História STigma Vkook ABO - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Namjin, Vkook, Yoonmin, Yoonminseok, Yoonseok
Visualizações 193
Palavras 2.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente passando aqui rapidinho pq tenho que sair...boa leitura

Capítulo 10 - Cap08


No capítulo anterior...

  -Jeon?-Escutei ele me chamando, no início estranhei mas logo escutei a porta do banheiro sendo aberta.-Termina rápido seu banho, nós temos que ir pro hospital agora!

-Como assim Tae?-Pergunto confuso enquanto o olho com um semblante sério.

-Jeon, minha mãe deu entrada no hospital!-Ele disse.

                            †

Narração por Kim Taehyung

   Observei o menor me dar as costas indo pro banheiro,sabia que havia magoado o menor por ter brigado com ele. Mas era só uma brincadeira, eu realmente acabei me sentindo muito idiota quando vi que o menor estava realmente assustado e chorando. Puxei o ar frustrado enquanto tentava relaxar um pouco antes de ir pra escola, lá eu teria que tomar cuidado para não acabar sendo possessivo com ele já que o menor não quer assumir.

    Eu pedi conselhos pra alguns amigos meus e todos disseram para respeitar a decisão dele porque pode ser que ele esteja se sentindo desconfortável por estar grávido de um alfa que além de não marca-lo ainda não o ama.

    Em partes Jackson está certo em dizer que ele está desconfortável, mas eu me  sinto péssimo por saber que ele está cada vez mais assustado com tudo isso. Pensei seriamente em conversar com ele e resolver isso de uma só vez.

  Escutei meu celular apitando,olhei achando estranho uma mensagem de um número desconhecido, cliquei na tela abrindo a mensagem e me surpreendi. Era meu Appa avisando que a Omma estava no hospital, suspirei pesado e me levantei rápido indo até o banheiro e avisando o Pequeno que iríamos mudar nosso plano de rotina hoje.

   Ele me olhou, eu ainda estava na porta admirando o corpo do menor enquanto ele me encarava tentando processar o que eu havia dito, o que demorou uns dois minutos. Dois minutos encarando aquelas coxas fartas, a bunda volumosa, a barriguinha com uma pequena saliência, o pescoço branquinho e a boca tão vermelhinha e fofa. Por um minuto esqueci o que estava acontecendo e cheguei ao ponto de me imaginar entrando dentro do menor, isso me deixaria duro novamente mas antes de qualquer coisa sou acordado dos meus pensamentos com o menor desligando o chuveiro e começando a se desesperar.

   Primeiro ele veio até mim e passou como um furacão, abriu o guarda-roupa e colocou uma boxer, uma calça e uma blusa aleatória. Obviamente as que ele usa em público, ou seja nada de coisas fofas e provocantes. Depois pegou minha mão e me sentou na cama, eu já estava vestido com uma calça rasgada nos joelhos então ele só pegou uma blusa e começou a ME VESTIR, sim meu povo, Jeon Jungkook me vestiu, eu sempre imaginei ele me despindo. Em seguida pegou minha mão e saiu me arrastando para a rua indo na direção do hospital, seguindo minhas coordenadas.

    Quando chegamos no hospital ele já estava começando a se agitar mais, meu lobo estava inquieto dentro de mim, eu estava olhando fixamente para o menor e ele estava sempre mordendo o lábio e se mexendo de maneira exagerada. Fomos atendidos e levados pro corredor onde esperávamos o médico.

     Jeon estava olhando o chão enquanto eu olhava para ele, o mesmo então de repente começou a chorar e a se esfregar em mim pedindo atenção. O puxei pro meu colo e fiquei alisando seus cabelos enquanto ele chorava molhando meu pescoço. Meu lobo estava calmo, então eu soube que ele só estava assustado com toda a situação em que nos estávamos agora.

   —Meu amor, toma cuidado com sua perna!—Disse uma voz fraca, olhei e vi um ômega ao lado do seu alfa, eles eram idosos.—Não se esforça muito!

    —Shii, calma meu amor!—Ele diz rindo, seus cabelos grisalhos estavam dando um charme ao seu sorriso e o ômega estava abaixando a cabeça corado.—Eu sempre fico bem perto de você!

    —Para Taeyon!—Diz o ômega e eu acabo me surpreendendo com isso.

     —Calma Jeonguk!—Diz o alfa rindo e beijando a testa do menor que corou e entrelaçou as mãos,saindo andando com o alfa.

