História Stop Crying Your Heart Out - Imagine Taemin - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias 4Minute, F(x), SHINee, Super Junior
Personagens Amber Liu, Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Ga Yoon, Heechul, Henry Lau, Hyun A, Ji Hyun, Ji Yoon, Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, Kangin, KiBum "Key" Kim, Kim Kibum, Kim Ryeowook, Krystal Jung, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Luna Parker, Minho Choi, Park Jungsu, Shindong, So Hyun, Sulli Choi, Taemin Lee, Victoria Song, Yesung, Zhou Mi
Tags Você
Visualizações 89
Palavras 1.582
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLAAAA
Essa noite eu comecei a escrever e não parei mais.(mano socorro, alguém me ajuda, a vizinha de cima tá fazendo uns barulhos estranhos, tipo rangendo e cara, são 03:30 da manhã)

Acho que consegui uns três capítulo e meio. Acho que vai ter bastante sofrência por aí...Hihihi.

Eu, SCYHO e os capítulos de madrugada

Espero que gostem.

Capítulo 32 - Photos


Fanfic / Fanfiction Stop Crying Your Heart Out - Imagine Taemin - Capítulo 32 - Photos

S/N POV on*

Não acreditei quando ela disse aquilo.

--Você tem certeza? --Pergunto apertando os olhos.

Ela assente sem tirar os olhos do rapaz, que ainda se encontrava na porta. 

Os olhares dos dois se encontram e Ji se vira pra mim assustada. 

--Ele está vindo, ele tá vindo... --Mas ele passa reto.

--Acho que não te viu. --Digo mexendo no estojo.

--Ah, ele viu sim.

--Então não te reconheceu.

--Talvez...

Quebra de tempo*

Eu estava com Tae na praça de alimentação do Shopping, resolvemos passar lá para comer algo diferente e aproveitamos para estar estudando para o começo das provas.

--Oppa... --O chamo.

--Diga. --Ele não tira os olhos do livro.

--Você conversou com o aluno novo?

--O tal do Henry?

--Sim...

--Troquei algumas palavras, por quê? --Ele coloca um copo na boca.

--Nada não, só perguntei.

--O que foi? Você está estranha, aconteceu algo?

--Não...--Ele pega uma de minhas mãos. --Jiyoon falou que ele é o ex dela.

--O que tem?

--Aquele da história da Krystal. --Ele parecia surpreso.

--Talvez seja por isso que...Nada.

--Não Taemin, agora fale.

--Ele ficava olhando para a Krystal...

--Ele não falou nada pra você?

--Não que eu me lembre...Mas eu ouvi ele conversando com Onew. O Hyung perguntou o por que dele ser tão distraído, e ele disse que olhava para a Krystal porque...Ela "estragou" a vida dele.

--Talvez ele...Ainda tenha sentimentos pela Jiyoon, mas...Ele não parece a ter reconhecido.

--Se você quiser, eu vejo isso depois com ele.

--Não precisa, Ji não quer que ele saiba dela mesmo.

Depois que terminamos de estudar, estamos indo ao hospital, vamos ver Yesung. Sim, Taemin também vai.

Chegando lá, abro a porta do quarto.

--Oiiii S/N, estava com saudades, irmãzinha...--Ele sorri.

--Eu também estava.  --E me curvo para JiHyun que também estava lá. --Então oppa, tenho que dizer que assim...Eu não vim sozinha. Taemin está comigo.--Ele revira os olhos, mas mesmo assim entramos.

--Ah, Hyung, eu trouxe isso para você...--Taemin disse e o levou uma espécie de marmita com a comida que Ye mais gosta.

--Hum, obrigado. --Ele continua com a cara fechada.

--Por favor se alimente bem, e se recupere logo. --Tae deseja, mas JongWoon não responde nada, só abre o pote e começa a comer. Nem ao menos olhou para o rosto de Taemin.

Tae parecia abalado, ele não gosta dessas coisas. Ele queria que Yesung gostasse dele. Puxo ele pela mão e ele senta num sofá que havia no quarto. Ele estava quase chorando.

--Não chore...--Sussurro para ele, e Yesung parece não ter ouvido.

