História Stranger Love - Fillie e Mileven - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Jim Hopper, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Joyce Byers, Kali "Eight" (Oito), Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Personagens Originais, Will Byers
Visualizações 114
Palavras 1.617
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Foto na a ver, né?😂😂
Por um lado faz sentido. Entrevista, Millie sendo entrevistada... Ah, não faz sentido algum!
Aproveitem o capítulo, pessoal. O próximo promete😍😍.

Capítulo 11 - A Entrevista


Fanfic / Fanfiction Stranger Love - Fillie e Mileven - Capítulo 11 - A Entrevista


Finn olhou bem para a morena que vinha em sua direção. Para confirmar que não estava vendo uma miragem, estreitou os olhos. Ao se certificar que estava lúcido, abriu a boca em um perfeito "O". Ela usava um vestido vermelho bem solto em baixo e apertado na cintura, simples, mas ousado. O salto preto fazia um barulho bem engraçado no chão, mas não chamava mais atenção que a dona. Finn a analisou de cima a baixo, chocado. Ela estava linda, ele nunca a tinha visto assim, mas não era sua Millie. Parecia que queria chamar a atenção. Com certeza não era a sua Millie.

-- Tudo isso para uma entrevista? -- A Sadie perguntou, segurando a mão da amiga e a levantando, analisando-a.

E expressão feliz no rosto de Millie foi substituída por uma de preocupação. Sua testa franzida demonstrava a tensão em seu corpo.

-- Eu... Eu... Eu achava que estava bem -- ela disse. -- Deus, o que eu faço? -- Levou as mãos até a cabeça. -- Vão me achar ridícula.

Sadie balançou a cabeça com um sorriso divertido.

-- Você está ótima -- tranquilizou-a Finn. -- Está linda.

Ela soltou o ar que prendia, e depois sorriu falso para o que a elogiou. Uma mulher com um fone de ouvido com microfone se aproximou, apressada.

-- Vocês já vão entrar.

Uma plateia batia palmas; assobios eram escutados de longe; risos tomavam conta do lugar, pois Fallon era uma figura.

-- E, agora, os adolescentes que conquistaram o coração de todos nós -- disse Jimmy com a voz cheia de ternura. -- Com vocês, pessoal, o elenco mirim mais amado do país, o elenco de Stranger Things! -- ele gritou.

A plateia foi a loucura. Os gritos excitantes ficaram ensurdecedores; as palmas ficaram mais e mais fortes; Fallon gritava ainda mais alto, para animar a platéia ; e os amigos comemoravam em silêncio, animados com tudo aquilo. A fila indiana se formou, e eles começaram a andar até o palco. Eles se sentaram nas poltronas assim: Sadie e Caleb (que ficaram envergonhados por conta do tamanho do espaço do sofá, e tiverem que ficar tão coladinhos), Gaten e Noah ( que ficaram fazendo gracinhas para a platéia ) e Finn e Millie. Brown cruzou as pernas, assumindo um ar mais ousado. Ela começou a mandar beijos para todos ali; dava lindos sorrisos; e acenava para quem gritava mais alto.

-- Noah e Gaten -- Jimmy os chamou, os mesmo o encararam --, qual é a sensação de fazer a platéia sorrir tanto?

-- É uma honra ser o motivo das risadas deles -- disse Noah com um ar emocionado. Gaten fingiu limpar lágrimas e todos sorriram.

-- Caleb e Sadie -- os dois pararam de se encarar e viraram para o apresentador --, gostei da troca de olhares. Está rolando algo entre vocês?

Sadie arregalou os olhos e suas bochechas ganharam um rubor rosado. Ela se ajeitou na poltrona, afastando-se um pouco de Caleb.

-- Não, não -- disse Caleb. -- Somos só amigos.

Jimmy abanou os olhos, afastando as "lágrimas". A platéia explodiu em risadas.

-- Millie, você está um pouco distante --disse Jimmy. Ela sorriu. -- Estou notando que está faltando um. Cadê a Carla?

-- A Carla teve que fazer uma viagem para a Itália -- respondeu o Gaten. -- Uma Comic Con.

Fallon anuiu. A platéia fez um "Ownt".

-- Está rolando algo entre você e Carla?-- perguntou Jimmy a Gaten.

O loiro corou ligeiramente. O apresentador soltou uma risada alta.

Gaten balançou a cabeça, negando.

-- Por mais que eu não tenha acreditado completamente -- Jimmy lançou um olhar malicioso para Gaten -- , vou tentar. Como está sendo as gravações da quinta temporada da série?

-- Está sendo maravilhosa -- disse o Finn.

- O que podemos esperar de Stranger Things 5?

Millie encarou a plateia e trocou a posição das pernas, colocando o antebraço no braço da poltrona. Seu rosto apresentou uma expressão diferente. Algo indescritível.

-- Muitas coisas. Teremos novos monstros, muitas revelações, está incrível. Os Diretores arrasaram com o roteiro -- ela disse com um sorriso.

Jimmy assentiu.

-- E os casais?

-- Lumax vai continuar se amando, Dustille vai só melhorar -- disse o Noah --, e Mileven vai continuar firme e forte.

As palmas foram tão altas, que eles não puderam segurar a risada.

-- E o Will? Vai continuar sozinho?

Noah levantou as sobrancelhas, surpreso.

-- É surpresa, acalme-se Jimmy.

Eles jogaram alguns jogos que o Jimmy havia trazido; fizeram um cover, todos juntos, de Fifth Harmony. Eles contaram o que estavam fazendo enquanto estavam separados. Jimmy perguntou como estava indo a carreira de Finn com o Calpurnia, e ele respondeu "Que estava só decolando". Depois de alguns minutos, Fallon deu a chance da platéia fazer algumas perguntas.

