História Stop Suffering - Capítulo 8


Escrita por: e Midoryy

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Como prometido está ai o capitulo
Beijo no coração de vocês
e BOA LEITURA.




~DHarune

Capítulo 8 - MIstérios(part.2 final)


Fanfic / Fanfiction Stop Suffering - Capítulo 8 - MIstérios(part.2 final)

Eu só espero que ela não machuque nem a Thaís nem o meu amigo, por que se não ela vai se arrepender, eu vou mostrar para ela o meu pior lado um lado que eu não exponho a muito tempo.

 

POV`S Helena

 

                Anderson ainda estava me abraçando, eu conseguia sentir seu arrependimento, mas eu sei que não é culpa dele é tudo culpa daquele maldito livro, eu e meu irmão fomos muito descuidados devíamos ter enterrado ou pelo menos devíamos ter escondido melhor o livro, ele infelizmente não pode ser destruído, mas se pudesse já teria virado cinzas a muito tempo.

                Eu sai de meus pensamentos quando percebi algo estranho no ar, parecia uma aura maligna – ela sentiu isso quando o Gabriel teve aquele pensamento (que está no início do capitulo) – muitas pessoas teriam se assustado ao sentir uma aura tão tenebrosa como essa, mas para a falta de sorte de seja lá quem está tentado me assustar, isso não me afeta em nada.

 

POV`S Anderson

 

                Eu ainda estava abraçando Helena, mas parei meu ato instantaneamente quando senti uma aura no ar ela era tenebrosa, e apesar de parecer estranho eu conheço muito bem o dono dessa aura “Gabriel”, ele está com raiva de alguma coisa e eu não sei porque mais depois de sentir sua aura eu fiquei extremamente irritado, na verdade depois daquela hora lá na biblioteca eu estou me irritando muito fácil o que não é típico de mim.

                Eu estava voando até que ouvi a voz de Helena, apesar de ela estar baixa e um pouco chorosa:

 

Helena: O que foi? você travou do nada.

 

Eu olhei para ela seus olhinhos estavam inchados e vermelhos, me doeu o coração ver aquilo, mas o sentimento de raiva estava maior, felizmente eu estava conseguindo me controlar:

 

Anderson: Não foi nada eu só estava pensando.

 

Helena: Tem certeza você está um pouco estranho oppa.

 

Anderson: Não se preocupe eu estou bem.

 

                Eu comecei a acariciar seus cabelos, e apesar de eu não conseguir ver a maior parte de seu rosto eu acho Helena extremamente fofa principalmente quando ela me chama de “oppa”, para mim ela é como uma criança que precisa de muito amor e carinho

                Com esse pensamento toda a raiva que eu estava sentindo evaporou como se nunca tivesse existido.

 

POV`S Gabriel

 

                A Thaís tinha dormido e eu estava pensando, eu sei é algo extremamente raro mais agora eu botei na cabeça que eu quero aquele livro, e quando eu quero alguma coisa eu faço o impossível para conseguir, e antes que alguém pergunte sim eu sou mimado (A: Até demais da conta.\Gabriel: Isso é culpa sua!\A: Cala a boca que ninguém te chamou aqui.\Gabriel: Cala a boca você e volta a escrever que você ganha mais sua chata.\A: Você sabe que eu posso escolher outro personagem para ficar perto da Thaís ao invés de você não é?\Gabriel:...\A: Isso fica caladinho ai.) mais voltando ao assunto, hoje mais tarde eu e a galera( Thaís, Anderson e Helena) combinamos de fazer um piquenique, então eu vou ficar enrolando aqui no quarto e quando a Thaís sair eu vou me certificar de que a Helena e Anderson não estejam mais no quarto, e vou entrar lá, porque eu sei que Helena ainda não tirou o livro da mochila.

 

“Algumas horas mais tarde”

 

                A Thaís estava brigando comigo porque eu ainda não estava pronto:

 

Thaís: GABRIEL LEVANTA DA BOSTA DESSA CAMA E VAI SE ARRUMAR, A GENTE VAI SE ATRASAR E É TUDO CULPA SUA!

 

Gabriel: Que seja, vá na frente então eu vou depois.  

 

                Ela saiu bufando, ótimo agora posso colocar meu plano em ação, eu já mandei mensagem para o Anderson e ele me disse que ele e a Helena já estão no lugar combinado para o piquenique.

                Eu me arrumei e fui para o quarto dos dois, não foi muito difícil encontrar a mochila, ela estava encima de uma poltrona que tinha no quarto. Eu retirei o livro de dentro dela e comecei a ler ali mesmo.

                De repente a porta do quarto se abriu, mas eu não consegui ver quem era, porque o livro soltou uma fumaça roxa no meu rosto e tudo escureceu.

 

POV`S Helena

 

                A Thaís pediu para mim ver porque o Gabriel estava demorando tanto, porque se ela fosse, corria o risco dele ser espancado.

                Eu resolvi que iria passar no meu quarto primeiro para pegar minhas partituras e o violão do Anderson que ele tinha esquecido, mas quando eu abri a porta do quarto, Gabriel estava lá com o maldito livro em mãos, mas não deu tempo de eu fazer nada eu só vi uma fumaça roxa e depois ele desmaiou.

                Eu paralisei até que eu ouvi um grito atrás de mim:

 

Thaís: O QUE VOCÊ FEZ?!

 

Helena: E-eu juro que n-não fiz nada.

 

                Eu ainda estava em choque, mais Anderson – que chegou depois da Thaís – logo chamou meu irmão – o diretor – e nós fomos para o hospital junto com Gabriel.   

 

POV`S Thaís

 

                No caminho para o hospital Helena disse que antes de desmaiar Gabriel estava lendo o livro, o diretor pareceu entender na hora do que ela estava falando mais eu ignorei este fato.

                O diretor estava conversando com os pais do Gabriel pelo telefone, então eu Anderson e Helena estávamos sozinhos na sala de espera, e eu não estava mais aguentando aquele silencio então resolvi quebra-lo fazendo uma pergunta direcionada para Helena que parecia ter entrado em estado de negação:

 

Thaís: Tá legal já chega afinal qual o problema daquele livro.

 

                Helena respirou fundo e disse:

 

Helena: Está bem eu vou contar para vocês.

 

Helena: Aquele livro é enfeitiçado e infelizmente não pode ser destruído, além de contar uma história tenebrosa sobre a misteriosa morte dos antigos donos da escola, quando a pessoa lê ele, ela tem um de seus sentimentos ampliado na maioria das vezes são sentimentos ruins, eu não sei se vocês perceberam mais depois de ler um pouco do livro mais cedo o Anderson ficou mais agressivo e mais irritado, isso foi tudo por causa daquele maldito livro, agora o que aconteceu com o Gabriel...eu...realmente não faço ideia do que foi aquilo, foi por isso que eu pedi para vocês ficarem longe dele – do livro -  porque ele é perigoso.

 

                Ela falou tudo em um tom de sofrimento tanto que eu e o Anderson ficamos paralisados, mas eu não acreditei naquela história dela de “realmente não faço ideia do que foi aquilo”, mas tudo bem isso não importante agora então eu vou deixar passar mais essa.

 

CONTINUA?


Notas Finais


Nossa quantas revelações não é mesmo, será que ainda tem mais?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...