História Stories Repeat - Fillie - Capítulo 20


Escrita por:

Visualizações 123
Palavras 1.621
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fiquei chateada pela falta de comentários do capítulo passado :c

Estou morrendo de sono, por isso nn revisei o capítulo, desculpa qualquer erro.

Enfim, boa leitura.

Capítulo 20 - Nineteen


03 de Janeiro.

Trieste, Itália.


Hoje é nosso último dia nesse lugar tão sonhado por nós. Conhecemos o Museo Revoltella, fomos a Piazza Dell Unita D'Itália – uma praça magnifica de frente para o mar -, a Trieste Cathedral, entre outros lugares já tão estudados por nós.

Planejávamos vir a Trieste desde de março e, por mais que nosso hotel seja simples, a cidade é linda. Com muitas lembranças da Idade Média, decoração rústica e exuberante, foi muito melhor do que sonhamos.

Cada momento aqui foi de tamanha importância para mim, estar entre algumas das pessoas que eu mais amo no lugar que nós escolhemos para realizar o nosso primeiro projeto juntos foi único, especial. É mais uma das chamadas “tatuagens da alma” que teremos.

Estamos cada um em seus devidos quartos, praticamente todos de casal, arrumando nossas coisas para voltarmos ao Canadá. Nos despedir vai ser uma parte difícil, mas dizem que voltar para casa é uma sensação muito boa. Nunca tive.

Talvez agora que moro com Finn eu tenha. Mas ainda sim acho que não me sinto parte daquele lugar. Não é minha casa, não é nossa casa.

- Terminei primeiro – Finn diz saindo do banheiro, cantando vitória em prol da nossa aposta para ver quem terminava de arrumar as coisas mais rápido.

- Legal – murmurei colocando as últimas peças de roupa suja em sacolinhas separadas.

Ele revirou os olhos e foi para a varanda ascender um cigarro. Fechei o zíper da mala e fui ao seu encontro.

Passei as unhas pelas suas costas, observando pela última vez a bela vista que temos.

- Vou sentir falta desses 4 dias aqui – Confessei, dando um meio sorriso.

- Eu também vou – Ele falou assoprando a nicotina no alto, enquanto passava o fumo para meus dedos.

Dou uma tragada ainda o observando. Ele está usando uma camisa azul marinho de botões, deixando parte de seu peitoral exposto. Sua pele branca, os cachos e olhos negros fazem um belo contraste com o tom da peça.

É excitante o modo como ele é tão delicado e sexy ao mesmo tempo.

Sua mão vem de encontro com o meu rosto, me puxando para perto dele. Entreabro meus lábios deixando a fumaça branca passar, ainda olhando em seus olhos.

Wolfhard me envolve em um beijo quente, de uma maneira diferente. Nada casual.

Sempre que sinto sua mão percorrendo meu corpo, nossas línguas em atrito, sua pele quente me envolvendo em um braço e outras sensações digamos que indescritíveis, me pergunto por que ainda não demos o último passo.

Eu tenho vontade. Não sou virgem. Não que eu tenha feito isso várias vezes, mas já fiz. E, ele também.

Sei que Finn sente o mesmo. Observo o jeito como me olha, como fica excitado em meio aos nossos beijos. Então, por quê?

Como se lesse meus pensamentos, ele me guia aos tropeços até a cama recém-arrumada, me jogando nela com certa brutalidade.

Sorrio maliciosamente, enquanto sua mão sobe lentamente pela minha coxa, levantando meu vestido junto.

- Posso te dar prazer, linda? – Ele pergunta com um timbre de voz baixo e rouco, já retirando minha calcinha.

Assenti deixando escapar um gemido abafado quando o sinto massagear meu clitóris.

Seus dedos deslizam facilmente pela minha intimidade molhada. Logo ele penetra dois deles em mim, me fazendo gemer mais alto do que o esperado. Mordo meu lábio inferior lábio para abafá-los, não o agradando muito.

Colocou mais um dedo no trabalho, enquanto eu não conseguia me conter. E, nessa altura, também não queria.

Seus dedos longos e brancos me estimulavam com movimentos não tão delicados. Minhas mãos puxam levemente seus cachos, arrancando-os alguns gemidos roucos.

De repente ele retira-os, sorrindo com a minha insatisfação.

Ele desabotoa sua calça e a retira, junto com sua camisa.

- Finn – Ele ergue a cabeça, com um sorriso malicioso no rosto – Me fode logo.

Seu sorriso aumenta, assim como o volume em sua cueca. Retiro meu vestido, me excitando mais ainda ao ver suas pupilas dilatarem.

Wolfhard me beijou de novo, com seus ombros encravados pelas minhas unhas, o puxando para mais perto. Sua mão ágil abre o feixe do meu sutiã, expondo meus seios.

Ele desfere beijos no vale deles, me causando arrepios gostosos. Nunca senti essa sensação antes. Quando estou com ele o teto vira chão, minha cabeça roda, uma porção de sensações desconhecidas me causam uma enorme confusão interna, mas, acima de tudo, me sinto amada; desejada.

A imensidão negra que domina seus olhos se assemelham ao fogo neste momento. Eu nunca tive uma base muito boa do que é amar, apenas com Nina e Noah. Mas isso era um quesito familiar.

Não sei se eu o amo. Portanto, reconheço que sou doida por ele. Por seus olhos, seus cachos, sua boca avermelhada, cada uma das sardas, seu corpo... É uma sensação diferente que, ao mesmo tempo que me amedronta também me completa.