--Eu não queria que fosse assim, S/A. Eu queria que ele me perdoasse pelo que fiz você passar. Mas eu não tiro a razão dele...Se eu tivesse uma irmã, e o namorado dela fizesse o que eu fiz, não bem não aceitaria...

--Mas ele precisa entender que não foi culpa sua, já passou. Você não fez por mal.

--Ninguém sabe fazer uma massagem nas minhas costas. Eu não aguento mais ficar deitado aqui. --Taemin levanta logo.

--Hyung, quando eu estudava, eu tive um professor de Educação física que nos ensinou a tirar dor nas costas. Talvez funcione.

--Você não sabe, meu amor?--JiHyun nega --Nem você, S/N --Nego também. --Parece que vou ter que ficar com dor mesmo.

--Taemin, Yesung...--JiHyun diz.

--Oh, a dor já passou. Não precisam se incomodar.

--Ah JongWoon, deixa de ser infantil. Tá pior que criança do primário. Qual o seu problema? Ele tá tentando te ajudar e você tá aí, simplesmente o ignorando, como se ele não fosse ninguém. Pelo amor, né? Voltou a ser um bebê?

--Não estou sendo infantil, a dor apenas passou.

--Tchau, vamos embora, Tae. --Pego na mão dele e saímos. Se um dos dois ia falar alguma coisa, não ouvi.

--S/N, é melhor você ficar aqui, ele é seu irmão. Só eu vou embora.

--Taemin, olha o jeito que ele te tratou. Eu não vou ficar aqui, amanhã eu volto.

Yesung POV on*

--Você não devia ter feito isso com o garoto. Ele só estava tentando ajudar.

--JiHyun, você realmente acha que depois do que ele fez com a S/N eu vou simplesmente aceitar a ajuda de um playboyzinho como ele?

--Ele também sofreu, ele não queria ter feito aquilo.

--Se ele não queria, por que o fez?  

--Eu não sei, mas a própria S/N disse que não foi culpa dele.

--Ela tá cega de amor. E eu quero ajudar, não quero ver ela sofrendo.

--Se ela realmente está em um mal relacionamento--Ela suspira-- Não dá pra ajudar alguém que não quer ser ajudado. As vezes a gente tem que quebrar a cara mesmo e aprender, pra não cometer o mesmo erro lá na frente. 

--Isso me dói tanto. Ver alguém que eu praticamente ajudei a criar, na mão de alguém como ele. Logo S/N, que nunca gostou desse tipo de gente.

--Que tipo?

--Playboy, igual a ele, riquinho e essas coisas.

--Eu não acho que ele seja riquinho e muito menos playboy. Ele parece simples.

--Só se for pra você, né?

--São só os seus olhos, porque você não gosta dele. 

Eu suspiro, não acredito que ela tá fazendo isso.

Quebra de tempo*

~06:17 am.

Acordei com Taemin fazendo barulho no quarto, mexendo nas gavetas.

--Taemin...--Ele não escuta. --Taemin! --Falo um pouco mais alto e ele se vira pra mim.

--O que você tá fazendo? --Sento na cama.

--Tô procurando uma coisa para te mostrar. 

--O que seria? 

--Uma foto. --Ele continua a mexer nas gavetas em que ele havia colocado as coisas dele quando veio morar aqui.

--Foto de quem?

--Uma pessoa..Que você precisa saber. --Ele continua a mexer. --Olha eu e minha mãe. --Ele me entrega uma foto, mas continua a mexer nas gavetas.

Taemin, na foto...Parecia ter uns...seis ou sete anos. 

Sua mãe era bonita. Tinhas cabelos escuro, olhos levemente puxados e sorria abertamente. Virei a foto e havia umas anotações.

"Eu não sei do que seria de mim sem você, a jóia que me restou. O brilho dos teus olhos é a única coisa que me faz sentir viva. Eu te amo...O4/05/2000."

Aquilo me emocionou. 

--Foi essa foto que fez você sumir da primeira vez? --Caia uma lágrima de um dos meus olhos.

--Não, foi...--Ele procura mais um pouco --Essa aqui --Ele me entrega outra foto, mas continua sem olhar pra mim. --Eu, minha mãe e meu pai.

