História Story of my life - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Autores, História, Vida, Vida Real
Visualizações 3
Palavras 1.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Lírica, Survival, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Biografia completa


Fanfic / Fanfiction Story of my life - Capítulo 1 - Biografia completa

Oi...

Me chamo jatanael como podem ver no título.

Tenho 14 anos e sou gay... Sim sou gay.

Assumido? Infelizmente não mais queria.

Por que não sou? Pelo simples fato de ter medo, medo de meu pai não aceitar, medo de meus irmãos não aceitarem, medo do mundo em si.

Isso parece bobagem? Sim porém, meu jeito é assim sabe? Sempre tive medo do mundo em si, medo do que os outros vão pensar de mim...

Afinal quem é jatanael?

Jatanael é um adolescente como os outros, ele sai com os amigos, brinca, faz os outros rirem com suas brincadeiras e piadas, porém, ninguém sabe o passado dele certo? Da onde esse menino vem? Bom vou contar um pouco sobre mim..

Nasci em ulianopolis estado do Pará, dia 29 de março de 2005.

Morei até meus 2 anos de idade em ulianopolis então me mudei pra uma cidade chamada Santa Maria.

Cresci até meus 8 anos nessa cidade, ou seja parte do meu DNA foi formado nessa cidade.

Meus se separaram quando eu tinha 7 anos Ou seja com 8 anos tive que ir morar com meu pai por situaçoes financeiras da minha mãe.

Morei até meus 12 com ele.

Depois fui morar com minha mãe de volta em Itinga do Maranhão.

Enquanto eu morava com minha mãe eu estudava como uma pessoa normal né, ai chegou minhas ferias e eu fui viajar com minha vó para senador Pompeu, perto de Fortaleza.

No final das minhas férias eu passei mal e tivemos que voltar de viagem.

Quando estávamos chegando perto da cidade onde minha vó morava eu senti uma dor muito forte na minha barriga.

Uma dor inexplicável, era mais forte que todas as dores que eu já tinha sentido em toda minha vida.

Isso ficou percorrendo meu corpo por 30 minutos.

Finalmente chegamos na cidade dela.

Quando chegamos nela fomos pro terminal e pegamos um uber pra ir pra casa.

Eu mal conseguia andar de tanta dor.

Sim, esse dia foi o pior dia da minha vida.

Chegando na casa dela eu fui direto me deitar pois não aguentava mais.

Eu deitei e ela foi comprar remédio pra mim, cara vó é um ser inexplicável, quase meia noite ela indo na farmácia pra mim mano.

Ela chegou em casa com um remédio pra limpar meu intestino pra sair tudo que eu tinha comido pois poderia ter sido alguma coisa que eu tivesse comido certo?

Bom.. Esse remédio fez efeito.

Eu passei a noite toda indo no banheiro.

Eu consegui dormir depois de muita luta.

Meu pai veio pra casa da minha vó para me levar pro hospital.

Eu já tava sem forças pra andar, eu tive que ir andando com meu pai e minha avó segurando meus braços.

Bom eu entrei no carro e meu pai me levou pro hospital pra fazer exames.

Chegando lá tiraram sangue de mim, praticamente me doparam de remédio pra eu poder de novo ou ter força pra isso né?

Finalmente a dor tinha amenizado.

Não tinha sumido porém tinha passado um pouco.

Depois desses exames eu fui pro banheiro urinar pro exame de urina.

Minha urina tava vermelha foi aonde pensaram que eu tava com infecção urinária.

Me encaminharam pra bater ultrassom.

Foi ai que descobriram que eu tava com apêndicite e ela já tava ulsufurada.

Eu tava sem forças pra tudo, comer, andar, falar, sorrir, até mesmo dançar cara, a dança pra mim é minha vida toda.

Depois do procedimento de ultrassom me encaminharam pro hospital.

Eu só conseguia pedir a Deus para isso ali passar logo.

Quando chegamos no hospital me levaram pra uma sala de cirurgia.

Tiraram minha roupa e colocaram em mim tipo um avental.

Eu sentei na maca e me aplicaram uma injeção na coluna que era a anestesia pra cirugia.

Depois eles me mandaram deitar na maca, colocaram meus braços Amarrados e eu só lembro de olhar pra cima e pronto.

EU APAGUEI.

Quando eu acordei eu tava em um quarto e minha mãe e meu pai estavam lá.

Eu pedi um pouco d'água pra minha mãe mais ela disse que eu ainda não podia beber água eu apenas virei pro lado quase chorando por que eu não acreditava que tudo aquilo estava acontecendo na minha vida.

Minha vó entrou no quarto e viu eu Deitado e eu pude ver lágrimas saindo do seu rosto.

Uma enfermeira entrou no quarto pra fazer os curativos.

Ela tirou os que tavam antes pra poder fazer a limpeza.

Quando ela tirou os band-aid..,

Eu me acabei em lágrimas.

Eu nem conseguia acreditar que aquilo estava acontecendo comigo.

Meus pais logo saíram da sala pra não poder ver eu chorando pra eles não chorarem juntos também.

Minha vó ficou segurando minha mão até o fim do curativo.

Eu olhava pra ela e só conseguia chorar.

Ela me dava beijos na testa e falava que isso tudo iria passar, que era apenas temporário.

Eu perguntei pra ela o por que de isso tudo está acontecendo.

Ela disse que Deus tem planos para todos, e isso apenas fazia parte dos planos dele pra mim.

Eu olhei pra minha barriga e agredeci a Deus por ter me tirado vivo daquele cirugia.

Cara isso foi o momento mais marcante da minha vida inteira.

Por que eu pude saber que Deus realmente estava comigo em tudo.

A mulher terminou o curativo e saiu da sala e meus pais entraram de novo eu fiquei naquele hospital repetindo os mesmos processos por 5 dias.

Passando esses 5 dias eu pude sair do hospital e voltar pra casa.

Bom pra casa da minha vó né.

Chegando lá eu fui logo pro quarto deitar pra descansar pois, eu tinha acabado de fazer uma cirugia né.

Eu deitei e durmi um pouco.

Passei um mês na casa da minha vó pra recuperar um pouco minha cirugia pra eu poder voltar pra casa.

Depois de esse 1 mês eu pude voltar pra casa.

Chegando em casa eu me matriculei em uma escola nova.

E lá vamos nos, amigos novos.

Me adaptação naquela escola foi até que fácil.

Fiz amigos rapido.

Fiz uma melhor amiga que levo até hoje.

Por incrível que pareça eu até Moro com ela.

Eu estudo na mesma escola ainda.

Eu vejo a cara das mesmas pessoas todos os dias.

Isso é chato? Não

Eu aprendi a amar minha vida do jeito que ela é.

Aprendi que na vida nos somos apenas passageiros, que qualquer hora podemos partir.

Ou seja vamos aproveitar a vida ao máximo.

Aproveitar todos os momentos que temos juntos com nossos familiares e amigos.

Sabe por que?

Por que essas coisas nos levamos pra vida toda.

Quando estivermos nos problemas só amigos verdadeiros e nossos familiares estarão perto.

Você pode até achar patético isso, eu também achava.

Mais eu tive que passar por uma situação pra poder acreditar nisso.

Não queria passar pelo que eu passei ta bom?

Sorria, brinque, se divirta não importa sua idade não importa sua aparência não importa nada.

Apenas se divirta e viva sua vida como você acredite que esteja bom.

Por que quando você morrer você não vai levar nada, apenas as lembranças...


Notas Finais


Oii, espero que gostem da minha temática e ideia de fazer essa história.
Afinal essa história vai ser pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...