-- O que pretedende fazer depois que terminar de gravar a série? -- perguntou um garoto loiro de óculos para Gaten.

Matarazzo respirou fundo antes de falar.

- Bom, eu estava pensando em fazer mais Stand Ups. A minha banda também também quer avançar. Mas não vou largar a carreira de ator. Qualquer oportunidade, eu vou agarrá-la.

O garoto sorriu e agradeceu.

Uma loirinha de estatura mediana, levantou-se e pegou o microfone da mão da assistente de palco. Ela cumprimentou a todos e se apresentou como Patrícia.

-- Eu sou muito fã da série e amo todos vocês -- ela disse. -- Mas minha pergunta vai para o Finn e a Millie. -- Ela apontou para o casal, que surpreenderam-se. -- Fillie existe ou chegou a existir?

Sadie virou a cabeça de uma vez para a amiga. Millie tentava manter a pose e não deixar lágrimas brilharem em seus olhos. Finn a encarava sem saber o que dizer no momento. Noah encolheu os dedos dos pés dentro do tênis e seu corpo estava tendo.

-- Obrigada pelo carinho, Paty. Fico honrada em saber que você gosta da gente, pois tudo que vocês assistem, foi feito com maior carinho. Nossa intenção é sempre agradá-los -- ela sentou-se ereta. -- Quando assistimos muito um programa, às vezes nos fixamos tanto em um casal, que acabamos confundindo realidade de ficção. Entre mim e o Finn não existe nada, não passa do profissionalismo, somos só colegas de trabalho, e acho que sou um pouco imatura para ter algo a mais com ele. -- Ela repetiu as mesmas coisas que ele havia dito. -- E nunca terá. Não sei, ao certo, se ele já sentiu alguma coisa por mim no passado, mas vou admitir que eu já. -- O queixo de todos caíram. -- Mas, qualquer sentimento que eu nutri por ele se foi, pois tínhamos que focar no trabalho, sempre foi isso. Ele sempre negou qualquer coisa que estivesse relacionado em existir um "Nós" e era verdade. E, aliás, o Finn nem faz meu tipo. Mas, Mileven continuará de pé, não se preocupe. -- Disse firme.

A xícara com água que Finn segurava ficou paralisada em direção a sua boca. Patrícia agradeceu com um sorriso triste e sentou-se. Finn sentiu-se estranhamente entristecido com aquela resposta. Seu corpo estava reagindo de um modo distinto. Tudo que estava no seu estômago, parecia que estava lutando para sair. Aquela resposta foi diferente para todos ali por 3 fatores. Fator 1: Ela sempre limitou-se em falar pouco desse assunto, eles apenas limitavam-se em negar qualquer boato e desmentir as mentiras, e ela abordar todo aquele assunto era esquisito. Fator 2: Ninguém ali sabia que ela sentiu alguma coisa por ele. Era uma novidade até para os melhores amigos dela. Fator 3: Finn sentiu-se confuso como ela descreveu eles. Colegas? Colegas? Eles sempre foram mais que isso. Como ela pôde rebaixá-lo a colega de profissão?

Uma menina morena, alta, levantou-se e perguntou para Millie:

-- Você já beijou mais alguém além de Finn?

Brown engoliu em seco.

- Sim. Já beijei um vizinho meu, Paul.

A água desceu rasgando pela garganta de Finn. Parecia que estava cheia de espinhos e pregos. Uma irritação consumiu seu corpo tão rápido como fogo em uma sala cheia de gasolina. Ele sentia os punhos cerrando aos poucos. Tudo que ele queria fazer era socar a cara desse tal de Paul.

O resto do programa passou lentamente. Tudo parecia querer parar no tempo para Finn. Ele respondeu mais algumas perguntas e depois calou-se. No fim do programa, ele nem sabia o que estava fazendo. Não estava raciocinando direito, por isso estava fazendo isso. Só se deu conta quando entrou no camarim dela. Ela o encarou pelo espelho enquanto retocava o batom.

-- Colegas de trabalho? Sério? -- Ele ralhou, trancando a porta.

Millie apertou os lábios para não rir.

-- Somos amigos? -- Ela levantou uma sobrancelha. Ele balançou a cabeça, desacreditando na pergunta dela. -- Você nem procurou falar comigo enquanto estávamos separados. Só se afastava de mim, então eu considerei que não éramos mais amigos.

Ele se aproximou dela e a mesma recuou, batendo o cóccix na penteadeira, derrubando várias coisas. O rosto dele a centímetros do seu.

-- Por que está me tratando assim? -- ele cochichou.

- Estou te tratando normal, Finn.

-- Você gostou do beijo do Paul? -- ele perguntou de supetão.

Ela franziu a testa com a pergunta dele.

-- Isso não é da sua conta -- ela falou, colocando as mãos sobre o peito dele, tentando empurrá-lo, mas ele segurou seus pulsos.

-- Você gostou do beijo do Paul?

Ela deu um sorriso de lado.

-- Foi maravilhoso!

-- Melhor que o meu? -- Ele sussurrou no ouvido dela.

-- Muito.

Ele segurou o queixo dela, fazendo-a olhar nos seus olhos. A pior sentença que ele poderia ter dado para ela pois, sempre que ela olhava nos olhos dele, acabava se perdendo no seu par escuro. Era olhos hipnotizantes.

-- Tem certeza? -- Finn quase não tinha voz.


Notas Finais


Ui, Ui, Ui😍😍. Estou sentindo cheirinho de Fillie😍😍. Até amanhã, guys😍😍.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...