Como a peça do quebra cabeça que faltava.

Quando dei por mim novamente ele já estava dentro de mim, fazendo movimentos rápidos, porém cautelosos. Seu rosto está encravado em meu pescoço, gemendo baixinho diretamente no meu ouvido.

A sensação de ter seu órgão dentro de mim é incrível. Nossas peles se chocando, os gemidos abafados, o suor escorrendo por todo nosso corpo, seus lábios chupando meu pescoço... Essa com certeza é a melhor transa que eu já tive.

Não tive muitas, mas é visível que ele sabe me conduzir melhor do que os outros.

Meu orgasmo logo vem a tona, mas ainda não acabou. O tiro de cima de mim com cuidado, trocando nossas posições.

- Você ainda não gozou, amor – Falo sentando nele, fazendo-o gemer um pouco mais alto.

Enquanto rebolo em meio aos movimentos ele desfere um tapa na minha bunda.

- Isso, linda, faz assim – Me estimula em meio aos seus gemidos.

Uma de suas mãos massageiam meu seio direito, enquanto outra segura minha bunda, auxiliando-me. Minhas paredes se apertam contra ele, atingindo seu ápice.

Sinto seu líquido quente percorrer meu canal vaginal, me satisfazendo por completo.

Alcanço seus lábios novamente, antes de me jogar ao seu lado na cama.

Ele sorri abobado, olhando para o nada.

- Ei – Ele me chama, procurando meu olhar, juntando-os em um vínculo, como de costume – Pode me explicar por que nunca fizemos isso?

Solto um riso abafado. Parece que não sou a única que está indignada.

Pego meu celular para ver as horas.

- Puta merda Finn! – Grito dando um pulo – 15:30! Caralho mano, que porra – resmungo me vestindo rapidamente, enquanto o cacheado faz o mesmo.

Calço minha calça jeans, minha blusa de alcinhas branca e uma jaqueta de couro por cima.



***



{ Finn Wolfhard }


Quase perdemos o voo. Mas enfim, deu tudo certo. Ao chegarmos no aeroporto, na terceira chamada, Millie me fuzilava com o olhar.

Dou de ombros. Sei que ela gostou tanto quanto eu. A propósito, não sei por que nunca fizemos antes. Sempre tive vontade, mas nunca a iniciativa.

Bianca pediu para ficar ao lado de Millie. Bufei de início, mas ao ver sua expressão perdida, olhos marejados e boca pálida hesitei.

- Está tudo bem, Bih? – Perguntei tão preocupado quanto Millie, que a olhava confusa.

- Não muito – Ela tentou sorrir, mas sua boca não passou de uma linha reta.

Apertei a mão da Millie em um diálogo mudo, dei um beijo no topo da cabeça da Mayfield como forma de conforto e me sentei ao lado de Sadie.

- Você sabe o que aconteceu com a Bianca? – Indago, vendo a ruiva negar.

- Só espero que não seja algo muito grave – Ela suspira – Desconfio do que seja.

Arqueio uma sobrancelha.

- Gaten e ela estavam saindo sabe, ou estão, não sei – Soltou um riso nervoso – E... essa viagem foi quente para todos nós – Ela sorri com o olhar, se esquecendo do problema por um momento.

Mas foi só por uma fração de segundos.

- Enfim. Tem duas alternativas. (A) – Ela me explicou estendendo um dedo ao ar – Ela quer dar um fora nele mas seu lado sensível está relutando ou...

- Fala logo porra – reclamo observando minha garota passar abraçar a mais nova amiga.

- Ela ta grávida – Conclui serena, com os olhos fixos no céu, dando um belo contraste de cores. – A Bianca não toma pílula, Finn – Ela me explica.

Fico quieto. Não sei o que responder.

- Se isso for verdade, – Começo, falando as palavras com calma - espero que eles saibam que podem contar conosco.

- Eu também. Nunca os deixaria na mão – A ruiva, calma como de costume, sorriu para mim – Um filho desses dois vai ser a coisa mais linda.

Sorri de volta, assentindo. Consigo visualizar a imagem de uma criança; uma menina, mas especificamente.

- “Essa viagem foi quente para todos nós” – Repito suas falas anteriores – Transou bastante, ruiva? – A provoco.

- Você não, Wolfhard? – Sadie retrucou, maliciosa.

Revirei os olhos.

Ela reclinou sua cadeira para trás e chamou a aeromoça, murmurando algo que eu não pude compreender.

Olhei para Millie, abraçada lateralmente com Bianca. Gaten dormia nos ombros de Noah, que estava vidrado na janela. Ainda está visivelmente abatido pela morte de Nina.

Lilia e Caleb conversam baixinho, assim como Irís e Jacob. Jack e Maddie estão dormindo um encima do outro, em uma posição que, com certeza vai ser motivo de chacoalha para ambos quando acordarem.

- Finn – Sadie me chama, pronta para tirar um cochilo em sua cadeira reclinável com um edredom de puro algodão, obviamente bem mais inteligente que os outros – Acha que eles ficarão bem?

Ela perguntou de olhos fechados, mas transparece a mesma agonia que eu. Sei do que ela está falando.

Peguei em sua mão e entrelacei nossos dedos. Sink entendeu o gesto.

Eu espero que sim.


Notas Finais


Nunca disse q era boa em fazer hot 😂 Prometo q vou tentar melhorar ksksksksks

Bjos gente, até mais 🌷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...