1. Spirit Fanfics >
  2. Story Of Us >
  3. EP - 1x12

História Story Of Us - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oh meu deus 😱😍🖤
Meu episódio favorito de todos os tempos...
Nem brinco 🖤

Gente, peço desculpas por não conseguir responder a todos os comentários, mas estou amando de verdade ver que estão acompanhando e gostando e amando 🖤 adoro vocês 😍

Estão prontos pra isso? Porque eu não kkk

Capítulo 12 - EP - 1x12


Barry se sentia como se não tivesse visto Caitlin o dia todo. Ele sabia que era estranho, mas sentia falta dela. Ele ficou muito feliz por entrar no Cortex e encontrá-la sozinha, tomando seu chá.

"Oh!" Ela engoliu rapidamente. "Eu estava analisando as partículas que Clay Parker e Shawna deixaram para trás e achei algo muito interessante-"

Normalmente ele a teria deixado terminar, mas ela ficava tão bonita com a blusa branca, o cabelo cacheado e aquele "brilho de doutor" nos olhos. Ele a pressionou contra a mesa e atacou sua boca com a dele. Ela gritou de surpresa, mas respondeu rapidamente.

Cedo demais, entretanto, ela estava se afastando. "Barry ... eu estava falando."

"Desculpe, tive que fazer isso. Continue." Ele ajeitou a camisa e lançou-lhe um olhar inocente.

Ela revirou os olhos. De qualquer forma . Achei algo muito interessante. Quando as células de Clay entram em contato com as de Shawna, elas adotam as propriedades dela."

"Huh." Ele olhou para o tablet e depois para ela. Ela estava mordendo o lábio. "Algo está te incomodando?"

Ela deu a ele olhos arregalados, olhar surpreso, seu lábio se soltando de seus dentes quando ela disse:

"Por que você perguntaria isso?"

"Você está fazendo aquela coisa de morder o lábio inferior que você faz quando algo está te incomodando."

 Ele tinha notado isso sobre ela. Não era concentração: quando era isso, ela enrrugava sua testa e olhava fixamente para o que quer que estivesse trabalhando. Ele aprendeu a dar atenção a cada detalhe nela. Segundo Felicity : " são sempre os pequenos detalhe". E ele obviamente não discodaria. Amava cada detalhe da " anatomia de sua médica pessoal".

Ela pareceu surpresa e sentiu um formigamento subir por sua espinha e a intensidade de seu olhar. "Estou bem." Ela desviou o olhar e olhou para a tela.

"OK." Barry também olhou para baixo, rindo de canto sabendo que não iria durar muito tempo até ela falar e houve uma pausa na conversa.

Então Caitlin se endireitou tão de repente que o assustou. "Cisco diz que eu não tenho uma vida."

Barry deu aquele sorriso irritantemente fofo. "E você não tem, não é?"

"Eu tenho!" Ela choramingou, mas estava sorrindo. "Eu cozinho, como e ... leio e ajudo você ... e às vezes saímos para jantar ..."

"Então o que você está dizendo é que você faz tudo que não tem nada a ver com ter uma vida." Ele estava apenas brincando com ela agora, vendo o quão irritada ela poderia ficar.

Ela zombou e olhou para ele. "Você não tem que ser rude sobre isso."

"Ei, não estou muito melhor." Ele admitiu. "Minha vida social consiste em correr em velocidade sobre-humana e Netflix. E você, é claro."

Ela inclinou a cabeça, sua voz ficando suave. "Nós somos um par perfeito, Sr. Allen."

"Sim, vamos, Drª. Snow." Ele concordou. Ele provavelmente a teria encostado na mesa novamente, mas seu computador apitou.

"Há um assalto à mão armada em andamento." Ela semicerrou os olhos para a tela. "Dois suspeitos, homem e mulher, na casa dos 20 anos. Parece que nossos metahumanos Bonnie e Clyde estão de volta."

"É hora de arruinar sua vida social." Ele sorriu. Ela engoliu em resposta, e Barry selou seus lábios rapidamente e correu.

.......................................................................

O corte era pequeno, apenas um pequeno risco na nuca de Barry, mas a parte que assustava Caitlin era que ele estava lá. 

"Este é um ferimento de bala ." Ela disse a ele gravemente. "Você tem sorte que mal tocou a pele." Ela já o tinha visto muitas vezes no estágio de "azar".

Ele balançou a cabeça e encolheu os ombros os jogando para frente a fim de trazer de volta seu moletim. Então ele se virou para sorrir para ela.

