História Stories Repeat - Fillie - Capítulo 20


Escrita por:

Visualizações 161
Palavras 1.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, chegamos ao fim da primeira fase. Desde o primeiro capítulo até o vigésimo a fic foi passada entre 2011 e 2012. Na segunda vai ter um salto temporal, depois da faculdade. Masss, só vai ter segunda fase se vcs quiserem. Por isso peço que comentem o que acham, como foi a primeira fase, as teorias de vocês, etc... Conto com a ajuda de vcs 💓

Outra coisa: MUUUUUUITO obrigada pelos 100 favoritos galeris 💗 Amo mto escrever, e é uma gratidão imensa ver que o meu hobby agrada vcs ksksksks

Portanto, boa leitura 💭

Capítulo 20 - Twenty


07 de Janeiro.

Hawkins, Canadá.



Bianca pediu para conversar com a gente – inclusive Gaten. Marcamos de nos encontrarmos em um barzinho aqui perto, ás 19 horas.

Eu já estou pronto, com uma roupa básica, até porque só vamos até ali. Millie usa um moletom vermelho, uma calça preta rasgada nos joelhos e um adidas branco.

Ainda sim, linda. E gostosa.

- Vamos? – Ela perguntou pegando seu celular.

Assenti.

- Mills – A chamei, puxando seu braço delicadamente. Brown se virou sorrindo, entrelaçando seu braços por volta da minha cintura.

- Eu estou bem Finn – Ela confirmou, me dando um selinho demorado nos lábios – Graças a você – Terminou, em som baixo.

Fui ao encontro de seus lábios novamente, nos envolvendo em um beijo calmo e profundo. Ela sorriu antes de se afastar e entrar no carro.

Fomos em silêncio, apenas ouvindo o som do rádio. Chegamos por volta de 7 minutos depois. Noah, Sadie, Gaten e Bianca já nos esperavam.

Os outros não puderam vir.

- Ta tudo bem, cara? – Perguntei para Noah, que aparenta estar um pouco melhor.

Ele assentiu e sorriu. Confesso que sinto falta do Schnapp animado no qual estou acostumado.

- Então... – Bianca chama-nos a atenção, instalando um silêncio na mesa – Eu vim aqui para contar uma coisa para vocês, ahm, principalmente para você – Ela diz nervosa olhando para o Gaten.

- Sou todo ouvidos – Ele responde enfiando um punhado de batatas na boca, a fazendo rir um pouco.

- Talvez você fique bravo por eu não ter falado isso para você primeiro, é, bem, eu não sei ao certo – Mayfield estava claramente nervosa. E o panaca do Gaten não faz porra nenhuma.

Segurei em sua mão gelada, como incentivo para começar a falar.

- Tem mulheres que fazem todo um ritual para isso, mas não é do meu fetiche – Ela sorri nervosa – Bem... Eu estou grávida.



***



Gaten quase morreu engasgado, mas no final deu tudo certo. A noite foi tranquila, apenas jogando conversa fora.

- Finn – Millie me chama quando entramos em casa – Eu comprei uma coisa, muito legal, sério – Ela falou rindo enquanto retirava os sapatos.

- E o que seria? – Respondi, rindo também. Mas pela sua risada do que pela situação.

- Espere um minuto. – Ela mandou e subiu as escadas. Ficou cerca de três minutos lá, depois voltou ahm... Exatamente igual, sem sacolas, nada.

Millie se sentou no meu colo e sorriu. Aquele bendito sorriso.

- Tira minha blusa, Finn – Ela mandou, e, quem sou eu para desobedecer?

A retirei. Ela está usando um sutiã branco que simula um controle de videogame.

Começamos a rir, não sei ao certo de que, mas sei que a ver rindo é a oitava maravilha do mundo.

Ela se jogou no sofá ao meu lado, deitando com as pernas em cima do meu colo.

- Sabe – Falei ficando por cima dela, segurando sua cintura fina – Talvez possamos ter um bom proveito disso.

No momento seguinte estávamos em meio a um beijo quente, rápido, necessitado. Ela se apressa em retirar minha blusa, e acabamos nos esquecendo do frio canadense.

