História Strange love - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Block B, Got7
Personagens Jaehyo, Yugyeom
Tags Block B, Got7, Incesto, Jaehyo, Kim, Yugyeom
Visualizações 10
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem qualquer erro :)

Capítulo 15 - Estragada


Fanfic / Fanfiction Strange love - Capítulo 15 - Estragada

Yugyeom on

 

Eu e Clarie caminhávamos bastante devagar, eu tinha as mãos perto da sua cintura enquanto a encaminhava para o lugar onde eu tinha preparado as coisas.

-É mesmo necessário esta venda?- perguntou ela.

-Claro que é, sabes que eu gosto de fazer surpresas, adoro as tuas reacções, ficas sempre envergonhada.

-Então segura-me senão eu caio.

Eu ri-me com a sua frase e encostei-a mais a mim, as suas mãos vieram de encontro às minhas e eu não pude deixar de ficar corado, ainda bem que ela não me consegue ver agora.

-Se caísses eu caia contigo, sabes que nunca deixei que fizesses coisas sozinha.

Ela riu-se de uma forma bastante querida e continuou a caminhar, alguns minutos depois chegámos finalmente ao sítio, removi a sua venda devagar e ela esfregou os olhos antes de observar o que eu tinha feito.

Era um sítio cheio de flores amarelas e havia uma toalha vermelha e branca aos quadradinhos no meio com diversas comidas em cima.

-Vamos fazer um piquenique?- perguntou ela enquanto corava imenso.- Oh Kim, meu querido, já disse que te adoro?

-Diversas vezes mas nenhuma recentemente, portanto diz de novo para eu ficar feliz.

Ela caminhou na minha direcção e abraçou-me com força, encostou a sua face ao meu peito enquanto os seus dedos se entrelaçavam na minha blusa, correspondi de forma intensa ao abraço e apertei-a ainda com mais força, como se fosse o último abraço da minha vida.

-Eu adoro-te Kim.- disse ela num tom bastante baixo.

Depois de nos separar-mos eu fiquei a olhar para ela de forma séria enquanto a mesma me sorria sem mostrar os dentes.

-Clarie, eu não sei como perguntar isto mas…aqui vai…tu ainda sentes algo por mim? Nem que seja algo muito insignificante.- a minha voz encontrava-se bastante baixa era bastante óbvio que eu me sentia nervoso.

Ela arregalou os olhos e sentou-se de imediato na toalha enquanto evitava contacto visual comigo, mexia nas mãos de forma estranha e realmente parecia estar bastante nervosa.

-Eu não sei Kim, talvez, mas é diferente do que sentia á uns anos atrás…é menos intenso, percebes?

Aproximei-me dela rapidamente e levei os meus dedos ao seu queixo, puxei o seu rosto para cima e sorri bastante.

-É suficiente, eu não me importo que não sintas o que sentes por ele, desde que sintas algo por mim, não quero saber se é insignificante. É um sentimento e eu sei que te posso fazer feliz se me deixares tentar. Posso não te conhecer tão bem como á uns anos atrás e posso não conhecer o teu corpo como o Jaehyo mas eu não preciso disso, a nossa relação é diferente…sempre foi, só preciso de ti, o resto eu aprendo com o tempo. Vou conhecer-te novamente e sei que me vou apaixonar por esta Clarie também…aliás eu já estou apaixonado por ela…nunca deixei de estar. Clarie deixa-me fazer-te feliz, mesmo que não me ames, apenas faz-me acreditar que sim…engana-me porfavor.

Ela afastou-se de mim novamente e levou ambas as mãos até á sua cara de maneira a se esconder, abraçou os joelhos e ficou assim durante algum tempo, de vez em quando olhava para mim mas não disse nada por longos minutos.

Eu estava prestes a dizer algo mas ela antecipou-se.