 "Eu acho que sou muito mais rápido que uma bala em alta velocidade."

O revirar de olhos que veio dela depois era previsível, mas o sorriso dele era contagiante. Ela beijou o topo da cabeça dele e se virou para guardar o cotonete.

Wells entrou na sala, rodando pela rampa em sua cadeira, e Barry o informou sobre o que havia acontecido. "Shawna Baez. Ela pode se teletransportar."

Caitlin olhou por cima do ombro.  " Tipo.. literalmente te encurralou?"

Barry encolheu os ombros e Wells acenou com a cabeça e começou a explicar sua teoria.

 Barry torceu o nariz.

 "A capacidade de interconectar partículas a uma distância infinita." Ele passou a mão pelo cabelo. "Ou, como disse Einstein: Ação assustadora de distância."

"Cada vez que eu chegava perto, ela desaparecia." Barry resmungou. "Era como se estivéssemos jogando um jogo de ..."

"Peek-A-Boo!" Caitlin interrompeu. Os dois homens se viraram para olhar para ela. "Vamos, não posso citar um?"

Ele balançou a cabeça divertido. "Como vou pegá-la se não sei onde ela vai estar?"

"Todo mundo tem limites, Sr. Allen." Wells disse sabiamente. "Agora que conhecemos os poderes de Shawna, vamos nos concentrar nesses limites." Ele começou a girar para fora da sala.

"Tudo bem, me avise." Barry passou os dedos pela nuca. "Eu tenho que me trocar. Tenho que ir ajudar Iris."

Caitlin congelou. "O que você disse?"

"Ela está escrevendo um artigo sobre o Flash." Ele sorriu. "Eu prometo- eu não vou ser assustador."

Não era isso que eu estava pensando, Barry Allen . Caitlin resmunga mentalmente. Mas ela abriu um sorriso rápido e voltou ao trabalho.

....................................................................

O microscópio brilhava em seus olhos quando Caitlin ouviu seu telefone tocar. Ela atendeu. "Ei."

Era Barry. "Que bares Shawna e Clay frequentavam?"

Mesmo que ele não pudesse vê-la, Caitlin franziu a testa. "Uh .. principalmente bares de mergulho do lado sul. Por quê?"

Ela quase podia ouvir o encolher de ombros de Barry ao telefone. Ou talvez ela apenas o conhecesse muito bem. "Eu só ia dar uma olhada neles, ver se eles caíram em algum velho hábito. Quer vir? Podemos marcar um encontro." A última parte foi quase uma provocação.

"Boa ideia. Te encontro em 30 minutos?"

"Soa bem." Barry desligou e Caitlin se afastou de seu microscópio.

Esta noite seria sobre fazer Barry ficar o mais louco possível por ela. Ela já sabia o que vestiria.

.................................................................

Caitlin pôde ouvir os sons de um cantor muito bêbado enquanto abre a porta. Ela estava usando um vestido preto curto, justo e brilhante, e tinha o cabelo cacheado perfeitamente. Completa com os saltos pretos mais altos que possuía e uma bolsa, ela estava muito satisfeita com sua aparência.

Barry estava sentado sozinho a uma mesa, sorrindo para o cantor. Ela caminhou até ele. Ele olhou para cima. 

"Ei ..." Seu sorriso se transformou em choque, e ele correu os olhos para cima e para baixo em seu corpo de uma forma que a fez estremecer.

"O que?" Ela perguntou inocentemente.

"O que? nada!" Ele insistiu, desviando os olhos de suas longas pernas para descansar em seu rosto. "Você só... está linda. Realmente linda."

Ela sorriu. "Eu nem sempre me visto como uma professora"

Ele riu e olhou ao redor do bar. "Então, era aqui que Shawna e Clay costumavam ficar?"

"Pelo menos de acordo com seus arquivos." Ela se sentou ao lado dele e olhou ao redor. "Achei que poderíamos matar dois coelhos com uma cajadada só. Procurar por eles e nos divertimos juntos."

Ele sorriu. "Nós temos uma vida bastante romântica. Lutar contra os bandidos-"

"Quase me dando um ataque cardíaco toda semana-" Caitlin acrescentou.

"Passar o tempo sozinho assistindo a filmes idiotas enquanto Joe ainda está na casa -"

"Sendo sequestrado-"

Os dois começaram a rir e Barry beijou o topo de sua cabeça. 