Eu olhei a imagem...Eles estavam em um lugar cheio de Sakuras...Era lindo. A mãe de Taemin o segurava e o pai dele sorria lindamente. A virei também.

"Os dois homens de minha vida. 12/02/1994"

É a mesma letra da primeira foto.

Mais lágrimas descem. Eu acabo suspirando e ele ouve. Eu estava de olhos fechados, mas sinto ele se aproximando. 

--Ei, meu amor...--Ele segura meu rosto e coloca uma mecha de cabelo atrás da minha orelha. --Por que você tá chorando? --Ele encosta a lateral do rosto dele no meu. Um dos braços dele vai nas minhas costas, me abraçando e o outro continua segurando meu maxilar. --Não chore...--Ele beija meu pescoço e me olha.

--Eu fiquei emocionada...Eu...Sinto muito por você...O tanto que você sofreu. 

--Tá tudo bem...Já passou, não tem problema. Faz muito tempo. Ela tá olhando agora e...Sente orgulho de...Eu ter encontrado alguém como você...Ela está feliz e não quer que você chore...E eu também não. Então pare...Não tem motivo para chorar. --Ele sorri, e por extinto, sorrio também. 

--Por que você resolveu mexer nessas coisas agora? --Ele pega as duas fotos da minha mão e as coloca de volta na gaveta. 

--Eu não dormi essa noite --Ele se senta ao meu lado. --Quando eu fui pra França, encontrei uma antiga colega de faculdade. E acho que ela ainda é obcecada por mim. Meu amigo, que me fez ir pra lá, diz que ela tá louca de amor e me quer de volta...E ela está aqui, em Seul. --Eu não sabia o que falar. Estava com uma mistura de raiva e tristeza.

--O que você teve com ela? 

--Naquela época, eu não amava ninguém. A única coisa que eu tinha...Era sexo sem compromisso nas baladas, eu não estava nem aí. Já fiz muita besteira. E...Eu tinha meio que uma "Mulher fixa", não gostava dela, mas ela sempre me fez favores sexuais. E acredito que ela tenha se apaixonado. Isso foi dos meus 18 até os 20 anos. Me enrolei com prostitutas...Eu não gosto de lembrar disso.

--Você não falou que...Só de ter me feito pensar que havia me abandonado...Se sentia covarde? 

--Me senti, mas foi diferente...Porque você me ama e eu te amo.  Com as outras...Eu nem conhecia nas baladas, as prostitutas...É o trabalho delas.

--Mas e essa doida que tá aqui em Seul? --Ele me abraça. 

--Ela sabia...E ela não era assim, eu juro. Tirando minha mãe...A única que eu amei, foi você S/N...Isso eu juro pela minha morte. --Ele pega minha mão e coloca em seu peitoral do lado esquerdo. E por incrível, eu sentia seu coração.

Quebra de tempo* 07:04 am.

Eu não consegui mais dormir, já Taemin acabou caindo de sono. Eu tomei meu banho e comi. Subi ao quarto novamente e Taemin estava a dormir como um bebê. Antes de sair, passei no quarto que antes era de minha mãe. Entrei, fechei a porta e ajoelhei em frente à cama, encostando os cotovelos no colchão e colocando as mãos perto da cabeça. 

Ali eu chorei.

Chorei silenciosamente. 

Olhei para cima...Perdi perdão por todas as decepções que lhe causei...Mas ainda a amo. 

Levantei, encostei na porta apenas olhando para aquela cama e lembrando...O quanto essa mulher deu o sangue para nos criar...Para ter acabado assim. Com um aperto no coração, saí do quarto e desci. Peguei minha bolsa que estava em cima do sofá, conferi meu celular no bolso, peguei minhas chaves e saí. 








Notas Finais


HUUUMM

esse parece chatinho? Eu tive que cortar os capítulos pra poder postar aqui, não ficar tão grande e fazer sentindo. Esses próximos estou bons, prometo.

Se alguém quiser ler:

Imagine MinHo:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-secret-diary-my-history-of-love--imagine-minho-11677016

Imagine Key:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-color-pink-problem--imagine-key-11678201
(essa eu demoro pra atualizar)

Então foi isso.

Capítulo não revisado. (pq eu tô com sono)

Desculpe os erros.

Até a próxima.

Annyeong 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...