Ataco seu pescoço com beijos e chupões, arrancando-a alguns gemidos abafados. Desço os beijos um pouco mais, encontrando o vale de seus seios.

Exasperada, ela mesma retira seu sutiã, com a outra mão na minha nuca, me incentivando.

Passo a língua pelo seus mamilos rijos, sem tirar os olhos dela. Seu pescoço inclinado para trás, mordendo o lábio inferior tentando se conter me excita ainda mais.

Chupo seu seio esquerdo enquanto minha mão trabalha no direito. Meu nome saindo da sua boca dessa maneira é música para os meus ouvidos.

Desço minha boca para sua barriga, lambendo seu hipogástrio, vendo-a se arrepiar.

Desabotoo sua calça lentamente, desfrutando de sua aflição. Retiro a peça, passando a mão por dentro de suas coxas, afastando sua calcinha até encontrar sua intimidade molhada.

Penetro dois dedos nela, admirando sua satisfação. Seus gemidos baixos me excitam, já percebi que ela não gosta de fazer escândalo.

Retiro-os e passo a massagear seu clitóris, de baixo para cima.

- Finn – Ela tenta dizer, sôfrega.

Minha língua entra em contato com sua intimidade, chupando-a.

- Gosta disso? – Pergunto, sentindo-a pulsar em minha boca. Ela geme em resposta. – Gosta? – Insisto.

- Sim.

Ao ver que ela está perto de seu ápice, retiro minha calça junto com a boxer. Ela sorri ansiosa.

Penetro nela, com movimentos lentos. Ela segura minha nuca enquanto beijo seu pescoço.

- Mais rápido Finn – Ela pede, e eu logo a atendo.

Meus movimentos aceleram, assim como a intensidade de nossos gemidos.

O suor escorre pela minha testa, assim como a dela. Encaro-a. Seus olhos, tão frios e desconfiados, estão totalmente vulneráveis para mim agora.

É como se conseguisse ver o que ela está sentindo, e isso é incrível.

Millie alcança meus lábios, selando-nos em um beijo rápido e exasperado.

Ela chega ao seu orgasmo, mas a seguro um pouco mais até que eu goze também.

Minha pernas ficam bambas e meu corpo trêmulo. Caio sobre ela, tão vulnerável quanto.

- Eu te amo, Finn – Ela diz, massageando meu cabelo.

- Eu também te amo – Repito, sorrindo contra sua pele.

Afasto meu corpo para poder olhá-la.

- Aguenta mais um? – Brown pergunta maliciosa.

É, parece que a noite vai ser longa.




08 de Janeiro.

Hawkins, Canadá.



Acordei com o barulho do meu despertador. Estou coberta apenas pelo lençol da cama, com Finn Wolfhard ao meu lado.

Sorri ao me lembrar de ontem.

Infelizmente agora não é hora disso. Ás 9:00 tenho uma entrevista via Skype com a Universidade Columbia. É ruim ter que lembrar que isso vai acabar. Eu e Finn, em menos de um mês não vai mais existir o “nós”.

Sempre soube que esse dia iria chegar, mas acho que nunca pensei que fosse tão cedo. Planejei toda a minha vida em Nova York, não posso mudar de repente, nem mesmo pelo Finn.

Eu, Noah, Sadie e Maddie iremos dividir um apartamento de três quartos, dois banheiros, sala e cozinha. Em um bairro relativamente bom, ambos vamos ver se conseguimos algum trampo para pagar a faculdade e viver bem – mesmo que já estejamos juntando dinheiro para irmos.

Vou cursar Engenharia, Sadie e Maddie optaram por Medicina e, Noah por Artes Cênicas.

Visto uma roupa nem tão séria, mas comportada. Coloco meus óculos e passo uma fina camada de maquiagem.

8:59. Okay, é a hora.


- Bom dia Senhorita Millie.


Notas Finais


O próximo capítulo sairá em uma nova fic, que será a continuação/segunda fase dessa. Quando eu criar coloco o link aqui.

Lembrando: isso apenas se eu tiver o apoio de vocês.

Outra coisa, alguém tem uma indicação de pessoinhas que façam capas para fics? Hi hi hi 🙌

Adeus 🌷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...