História Strani Amore - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fiuk, Juliana Paiva, Lua Blanco
Personagens Juliana Paiva
Tags A Força Do Querer, Carol Duarte, Gabriel Stauffer, Juliana Paiva, Lua Blanco, Novela, Transexual, Transgênero
Visualizações 237
Palavras 851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 2 - Capitulo 2



POV Simone





Ele diz me olhando pela última vez e sai andando pelo meio da multidão, fico olhando pré até que some de minha vista, me recupero do estranho acontecido e vou fazer o check-in, depois que pego a minha bagagem vou direto para a casa da minha tia Joyce saber noticias de Ivana e finalmente esclarecer esse mistério em volta dela.



O antes de ir para a casa dos meus tios vou para o hotel onde estou hospedada, depoisnde dar entrada no hotel pego um outro táxi para ir até a casa dos meus tios, quando o táxi para  em frente ao prédio onde até onde sei ela morava junto com seus pais  sinto um aperto no meu peito como se me alertasse sobre algo estivesse prestes a acontecer.




Penso positivo antes de sair do veiculo pagono taxista e finalmente vou até eles, o porteiro avisa liga para o apartamento deles para autorizar a minha entrada, espero alguns segundos até que ele me autoriza.





Sinto um nervosismo inexplicável tomando conta de mim, rezo para nada de ruim ter acontecido com a minha melhor amiga e prima Ivana eu nem sei o que vou fazer, assim que a porta é aberta sou atendida por Zul empregada de confiança de dona Joyce.




-Nossa senhorita Simone como esta linda.




-Zul já falei mais de mil vezes que é apenas Simone.




-Tudo bem Simone.



-Então Zul como andam as coisas por aqui? —Pergunto curiosa.




-Bom depois que você e seu pai foram embora muitas coisas mudaram.




-Como assim? —Pergunto ainda mais curiosa.




-Ah você já vai saber a dona Joyce esta lhe esperando. —Zul me acompanha até o quarto de minha tia, chagando lá sou muito bem recebida por ela que só me elogia.





-Simone como você esta linda.




-Obrigada tia. —Falo um pouco envergonhada.




-Então o que devo a honra de sua visita, esta voltando pra cá? —Ela pergunta curiosa.




Explico tudo pra ela que havia acontecido desde que eu e meu pai fomos morar fora, ela também me conta as novidades até sobre o seu divórcio com o tio Eugênio, que sinceramente fiquei chocada, mas o que estava me incomodando nessa conversar toda é que ela em nenhum segundo citou o nome de minha prima era como se ela não existisse mais, depois de um tempo resolvo tomar coragem pra perguntar sobre Ivana.




-Então tia como esta Ivana? 


Ela me olha com uma expressão no rosto como se eu tivesse perguntando a coisa mais absurda desse mundo, estávamos sentadas em sua cama.



Ela imediatamente solta a minha mão e com uma expressão terrível no rosto qe até me dar uma aflição e um aperto no peito quando ela fala fria e áspera sobre ela.




-Simone não me fale o nome daquela ingrata dentro dessa casa nunca mais.




-Mas tia o que aconteceu? —Pergunto espantada pelo o seu jeito de agir só porque perguntei sobre ela.




-Você sabe  ela foi criada como uma princesa sempre teve tudo do bom e do melhor, mas ai ela teve a audácia de fazer algo abominável de ser transforma em um travestir! —Ela fala irritada.



-Calma tia e me explica essa historia direito por que eu não estou entendendo nada.




-Bom você sabe ela sempre teve a mania de usar sempre as roupas de Ruy, eu cheguei até achar que era uma fase, mas tudo piorou quando umndia ela chegou pra mim e disse.




-Que simplesmente não é mulher porque nasceu no corpo errado, e fez a coisa mais absurda que ela podia fazer praticamente começou a tomar hormônios e como isso não bastasse ela fez uma operação mudando de sexo.




-E se transformou naquilo que eu nem sei defini. 



Escuto tudo chocada com a maneira que ela fala como se a Ivana fosse um monstro, eu admito que não esperava uma mudança tão drástica desse tipo, mas ela nunca vai deixar ser quem ela é.




-Por isso ela esta morta pra mim desde que resolveu mutilar o seu corpo se transformando em seja lá no que for que ela quer ser.



-Por este motivo peço que nunca mais toque no nome dela dentro desta casa.




-E o que o tio Eugênio pensa disso tudo? —Pergunto com certo receio de sua resposta.




-Aquele é um traidor que ficou o tempo todo do lado dela apoiando mesa loucura, e eu não conseguia mais olhar na cara dele pedi o divórcio.


-Mas vamos mudar de assunto, vamos falar sobre o seu casamento com esse Cláudio.




-Nossa será que podemos conversar sobre isso outra hora é que lembrei que marquei de encontrar com a minha mãe, então já esta na minha hora.




-É claro eu entendo.


-Vou aguarda ansiosa pela sua visita para podemos conversar mais sobre o seu casamento.



-Sim com certeza. 




Falo já me levantado se sua cama me sentindo mal pelo jeito e as coisas que ela falou sobre a Ivana, estava começando a sentir nojo dela por toda essa situação, me despedir dela rapidamente e depois da Zul, e imediatamente sair de lá com a minha cabeça cheia sem saber o que pesar dessa situação toda.













Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...