1. Spirit Fanfics >
  2. Still with you - imagine Jungkook >
  3. Capítulo 1

História Still with you - imagine Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hi voltei, demorou mesmo kkk.
Enfim boa leitura

Capítulo 2 - Capítulo 1


-Então conforme o planejado, jantar com os acionistas na sexta-feira após a reunião com o senhor correto? No bar Hwayang sim? -caminhava pela empresa com meu pai e seus "seguidores" apelidados assim por mim.

-correto, ah o seu noivo irá com você, ele tem que aprender a como lidar com os acionistas se quiser comandar isso aqui um dia - o encaro com uma expressão um tanto confusa e perplexa

-comandar? Como assim senhor? - questiono afim de entender seu ponto de vista - pensei que-

- pensou o que? Sooyeon achou mesmo que um dia deixaria uma mulher comandar minha empresa? - parou de andar olhando para mim - não sonhe alto Soo, não combina com você

- S-sim senhor Kim - volto a caminhar ao seu lado

Em todos os meus 21 anos de vida, nunca pensei em qual profissão realmente me encaixaria, nunca tive um sonho a seguir pois minha vida sempre esteve bem traçada, estudei economia e fiz aulas de desenho, as quais sempre gostei, tudo isso para seguir os passos do meu pai.

Quando estava no ensino médio, estudava de manhã e passava a tarde toda com meu pai em sua empresa, aprendendo sobre jogos, e vendo como o mesmo cuidava de cada coisa para que tudo estivesse do seu gosto... e ao entrar na faculdade passei a fazer estágio aqui, para já entrar no ritmo de como era tudo em quesito trabalho, ao me formar tive minha carteira assinada e passei a trabalhar.

Eu conheço cada canto desse edifício, sei o nome de pelo menos 2/3 dos empregados que trabalham aqui e sei exatamente seus gostos e quereres, onde que no mundo Oh Jihoon seria uma escolha melhor que eu? Sério mesmo que é só pelo fato de ser homem?

Ao chegar em sua sala, somente eu e seu secretário o seguimos para dentro de seu escritório esperando novas ordens do mais velho

- Secretário Jun, peça a Jisoo que traga o chá- senhor jun fez uma reverência em sua direção assim saindo sem dizer uma só palavra - sente Sooyeon - assim faço

Só tenho que continuar...Eu, eu tenho que ser forte...

- É a respeito de seu casamento Sooyeon - isso vem me atormentando faz dias - decidimos que não pode acontecer durante o inverno, as probabilidades de neve são altas e não quero comprometer nada, então vamos ...- ele falava e falava, mas eu não conseguia prestar a devida atenção, tudo que envolvia meu "casamento" me trazia um mal estar que não posso explicar - Kim Sooyeon está me ouvindo?

- S-sim senhor, perdão- abaixo minha cabeça para continuar lhe ouvindo, ou pelo menos tentar o fazer

- enfim, seja agradável e comportada na pós reunião, ele tem que gostar de você

- Sim senhor

- Deu o horário do almoço, está liberada - assim me levanto fazendo uma reverência e assim saindo de sua sala sem mais um Pio de minha parte

Eu não me considero uma pessoa muito forte emocionalmente, e isso só se confirma a cada dia, pois está ficando cada vez mais difícil não chorar, definitivamente não era isso que eu planejava para minha vida nessa atual conjuntura.

Pego meu celular discando rapidamente o número da minha melhor amiga, particularmente sinto que é a única que tenho verdadeiramente

- Oii minha princesa, como está? - atente o telefone completamente animada como sempre

- Oi Hwa, tô seguindo como sempre...estou saindo da empresa - digo baixo

-Hum...aconteceu alguma coisa, posso sentir na sua vozinha, vamos conversar, me encontre no restaurante de sempre

-Aquele em Hongdae? - abro um sorriso ao pensar

- exatamente, estarei lá para ouvir a bomba que o escroto do seu pai lançou em suas costas

- Ei, não fale assim dele, ele tem seus motivos para ser assim - olho para minhas unhas, credo eu preciso dar um jeito nelas antes de sexta

- não me convenceu Kim, quando estiver na minha frente eu falo umas poucas e boas desse velho -ouço um barulho de buzina

-está dirigindo Hwa? Vou desligar, preste atenção na estrada, tchau tchau

-tchau meu anjinho - desliga

Hyejin tinha dessas, ela tentava a toda custa ser a minha protetora, sempre me apoiou em tudo, mas foi a todo momento contra os métodos totalmente tradicionais e carrasco de meus pais

Nos conhecemos desde o fundamental, como eu era sempre muito calada, por algum motivo as meninas de nossa turma implicavam comigo, antes de conhecer Hwasa eu deixava que falassem o que bem entendessem de mim, nunca tentei revidar pois sabia que não conseguiria, até que um dia as palavras ofensivas pararam de repente.

Eu descobri que foi ela

O apelido Hwasa ficou conhecido na escola depois desses ocorridos, é um nome um tanto que marcante por isso ela começou a ser chamada assim, pelo seu jeito Durão e um pouco mandão.

Depois de descobrir que Hyejin me defendia das meninas fui tentar me aproximar dela e por incrível que pareça nós tornamos inseparáveis, até durante seus relacionamentos ela trocava sempre seus parceiros pela minha companhia, mesmo eu falando que ela deveria dar mais atenção aos outros e não só a mim

- Minha princesinhaaa - praticamente gritou assim que cheguei perto da mesa que ela pegou para nós no restaurante simples em que almoçamos praticamente todos os dias, chamando a atenção de um pouco de gente me deixando com vergonha

- poderia ser um pouco menos escandalosa Hwa - deixei minha bolsa na cadeira vazia encontrada em nossa mesa assim me acomodando na outra disponível ao seu lado

- Sabe que não consigo baby, eu estava com saudades - me abraçou forte indo me dar um beijo na bochecha mas me afastei rapidamente - que foi?

