1. Spirit Fanfics >
  2. Straight ༄ Changlix >
  3. The lie

História Straight ༄ Changlix - Capítulo 35


Escrita por:


Capítulo 35 - The lie


— Changbin?? Você acordou! – desviei minha atenção para a porta ao notar a presença do loiro ali, abrindo um sorriso assim que o mesmo correu até mim.


— Oi Lix. – envolvi meus braços em seu corpo com dificuldade, observando sua face aflita enquanto ele se sentava ao meu lado.


— Eu fiquei tão preocupado com você. – segurou meu rosto, acariciando-o e me dando um sorriso mínimo, mesmo que por trás disso eu conseguisse enxergar sua tristeza.


— Eu vou ficar bem Felix. – devolvi seu sorriso e coloquei minha mão sobre a sua.


— Nós vamos indo Chang. – Jisung pronunciou, chamando minha atenção e a do garoto ao meu lado — Ainda não almoçamos, viemos direto das aulas pra cá... amanhã voltamos ok?


— E eu volto mais tarde, hm? – sugeriu Jeongin, concordando com sua cabeça, e consequentemente eu com a minha.


— Claro! Até amanhã gente! E... até mais tarde Innie. – me despedi sorridente, ainda com a voz um pouco falha.


— Até mais! – por sua vez o loiro disse, pouco antes de meus três amigos saírem do quarto — E então... me conte o que aconteceu, Binnie.


— Aparentemente eu estou desnutrido e terei que ficar um tempo aqui para recuperar minhas vitaminas, mas não imaginei que minha alimentação estivesse tão péssima assim. A única coisa que sabia é que passei duas noites em claro, por isso a crise de exaustão e o desmaio. 


— Céus Changbin... por que ficou acordado durante tanto tempo? – o garoto tinha certo tom de irritação na voz, mas sei que aquilo tudo era preocupação pela falta de responsabilidade da minha parte.


— Eu não conseguia dormir. – dei de ombros, pigarreando em seguida — É... muita coisa da faculdade, sabe? Também tem o álbum e tudo mais, isso acabou tirando meu sono.


— Mas a sua semana de provas já não passou? E você me disse que o álbum estava quase pronto. – franziu as sobrancelhas, tombando a cabeça lateralmente ao questionar.


— Sim, mas tenho atividades e trabalho mesmo assim.


— Entendi... – pronunciou ainda um pouco desconfiado, seguindo em silêncio por alguns segundos — Você tem certeza que é só isso, não tem mais nada em sua mente?


— Não Felix, não tem nada mais, eu estou cansado, só isso. – minhas palavras saíram secas de minha boca e bufei por conseguinte, não obtendo resposta alguma de si.


Após isso apenas o silêncio estabilizou-se entre nós, e permaneceu pelo menos por tempo suficiente para que eu notasse o clima pesado que estava no ambiente, e perceber também o quanto eu tinha sido grosso consigo, afinal, ele não tem culpa nenhuma de minha ansiedade.


— Olha Lix, me desculpa ok? Eu não sei por que aumentei tanto meu tom de voz assim... não foi minha intenção ser tão rude. – desculpei-me com calma, com o tom perceptivelmente mais baixo do que antes.


— Tá tudo bem Binnie. – deixou um riso baixo e levou sua esquerda até meu rosto, segurando-o e acariciando minha bochecha com o polegar — Você está exausto, e eu compreendo isso, ok? Mesmo que ache um pouco incomum, eu não vou ficar te questionando como se fosse uma entrevista!


E então ele riu, o que automaticamente me fez rir junto a si. Quando esse momento passou, voltamos a permanecer quietos, entretanto, estava um clima confortável, ficamos trocando carícias e beijinhos na bochecha, e mesmo que a preocupação no interior de seu olhar me incomodasse um pouco, eu gostava desse ar aconchegante, no qual apenas ficamos juntos, sem nos lembrar de que eu estava na maca de um hospital ou nos preocupar com outra coisa.


Pois é, eu não contei para ele como o seu pesadelo me afligiu, e essa mentira de certa forma também me deixou um pouco desconfortável, mas eu não queria que ele se preocupasse com isso também, sei que sua cabeça estava cheia e sei que ele iria se culpar, então, decidi apenas ficar em silêncio.