   Notei que meu Jeon também estava observando, ele sorria encantado com o casal e estava corado. Suspirei pesado, será que eu cuidaria de Jeon toda a eternidade? Será que aprenderia a amar ele? Será que ele iria realmente me querer? Eu estava com tantas dúvidas, dúvidas que me faziam olhar o menor que estava calmo mas ainda agarrava minha camisa a deixando perto do nariz.

    —Poderia ser eu e ele, daqui alguns anos!—Diz baixinho, era óbvio que ele pensou mas pensou alto. Vi ele corar e encarar meu pescoço, ele abaixou a cabeça e tocou o próprio pescoço. Ele queria uma marca,queria ser chamado de "meu" por algum alfa. —Tae,eu vou na lanchonete do hospital...eu estou com fome!

       Ele se levantou com cuidado, parecia querer ficar mais em meu colo mas negava a si mesmo,saiu pelos corredores encarando o chão. Só parei de olhar seus passos quando vi que ele estava virando o corredor, olhei o teto e voltei a pensar no que estava acontecendo, eu realmente ter um ômega que cuidasse de mim, igual aquele estava cuidando do seu alfa. Meu lado mais emocional pedia para que eu marcasse o pai do meu filhote, mas como eu marcaria ele sem antes saber de cada mania ou defeito dele, não posso amar alguém pelas qualidades.

  Enquanto pensava nisso senti meu lobo rosnando, me levantei no automático como da vez em que matei um alfa que estava machucando o Jeon, e comecei a andar. Parei em frente a porta dupla branca e quando abri vi que se tratava de uma lanchonete, Jeon estava sentado comendo um sanduíche e conversando com um alfa que tinha covinhas. Apenas fiquei observando, de longe esperando o momento para agir.

    Eles riam, conversavam sorrindo,o alfa tocava no cabelo dele deixando bagunçado, o ômega apenas sorria envergonhado e abaixava a cabeça, o alfa ria e o menor acompanhava. Mordi meu lábio vendo eles se aproximarem, o alfa beijou a testa do meu ômega e em troca ganhou um beijo no rosto. Essa eu aguentei calado, mas quando o alfa abraçou o ômega pela cintura e ele apenas riu e se aconchegou....

   Em um minuto eu estava ao lado do ômega puxando o menor pros meus braços, em outro eu estava rosnando pro alfa que apenas me encarou confuso.

                          †

    Após ter saído da lanchonete puxando meu ômega comigo, o voltei ao corredor onde me sentei e puxei ele pro meu colo deixando ele sentado nas minhas pernas, o mesmo não falou nada.

   Ele parecia confuso com o que estava acontecendo e por isso eu me vi obrigado a virar ele de frente pra mim e olhar em seus olhos vendo que eles estavam começando a ficar verdes enquanto ele mordia os lábios, curioso. Não falei nada com ele, eu tinha plena consciência de que os meus olhos estavam cinzas e continuariam assim até eu me acalmar.

[Autora:Olhos verdes curiosidade e olhos cinza possessão! Pra quem não lembra, primeiro capítulo]

   Senti ele por minhas mãos que estavam em suas coxas em sua cintura fina e delicada, o mesmo se aproximou mais de mim recebendo um rosnado em troca. Ele se encolheu mas continuou se aproximando até estar com a cabeça em meus ombros e os braços ao redor do meu pescoço,ficando aconchegado em mim.

    Ainda estava com raiva,apesar de estar em contato com o corpo do meu ômega e do cheiro doce e estonteante dele que me mantinha calmo eu ainda sentia a raiva em mim. Ele começou a enrolar meu mullet com os dedos pequenos e fofos enquanto beijava meu pescoço e meu ombro.

   —TaeTae, me dá carinho!—Pediu manhoso, aquela voz docinha no meu ouvido me fez morder o lábio e um arrepio dançou pelo meu corpo levantando meus pelinhos.

   —Pede pro alfa que estava quase te comendo na lanchonete!—Digo rouco e prendendo um rosnado. Ele apenas negou com a cabeça e me olhou.

  —Vai me negar carinho porque está com ciúmes?—Perguntou o ômega com um tom de voz divertido e provavelmente com um sorrisinho de lado.

     —Ele estava te abraçando pela cintura!—Digo o olhando sério, o ômega riu baixinho se mexendo e aconchegando novamente em meu ombro.—E você parecia gostar!

     —Eu estava amando ter atenção e carinho!—Confessa sorrindo e me olhando de uma maneira inocente.—Principalmente de um alfa que sabe cuidar de mim!

