1. Spirit Fanfics >
  2. Strange Love : Gemini - Romance Gay (Livro 2) >
  3. New Driver

História Strange Love : Gemini - Romance Gay (Livro 2) - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - New Driver


P.o.v Derek

As "férias" de duas semanas que a escola nós deu finalmente começou. Acordo com uma chamada de vídeo de Yago.

-Você ta horrível.- Yago fala ao me vê na chamada e realmente eu to horrível, afinal acabei de acordar.

-Eu sei disso.- Me levanto da minha cama e vou até o banheiro, onde levo meu rosto e começo a escovar os dentes.

-Meu avô vai vim aqui para casa então não vou poder ir ai para sua casa.

-Tudo bem, vou ficar ocupado também, tenho que fazer um artigo para o jornal da escola. Acho que vou escrever sobre as famílias originais afinal eu sou um membro.- acabo de escovar os dentes e tiro a minha camisa para ir tomar banho.

-Ei ei, calma ai bonito.- Yago começa a me zoar. Eu sou muito inseguro em relação ao meu corpo, ele não musculoso igual ao dos meus pais ou dos meus amigos, pelo ao contrário, eu tenho umas gordurinhas. Mas com Yago eu não ligo muito.

-Você é ridículo!- riu dele. -Quero que você me diga uma coisa.- fico sério de repente.

-Pode falar Dek.

-Quem te bateu naquele dia do desfile. Você não contou pra ninguém, nem mesmo pra mim.- Yago começa a desvia o olhar e a respirar fundo. -Fala logo Yago, somos melhores amigos a gente não esconde nada um do outro.

-Ta bom!... Foram uns caras que eu nunca nem vi na minha vida, mas eles estavam conversando sobre bater em um aluno, quando eu vi quem era o aluno eu fui e bate nos caras antes do aluno ver eles.

-Você e sua mania de querer proteger os outros e afinal quem era o aluno?- pregunto.

-Você.- Por um momento uma lágrima escorreu do meu olho mas logo eu limpo meu rosto.

-Obrigado amigo.- digo e o mesmo sorri para mim.

-Falando em segredos, por que você toma àqueles remédios que seus pais falaram naquele dia. - Abro uma gaveta que fica embaixo da pia do banheiro e pego meus remédios.

-Esses? Eles são para depressão,ansiedade,bipolaridade e estresse.- Yago chega ficar boquiaberto. -Fecha a boca.-Digo e assim ele faz.

-Você ta bem?- acho que ele ficou preocupado com o tanto de problemas psicológicos que eu tenho.

-Não precisa se preocupar comigo. Eu tomo esses remédios já tem uns três anos e eu to muito. Agora eu tenho que ir, te amo e fui.

-Também te amo!- Desligamos a vídeo chamada ao mesmo tempo e então tiro o resto das minhas e entro no chuveiro e tomo o meu banho.

Depois que tomo banho vou para cozinha onde pego um bolinho e como com pressa. Me despeço dos meus pais e vou para frente da casa ficar esperando Ethan que iria me levar para a biblioteca onde eu vou fazer o meu artigo. Não demora muito e ele chega de carro e pelo visto é novo.

-Ta quanto por hora?- Ethan chegando parando o carro na minha frente.

-Com você nem pagando eu vou.- sorrio de lado e entro no carro. -Comprou?- pergunto me referindo ao carro.

-Não, é de seu pai.

-Qual dos e por que ele te emprestou um carro?- Ethan começa a dirigir e não para de se olhar nos retrovisores.

-Dylan e ele me emprestou para poder levar você na biblioteca.- Não dou muita importância e seguimos o caminho sem nenhum de nós falar nada.

A minha relação com Ethan não tá a das melhores, ele tá andando muito afastado, principalmente agora que ele vai ser pai.

-Derek?- ele para na frente da biblioteca.

-O que?- olho para ele.

-Eu quero que você saiba que só to passando tanto tempo com Heather por causa do bebê.- Ele se explica e eu já sábia do motivo so não queria falar sobre isso.

-Eu sei e eu te apoio. Você não me deve satisfação, a gente não tem nada.- vou abrir a porta do carro mas ele segura em minha mão.

-Eu deve sim, porque eu gosto de você e não quero que você entenda mal.

-Eu sei disso.- Por um momento Ethan faz um biquinho e eu acabo rindo por ter sido bem aleatório. Aproximo o meu rosto do dele e dou-lhe um selinho. -Tchau.- abro a porta e saiu do carro deixando Etham com um sorriso bobo em seu rosto.

Entro na biblioteca e está meio vazia, mas vou para a sessão de história pegar alguns livro sobre as famílias originais. Pego uns seis livros e me sento sozinho em um canto "isolado".

Passo um tempo lendo um livro mas nada em especial, não tem nada que me fizesse escrever algo. Olho para uma das estantes de livros e vejo TJ com alguns livros na mão e fones em seus ouvidos, acho que deve ser por isso que ele está dançando.

-TJ?- chamo mas ele não escuta. -Terry Jackson?- Ele finalmente me olha e dessa vez parece muito bravo.

-Já disse que não gosto que me chamem assim.- ele se senta perto de mim.

-Eu sei, por isso te chamei assim.- Digo e sorrio com sarcasmo em meus lábios. -Ta fazendo o que aqui?