- você está usando batom vermelho, vai manchar meu rosto - Rio com sua careta formada assim que termino de falar - e nos vimos ontem, como pode ter sentido minha falta assim?

- Só com algumas horas longe de vc já sinto sua falta, enfim, vai falando o que rolou lá com o velhote Kim - fez um sinal para o garçom e fizemos nossos pedidos e mais uma vez ela mandou eu falar o que havia acontecido

- Ah ele só falou do casamento e disse que eu não vou assumir a empresa, o Jihoon vai - ela arregalou os olhos incrédula com minha confissão

- O que??? Ele tem merda na cabeça? - falou consideravelmente alto atraindo mais uma vez olhares em nossa direção me envergonhado mais uma vez

- Jiji por favor - ela entendeu o recado e voltou a se acalmar - e é isso, pelo jeito é a decisão final

- Mas você merece estar naquele cargo, jogou sua vida fora por causa dele Soo, pelo o amor de Deus!

- Eu não diria que joguei minha vida fora, se eu nunca tive realmente um sonho, não desisti de nada...certo?

- claro que não! Não deu nem tempo de você realmente querer alguma coisa Sooyeon, literalmente já colocaram na sua cabeça que você deveria seguir os passos de alguém que não tá dando a mínima pelo seu esforço durante todos esses anos!! Aí nossa que ódio sinceramente - arrumou a postura e me olhou mais uma vez - tem algum motivo para ele ter feito isso?

- Eu não sei, ele só disse "acha mesmo que eu deixaria uma mulher comandar minha empresa? Não sonhe muito, não combina com você"

- Mas que filho da puta!! - Riu incrédula

- Olhe a boca Hwa, por favor- peço

- Não, não isso foi um ato completamente Machista! Quem esse desgraçado pensa que é? Ah mas ele vai me- a interrompo

- Hwa, querendo ou não ele é meu pai e dono da empresa, se ele não me quer no comando, não ficarei, simples

- Sooyeon isso é injusto! Você aprende tudo com ele desde que tinha 14 anos, fez estágio durante a faculdade e trabalha lá desde que se formou, conhece aquela merda de baixo para cima e sabe muito mais que todos! Onde que isso é uma decisão a se acatar? - bebe um pouco da água que estava em sua frente

- Já aceitei, ah eu vou em um jantar com os acionistas no bar Hwayang na sexta...com o Jihoon - abaixo o olhar para minhas mãos tentando parar de mexer nos cantos de minhas unhas arrancando as pelinhas nos cantos das mesmas

Era uma mania que eu tinha quando ficava nervosa

- Ah, então vai jantar com o babaca também? Muito maneiro, mais alguma coisa que eu deva saber antes de quebrar o edifício da Kim's com uma bola de demolição para o seu pai parar de ser idiota?

- Mas o que isso tem-

- Até quando vai deixar ele te controlar Soo? Até quando vai se submeter a ele? Seus pais escolheram seu futuro, escolhem o que você usa no dia a dia e agora até o seu marido escolhem e você não fala nada...até quando você vai aceitar isso? - me encarou com seu olhar de desaprovação

Eu...Eu não sei

- Até...Ah eu não sei Hwa, simplesmente não consigo ser igual minha irmã, sinto que estaria sendo ingrata caso não os obedeça- nossos pedidos chegaram, e assim começamos a comer

- Só quero lhe ver feliz Soo, você sabe que é muito importante para mim e eu quero que seja feliz, fica difícil dessa forma, bom, que tal amanhã irmos fazer as unhas? Quero mais tempo do que somente duas horas com você

- Tudo bem,  marque para 18h amanhã, é quando saio do expediente

- ook, se é assim que deseja, assim será minha princesa - sorri e eu sorrio junto

Hyejin era tudo para mim

O resto do almoço foi tranquilo, Hwa passou metade do tempo falando de um novo carinha que ela estava saindo, alegando não ser nada sério, até porque ela não queria que fosse

Quando voltei á empresa, fiz todos os meus afazeres e resolvi uns problemas pendentes, passando tudo para meu pai e assim que o meu expediente acabou, segui o caminho até a mansão Kim

Eu estava exausta

- Sooyeon querida bem-vinda - Minha mãe diz assim que eu entro em casa e lanço um sorriso em sua direção - venha, venha vamos falar da decoração para o casamento - notei que na sala não havia somente minha mãe, havia também uma moça cujo eu não conhecia, mas deduzi ser a moça responsável pelo casamento

- Ah mãe, eu estou realmente cansada, pode resolver as coisas, sei que eu amarei o que decidir - sorrio simpática para a moça que eu não sabia o nome, pedindo licença e me retirando, seguindo para o quarto

- Ah finalmente - largo minha bolsa na cama e sigo para o banheiro para um banho não muito demorado e assim que coloco meu pijama, me sinto livre de algo que nem eu sabia o que era

Me jogo na cama pegando meu celular para dar uma olhada nas redes sociais ou arranjar algo para fazer nessas próximas horas já que ultimamente tenho todo insônia com esse papo todo de casamento e reuniões, ao entrar no aplicativo de mensagens sorrio ao ver uma mensagem de Hwasa perguntando se eu havia chego bem em casa e não tardei a responder, mas o que me deixou curiosa foi aparecer uma mensagem de um número desconhecido...

Número desconhecido
Olá Kim Sooyeon

                                                      Sooyeon
                                  Perdão, lhe conheço?

Número desconhecido
Sou eu gata, Oh Jihoon

Oh Jihoon...


Notas Finais


É isso BYE BYE
Não esqueça de comentar, isso me anima :)
Até a próxima anjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...