História Strange Reality - LIS AU - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Eddsworld, Life Is Strange
Personagens Edd, Matt, Tom, Tord
Visualizações 1
Palavras 656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, minhas aulas voltaram e não tive muito tempo. Tentei fazer um capítulo um pouco maior para recompemsa-los pela paciência. Boa leitura!

Capítulo 5 - Family problems


Fanfic / Fanfiction Strange Reality - LIS AU - Capítulo 5 - Family problems

Eu ignorei aquilo e achei a bolsa da minha mãe dentro do seu armário. Desci às escadas e andei em direção a cozinha.

-Querido, deixe minha bolsa em cima da mesa, se for mais rápido, ainda dá para coxmer alguma coisa.- Minha mãe dizia calmamente cozinhando algo para nós. 

Ok, eu vejo David (Sim, eu deixei o nome original :'D) pela janela, tão cedo e ele aqui... Minha mãe disse que ele é só um "amigo" mas olha só, ele fingindo que não dormiu aqui.... Tom, você não viu as camisinhas, você não viu as camisinhas. Um pouco decepcionado eu coloco a bolsa em cima da mesa.

-Tom, eu não tenho o dia todo. Vem aqui logo.- Ando em direção a ela e me encosto na porta.

-Oi, Queria falar comigo?-

-Sabe quando te mando mensagens? Sabe ontem a noite? Então quero uma resposta.-

-Desculpe, vou tentar responder sempre. É isso que você queria falar?-

-Eu não esntendo, por que você e o David são assim? Sempre tão diretos. Por que não podemos conversar normalmente?-

-Você vai vender seu anel de casamento?- Dizia tentando mudar de assunto.

-Tom, que tal não mecher no meu quarto enquanto estou fora?- Ela me dava um sermão.

-Que tal não pedir para eu buscar a bolsa para você?- Eu retrucava.

-Eu pensei que você odiava carne assada- Eu olhava para a panela.

-Você não é obrigado a comer se não quiser.-

-Eu não me importo, por que agora faz tudo que seu "amigo" gosta? Você percebe que eu ODEIO seu namorado com todas as forças, não é?-

-Tom! Não diga isso, você não odeia ele.-

-Ele me chama de "mocinho". Ele é um babaca. Um babaca antiquado. Ahn, escola! Meu lugar favorito...-

-Você amava aprender...-

-Yeah... E eu falava mal de quem usava drogas.-

-Não faça piada com isso. Fiz café da manhã para você!-

-Não estou afim, estou meio cansado...-

-Cansado? Eu sei a hora que você chegou noite passada. E não pense que você vai matar aula. Suas notas estão abaixando cada vez mais, para quem você pensa que diretor da Blackwell liga?-

-Eu só preciso ficar sozinho...-

-Acho que você só tem 16 anos e não sabe do que precisa. David acha que você precisa de disciplina.-

-Acho que ele devia tomar conta da vida dele.-

-Eu acho ótimo o David se interessar. Ele é uma boa pessoa.-

-O papai era uma boa pessoa!- Dizia aumentando o tom de voz

-Isso não é justo, eu fico feliz que seu pai ainda tem um lugar no seu coração. Mas temos que abrir espaço para novas pessoas.-

-Algumas vezes estamos tão desesperados e sozinhos que escolhemos abrir espaço para pessoas babacas.- 

-David Também teve momentos difíceis. Se ele compartilhar isso com você, porfavor o escute...-

-Como se eu fosse deixar ele chegar perto de mim!-

-Quando ele te levar à escola hoje...-

-Muito engraçado.-

-Você vai ser legal, gentil e não vai fazer pirraça.-

-Tá falando sério? Isso é a maior...-

-Oque Thomas? A maior oque?-

Ela ainda insiste, como ela acha que está tudo bem se não está? Eu não aguento mais guardar isso no meu peito...

-Você quer que eu finja que gosto do David, que tá tudo bem? Pois não está, ele é um cuzão.-

-Tom! Se seu pai estivesse te escutando agora...-

-Não, você tem razão! Se o papai e o bigode estivessem aqui eles iam se dar bem. A cama é grande, tem espaço o suficiente.- Digo debochando do assunto.

-Já chega! Quero respeito, é difícil demais para você? Eu te amo Tom, e sinto sua falta. Ninguém poderia substituir o seu pai. eu fiz o melhor que pude, eu não sei quando perdi você...-

-Mãe...Você não me perdeu..- Digo um pouco frustrado e decepcionado em mim mesmo.

-Certo, David está esperando, ele vai precisar das chaves. Estão no cinzeiro que você fez para mim, porfavor entregue-as a ele.- Só aceitei e fui atrás das chaves.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...