Após algum tempo uma enfermeira veio me trazer um coquetel de remédios e a mesma sopa sem gosto que ela me trazia de duas à três vezes por dia. Depois que tomei os medicamentos, Felix me alimentou com a sopa como se eu fosse um bebê, e devo admitir que gostei de seu tratamento carinhoso, pelo menos enquanto ele durou, pois depois disso, o loiro apenas riu de como eu estava vulnerável a ele no momento.


— Eu nunca imaginei Seo Changbin, aquele rapper sério e gótico com toda essa fofura. – pronunciou dentre risos, enquanto bagunçava meus fios de cabelo.


— Ei para com isso! Eu sou bravo ok? – franzi o cenho, cruzando os braços e o observando com um olhar raivoso.


Minha tentativa foi fazê-lo parar, mas ele apenas continuou a rir, e pior, riu mais do que antes.


— Tô vendo mesmo essa sua braveza! – ironizou, continuando a soltar risos e aproximando-se de mim — Okay, vou parar de te zoar – deixou um selar repentino em meus lábios, o que me fez arregalar os olhos.


— Felix! – dei um tapa em seu braço, sentindo minhas bochechas esquentarem e, muito provavelmente corarem também.


— O que foi, eu não posso te beijar? – semicerrou os olhos.


— Bobo. – soltei um riso nasal, negando com a cabeça.


— Oh meu deus. – fez uma voz fofa e formou um biquinho nos lábios, segurando minha bochecha em seguida e levemente a apertando — Você fica tão fofinho com as bochechas vermelhas!


Eu nada disse, apenas fiz uma expressão entediada e revirei meus olhos, passando a ignora-lo. O garoto abraçou-me desajeitadamente e deixou vários beijinhos em minha bochecha como pedido de desculpas, e eu, é claro, não resisti e abracei-o de volta.


— E aí, como estão indo suas aulas? Você ficou tão preocupado comigo que não me contou como você está. – indaguei, na tentativa de mudar um pouco o foco do assunto.


— Bom eu estou bem... claro que passo o dia pensando em você, e não de maneira tão positiva, mas vou ficar melhor quando você sair daqui. – me deu um sorriso pequeno, acariciando meu ombro por cima de minhas vestes — E quanto à faculdade, está tudo normal como sempre, não tivemos nada fora do comum eu acho.


— Eu não gosto que fique tão preocupado comigo Lix, posso até estar doente, mas logo logo eu vou sair daqui e tudo ficará bem, eu prometo. 


— Sim, eu sei disso... mas não dá pra descansar direito sabendo que você não está em casa, não é nada demais ok? – acariciou meus cabelos e deu um beijinho em minha testa, sorrindo singelamente e sendo correspondido por um sorriso meu.


O som da porta se abrindo de repente tomou a nossa atenção, o que me fez olhar para o lugar e notar um pequeno Jeongin chegando para passar mais um tempinho comigo antes que anoitecesse e ficasse muito tarde.


— Oi meninos. – cumpromentou o garoto, sento respondido por um "oi" em uníssono vindo de mim  e do australiano.


— Bem... acho que essa é minha deixa. – o loiro voltou seu rosto para mim, aproximando atrevidamente sua face da minha — Tchau, meu amor. – e selou meus lábios mais uma vez, antes de se levantar com um sorriso vitorioso.


— Até mais Lix. – sorri igualmente, acariciando o dorso de sua mão com o polegar antes de soltá-la.


Notas Finais


Oi gente tudo bom?

É eu atrasei algumas horinhas, foi mal aí. Minha internet caiu várias vezes, o roteador quase queimou e etc, mas passo bem.

Gente, eu perguntei no capítulo de ontem sobre o especial de 10k, mas como ninguém disse nada por enquanto eu não sei se é uma boa ideia, por isso queria saber a opinião de vocês em relação a isso.

Acho que é só isso! Esse foi o capítulo de hoje, eu espero que tenham gostado! Volto amanhã com mais, beijos beijos. ♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...