-Não Kim, eu não te quero enganar, não te quero magoar, tu não entendes, eu não consigo ter um relacionamento com ninguém neste momento, tu não imaginas como me sinto. Eu estou mais do que magoada, eu sinto-me estragada, depois de tudo o que me disseste, depois de me teres beijado só ele é que aparece na minha cabeça, eu queria amar-te, juro que queria mas…não sou capaz. Lamento Kim, perdoa-me.

-Tu não estás estragada Clarie, acredita em mim, agora essa dor pode parecer interminável mas daqui a uns anos não vai ser tão doloroso. Daqui a algum tempo vais olhar para o passado e apenas te vais recordar da dor…mas não vais voltar a senti-la.- calei-me durante algum tempo para ver se ela falava mas isso não aconteceu.- Sabes quando me deixaste eu simplesmente deixei de viver durante algum tempo, fiquei num estado melancólico durante meses, nada me alegrava até que eu conheci alguém que era um bocado, desculpa a expressão, um bocado foda-se para a vida, esse alguém era o Jaehyo.- ela olhou para mim um pouco confusa e semicerrou os olhos logo de seguida enquanto esperava por uma resposta que a pudesse esclarecer.- Eu e o Jaehyo namorámos durante uns meses…não te contei porque achei que ias ficar magoada, desculpa por isso.

-Uau como o mundo é pequeno.- foi tudo o que ela disse enquanto arqueava um pouco a sobrancelha.

-Não estás chateada?- perguntei eu a medo.

-Porque haveria de estar, tu eras livre e ele também, não houve nenhuma traição de nenhuma parte. Claro que me podiam ter dito mas entendo porque não o fizestes, a sério. Mas já agora o Jae sabia que eu era tua ex namorada?

Sorri na sua direcção antes de lhe responder.

-Duvido muito, ele ficou mais branco que a parede quando lhe disseste quem eu era no primeiro dia. Mas agora conta-me Clarie porque é que me deixaste? Eu sei…já me explicaste muitas vezes mas eu quero entender o que tu sentiste quando o teu pai se foi embora.

Ela suspirou nervosamente e olhou para o chão durante breves segundos, os seus olhos começaram a encher-se de lágrimas mas ela limpou-as antes que pudessem cair.

-Kim tu já te sentiste triste certo?- acenei a cabeça positivamente como resposta.- Então, agora imagina estar preso num clima de tristeza constante, imagina-te preso dentro de ti, como se cada passo de tu dás fosse algo obrigatório, como cada sorriso que tu direccionas a alguém fosse algo forçado, tu simplesmente não estás bem com nada nem ninguém. Quando chegas a casa ficas feliz por ter um momento de descanso dos humanos, ficas na cama o resto do dia e aquele é o teu sítio preferido, mas ao mesmo tempo sentes-te mal por estar ali, por não interagires com ninguém, por simplesmente estares preso dentro da bolha que criaste. E Kim era assim que eu me sentia, eu deixei-te porque os momentos que passava contigo eram os meus únicos momentos felizes do dia, e eu simplesmente sentia-me mal por estar ali a sorrir, como se estar feliz fosse algo errado. Eu habituei-me a estar triste e a estar sozinha, habituei-me a apenas ouvir os meus pensamentos, afastei-me das pessoas, apesar de estar ao pé delas todos os dias. As conversas que eles tinham não passavam de algo banal, eu apenas sorria e olhava em volta enquanto esperava pelo momento em que pudesse estar sozinha de novo. Foi aí que eu conheci o Jae, meio que me apaixonei por ele, pelo simples motivo de ele me tratar mal. Sabia que ele nunca me podia fazer feliz, nem que nunca me iria querer, e a minha paixão por ele era perfeita para a minha tristeza constante. Até ao dia que ele me procurou e bem não quero contar o resto porque tenho vergonha de como o nosso relacionamento começou, apenas te digo que ele voltou a puxar-me para cima, mas agora fui derrubada de novo e ele veio junto comigo.

-Clarie eu não sei o que dizer…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...