     Antes de pensar no que responder um médico chegou e olhando para mim e para a ficha fez uma nova anotação. Enquanto isso Jungkook descia das minhas pernas e ficava ao lado direito todo envergonhado porque o médico viu ele em meu colo.

   —Bom, o senhor deve ser o Kim Taehyung!—Diz ele tranquilamente, o mesmo me olha e eu afirmo com a cabeça, não queria falar nada agora mas minha vontade era de matar o Jeon.—Sua mãe chegou já em um estado grave, mas o que descobrimos pode ser fatal! Sua mãe possui um câncer no pulmão!

   Naquele momento eu esqueci que meu ômega estava por perto, e que eu precisava ser forte pra cuidar dele. Tudo foi tão automaticamente que só notei que estava chorando quando senti meu lobo preocupado, me virei na direção do ômega e ele chorava baixinho como se não estivesse surpreso, mas o pior e que ele estava tentando ser forte por mim.

    Também foi automático quando puxei seu corpo o abraçando e beijando sua bochecha me permitir desabar em seus ombros enquanto o menor me apertava. Logo que consegui parar de chorar vi o Jeon abaixar a cabeça e logo que ele levantou pude ver que ele queria conhecer ela, mas que estava tentando não ser indelicado.

   —Vamos!—Digo e ele se encolhe, ri e o peguei entrando no quarto e coloquei ele no chão com cuidado. Minha mãe estava deitada na cama me olhando e sorrindo ao me ver cuidar do ômega.

    —Oi meu filho!—Ela disse baixinho e sorriu para mim, sorri de volta para ela e com o Jeon agarrado em minha camisa fui até ela e beijei sua testa.—Quem é seu ômega?

   —Esse é o Jungkook, ele está esperando um filhote!—Digo e ela sorri, ele se virou para ela e sorriu fofo. A mesma tocou a barriga dele e sorriu.

     —Cuide bem do meu neto, e do meu filho!—Diz ela acariciando a barriguinha saliente.—Ele já está bem grandinho, aproveita que já está aqui e faça a ultrassonografia para ver se ele está bem!

    —Okay, vou ir agora...e deixar vocês conversarem!—Diz ele sorrindo meigo e logo saindo do quarto, nos deixando a vontade para falarmos sobre a situação.

      Enquanto o silêncio cantava notei seus olhos perdidos nas máquinas que marcavam seus batimentos cardíacos, ela estava pensativa e notei que tinha coisas que ela queria falar e coisas que ela deveria falar e por isso se mantinha em silêncio. Apenas ordenava a ordem das suas falas, eu a conhecia mais que o suficiente para saber que ela iria começar de algum assunto mais delicado, e mais trabalhoso...sabia também que ela sabia o que iria acontecer!

    —Tae...quando eu conheci seu pai nós estávamos na faculdade, éramos dois adolescente idiotas e por isso fizemos coisas idiotas, e uma delas gerou um dos meus maiores orgulhos! Eu fiquei grávida do Taemin na faculdade e por isso quando ele nasceu eu não comecei a trabalhar, só que eu queria trabalhar, mas seu pai não me permitia!—Ela disse e mordeu os lábios.—Eu conheci um outro alfa, e comecei a gostar dele, mas seu pai foi estúpido e me engravidou uma segunda vez, dessa vez de você, só que não me afastei do outro alfa...e então ele me marcou!

   

Comecei a pensar no ciúmes que senti ao ver meu ômega interagindo com outro cara.

   —Você sabe como termina, pai abusivo que bate nos filhos e estupra a mãe! Não o marque sem ele querer, ele gosta de você, vejo isso porque ele não te soltou e eu me soltava do seu pai e ficava afastada. Mas mesmo assim não o marque sem permissão, eu sei que você viu ele com um alfa e sei que você quer prender ele junto a você, mas esse filho e a ligação de vocês... você tem que confiar que ele vai ser fiel por estar com esse bebê na barriga!—Ela diz e eu a olho.—Quando ele souber que você confia nele, ele vai te pedir uma marca e se você obrigar ele a fazer isso...ele vai ficar com medo!

    —Eu sei, mas é tão doloroso ainda não amar ele!—Digo mordendo os lábios.—Mas eu tenho medo de me deixar sentir e machucar ele!

   —Então deixe ele livre!—Ela diz cortante.

 

     -''-

  Alguém aí está vivo depois do que houve na Quinta-feira? Pqp Kim Seokjin



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...