"O que há de errado conosco? Estamos na casa dos 20! Devíamos nos divertir, ir a muitos encontros, encontros reais , não encontros de combate ao crime."

Caitlin deu uma risadinha. "Talvez possamos fazer um esforço para ir a encontros reais depois deste."

"Ha, sim. Como se isso fosse acontecer."

O preto em seu vestido brilha quando Caitlin levanta a taça. "Bem: a essa esperança." Ela virou o copo de volta.

"Isso é .. muito rápido ... e você bebeu tudo isso." Barry balançou a cabeça divertido.

Ela se sentia muito leve e flutuante agora. "Com licença!" O barman se virou. "Eu gostaria de iniciar uma guia." Ela se virou para Barry e sorriu. "Melhor se divertir um pouco!"

....................................................................

"Com licença. Ei, cara!" O cara no bar o estava ignorando completamente . Ele estava prestes a tentar novamente quando ouviu uma voz muito familiar gritar:

"SR. BARRY ALLEN! Venha para baixo. Ou para cima! Venha aqui, comigo!" 

Oh não . Ele se virou lentamente para encontrar Caitlin no palco do karaokê, sorrindo e parecendo absolutamente adorável ... mas muito bêbada.

Ele balançou a cabeça com veemência, mas ela apenas sorriu. "Oh, venha mostrar a eles o que você tem. Vamos. Barry! Barry! Barry!" Logo o bar inteiro estava gritando seu nome.

Barry fechou os olhos e esfregou a mão no rosto, mas subiu correndo os degraus até Caitlin. A última coisa que ele queria era outro cara indo lá com ela, cantando com ela e, possivelmente, trazendo-a para casa neste estado de embriaguez.

Ele subiu ao palco e ela colocou a mão pesadamente em seu ombro. "Oooh, olhe para você ir, você é tão rápido- oh SHHHH!"

"Eu não sou muito de cantar." Ele murmurou em seu ouvido. "E você não é muito de beber.

"Nós vamos derrubar este lugar." Caitlin o assegurou.

" Só seja minha boa garota. " , sussurrou ele tentando conter a empolgação dela. Embora aquilo fosse realmente fofo.

A música começou, e Caitlin balançou para frente e para trás de uma maneira que fez Barry desejar ter uma câmera de vídeo. 

Oh, você deve estar brincando comigo ... Summer Lovin '? Sério?

"Prepare-se .." Caitlin diz a ele. "Summer lovin', had me a blast

Ela estava completamente surda. Barry não tinha certeza se era por causa do álcool ou se ela realmente não conseguia cantar, mas parecia horrível . Não que ele fosse dizer isso a ela. Porque aquilo era fofo e engraçado demais e teria que ver mais vezes .  "Summer lovin', happened so fast."

" I met a girl, crazy for me." Barry cantou. Seu rosto estava vermelho, mas isso era realmente divertido.

" I met a boy, cute as can be." Ela sorriu para ele e sussurrou. "Como você!"

Ele mordeu o lábio para não rir. "Summer days, drifting away", ela não estava cantando, então ele fez um gesto para que ela se juntasse a ele.

"Doo wap, oh the summer nights. Oh wella wella wella uh."

.........................................................................

Quando a música terminou, Barry ajudou Caitlin, agora muito embriagada, a descer os degraus e chegar à mesa. Ela pegou um copo e deu um gole. "Você é rápido e pode cantar? O que você não pode fazer?"

"Parar você de beber, aparentemente." Ele brincou.

Ela franziu o cenho. "Eu nem tenho certeza se era meu." Ele sorriu. "Eu tenho que ir ao banheiro." Caitlin disse gravemente.

"OK." Ele a observou tropeçar na coroa com um leve sorriso. Este era um lado muito diferente de sua Caitlin do que ele já tinha visto. Ela era mais aberta, menos séria, disposta a provocar, flertar e se divertir um pouco. Ele gostou. Muito.

Barry fechou a guia e esperou por Caitlin. Uma jovem de cabelos escuros e um lindo sorriso se aproximou dele. "Ei, Barry?"

Ele ficou instantaneamente em alerta. "Como você sabe meu nome?"

"Barry, Barry, Barry ..." Ela o lembrou.

"Oh, certo. Desculpe por isso." Ele sentiu um rubor subindo pelo pescoço e esperava não ter feito papel de bobo.

"Sem problemas. Aquela era sua namorada?"

"Sim." Ele acenou com a cabeça com um sorriso, olhando na direção para onde Caitlin havia caminhado. "Sim, ela é."