-Eu to sempre pela aqui.- Ele diz com a cara emburrada. -E você?

-Vou fazer um artigo para poder entrar no jornal da escola.

-Entendi.- TJ põe seus fones de ouvidos novamente e eu volto a ler os meus livros, pego o meu notebook que estava em minha mochila, e comoça a fazer o meu artigo que não demora muito e logo eu acabo.

Quando acabo, TJ diz que vai me levar até em casa e então seguimos para a saída da biblioteca até que TJ me puxa pelo braço e me leva até um canto, ele parece está observando alguém.

-O que você ta olhando?- pergunto.

-Xiiiu,- ele põe a mão na minha boca e logo eu mordo fazendo ele pular de onde estávamos. -Porra Derek!- ele grita. Me levanto e percebo que quem ele estava observando era Chester e Samantha.

-O que vocês estão olhando?- pergunta Samantha brava. Ela e Chester se levanta, vejo que Samantha tá com um diário com o símbolo da família Cooper em sua capa.

-O que você ta fazendo com isso?- vou até ela e pego o diário em sua mão. -Esse diário é da família Cooper, uma das famílias originais e não te pertence.

-Como você sabe que é da família Cooper?- pergunta Chester enquanto segura Samantha que está muito brava.

-Pelo símbolo. Cada família original tem o seu animal de símbolo e a animal de cada família. Os Bryants são as Corujas, os Adams são os Lobos e os Cooper são os Coelhos e a juntamente o simbolo que tem nesse diário. Onde você achou?- pergunto para Samantha.

-No porão da escola.- Samantha puxa com força o diário da minha mão e sai correndo da biblioteca com Chester. Eu e Tj nós olhamos e damos de ombros.

P.o.v Petter

Passo boa tarde do meu dia no escritório que tenho em casa. Hoje vou entrevistar o novo motorista da casa. Dylan entra no meu escritório e fica na porta me olhando.

-O que foi?- pergunto.

-Desculpa.- olho para ele.

-Por?

-Por ta sendo um babaca esses tempos, por ta bebendo sem controle e por não dizer te amo.- Dylan começa a chorar, me levanto e abraço ele.

-Não vou dizer que tá tudo bem, porém eu quero a nossa relação dê certo,- nós afastamos dos braços um do outro. -Por mim, por você e pelos nossos filhos.

-Ta bem.- ele tenta me beijar mas eu desvio. -Já entendi o recado.- Nesse momento um homem alto, de cabelos pretos e olhos azuis , que aparenta ser bem mais velho aparece na porta.

-Posso te ajudar?- pergunto. O homem corre até mim e me abraça, me rodando pelo ar. Mas logo me põe no chão.

-Desculpa!Desculpa.- ele fala limpando os olhos cheios de lágrimas. -Me chamo Marcos e vim para a entrevista de emprego.

-Você ta bem?- olho para Dylan que deu de ombros e saiu do escritório fechando a porta.

-Estou sim! So to um pouco emocionado.- Ele se senta e começo a fazer a entrevista. Um tempo depois e ele foi ótimo na entrevista e sem demora eu contrato ele.

-Meu filho da na biblioteca da cidade, você poderia ir buscá-lo?

-Claro que sim!- ele diz sorridente.

-O nome dele é Derek, ele é loiro.- mostro uma foto de Derek para ele.

Marcos sai do escritório mas antes entrego a chave do carro para ele. Depois de um tempo vendo alguns registros do hospital, Teddy e Gael que tinham acabado de chegar me tiram de dentro do escritório e me levam para a sala de estar.

Me sento no sofa enquanto eles discutem sobre o casamento. Entediado olho para o lado e vejo Katherine correndo atrás de Alyssa e Tessa que estão passando uns dias aqui em casa já que Felicity viajou a trabalho.

-Petter?- Teddy me chama e logo volto meu olhar a eles.

-O que foi?

-Diz para Gael que eu posso me casar de saia e de cartola.

-Gael, Teddy pode se casar de saia e de cartola.- Falo.

-Eu até aceito a saia mas a cartola não, Taddy.- Diz Gael. Eles voltam a discutir e eu reviro os olhos porquê eles sempre me metiam nas discussões. Pego um travesseiro e jogo neles e saiu da sala deixando eles discutindo. Quando chego no corredor mando uma mensagem para Derek avisando que o motorista novo já estava indo buscar ele.

P.o.v Derek

Quando vejo a mensagem que meu pai mandou digo para que TJ vá para casa, afinal o motorista já está vindo. Vou para perto de um lago que fica perto da biblioteca. Figo vendo uns peixes, no rio tem algumas pedras onde eu fico um pouco perto.

Vários ciclistas começam a passar muito rápido por perto de mim, um deles acaba esbarrando em mim e me fazendo cair sobre as pedras e batendo a cabeça em uma delas, acabo caindo desacordado no lago...

Minha visão fica tão turva, eu não consigo enxergar nada além de uma silhueta de um homem em minha frente.

-Onde eu estou?- ponho a mão na minha barriga e sinto o molhado,provavelmente da água da Lagoa mas também sinto algo quente na minha barriga. -O que aconteceu comigo?

-Você caiu na lagoa, acho que um galho perfurou a sua barriga. Vou te levar para o hospital agora.- Sinto alguém segurando o meu corpo e tudo volta a ficar escuro.


Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...