Jimin: -Eu já pedi a conta amor -Diz me dando um selar -Vem, eu vou te levar para o carro -Ele se levanta e tira o cartão de crédito da carteira, entregando para Jackson -Eu vou leva-la para o carro, enquanto isso pague a conta -Após isso, Jiminnie me pega no colo e me leva para o carro, ele abre a porta e me coloca deitada no banco, já que o mesmo estava inclinado para trás antes de me colocar. Em um movimento rápido, Jimin se sentou ao meu lado e ligou o carro, saindo do estacionamento e ficando na frente do estabelecimento em que estávamos. -Descanse um pouco, já, já chegamos -Disse acariciando meus cabelos. Apenas assinto em resposta e fecho meus olhos e aos poucos sinto o sono me consumir.

(...)
Acordo com o barulho de vozes masculinas pelo quarto, e ao abrir meus olhos vejo que não era meu quarto, estava em um lugar desconhecido. Sento-me na cama e vejo Jiminnie, Seokjin e Jackson perceberem que eu estava acordada, logo, simultaneamente, os três caminham em minha direção apenas vestidos de box. Eu já sabia o que estava por vir, seria muita sorte estar errada.

Jimin: -Acordou amor? Preparei uma surpresinha para você, aposto que vai gostar -Enquanto Jimin debochava da minha cara, Jackson e Seokjin rasgava toda minha roupa. Eu não podia impedi-los, estou com meus dois braços presos na cabeceira da cama, estava tão distraída em reconhecer o lugar que nem percebi que estava presa. Eu não tenho xingamentos suficientes para descrever o que estou sentido por Jimin, ele não sabe o quanto ele está sendo escroto. Eu tenho nojo deles, Jackson e Seokjin eram pessoas  que eu considerava bastante, mas agora não passam de dois embustes que estão prestes a acabar com a minha dignidade. Como eu vou ficar depois disso? O que a minha família vai achar de mim? Eu só queria voltar no tempo e nunca ter pisado naquele restaurante maldito. Por que a vida está sendo tão ingrata comigo?

Jackson: -Uau, gostosa pra caralho -Diz ao tirar a última peça de roupa que restava em meu corpo -Acertou em cheio Jimin

-Vocês são um nojo, eu odeio vocês com todas as minhas for... -Eles nem me deram oportunidade de xingar, antes mesmo de terminar minha frase, Jackson segurou meu cabelo e inclinou minha cabeça até o membro dele, forçando minha boca em seu pau. O membro dele acabou entrando na minha boca, pois ele é muito mais forte que eu, mas eu não deixo barato, mordo o membro dele e ouço um grito do mesmo. 

Jackson: -Sua vadia! -Ouço risadas dos outros que estavam nos observando. Jackson em resposta puxa meus cabelos fazendo com que minha cabeça se incline para cima, ele cospe em meu rosto e em seguida deposita um tapa, fazendo-me sentir uma ardência no local, no mesmo momento meus olhos começam a marejar por tal crueldade -Vamos ver ser você morde por essa bocetinha gostosa! - Antes do mesmo fazer qualquer movimento, ele é interrompido pelo canalha do Jimin.

Jimin: -Eu vou primeiro, se não fosse por mim vocês não estariam tendo essa oportunidade - Diz me puxando para mais perto do seu corpo, sentia seu membro próximo a minha intimidade, mas antes de me penetrar, ele passa um gel nas minhas genitais, pois estava seca, já que eu não estava nem um pouco excitada. -Que boceta gostosa senhor! -Sussurra, passando seus dedos lubrificados em toda a minha vagina. Ele deposita um selar em minha intimidade deixando uma lambida no final, e logo, ele me penetra, me causando uma sensação horrível de dor, minha intimidade estava despejando sangue por toda a cama, enquanto Jimin violentava minha intimidade com suas estocadas rápidas. -T-tão apertadinha....-Eu não sentia nada além de dor, a dor mais desagradável que já senti. Eu era única que estava odiando isso, enquanto Jimin me estocava, Jackson e Seokjin estavam se masturbando enquanto nos observava

Seokjin: -Anda logo com isso Jimin, quero foder ela também -Disse ainda fazendo movimentos rápidos em seus membro

Jimin: -Eu e-estou q-q-quase -Enquanto me estocava, senti seu membro pulsar dentro de mim e um líquido branco escorrer pela minha vagina. Ele havia gozado dentro de mim. 

Seokjin: -Minha vez!

(...)

FLASHBACK OFF

Bom, eu nem preciso contar mais o resto da história, foi horrível, eles me estupraram até se cansarem. No final daquele pesadelo, eles me deixaram naquele lugar sozinha. Eu passei a noite inteira lá, até que amanheceu e uma senhora que passava por perto me viu, e me ajudou. Ela e seu marido me levaram até em casa, mas não contaram nada aos meus pais, já que eu insisti muito para eles não contarem, nem chamarem a policia. 

Atualmente, eu tenho 19 anos e moro e Seoul. Desde aquele estupro, eu sai do interior de Busan e vim para cá, para evitar de encontrar com aqueles canalhas de novo. Eu trabalho em uma cafeteria no centro da cidade, e com o meu salário da cafeteria eu consigo pagar minha faculdade de medicina que frequento todas as manhãs. Minha família ainda mora em Busan, mas uma vez ou outra eles vem para Seoul me visitar. Não temos muito dinheiro, mas somos felizes. Nem tudo na vida é dinheiro, mas eu quero dar meu máximo para tirar minha família desse aperto financeiro, eu quero ver eles todos os dias, não a cada dois, três meses. Eu sinto falta deles no meu dia-dia, e espero um dia conseguir dar a vida que eles merecem.


Notas Finais


Continuo???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...