"Oh, certo." Ela parecia desapontada, embora Barry não soubesse por quê. "Bem, foi um prazer conhecê-lo."

"Meu também" Ele sorriu e acenou. Assim que a mulher (ele não sabia o nome dela, ele percebeu) foi embora, Caitlin voltou cambaleando.

"Barry ... eu não me sinto bem." Ela deu a ele seus grandes olhos de cachorrinho, rosto pálido, e ele ficou de pé, agarrando suas coisas e a levando para fora antes que ela pudesse piscar.

Enquanto ela vomitava no estacionamento, Barry segurou os longos cabelos de Caitlin e esfregou suas costas suavemente. Depois de muito ofegar e tentar se recompor, ela se endireitou cuidadosamente. "Você está bem?" Perguntou Barry.

Ela estremeceu.

Ele a pegou nos braços e a levou para seu apartamento. Quando eles chegaram no corredor, ela olhou em volta. "Ainda estamos correndo?" Ela murmurou atordoada.

"Não, estamos aqui."

A corrida parecia ter deixado Caitlin um pouco sóbria. "Vodka e Supervelocidade- Não é uma boa combinação."

Ele riu suavemente e tirou o casaco dos ombros dela. Caitlin cambaleou para dentro de seu apartamento, jogando os sapatos no canto, e começou a falar. "Então, o que você disse a ela?"

"Quem?" Barry olhou em volta com curiosidade. Ele só tinha visto o apartamento de Caitlin uma vez, e foi depois que ela foi sequestrada. Ele realmente não teve tempo de reparar nadaHavia uma cama bem feita, uma mesa de cabeceira limpa e uma porta auxiliar que provavelmente levava a outra parte do apartamento. Era tudo muito limpo, organizado, mas acolhedor.

"Aquela garota. Aquela que veio até você depois que eu saí."

"Eu disse a ela que você era minha namorada."

"Você fez?!" Ela olhou para ele com olhos grandes e brilhantes, um sorriso se estendendo em seu rosto. "Bom."

"Por que eu não teria?" Perguntou Barry.

"Porque eu não tinha certeza se você ainda me considerava sua namorada. Quer dizer, nós só saímos alguns dias, e eu não tinha certeza de quanto tempo normalmente você levava para decidir esse tipo de coisa." Ela estendeu a mão para o pescoço e separou os cachos.

Barry se virou sem jeito, esfregando as mãos no pescoço, enquanto ela abria o zíper do vestido. Ele queria olhar, mas não estava certo, especialmente com Caitlin neste estado.

O som do farfalhar do tecido parou. "Ajuda, por favor?" Ele se vira para ver Caitlin em pé com o vestido preso na cintura, o sutiã preto completamente revelado.

"Oh, um, sim, sim." Ele usou sua supervelocidade para fazer o mais rápido possível, localizando seus pijamas e trocando-os.

Caitlin se inclinou surpresa por um segundo, então olhou para o vestido no chão. "Huh. Lá vai você de novo. Me salvando daquele vestido malvado."

Ele balançou a cabeça com ternura em suas travessuras bêbadas. "Vá para cama."

Quando ele puxou as cobertas, ela perguntou. "Você deu uma espiada? Nos meus produtos?"

Oh Deus, seu rosto estava tão vermelho. Ele esperava pelo bem dela que ela não se lembrasse de nada disso pela manhã. Bem, talvez a parte da namorada. Ele queria que ela se lembrasse de que ela não deveria se sentir insegura sobre o namoro deles. Ela era definitivamente sua namorada

"Eu não seria um grande herói se o fizesse."

"Sim .." Parecia que havia 8 i's na palavra. "Mas está tudo bem se você espiar um pouco. Você merece uma espiada por tudo de bom que faz."

Ele se inclinou para frente  e beijou suavemente sua testa. "Bebe muita água."

"Obrigado por esta noite." Ela piscou sonolenta. "Eu cantei..."

Barry riu baixinho. "A qualquer momento."

Ele se virou para sair da sala, mas a voz dela, repentinamente baixa e amedrontada, murmurou: "Barry? Você vai ficar comigo até que eu adormeça?"

Isso o abalou. Por um momento ele não viu seu confiante Drª. Snow, mas uma garota vulnerável, solitária e precisando dele. Ele assentiu em silêncio e sentou-se em cima das cobertas dela. 

"Você pode deitar." Ela deu um tapinha na cama ao lado dela. "Tudo bem."

Então ele se deitou e passou os braços protetoramente ao redor dela. E os dois adormeceram.

......................................................................

Quando Caitlin acordou, estava com muito calor e com uma grande dor de cabeça. Os eventos da noite passada voltaram para ela em partes filtradas, mas uma coisa que ela se lembrava era de Barry adormecendo com os braços em volta dela. Onde ele estava agora?

Ela viu um bilhete apoiado em um copo d'água e dois comprimidos de Advil. Depois de engolir os dois últimos, ela deu uma olhada na nota.

Bom dia Cait,

Tive que ir ao Departamento de Polícia mais cedo, mas te vejo nos laboratórios STAR. Espero que você não se sinta muito mal.

Eu me diverti ontem à noite!

~ B

Ela acenou com a cabeça, satisfeita e ficou grogue para se vestir.

Quando ela entrou no STAR Labs e horas depois, Barry estava esperando por ela na porta. "Oi!"

"Tão alto ..." Caitlin murmura. Sua cabeça latejava como se não houvesse amanhã.

Barry soltou uma risada. "Oh ... eu só queria ter certeza de que você estava bem."

"Vamos apenas dizer que invejo sua incapacidade de ficar bêbado." Caitlin sibilou, movendo-se muito lentamente pelo corredor. "Eu não me lembro muito da noite passada." Ela, entretanto, lembrava das partes importantes. Como a parte em que Barry disse a ela que ela era sua namorada.

"Sim, provavelmente é o melhor." Ele tem o brilho adoravelmente divertido em seus olhos. "Summer lovin'..."

"Oh, Deus, disso eu me lembro." Caitlin gemeu.

Barry riu de verdade dessa vez, e ela deu um sorriso em resposta. Eles terminaram a caminhada até o Cortex juntos e encontraram o Dr. Wells e Cisco. O sorriso de Barry desapareceu. "O que está errado?"

"Cisco tem algo que ele precisa dizer a você." Wells explodiu.

"Hartley se foi." Cisco murmurou.

O sangue foi drenado do rosto de Caitlin. Não . Barry parecia estar no mesmo estado de choque. "Ele escapou do oleoduto? Como isso é possível?"

Houve um longo silêncio em que Cisco parecia estar criando coragem para falar. "Eu- eu o deixei sair." Ele se vira para Caitlin. "Você está brava? Eu não posso dizer com esses óculos."

"Eu gostaria de gritar e agitar meus braços, mas acho que vou vomitar." Caitlin gritou. Como Cisco poderia fazer uma coisa dessas?

A explicação que ele deu a acalmou o suficiente para dar um abraço nele, mas então ela se virou e saiu da sala. Barry parecia que ia segui-la, mas Wells o chamou.

Ela não tinha certeza se queria falar com alguém agora. Ela estava lutando por dentro. Ela perdoou Cisco, e o que ela havia garantido a ele sobre não ser culpa de ninguém era verdade ... mas ainda doía como uma faca quente colocada em sua pele. Ela sentia falta do irmão.

...................................................................

Shawna estava presa, a tristeza por seu amante a ter abandonado ainda aparecendo em seu rosto. Barry e Caitlin se viraram e começaram a sair, enquanto Cisco fechava a porta. 

"A doidinha está certa." Caitlin comentou.

Barry sorriu para ela. "Vale a pena ser louco por algumas pessoas."

Caitlin mordeu o lábio. "Uh, me desculpe se eu estava um pouco bêbada na outra noite."

"Na verdade, foi muito divertido." Ele tinha a nota em sua voz que ele tinha quando estava brincando com ela, mas ela poderia dizer que ele quis dizer isso.

Ela, honestamente, concordou. "Sim, foi. E, sobre o que você disse-"

"Oh, bom. Você se lembra disso." Ele parecia aliviado. "Você é minha namorada, Cait. Estou orgulhoso disso ... mesmo que não tenhamos contado a ninguém."

Caitlin se inclina para beijá-lo. "Estou feliz por ter você. Não sei o que faria se não tivesse."

"Oh, você descobriria alguma coisa." Barry sorriu gentilmente. Ela encolheu os ombros e ele a abraçou.

Caitlin pensa que pode tê-lo ouvido sussurrar 4 pequenas palavras em seu ouvido. Mas ela não tinha certeza.

Amo você, Caitlin.


Notas Finais


E foi isso 😱😱😱😱

Amo muito ❤️ boa madrugada!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...